Translate this Page

Rating: 3.0/5 (905 votos)



ONLINE
4




Partilhe este Site...

 

 

<

Flag Counter


seitas e hersias porque estudar?
seitas e hersias porque estudar?

                                       PORQUE ESTUDAR AS SEITAS ?                  

                              Por que estudar seitas e heresias?

 

TEXTO BÁSICO 1 TM 4.1-10

 

O QUE DISSE LUTERO

“Se não houvesse seitas, pelas quais o Diabo nos despertasse, tornar-nos-íamos demasiadamente preguiçosos e dormiríamos roncando para a morte.  A fé e a Palavra de Deus seriam obscurecidas e rejeitadas em nosso meio. Agora, essas seitas são para nós como esmeril para nos polir; elas nos amolam e estão lustrando nossa fé e nossa doutrina, para se tornarem limpas como um espelho brilhante. Também chegamos a conhecer Satanás e seus pensamentos e seremos hábeis em combatê-lo. Assim a palavra de Deus torna-se mais conhecida.” (O Caos das Seitas, p. 282)

 

SEITAS NOS DIAS DE JESUS

 

Nos dias de Jesus havia seitas como a dos fariseus, saduceus, herodianos, essênios, zelotes Atos 5:17  “E, levantando-se o sumo sacerdote, e todos os que estavam com ele (e eram eles da seita dos saduceus), encheram-se de inveja,” Atos 15:5  “ Alguns, porém, da seita dos fariseus, que tinham crido, se levantaram, dizendo que era mister circuncidá-los e mandar-lhes que guardassem a lei de Moisés.. Mateus 22:16   E enviaram-lhe os seus discípulos, com os herodianos, dizendo: Mestre, bem sabemos que és verdadeiro, e ensinas o caminho de Deus segundo a verdade, e de ninguém se te dá, porque não olhas a aparência dos homens Atos 23:8  “Porque os saduceus dizem que não há ressurreição, nem anjo, nem espírito; mas os fariseus reconhecem uma e outra coisa..

Paulo, quando se despedia da Igreja de Éfeso, apontou a chegada de falsos líderes vindos  de fora do cristianismo como também surgidos de dentro do próprio cristianismo. Sobre os tais denominados de “lobos cruéis” ele advertiu:  Atos 20:28-31  Olhai, pois, por vós, e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que ele resgatou com seu próprio sangue. 29 – Porque eu sei isto que, depois da minha partida, entrarão no meio de vós lobos cruéis, que não pouparão ao rebanho; 30 – E que de entre vós mesmos se levantarão homens que falarão coisas perversas, para atraírem os discípulos após si. 31 – Portanto, vigiai, lembrando-vos de que durante três anos, não cessei, noite e dia, de admoestar com lágrimas a cada um de vós” . Gálatas 1:8-9  “Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema.”9 – Assim, como já vo-lo dissemos, agora de novo também vo-lo digo. Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema.” Judas 3  – “Amados, procurando eu escrever-vos com toda a diligência acerca da salvação comum, tive por necessidade escrever-vos, e exortar-vos a batalhar pela fé que uma vez foi dada aos santos.”

ESTRATÉGIA PARA RECEBER VISITAS DE OBREIROS ESTRANHOS NA IGREJA COM O PROPOSITO DE IDENTIFICA-LOS COMO MEMBROS OU OBREIROS DE SEITAS.

II João 1:10-11: – “Se alguém vem ter convosco, e não traz esta doutrina, não o recebais em casa, nem tampouco o saudeis. 11 – Porque quem o saúda tem parte nas suas más obras.”

Por que estudar as falsas doutrinas

 

Muitos perguntam por que se deve estudar as falsas doutrinas. Para esses, seria melhor a dedicação à leitura da Bíblia. Certamente devemos usar a maior parte de nosso tempo lendo e estudando a Palavra de Deus, porém essa mesma Palavra nos apresenta diretrizes comportamentais relacionadas aos que questionam nossa fé. Assim sendo, apresentamos as razões para o estudo das falsas doutrinas:

1.ª Defesa própria: Várias entidades religiosas treinam seus adeptos para ir, de porta em porta, à procura de novos adeptos. Algumas são especializadas em trabalhar com os evangélicos, principalmente os novos convertidos. Os cristãos devem se informar acerca do que os vários grupos ensinam. Só assim poderão refutá-los biblicamente (Tt 1.9); Vejamos o que ensinam os adventistas“Temos uma obra a fazer por ministros de outras igrejas. Deus quer que eles se salvem.”…Nossos ministros devem buscar aproximar-se dos ministros de outras denominações.(Testemunhos Seletos, vol. II, p. 386, 2ªedição – 1956).

