Translate this Page

Rating: 3.0/5 (934 votos)



ONLINE
5




Partilhe este Site...

 

 

<

Flag Counter

mmmmmmmmmmm


// ]]>


introdução do novo testamento Atos e Romanos
introdução do novo testamento Atos e Romanos

                                                               

                                                               ATOS DOS APOSTOLOS 

                                         Introdução

                                             Título

  Título "Atos dos Apóstolos" E Muito Antiga. O Anti-Marcionita Prólogo fazer Evangelho de Lucas (AD 150-180) Contém uma Referência Mais Antiga AO Livro POR Este Nome. O Título E UM Pouco enganador, porem, o Porque o Livro Contém apenas alguns dos atos de alguns dos apóstolos, principalmente Pedro e Paulo. O Livro e Mais Uma História da Extensão da Igreja de Jerusalém parágrafo Roma fazer Opaco E Uma História Completa dos atos dos apóstolos. Considerando Jesus E o Personagem diretor nn Evangelhos, o Espírito Santo trabalha atraves dos apóstolos E los Atos.

 

Escritor

 

Duas Linhas de Argumento LeVar à Conclusão de Opaco Lucas, o amigo, o companheiro Missionário e Médico de Paulo escreveu Este Livro, um soluçar Inspiração do Espírito Santo. Em Primeiro Lugar, ha uma interna Evidência, como passagens Escritas na Primeira Pessoa fazer plural, PODE Opaco referir-se a Lucas (16:10-40; 20:05-21:18; 27:1-28:16). Em Segundo Lugar, TEMOS Evidência externa indicando that Lucas escreveu Atos. This Evidência inclui REFERÊNCIAS POR Pais da Igreja primitiva, [1] Remarks los Coleções de Livros do Novo Testamento, [2] e declarações Editoriais NAS Notas Iniciais sobre determinados Livros fazer Novo Testamento. [3] O Nome de Lucas Localidade: Não aparecem los Atos, mas E UMA forma grega abreviada de hum nomo UO latino Lucano, Luciano, Lúcio, UO Lucílio.

 

Dados e locais de Composição

 

A FOI dados de Composição, provavelmente, não Início dos Anos Sessenta, AD 60-62. O Em Vista De ênfases SUAS, Lucas provavelmente térios mencionado Vários eventos Importantes se tivessem ocorrido nenhum momento, elementos escreveu. Estes incluem uma Perseguição de Nero Aos cristãos, Que começou los 64 dC, a morte de Paulo, EM 68 dC, ea Destruição de Jerusalém los 70 dC.

 

Localidade: Não sabemos AO Certo Onde Lucas was when escreveu Atos. TALVEZ elemento Compos AO Longo de hum PERÍODO de Anos, varias base de EM com Fontes, e, EM SEGUIDA, Colocasia-lo los SUA forma los último Roma, Onde Paulo estava na Prisão POR Dois Anos (28:30-31; AD 60 - 62).

 

"Felizmente, uma inteligibilidade EO valor do Livro de São los grande contraditório Independente de hum Conhecimento da Situação Precisa los Opaco ELA FOI Escrita. Enquanto OS pontos Mais Delicados da Interpretação de Atos AINDA PODE causar intensa DISCUSSÃO Entre OS estudiosos, Os temas Essenciais do Livro de São , basicamente, clara e Simples ". [4]

 

Escopo

 

Eventos de Os Registrados los Atos abrangem hum PERÍODO de CERCA de 30 Anos, começando com uma Ascensão fazer Senhor Jesus los 33 dC A Dois Anos Casa Romana Prisão de Paulo, Opaco terminou cerca de 62 dC. [5]

 

Propósito

 

Localidade: Não parece ter Sido hum Propósito Tríplice Pará uma Escrita de Atos. Tal Como Acontece com OS OUTROS Livros da Biblia Opaco A História do Registro los forma de Narrativa, certamente, o Espírito Santo tinha hum Propósito Histórico. [6] de Ele pretendia fornecer hum Registro inspirado de eventos selecionados Opaco mostram a propagação fazer Evangelho e da Igreja. ELES se ramificou a Partir de Jerusalém, o Centro do judaísmo Onde a Igreja começou, a Roma, EAo confins da terra dos gentios nn Dias de Lucas.

