Translate this Page

Rating: 3.0/5 (905 votos)



ONLINE
3




Partilhe este Site...

 

 

<

Flag Counter


heresiologia n.2
heresiologia n.2

                              HERESIOLOGIA FALSOS ENSINOS PARTE N.2 

 

Colossenses 2 

Introdução

II.

 

[4. Enforcement Especial de Ensinamento Doutrinário (Colossenses 2: 1 e Colossenses 3: 4).

 

(1) EXORTAÇÃO manter-se firme na fé, ditada pela ansiedade especial para eles e as igrejas irmãs, instando-os a buscar toda sabedoria somente em Cristo, e para manter o velho simplicidade do evangelho (Colossenses 2: 1-7) .

 

(2) alerta contra ERROR especulativas, transformando-os "para a filosofia e vãs sutilezas" de Cristo.

 

(A) Porque nele habita corporalmente toda a plenitude da Divindade.

 

(B) No qual eles têm a verdadeira circuncisão espiritual da Nova Aliança.

 

(C) A partir dele, e dele sozinho, eles podem receber a justificação do pecado, e da nova vida da graça (Colossenses 2: 8-15).

 

(3) AVISO contra a superstição prático.

 

(A) Em relação às ordenanças judaicas obsoletos (Colossenses 2: 16-17).

 

(B) No culto dos anjos, pecando contra a única liderança de Cristo (Colossenses 2: 18-19).

 

(4) declaração do estado CHRISTIAN TRUE.

 

(A) Como morremos com Cristo, e assim por morto para todas as ordenanças vãos e carnais, que têm uma aparência de sabedoria, mas não a realidade (Colossenses 2: 20-23).

 

(B) Como já ressuscitastes com Cristo, e assim obrigados a procurar as coisas do alto, e ter uma vida escondida com Cristo em Deus (Colossenses 3: 1-4).]

 

Versículo 1

(1) Que grande conflict.-A palavra é aqui repetido desde o "lutando" do verso anterior, que é, no original, o verbo cognato. É a mesma palavra que é usada em Filipenses 1:30 ("conflito"), em 1 Tessalonicenses 2: 2 ("discórdia"), em 1 Timóteo 6:12, 2 Timóteo 4: 7 ("o bom combate da fé "). Evidentemente, descreve a intensa seriedade de toda a luta contra o mal que ele estava passando por eles; mas talvez, olhando para Colossenses 4:12, podemos apresentá-lo especialmente para "lutando em oração" para eles. Ele provavelmente se debruçou sobre aqui para mostrar por que, apesar de desconhecido para eles pessoalmente, ele ainda escreve com tanta urgência para eles.

 

E para eles em Laodicea.-Comp. ". Para você, e para os que estão em Laodicéia, e pelos que estão em Hierápolis" Colossenses 4:13, Essas três cidades ficava perto juntos no vale do Lico, um afluente do Maeander; provavelmente eles foram convertidos em uma hora, e são evidentemente considerados um comunidade cristã, para que Epafras, o evangelista de Colossos, sentiu-se responsável. Colossæ e Laodicéia são realmente direcionado para trocar as cartas apostólicas enviados a eles (ver Colossenses 4:16, e nota lá), e para ler tanto tanto nas igrejas. (Veja a descrição admirável do Dr. Lightfoot de "As Igrejas do Lico," prefixado ao seu comentário sobre esta epístola.) De Laodicéia, a maior e mais rica das três cidades, não temos aviso prévio nas Escrituras, exceto que popa carta apocalíptica (Apocalipse 3: 14-22), que fez a sua proverbial nome para espiritual luke-aconchego e presunçosa auto-suficiência. Foi notado que nesta Carta nosso Senhor é chamado (Veja Colossenses 1.: 15-18 desta epístola) "o princípio da criação de Deus." De Colossos e Hierápolis nós só ler nesta epístola. É notável (ver Ensaio do Dr. Lightfoot) que, apesar de Hierapolis e Laodicéia desempenhar um papel de destaque na história subsequente do cristianismo na Ásia Menor, Colossæ nunca atinge importância, e que deixou, mas "poucos e parcos" permanece, em comparação com as magníficas ruínas das outras cidades.

 

A todos quantos não viram o meu face.-Esta descrição, sem dúvida, indica Hierapolis; mas todo o contexto mostra que ele também inclui Colossæ. Se a leitura feita em Colossenses 1: 7 é correto, Epafras tinha sido encomendado por São Paulo, e, assim, indiretamente, o apóstolo pode ser considerado o fundador da Colossæ. De acordo com essa letra significa, por assim dizer, a meio caminho entre a familiaridade sem reservas das Epístolas a Corinto ou Philippi, e da reserva mais formal da Epístola aos Romanos.