 

2ªProteção do rebanho: Um rebanho bem alimentado não dará problemas. Devemos investir tempo e recursos na preparação dos membros da Igreja. Escolas bíblicas bem administradas ajudam nosso povo a conhecer melhor a Palavra de Deus. Um curso de batismo mais extensivo, abrangendo detalhadamente as principais doutrinas, refutando as argumentações dos sectários e expondo-lhes a verdade será útil para proteger os recém convertidos dos ataques das seitas;

3ªEvangelização: O fato de conhecermos o erro em que se encontram os sectários nos ajuda a apresentar-lhes a verdade de que necessitam. Entre eles se encontram muitas pessoas sinceras que precisam se libertar e conhecer a Palavra de Deus. Os adeptos das seitas também precisam do Evangelho. Se estivermos preparados para abordá-los e demonstrar a verdade em sua própria Bíblia, poderemos ganhá-los para Cristo;

4ªMissões: Desempenhar o trabalho de missões requer muito mais que deslocar-se de uma região para outra ou de um país para outro. Precisamos conhecer a cultura onde vamos semear o Evangelho. Junto à cultura teremos a religiosidade nativa. Conhecer antecipadamente tais elementos nos dará condições para alcançá-los adequadamente.

OBJEÇÕES

Uma objeção levantada por alguns é esta: Não gosto de falar contra outras religiões. Fomos chamados para pregar o Evangelho. Concordamos plenamente, todavia lembramos que o apóstolo Paulo foi chamado para pregar o Evangelho e disse não se envergonhar dele (Rm 1.16). Disse também que Cristo o chamou para defender esse mesmo Evangelho Filipenses 1:17 Mas outros, por amor, sabendo que fui posto para defesa do evangelho.”   Jesus mostrou  o erro das práticas religiosas dos escribas e fariseus de seus dias, dizendo que a religião era vã: Mateus 23:13-16   – “Mas ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que fechais aos homens o reino dos céus; e nem vós entrais nem deixais entrar aos que estão entrando. 14 – Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que devorais as casas das viúvas, sob pretexto de prolongadas orações; por isso sofrereis mais rigoroso juízo. 15 – Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que percorreis o mar e a terra para fazer um prosélito; e, depois de o terdes feito, o fazeis filho do inferno duas vezes mais do que vós. 16 – Ai de vós, condutores cegos! pois que dizeis: Qualquer que jurar pelo templo, isso nada é; mas o que jurar pelo ouro do templo, esse é devedor.”

A objeção mais comum é a seguinteJesus disse para não julgarmos, pois com a mesma medida que julgarmos, também seremos julgados. Quem somos nós para julgar? Ora, o contexto mostra que Jesus não estava proibindo todo e qualquer julgamento, pois no versículo 15, ele alerta: “Acautelai-vos dos falsos profetas. Como poderíamos nos acautelar dos falsos profetas se não pudéssemos identificá-los? Não teríamos de emitir um juízo classificando alguém como falso profeta? Concluímos, portanto, que há juízos estabelecidos em bases corretas, mas, para isso, é preciso usar um padrão correto de julgamento e, no caso, esse padrão é a Bíblia. Isaías 8:19   “Quando, pois, vos disserem: Consultai os que têm espíritos familiares e os adivinhos, que chilreiam e murmuram: Porventura não consultará o povo a seu Deus? A favor dos vivos consultar-se-á aos mortos? Isaías 8:20 “À lei e ao testemunho! Se eles não falarem segundo esta palavra, é porque não há luz neles”. Há exemplos nas Escrituras de que nem todo juízo é incorreto. Certa vez Jesus dissejulgaste bem (Lc 7.43). Paulo admitiu que seus escritos fossem julgadosI Corintios 10:15  “Falo como a entendidos; julgai vós mesmos o que digo.  Disse mais: O que é espiritual julga bem todas as coisas (1 Co 2.15).