 

"Streeter sugeriu Que hum Título alternativo de para o Livro de Atos PODE Ser" The Road to Rome ", POR ISSO E de Fato a importancia do Trabalho de Lucas. SEJA quali para Menor Motivos Lucas tinha los Mente, Tais Como o estabelecimento não Cristianismo na Mente dos Homens, Como Elemento Construtivo e Localidade: Não destrutivo na Ordem social, Opaco SUA diretor era Preocupação mostrar, nenhum plano de Deus par a Renovação da Vida da Humanidade, Jerusalém, o Coração da Antiga Israel, FOI o Objetivo da Fase I [Isto É E, O Livro de Lucas], enquanto Roma, o centro do Mundo, era o Objetivo da fase II [IstoÉ, O livro de Atos] ". [7]

 

No entanto, o Fato de Que Lucas incluiu o Opaco elemento fez e omitiu Muito OUTROS Dados Históricos indicam hum Segundo Propósito, Teológico. ELE mostrou Como OS Planos e propósitos de Deus estavam trabalhando Há fóruns atraves da História. Em particular, elemento mostrou Como Jesus Cristo FOI fiel e irresistivelmente um CONSTRUCAO DE SUA Igreja (Mt 16:18). Isto É envolveu esclarecer Como Relações de Deus com a Humanidade tivesse Tomado hum rumo Diferente POR Causa da rejeição de Seu Messias dos judeus. [8]

 

"... Lucas los Atos Localidade: Não E apenas Questão de Desenhar UMA LigAção Entre o ritmo de Jesus EO ritmo da Igreja primitiva, Como E comumente observado, mas also Entre o ritmo de Israel e do Tempo de Jesus e Suá Igreja. Atos insiste Opaco o Deus que estava não Trabalho na História do Seu Povo Antigo, Israel, trazendo-lhes a Salvação, E o MESMO Deus que esta no Trabalho, na Igreja ". [9]

 

Lugar Em Terceiro, Lucas, evidentemente, tinha hum Propósito de desculpas POR Escrito. Ele. freqüentemente apontado a Relação da Igreja com o Estado romano, referindo-se a muitos OFICIAIS Romanos Localidade: Não hum dos cais Quais d'Orsay se opõem Cristianismo POR Causa de SUAS doutrinas UO Práticas. Primeiros de Isso térios Feito Atos UMA FERRAMENTA Poderosa defensiva parágrafo OS cristãos los SUA Luta parágrafo sobreviver los hum Ambiente hostil pagão.

 

Longenecker identificado barbatanas de Lucas Como querigmática, apologético, conciliador, e catachetical. [10]

 

Como Características Unicas

 

Atos E o Livro do Novo Testamento Só Opaco continua a História iniciada nn Evangelhos. Considerando o Evangelho de Lucas se concentra na Universalização vertical faz o Evangelho (para Cima e Baixo parágrafo na escala social) Atos centra-se na SUA Universalização horizontal (de Jerusalém ATÉ OS Confins do Mundo).

 

"... E Atos parágrafo Ser Visto los Estreita Associação Literária com o Evangelho [de Lucas]. ELES Duas formam contraditório de UMA obra, concebida los SUA forma Unidade final, Como uma, com UO SEM um original de Composição do Evangelho ocorreram independentemente do plano Duas parágrafo Produzir O Trabalho EM contraditório. Embora existam To Us Link Exemplos de Obras Literárias DUAS EM contraditório (Josefo, Contra Apionem, E hum dos Paralelos Mais proximos fazer Lucas-Atos sem ritmo e sem Contexto cultural), O Trabalho de Lucas parece Ser Única empreendedorismo OS Escritos cristãos e Localidade: Não ter Antecedentes Seculares Perto los SUA combinação das Histórias de hum Líder Religioso e de SEUS seguidores ". [11]

 

"O Livro Que chamamos de Atos dos Apóstolos PODE Ser Dito parágrafo completar o Pentateuco da História do Novo Testamento Quatro deusas Livros apresentam uma Pessoa de Nosso Senhor;. Enquanto o quinto da Uma Primeira Página da História da Igreja ..." [12]

 

Atos E also hum Registro Histórico indispensável par a compreensão epístolas fazer apóstolo Paulo; SEM ELA Localidade: Não conseguia trocadilho algumas das Coisas que elemento escreveu. E o Único Livro da Biblia Opaco registo de Transição Histórica fazer judaísmo parágrafo o Cristianismo. Ele. fornece Informations Básicas sobre e Visão sobre a Igreja primitiva. E desafia CADA Cristão moderno. [13]

 

Richard Longenecker mostrou Que o Método de escrever uma História de Lucas ficou em Linha com a historiografia Atual de SUA Época. [14] Ben Witherington observou Opaco Lucas-Atos e Mais Típico da Antiga Escrita História grega Opaco romana (Latin). [15] OUTROS TEM argumentado Opaco e Mais Parecido com Escrituras hebraicas como Opaco QUALQUÉR outra Coisa.