 

Os versículos 1-7

(1-7) Nestes versos St. Paul declara sua profunda ansiedade para os Colossenses e Laodicéia e outros que não tinha visto seu rosto, para que pudessem procurar, não o falso, mas o verdadeiro conhecimento, encontrar "o mistério de Deus" somente em Cristo. A razão de que a ansiedade é encontrado nas "palavras sedutoras e atraentes" de um gnosticismo incipiente. Mas, "embora ausente no corpo", ele se regozija com a firmeza de sua fé, e só exorta-os a continuar na mesma, aprofundando e ampliando-a, mas nunca mudar sua essência.

 

Verso 2

(2) Confortado-ie, incentivados, ou reforçadas, tanto a manter-se firme e avançar na fé.

 

Tricotar together.-A palavra aqui usada tem dois sentidos; em primeiro lugar, "para trazer, ou malha, em conjunto" (como em Colossenses 2:19 e Efésios 4:16); ao lado, "para levar com a gente" na argumentação, ou seja, para "instruir", ou "convencer" (como em Atos 09:22; Atos 16:10; 1 Coríntios 2:16). Ou daria bom senso aqui; mas o uso desta e de Éfeso Epístola, ea adição das palavras "no amor", são decisivas para a ex-senso.

 

E a. . . a plena certeza de entendimento (ou melhor, a inteligência, como em Colossenses 1: 9) .- A idéia da passagem é precisamente a de Filipenses 1: 9: "Eu rezo para que o vosso amor aumente (ou, overflow) e mais mais em conhecimento e em todo o discernimento (ou percepção). "St. Paul pede-lhes buscar a plenitude de inteligência que eles foram ensinados a anseiam por, não através da imprudência de especulação, mas através da visão do amor. Assim, em Efésios 3: 17-19 reza que "estando arraigados e alicerçados em amor, eles podem saber. . . o que excede todo o entendimento, "porque o conhecimento cristão é o conhecimento de um Salvador pessoal, e em todo o conhecimento pessoal, ele sabe melhor que ama melhor.

 

O aviso de recepção. . . Esta cláusula-que explica que "a plenitude da inteligência" está-se completamente obscurecida na nossa versão. Ele deve ser processado, para o pleno conhecimento do mistério de Deus, que é Cristo. Acima lemos (Colossenses 1:27), "este mistério, que é Cristo em vós." Há Cristo, como habitando no homem, é o mistério que por si só resolve o problema da humanidade, o que é, e para onde ele tende. Aqui Cristo é o "mistério de Deus" -i.e. (De acordo com o significado bíblico da palavra "mistério"), Aquele em quem a natureza inescrutável de Deus, rico em o "tesouro escondido da sabedoria e do conhecimento", nos é revelado. O nome mais uma vez leva até a doutrina da "Palavra de Deus".

 

Versículo 3

(3) no qual estão escondidos todos os treasures.-a ordem de o original é curioso: "no qual estão todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento, como tesouros escondidos." A palavra "oculto" (Apocryphi) é uma palavra quase técnico para o ensino secreto dado apenas para os iniciados; originalmente usado como um termo de honra (como o particípio do verbo parentela é usada em 1 Coríntios 2:... 7-8, "a sabedoria de Deus em mistério, a sabedoria oculta que nenhum dos príncipes deste mundo conheceu "), depois, a partir do caráter desses" livros apócrifos ", que vem a significar espúria e herético. St. Paul leva evidentemente se aqui uma palavra, usada pelos pretendentes a um conhecimento especial e abstrusa, e aplica-lo para as "coisas celestiais", que só Ele sabe "que está nos céus" (João 3: 12-13). De nossa compreensão plena eles estão escondidos; se alguma vez nós os conhecemos, não vai ser até "sabemos ainda como somos conhecidos." Mas as palavras anteriores mostram que podemos ter apreensão prática cheio deles pelo nosso conhecimento de Cristo, que os conhece-a conhecimento iniciada em fé e aperfeiçoado principalmente no amor.