 

DEFINIÇÃO DOS TERMOS

SEITA E HERESIA

Antes de apresentarmos os meios para se identificar uma seita ou religião falsa, saibamos o que significam as palavras seita e heresia. Ambas derivam da palavra grega  háiresis, que significa escolha, partido tomado, corrente de pensamento, divisão, escola etc.1 A palavra heresia é adaptação de háiresis. Quando passada para o latim, háiresis virou secta. Foi do latim que veio a palavra seita.2 Originalmente, a palavra não tinha sentido pejorativo. Quando o Cristianismo foi chamado de seita (At 24.5), não foi em sentido depreciativo. Os lideres judaicos viam os cristãos como mais um grupo, uma facção dentro do Judaísmo. Com o tempo, háiresis também assumiu conotação negativa, como em I Corintios 11:19  “E até importa que haja entre vós heresias, para que os que são sinceros se manifestem entre vós.” Gálatas 5:20  – Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias,

 Em termos teológicos, podemos dizer que seita refere-se a um grupo de pessoas e que heresia indica as doutrinas antibíblicas defendidas pelo grupo. Baseando-se nessa explicação, podemos dizer que um cristão imaturo pode estar ensinando alguma heresia, sem, contudo, fazer parte de uma seita.

Há outras definições sobre o que é seita:

1ª. Um grupo de indivíduos reunidos em torno de uma interpretação errônea da Bíblia, feita por uma ou mais pessoas – Dr. Walter Martin.

2ª. É uma perversão, uma distorção do Cristianismo bíblico e/ou a rejeição dos ensinos históricos da Igreja cristã – Josh McDoweell e Don Stewart.

3ª. Qualquer religião tida por heterodoxa ou mesmo espúria – J.K. Van Baalen.

TIPOS DE DOUTRINA

Façamos um breve comentário sobre o que é doutrina. A palavra significa ensino. Vem do latim doctrina, que significa ensino. Referindo-se a qualquer tipo de ensino ou a algum ensino específico. Existem três formas de doutrina:

a)  Doutrina de Deus – At 13.12; Tt 2.10.

b)  Doutrina de homens – Mt 15.9; 16.12; Cl 2.22.

c)  Doutrina de demônios – 1 Tm 4.1.

A primeira é boa, as duas últimas são danosas. É preciso distinguir a primeira das últimas, senão os prejuízos podem ser fatais. O contraste entre a verdade e a mentira é mais nítido que o contraste entre a verdade e a falsidade. Religiões e seitas pagãs podem ser analisadas facilmente. Contudo, uma religião ou seita que se apresente

A Caracterização da seita

O método mais eficiente para se identificar uma seita é conhecer os quatro caminhos seguidos por elas, ou seja, o da adição, subtração, multiplicação e divisão. As seitas conhecem as operações matemáticas, contudo nunca atingem o resultado satisfatório.

1.  Adição: O grupo adiciona algo à Bíblia. Sua fonte de autoridade não leva em consideração somente a Bíblia. Por exemplo:

Adventismo do Sétimo Dia. Seus adeptos têm os escritos de Ellen White como inspirados tanto quanto os livros da Bíblia. Declaram: “Cremos que: Ellen White foi inspirada pelo Espírito Santo, e seus escritos, o produto dessa inspiração, têm aplicação e autoridade especial para os adventistas do sétimo dia.Negamos que A qualidade ou grau de inspiração dos escritos de Ellen White sejam diferentes dos encontrados nas Escrituras Sagradas.7 Nos tempos antigos, Deus falou aos homens pela boca de Seus Profetas e apóstolos. Nestes dias Ele lhes fala por meio dos Testemunhos do Seu Espírito. Não houve ainda um tempo em que mais seriamente falasse ao Seu povo a respeito de Sua vontade e da conduta que êste deve ter.”  (Testemunhos Seletos,vol. II, p. 276, 2ª edição, 1956)

Essa alegação é altamente comprometedora. Diversas profecias escritas por Ellen White não se cumpriram. Isso põe em dúvida a alegação de inspiração e sua fonte.