 

O Evangelho de Lucas E o Livro Mais Longo fazer Novo Testamento, e Atos E o Segundo Mais Longo.

 

Estrutura

 

Longenecker identificou cinco Fenômenos sobre a Estrutura de Atos Que o Leitor Precisa reconhecer a apreciar o Opaco Lucas tentou COMUNICAR.

 

"1. Ele. Comeca, Como o [Terceiro] Evangelho, com UMA Seção introdutória fazer elenco distintamente Lucas LIDAR COM OS acontecimentos Constitutivos da Missão Cristã (1:01-02:41) Antes estabelece OS Avanços fazer Evangelho los Jerusalém, e los Toda Judéia e Samaria um, e ATÉ AOS confins da terra "(01:07).

 

"2. This Seção introdutória E seguido POR Aquilo Que parece Ser UMA declaração Temática (2:42-47). Material de Este, embora muitas Vezes Visto Como hum Resumo fazer Opaco preceder, uma maioria, provavelmente, servir Como o Parágrafo tese de para o Que se Segue.

 

"3 Em SUA Apresentação do Avanço da Missão Cristã, Lucas Segue hum Esboço essencialmente Geográfica Opaco se mover uma Partir de Jerusalém (2:42 - 6:07)., Atraves da Judéia e Samaria (6:08-9:31), no na Palestina-Síria (9:32-00:24), gentios OS e Depois parágrafos nd Parte oriental do Império Romano (12:25-19:20), e, Finalmente, culmina los Defesas de Paulo ea Entrada do Evangelho los Roma (19:21 -28:31).

 

"4. Em SUA Apresentação, Lucas definir deliberadamente UMA Série de Paralelos Entre o Ministério de Pedro na Primeira Metade de Atos e de Paulo na Segunda Metade [16]. E 13-28, ver Charles H. Talbert, Padrões Literários, Teológico Temas , EO Gênero de Lucas-Atos, pp 23-24. Este Livro Contém muitas Tabelas de Paralelos Interessantes Dentro de Atos, não Prazo de Lucas e empreendedorismo Lucas e Atos.

 

"5 Lucas inclui SEIS declarações sumárias ou." Relatorios de progresso "(06:07; 09:31; 12:24; 16:05; 19:20, e 28:31), CADA UM dos cais Quais d'Orsay parece concluir o Seu Proprio 'Painel' de material. [17].

 

"Tomando Todas ESTAS Características Literárias e Estruturais conta em, PODE-se concluir Opaco Lucas desenvolveu Seu material de Atos los com tão seguintes Linhas:

 

"Introdução: Os eventos Constitutivo da Missão Cristã (01:01 - 02:41)

 

Parte I: A Missão Cristã Para o Mundial Judaico (2:42-12:24)

 

Painel 1-Os Primeiros Dias da Igreja los Jerusalém (02:42-06:07)

 

Declaração Suméria: "assim, a Palavra de Deus se espalhar O number of Discípulos los Jerusalém aumentou rápidamente, e hum grande number of Sacerdotes obedecia à Fé". (06:07).

 

Painel de Eventos 2-Crítico na Vida de Três Figuras principais (6:08-9:31)

 

Declaração Sumaria: 'entao a Toda Igreja lhes uma Judéia, Galiléia e Samaria Teve hum ritmo de paz. FOI reforçada; e encorajado Pelo Espírito Santo, crescia los numero, Vivendo sem Temor fazer Senhor "(09:31).

 

Avanços Painel 3-OS fazer Evangelho na Palestina-Síria (9:32-12:24)

 

Declaração Suméria: "Mas a Palavra de Deus continuou a se espalhar e Aumentar" (12:24).

 

Parte II: A Missão Cristã gentios parágrafo OS Mundial (12:25-28:31)

 

Painel 4-A Primeira Viagem Missionária e não Concílio de Jerusalém (12:25-16:05)

 

Declaração Sumaria: 'entao, como confirmadas Igrejas ERAM na Fé e cresciam diariamente los Números "(16:05).