 

Sabedoria e knowledge.-Comp. Romanos 11:33 e 1 Coríntios 12: 8 ("a palavra da sabedoria" a "palavra de conhecimento"...). No verdadeiro sentido da "sabedoria" e sua relação com outros presentes menos perfeitos, como "prudência", "inteligência", "conhecimento", veja nota em Efésios 1: 8. "Conhecimento" é claramente o desenvolvimento da sabedoria na percepção espiritual, como "inteligência" em testes e harmonizar essa percepção, e "prudência" em fazê-los, de modo testado, o guia da vida. A palavra "conhecimento" (gnosis) foi a palavra que, certamente, depois, provavelmente até então, era a palavra de ordem de "gnosticismo" -o espírito desenfreado e fantástico de especulação metafísica e religiosa, em seguida, começam a infestar todo o pensamento cristão. Dificilmente pode ser acidental que São Paulo aqui, como em outros lugares, a subordina ao dom maior de sabedoria.

 

Versículo 4

(4) Beguile você .- "Para seduzir" aqui é raciocinar em erro; e "palavras persuasivas" são palavras de persuasão ao invés da razão ou da revelação. Ambas as palavras são usadas por São Paulo apenas nesta passagem. Seria difícil descrever com mais precisão os tecidos maravilhosos de especulação gnóstica, cada passo que afirmam ser baseada em alguma probabilidade imaginária ou de decoro metafísico, mas o conjunto tão artificial quanto os ciclos e epiciclos da antiga astronomia de Ptolomeu. Sabemos que estes em toda a monstruosidade elaborada de pleno crescimento; St. Paul, sem dúvida, os vi ainda apenas em embrião.

 

Versículo 5

(5) Ausente no flesh.-Comp. 1 Coríntios 5: 3: "Eu ainda que ausente no corpo e presentes em espírito".

 

Seu pedido, eo stedfastness.-A palavra "ordem" é usada em 1 Coríntios 14:40; a palavra "firmeza", ou solidez, não é encontrado em outras partes do Novo Testamento, embora o verbo do qual ele é derivado é encontrado em Atos 3: 7; Atos 3:16; Atos 16: 5, eo adjetivo original, a partir do qual o verbo é derivado, em 1 Pedro 5: 9, ". Firmes na fé" Desde os dias dos intérpretes do grego antigo para baixo, verificou-se que ambas as palavras têm militar associações a que está sendo usado para a disciplina em geral, e outro para a solidez compacto empresa da falange; e (como em Efésios 6: 11-17) que o uso deles pode ter sido sugerida pelo cativeiro de São Paulo sob guarda militar. Se ambas as palavras ser encaminhado para a sua "fé", o Apóstolo, obviamente, o caracteriza como tendo "ordem" para a direita (ou, harmonia) em suas diversas partes, e uma "solidez" forte contra todos os ensaios.

 

Versículo 6

(6) Como, pois, received.-Comp. a linguagem mais enfática de Colossenses 1: 5-7; Colossenses 1:23. Como no caso do Corinthians e Gálatas (2 Coríntios 11: 4 e Gálatas 1: 6), ele suplica-lhes para não ser desviados para "um outro Jesus", ou "outro evangelho, o qual não é outro."

 

O versículo 7

(7) Enraizados e edificados em him.-Há uma mudança significativa de tensa no original, tendo sido enraizada-ie (Como em Efésios 3:17), "arraigados e alicerçados" nele uma vez por todas, e que está sendo construído continuamente sobre essa base. (Comp 1 Coríntios 3:.. 9-15) St. Paul convida-los a buscar não somente a primeira base de sua fé, mas o seu crescimento contínuo, somente em Cristo, pela contínua "fortalecimento na fé" que repousa nEle. Podemos lembrar que na fé ensinamento gnóstico foi realizada bom para o iniciante ou o rebanho comum, "conhecimento" era a jóia especial brilhante de quem passou a perfeição.

 

Abundante (ou, transbordando) nele com thanksgiving.-A metáfora é alterado. A taça da fé, cheia até a cheia, atropela em que ação de graças que é a expressão de fé e amor.

 

O versículo 8

(8) Mime você.-Corretamente, levá-lo para longe como um despojo, triunfar sobre você como um cativo, e torná-lo um escravo. Comp. A linguagem de São Paulo como para o judaísmo mais antigo em Corinto (2 Coríntios 11:20), "Ye sofrer, se um homem trazê-lo em cativeiro, se um homem te devorar, se um homem exaltar-se, se alguém ferir-lo no face. "

 