As Testemunhas de Jeová (TJs) crêem que somente com a mediação do corpo governante (diretoria das TJ, formada por um número variável entre 9 e 14 pessoas, nos EUA), a Bíblia será entendida. Declaram: ‘Meramente ter a Palavra de Deus e lê-la não basta para adquirir o conhecimento exato que coloca a pessoa no caminho da vida.A menos que estejamos em contato com este canal de comunicação usado por Deus, não avançaremos na estrada da vida, não importa quanto leiamos a Bíblia.9

Essa afirmação iniciou-se  com o seu fundador, C. T. Russell. Ele afirmava que seus livros explicavam a Bíblia de uma forma única. A Bíblia fica em segundo plano nos estudos das TJ. É usada apenas como um livro de referência. A revista A Sentinela tem sido seu principal canal para propagar suas afirmações. O candidato ao batismo das TJ deve saber responder aproximadamente 125 perguntas. A maioria nega a doutrina bíblica evangélica.Certamente, com a literatura das TJ, é impossível compreender a Bíblia. Somente a Palavra de Deus contém ensinos que conduzem à vida eterna. Adicionar-lhe  algo é altamente perigoso! (Ap 22.18,19).

Nessa mesma linha estão os mórmons, que dizem crer na Bíblia, desde que sua tradução seja correta. Ensinam, “Cremos ser a Bíblia a palavra de Deus, o quanto seja correta sua tradução; cremos também ser o Livro de Mórmon a palavra de Deus.” (Artigo 8º das Regras de Fé)

Eles acham que o Livro de Mórmon é mais perfeito que a Bíblia. “Declarei aos irmãos que o Livro de Mórmon, era o mais correto de todos os livros da terra, e a pedra angular da nossa religião.”.(Ensinamentos do Profeta Joseph Smith p., 178) Outros livros também são considerados inspirados: Doutrina e Convênios e A Pérola de Grande Valor. Usam também a Bíblia apenas como livro de referência. Se dissermos aos mórmons que temos a Bíblia e não precisamos do Livro de Mórmon, eles responderão com esse livro: ‘Tu, tolo, dirás: uma Bíblia e não necessitamos mais de Bíblia! Portanto, porque tendes uma Bíblia, não deveis supor que ela contém tôdas as minhas palavras; nem deveis supor que eu não fiz com que se escreve mais. ( LM-2 Néfi 29.9,10) Citam as variantes textuais dos manuscritos como argumento de que a Bíblia não seja fidedigna. Ignoram, porém, que a pesquisa bíblica tem demonstrado a fidedignidade da Palavra de Deus.

Os Meninos de Deus (A Família) dizem que é melhor ler os ensinamentos de David Berg, seu fundador, do que ler a Bíblia. E quero dizer-vos francamente:se há uma escolha entre lerem a Bíblia, quero dizer-vos que é melhor lerem o que Deus diz hoje, de preferência ao que disse há 2000 ou 4000 mil anos atrás! Depois, quando acabarem de ler as últimas Cartas de MO podem voltar e ler a Bíblia e as Cartas velhas de MO! (“Velhas Garrafas”-MO, julho, 1973, p. 11 n. 242-SD). Práticas abomináveis, segundo a moral bíblica, são justificadas com a Bíblia.

A Igreja da Unificaçãodo Rev. Moon  julga ser seu princípio divino de inspiração mais elevado  que a Bíblia.’ “A Bíblia… não é a própria verdade, senão um livro de texto que ensina a verdade. … Portanto, não devemos considerar a o livro de texto como absoluto em todos os detalhes.” (O Princípio Divino, (Introdução, p. 7) Outro exemplo da conseqüência de abandonar as Escrituras é observado nesse movimento. Além da Bíblia, rejeitam também o Messias e seguem um outro senhor.