 

Painel 5-Wide Outreach atraves de Duas Viagens Missionárias (16:06-19:20)

 

Declaração Suméria: "Desta forma, a Palavra faz Senhor se espalhou amplamente e cresceu los poder" (19:20).

 

Painel 6-Pará Jerusalém e dai parágrafo Roma (19:21-28:31)

 

Declaração Suméria: ". (28:31)" 'corajosamente e Obstáculos sem, elemento pregou o Reino de Deus e ensinava a fazer Respeito Senhor Jesus Cristo [18]

 

 

 

                                  O CONTEÚDO DE ATOS DOS APÓSTOLOS 

 

 

Assim podemos dividir o conteúdo de Atos dos Apóstolos: Eventos Pré-pentecostais (At 1); Evento Pentecostal (At 2); A expansão do Evangelho em Jerusalém (At 3-7); A expansão do Evangelho na Judeia e Samaria (At 8-12); A expansão do Evangelho entre os gentios (At 13-28). As divisões de Atos dos Apóstolos acompanham a ordem de Jesus em Atos 1.8.

 

 Eventos pré-pentecostais. Dois foram os principais eventos que precederam a descida do Espírito Santo no Dia de Pentecostes: a ascensão de Cristo e a escolha de Matias como ocupante do posto desprezado por Judas Iscariotes.

 

a) A ascensão de Cristo. A subida do Cristo ressurreto e glorioso ao céu, como veremos na próxima lição, não foi um artifício mitológico criado por Lucas, mas um fato histórico comprovado e testemunhado por centenas de pessoas (At 1.15; 1 Co 15.6).

 

b) A eleição de Matias. A escolha do substituto do Iscariotes tem de ser encarada como um capítulo importantíssimo da História da Igreja Cristã. Além do mais, foi o próprio Espírito Santo quem constrangeu a Pedro a presidir a reunião que culminou com a designação de Matias. A Igreja não poderia ser inaugurada com o colégio apostólico incompleto (At 1.15-20).

 

 Evento Pentecostal. Estando o Cristo já à destra do Pai e a vacância de Judas preenchida por Matias, só faltava mesmo a efusão do Espírito Santo sobre os discípulos, para que a Igreja fosse inaugurada como a agência por excelência do Reino de Deus. O fato está registrado em Atos capítulo dois. Na terceira lição, estaremos a discorrer com mais vagar sobre o evento.

 

 Eventos missionários. Lucas narra, com precisão, seis eventos missionários que mostram como a Igreja de Cristo expande-se de Jerusalém aos confins da terra: a expansão em Jerusalém, a expansão na Judeia e Samaria e a expansão entre os gentios, compreendendo as quatro viagens missionárias de Paulo.

 

a) A expansão em Jerusalém. Nenhum líder judeu poderia imaginar que, logo após a morte do Senhor Jesus, a Igreja Cristã, inaugurada no Pentecostes, esparramar-se-ia tão celeremente por toda Jerusalém. No Sermão do Pentecostes, quase três mil almas agregaram-se aos fiéis (At 2.41). Mais adiante, o número já sobe para quase cinco mil (At 4.4). Daí em diante, multiplicou-se tanto o número de conversos que até mesmo não poucos sacerdotes obedeciam a fé (At 6.7).

 

b) A expansão da Igreja na Judeia e Samaria. A morte de Estêvão foi apenas o início de uma perseguição que culminaria com a diáspora da igreja hebreia. Os irmãos, espalhados que foram pela arbitrariedade das autoridades judaicas, iam semeando a Palavra de Deus por toda a Judeia até chegar a desprezada Samaria (At 8.1-25). Nessa fase, destaca-se como evangelista o que fora escolhido como diácono: Filipe (At 8.5).

 

c) A expansão da Igreja entre os gentios. Se na parte inicial de Atos, a figura proeminente é Pedro, na segunda parte destacar-se-á Saulo de Tarso como o grande campeão de Cristo que, em três viagens missionárias, levou o Evangelho ao extremo ocidental do mundo então conhecido sem impedimento algum (At 13-28). 

 

 

                           O PROPÓSITO DE ATOS DOS APÓSTOLOS 

 

 

O livro de Atos dos Apóstolos foi escrito com o propósito de narrar e justificar a expansão universal da Igreja de Cristo no poder do Espírito Santo. É o seu intento também estimular os crentes de todas as gerações a prosseguir na universalização do Reino de Deus até a volta de Cristo.