Filosofia e vão engano-isto é. (Como "o conhecimento falsamente chamada" de 1 Timóteo 6:20), uma filosofia que é inseparavelmente ligada com vãs sutilezas. A advertência implícita aqui parece ser dupla:-(1) Em primeiro lugar, contra, considerando principalmente o cristianismo como uma "filosofia", ie, uma pesquisa por e conhecimento da verdade especulativa, mesmo o mais alto. Isso envolve a filosofia é óbvio, pois pretende resolver para nós o grande problema do Ser, na Natureza, no homem, e em Deus. St. Paul, enquanto ele se deprecia a sabedoria deste mundo, habita enfaticamente sobre o evangelho como o (Veja especialmente 1 Coríntios 2: 6-16). "Sabedoria de Deus". Neste Epístola em particular, ele fala de "sabedoria" de novo e novamente (Colossenses 1: 9; Colossenses 1:28, Colossenses 2: 3; Colossenses 3:16; Colossenses 4: 6) como uma grande característica da vida cristã. Também não é menos clara (como os antigos comentadores gregos aqui fervorosamente nos lembrar) que o cristianismo encontra um lugar e uma bênção para toda a verdadeira filosofia dos homens, e faz com que, como São Paulo fez em Atenas, uma introdução à sabedoria superior . Mas o cristianismo não é uma filosofia, mas uma vida não-conhecimento dos princípios abstratas, mas um conhecimento pessoal de fé e do amor de Deus em Cristo. (2) Em seguida, contra a aceitação na filosofia do "vãs sutilezas" de mera especulação e imaginação, em vez de o modesto investigação, laboriosa de fatos. Este é o "conhecimento falsamente chamada"; deste pode-se dizer (como em 1 Coríntios 8: 1) que ele "incha", e não "se acumulam." Em tempos antigos e modernos que sempre confundido brilhante teoria com a descoberta sólido, deleitando-se especialmente para dissolver o grandes fatos do evangelho em abstrações, que pode flutuar na sua cloudland de imaginação.

 

Após a tradição de men.-Esta é a tônica da condenação do antigo exclusividade farisaica e formalismo do nosso Senhor (Mateus 15: 2-3; Mateus 15: 6; Marcos 7: 8-9); é igualmente a condenação do misticismo judaico mais tarde, ou meia-judaica, que St. Paul ataca aqui. Dificilmente é necessário observar que o apóstolo freqüentemente afirma reverência por "tradições" (1 Coríntios 11: 2; 2 Tessalonicenses 2:15; 2 Tessalonicenses 3: 6; ver também 1 Coríntios 15: 3; 2 Pedro 2:21), mas eles são tradições que têm seu ponto de partida na revelação direta de Deus (Gálatas 1:12), e, além disso, as tradições dado livremente a todos, como sendo suas. As "tradições dos homens" aqui condenados tiveram a sua origem na especulação humana, e foram secretamente transmitidas para apenas os iniciados.

 

Os rudimentos do world.-Ver Gálatas 4: 2, e Nota lá. Isto marca o ponto principal de contato com o judaísmo antes, no estresse ainda colocado, talvez com menos consistência, sobre questões de ritual, a lei, o respeito ascético, e afins. Estes são "do mundo", ou seja, pertencente à esfera visível; e eles são os "rudimentos", que só possam servir para o ensino fundamental de quem são as crianças, e destina-se apenas como preparação para um ensino superior.

 

Os versículos 8-15

 

(15/08) A exortação geral dos versículos anteriores agora é enfatizado por um aviso solene contra o erro mortal especulativo. Agora, (1) o caráter de que o erro em si é descrito com indefinição aparentemente intencional, como "uma filosofia de vãs sutilezas", "após a tradição dos homens," depois "os rudimentos deste mundo." Mesmo a sua origem judaica, que fica claro abaixo (Colossenses 2: 16-17), é aqui apenas insinuada na alusão significativa a circuncisão, e, talvez, na frase "os rudimentos do mundo", que também é usado para o judaísmo da Galácia (Gálatas 4 : 3; Gálatas 4: 9). (2) O que é trazido para fora de forma vívida e enfaticamente a verdade é que ela contradiz ou obscurece. Em primeiro lugar, a habitação completa divindade de Cristo e Sua liderança sobre todo ser criado; e no próximo, como derivados deste, o nosso próprio "circuncisão espiritual nele, ou seja, o verdadeiro" morte para o pecado e de vida nova para a justiça "naquele que é o One Expiação para todo o pecado, eo Um conquistador de todos os poderes do mal. Sobre a relação da Epístola aos gnosticismo ver Digressão A.

 

FONTE Ellicott, comentario do novo testamento  

FONTE WWW.AVIVAMENTONOSUL21.COMUNIDADES.NET