Os Kardecistas não têm a Bíblia como base, mas a doutrina dos espíritos, codificada por Allan Kardec. Usam um outro Evangelho conhecido como ‘O Evangelho Segundo o Espiritismo.’ Dizem, ‘Nem a Bíblia prova coisa nenhuma, nem temos a Bíblia como probante. O Espiritismo não é um ramo do Cristianismo como as demais seitas chamadas cristãs. Não assenta os seus princípios nas Escrituras. Não rodopia junto à Bíblia. Mas a nossa base é o ensino dos Espíritos, daí o nome – Espiritismo. ’ (À Margem do Cristianismo, p. 214,  Procuram interpretar as parábolas e ensinos de Jesus Cristo segundo uma perspectiva espírita e reencarnacionista. A Palavra de Deus é bem clara quanto às atividades espíritas e suas origens.

 2. Subtração: O grupo subtrai algo da pessoa de Jesus.

A Maçonaria vê Jesus simplesmente como mais um fundador de religião, ao lado de personalidades mitológicas, ocultistas ou religiosas, tais como, Orfeu, Hermes, Trimegisto,  Krishna, (o deus do Hinduísmo), Maomé (profeta do Islamismo), entre outros. Se negarmos o sacrifício de Jesus Cristo e sua vida, estaremos negando também a Bíblia  que o menciona como Messias (Is 7.14 – Mt 1.21-23; Dn 7.13-14). Ou cremos integralmente na Palavra de Deus como revelação completa e, portanto, nas implicações salvíficas que há em Jesus Cristo, ou a rejeitamos integralmente. Não há meio termo.

A Legião da Boa Vontade (LBV) subtrai a natureza humana de Jesus, dizendo que Jesus possui apenas um corpo aparente ou fluídico, além de negar sua divindade, dizendo que ele jamais afirmou que fosse Deus. 12

‘JESUS não poderia nem deveria, conforme as imutáveis Leis da Natureza, revestir o corpo material do homem do nosso planeta, corpo de lama, incompatível com sua natureza espiritual, mas um corpo fluídico’.( Doutrina do CEU da LBV, p. 108)

Agora, o mundo inteiro pode compreender que JESUS, o CRISTO DE DEUS, não é DEUS  e nem jamais afirmou fosse DEUS. (Doutrina do CEU da LBV, p. 112)

Outros grupos também subtraem a divindade de Jesus: as Testemunhas  de Jeová dizem que ele é o arcanjo Miguel na sua pré-existência, sendo a primeira criação de Jeová.

Os adventistas ensinam que Jesus tinha uma natureza pecaminosa, caída. Dizem, Santíficar o  sábado ao Senhor importa em salvação eterna.(Testemunhos Seletos, vol. III, p. 22 – 2ª edição, 1956)

3. Multiplicação: Pregam a auto-salvação. Crer em Jesus é importante, mas não é tudo. A salvação é pelas obras. Às vezes, repudiam publicamente o sangue de Jesus:

A Seicho-No-Iê nega a eficácia da obra redentora de Jesus e o valor de seu sangue para remissão de pecados, chegando a dizer que ‘se o pecado existisse realmente, nem os Budas todos do Universo conseguiriam extingui-lo, nem mesmo a cruz de Jesus Cristo conseguiria extingui-lo.13

Os Mórmons afirmam crer no sacrifício expiatório de Jesus, mas sem o cumprimento das leis estipuladas pela igreja não haverá salvação. Outro requisito foi exposto pelo profeta Brigham Young, que disse: ‘Nenhum homem ou mulher nesta dispensação entrará no reino celestial de Deus sem o consentimento de Joseph Smith.14 ‘O Homem tem que fazer o que pode pela própria salvação’ (Doutrinas de Salvação, p. 91, volume III, Joseph Fielding Smith)  Por isso, eles têm grande  admiração por Smith.

Os adventistas, por meio de sua profetisa Ellen Gould White,  ensinam que a guarda do sábado implica em salvação e que os benefícios da morte de Cristo nos serão aplicados  desde que estejamos vivendo em harmonia com a lei, que, no caso, é guardar o sábado, ‘Santíficar o  sábado ao Senhor importa em salvação eterna. (Testemunhos Seletos, vol. III, p. 22 – 2ª edição, 1956)

Doutrinas semelhantes são ensinadas pela Igreja da Unificação do Rev. Moon, que desdenha os cristãos por acharem que foram salvos pelo sangue que Jesus verteu na cruz, chegando a dizer os que assim ensinam estão enganados. Dizem, ‘Como tem sido vasto o número de cristãos, durante os 2000 anos de história cristã, que tinham plena confiança de terem sido completamente salvos pelo sangue da crucifixão de Jesus! 15.’