 

 Narrar a expansão da Igreja. Como a Igreja de Cristo, inaugurada pelo Espírito Santo em Jerusalém, veio a tornar-se na universal e invisível assembléia dos santos? Foi justamente para responder a esta pergunta que Lucas escreveu os Atos dos Apóstolos. Metódica e sistematicamente, mostra ele como a Igreja transcendeu as fronteiras da Judeia para universalizar-se nos confins da terra (At 1.1-15).

 

 A justificar os Atos dos Apóstolos. De maneira sutil, porém bastante evidente, Lucas destaca o mandamento do Cristo que justifica não apenas a expansão da Igreja como a sua universalização: “Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria e até aos confins da terra” (At 1.8). Evangelizar e fazer missões é a nossa obrigação.

 

 Estimular aos crentes. Ao encerrar os Atos dos Apóstolos, deixa Lucas bem patente a todos nós que aqueles atos não foram encerrados com a prisão de Paulo em Roma, mas acham-se abertos e livres para que evangelizemos e façamos missões até a volta de Jesus sem impedimento algum. 

 

 

 

Atos dos Apóstolos.“Os capítulos iniciais do Livro de Atos definem os alicerces do explosivo crescimento da jovem igreja. Por cerca de quarenta dias os discípulos foram ensinados, por Jesus, sobre ‘o Reino de Deus’ e sua responsabilidade de difundir a mensagem de Jesus ‘até aos confins da terra’ (1.1-8). A ascensão visível de Cristo ao céu foi seguida por um breve período de espera, durante o qual os discípulos escolheram um fiel seguidor de Jesus para assumir o lugar de Judas Iscariotes (1.9-26). Esta espera terminou no dia de Pentecostes.

 

[Os] primeiros capítulos de Atos apresentam os temas que percorrem todas as epístolas do Novo Testamento, e são vitais para nós hoje. O primeiro tema é o Espírito Santo. Sua vinda inaugura a igreja  O segundo tema é a evangelização. Os primeiros cristãos são levados a proclamarem o Senhor . O terceiro motivo é a comunhão. Os membros da jovem igreja são unidos por comprometimento compartilhado com Jesus. Eles adoram, estudam, repartem e oram juntos, em unidade que inspira profundo carinho de uns pelos outros. Embora devamos encarar o Livro de Atos como documento descritivo que retrata o que aconteceu no século I, em lugar de encará-lo como um documento prescritivo que nos instrui sobre como devemos viver hoje, estes três temas nos lembram de como dependência do Espírito, paixão pela evangelização e comprometimento com a comunhão são vitais para qualquer pessoa que procure seguir a Jesus Cristo em nossa época”.notas (RICHARDS, L. O. Comentário Histórico-Cultural do Novo Testamento. 1.ed. RJ: CPAD, 2007, pp.251-2) 

 

 

 

A Eclesiologia em Lucas.“No pensamento de Lucas, a Igreja relaciona-se com algumas coisas antigas e novas. Ela está ligada às coisas antigas porque compartilha as promessas feitas e entrega essa mensagem ao mundo. Ela está ligada às coisas novas porque é uma estrutura totalmente nova por meio da qual, agora, Deus opera. Os apóstolos proclamavam nas sinagogas que Jesus é o cumprimento da Lei do Antigo Testamento, portanto, todo judeu que respondia as promessas devia vir a Jesus. A argumentação dos apóstolos era que o fim natural do judaísmo encontrava-se em Jesus. No início de Atos dos Apóstolos, os apóstolos não parecem considerar que foram chamados a se separar de Israel. Eles iam ao Templo e se reuniam lá (At 3.1-10; 4.1,2; 5.12). A prática deles era sensível em relação às preocupações judaicas (15.1-35; 21.17-26). [...] Até mesmo quando Paulo deixou os judeus para ir aos gentios, ele ainda ia à sinagoga, ou ao Templo, das cidades que viajava (13.46 — 14.1; 18.6 com 21.26) [...] Os judeus que ouviam Paulo ficavam informados que eles, para seguir até o fim seu compromisso com Deus, tinham de abraçar a mensagem da promessa inaugurada e se tornar membros da nova comunidade. Entretanto, os eventos forçaram a Igreja a se separar do Judaísmo, por causa da rejeição judaica. Como resultado disso, a Igreja emergiu como uma comunidade independente da sinagoga.