As Testemunhas de Jeová ensinam que a redenção de Cristo oferece apenas a oportunidade para alguém alcançar sua própria salvação por meio das obras. Jesus simplesmente abriu o caminho. O restante é com o homem. Uma de sua obras diz: ‘Trabalhamos arduamente com o fim de obter nossa própria salvação16. Outra declaração, ‘Somos salvos por mais do que apenas crer na mensagem  do Reino de  todo o nosso coração; também temos de declarar publicamente esta mensagem do reino a outros, para que êstes também possam ser salvos para o novo mundo de Deus.’ (Do Paraíso Perdido ao Paraíso Recuperado, p. 249 STV)

Resposta Apologética:

A Bíblia declara que todo aquele que nega a existência do pecado está mancomunado com o diabo, o pai da mentira (Jo 8.44 comparado com 1 Jo 1.8). A eficácia do sangue de Cristo para cancelar os pecados nos é apresentado como a mensagem central da Bíblia. É a base do perdão dos pecados: Efésios 1:7  “ Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a remissão das ofensas, segundo as riquezas da sua graça,” I Pedro 1:18-19

“Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que por tradição recebestes dos vossos pais,

19 – Mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado,”

Com respeito à salvação pelas obras, a Bíblia é clara ao ensinar que ‘somos salvos pela graça, por meio da fé, e isso não vem de nós, é dom de Deus, não vem das obras, para que ninguém se glorie’ (Ef 2.8-9). Praticamos boas obras não para sermos salvos, mas porque  somos salvos em Cristo Jesus, nosso Senhor.

As obras são o resultado da salvação, não o seu agente. O valor das obras está em nos disciplinar para a vida cristã (Hb 12.5-11; 1 Co 11.31-32). Paulo declara em Cl 2.14-17 que o sábado semanal fazia parte das ordenanças  da lei que foram cravadas na cruz e que não passavam de sombras, indicando assim que o verdadeiro descanso encontramos em Jesus (Mt 11.28-30  – Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. 29 – Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. 30 – Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.”

4ª Divisão: Dividem a fidelidade entre Deus e a organização. Desobedecer à organização ou à  igreja equivale a desobedecer a Deus. Não existe salvação fora do seu sistema religioso da própria organização ou igreja. .

Quase todas as seitas pregam isso, sobretudo as pseudocristãs, que se apresentam como a restauração do cristianismo primitivo, que, segundo ensinam, sucumbiu à apostasia, afastando-se dos verdadeiros ensinos de Jesus. Acreditam que, numa determinada data, o movimento apareceu por vontade divina para restaurar o que foi perdido. Daí a ênfase de exclusividade. Outras, quando não pregam que  e não integram o Cristianismo redivivo, ensinam que todas as religiões são boas, e que a sua somente  será responsável por unir todas as demais. Dizem mais  segundo o plano de Deus  ela foi criada para esse fim, como é o caso da fé Bahá’í e outros movimentos ecléticos.

Igreja Adventista do Sétimo Dia se coloca como igreja remanescente, única:

No mundo só existe uma igreja que presentemente se acha na brecha, tapando o muro e restaurando os lugares assolados; e todo homem que chamar a atenção do mundo e de outras igrejas para esta igreja, denunciando-a como Babilônia, está trabalhando de acordo com aquêle que é o acusador dos irmãos. (Testemunhos Seletos, vol. II, p. 356).

O Catecismo de Doutrina Cristã ensina que só existe salvação na Igreja Católica Romana, pagina 41:

PERGUNTA 168: PODE ALGUÉM SALVAR-SE FORA DA IGREJA CATOLICA, APOSTÓLICA, ROMANA?

Resposta: Não. “Fora da Igreja Católica, Apostólica, Romana, ninguém pode salvar-se, como ninguém pôde salvar-se do dilúvio fora da arca de Noé, que era figura desta Igreja”.

Resposta Apologética:

O ladrão arrependido ao lado de Jesus na cruz  entrou no Céu sem ser membro de nenhuma dessas seitas (Lc 23.43), pois o pecador é salvo quando se arrepende (Lc 13.3) e aceita a Jesus como Salvador único e pessoal (At 16.30-31). Desse modo, ensinar que uma organização religiosa possa salvar é pregar outro evangelho (2 Co 11.4; Gl 1.8). Isso implica em  dividir a fidelidade a Deus com a fidelidade à organização e tira de Jesus a sua exclusividade de conduzir-nos ao Pai (Jo 14.6). Não há salvação sem Jesus (At 4.12; 1 Co 3.11).

OUTRAS CARACTERÍSTICAS

1. Falsas profecias: As Testemunhas de Jeová, os Adventistas, os Mórmons e outros já proclamaram o fim do mundo para  datas específicas.

Resposta Apologética:

A Bíblia nos adverte contra os que marcam datas para  eventos como fechamento da porta da graça, a vinda de Jesus  (Dt 18.20-22; Mt 24.23-25; Ez 13.1-8; Jr 14.14).

2. NEGAM A RESSURREIÇÃO CORPORAL DE CRISTO, Admitindo que Jesus Cristo tenha ressuscitado apenas em espírito: As Testemunhas de Jeová, Ciência Cristã, Igreja da Unificação, Kardecismo ensinam uma ressurreição espiritual de Jesus, afirmando que seu corpo físico simplesmente foi escondido, ou que se evaporou; outros dizem que nem sequer ressuscitou (LBV), e ainda outros não acreditam que tenha morrido na cruz (Rosa Cruz, Islamismo etc.).

Resposta Apologética:

Quanto à morte e ressurreição de Jesus, a Bíblia afirma que:

1. Jesus morreu realmente. Eis o processo de sua morte:

a)   A agonia no Getsêmani (Lc 22.44).

b)   Açoitado brutalmente (Mt 27.26; Mc 15.15; Jo 19.1).

c)   Mãos e pés cravados na cruz (Mt 27.35; Mc 15.24).

d)   Morte comprovada (Jo 19.33,34).

e)   Sepultamento (Jo 19.38-40).

2. Ressuscitou corporalmente:

a)   Ressurreição predita (Jo 2.19-22).

b)   O túmulo vazio comprova a ressurreição (Lc 24. 1-3).

c)   Suas aparições. (Lc 24.36-39; Jo 20.25-28).

3. Negar a ressurreição de Jesus é ser falsa testemunha contra Deus, pois:

a)   Essa é a mensagem do Evangelho (1 Co 15.14-17)

b)   A expressão Filho do Homem designa a forma da sua segunda vinda e testifica que  Jesus mantém seu corpo ressuscitado (At 7.55-59; Mt 24.29-31; Fl 3.20,21).

c)   Jesus com corpo glorificado está no céu (1Tm 2.5).

2 Champlin, R.N.  Bentes, J. M. Enciclopédia de Bíblia, Teologia e Filosofia. v. 3.,v.6. São Paulo: Candeia, 1991.

3 Martin, Walter. O Império das Seitas. 2. ed .v.1. Belo Horizonte: Betânia 1992, p.11.

7 Revista Adventista (fevereiro/1994), p. 37.

8 A Sentinela, de 1º de setembro de 1991, p. 19.

9 Idem, de 1º de agos’to de 1982, p. 27.

12 Zarur, Alziro. Doutrina do céu da LBV. pp. 108, 112.

13 Taniguchi, Masaharu Kanro no hoou I-II-II. Chuvas de Nectá-reas Doutrinas. São Paulo: Igreja Seicho-No-Iê do Brasil, 1979 (sem numeração de páginas).

14 Journal of Discourses. Vol. VII, p. 289. EUA: 1869.

15 Kim, Young Moon. A teologia da Unificação. São Paulo: AES – UCM, 1986, p. 276.

16 Nosso Ministério do Reino  (dezembro de 1984, p. 1).

FONTE ICP 

WWW.AVIVAMENTONOSUL.BLOGSPOT.COM