 

Lucas via essa comunidade que surgia como algo novo. Por isso, em At 11.15, Pedro, ao se referir aos eventos de 2.1-4, usa a expressão ‘ao princípio’. Agora, nos termos lucanos, ela é o início da realização da promessa, conforme as declarações de Pedro relacionadas com a primeira distribuição do Espírito (At 2.14-36) . Assim, o surgimento da Igreja teve sua origem na vinda do Espírito Santo. Atos 11.15-18 torna a concessão do Espírito o marco inicial dessa nova era e desse novo grupo de fiéis. Lucas explica como esse grupo torna-se distinto do judaísmo e, mesmo assim, tem o direito de proclamar as promessas que costumam pertencer exclusivamente às sinagogas. Deus está presente nessa nova comunidade. Em Atos 11, o ponto adicional a respeito desse novo grupo é que Deus incluiu os gentios nesse círculo de bênçãos com sua intervenção direta (vv.11-18). Em Atos 2, os eventos da fundação da igreja fazem paralelo com os eventos da casa de Cornélio, registrados em Atos 10.1 – 11.18, mostrando, sem deixar a menor sombra de dúvida, que Deus agiu para incluir os gentios”.Notas (ZUCK, R. et al. Teologia do Novo Testamento. 1.ed. RJ: CPAD, 2008, pp.156-57)

 

 

 

 

Esboço

 

I. O Testemunho los Jerusalém 01:01-06:07

 

A. A Fundação da Igreja 01:01 - 2:47

 

1. Resumptivo O Prefácio AO Livro 1:1-5

 

2. O Comando de para testemunhar 1:6-8

 

3. Uma Ascensão de Jesus 1:9-11

 

4. Nomeação de UMA décima-Segunda apóstolo de Jesus 1:12-26

 

5. O nascimento da Igreja 2:1-41

 

6. Jornal O Estado inicial da Igreja 2:42-47

 

B. A Expansão da Igreja los Jerusalém 03:01-06:07

 

1. Oposição externa 3:01-4:31

 

2. Compromisso interno 04:32-05:11

 

3. Oposição externa Intensificação 5:12-42

 

4. Conflito interno 6:1-7

 

II. A Testemunha na Judéia e Samaria 6:08-09:31

 

A. O Martirio de Estêvão 06:08-08:01 hum

 

. 1 Prisão de Stephen 06:08-07:01

 

2. Endereco de Stephen 7:2-53

 

3. Morte de Stephen 7:54-8:01 UMA

 

B. O Ministério de Philip 8:01 b-40

 

1. Uma Evangelização da Samaria 8:01 b-25

 

2. Ministério de Filipe parágrafo o eunuco etíope 8:26-40

 

C. A Missão de Saulo 9:1-31

 

1. Conversão e Chamado de Saul 9:01-19a

 

2. Conflitos Iniciais de Saul 9:19 b-30

 

3. Uma paz Igreja los 09:31

 

III. Um sistema operacional Testemunha parágrafo confins da terra 9:32-28:31

 

A. A Extensão da Igreja de Antioquia da Síria 9:32-00:24

 

1. Ministério de Pedro los Lida e Jope 9:32-43

 

2. Uma Conversão de Cornélio 10:01-11:18

 

3. Como Iniciativas da Igreja de Antioquia 11:19-30

 

4. Uma Perseguição da Igreja de Jerusalém 12:1-24

 

B. A Extensão da Igreja de para Chipre e Ásia Menor 12:25-16:05

 

1. Uma nomeação divina de Barnabé e Saulo 12:25-13:03

 

2. Uma Missão de Chipre 13:4-12

 

3. Um parágrafo Missão a Ásia Menor 13:13-14:21 hum

 

4. Paulo e Barnabé Retorno de um Antioquia da Síria 14:21 b-28

 

5. O Concílio de Jerusalém 15:1-35

 

6. O fortalecimento fazer Igrejas gentio 15:36-16:05

 

C. Extensão de da Igreja como Margens do Mar Egeu 16:06-19:20

 

1. Uma Chamada à Macedônia 16:6-10

 

2. O Ministério na Macedônia 16:11-17:15

 

3. O Ministério los Acaia 17:16-18:17

 

4. Início O Ministério fazer na Ásia 18:18-22

 

5. Resultados Sistemas Operacionais MINISTERIO na Ásia 18:23-19:20

 

D. A Extensão da Igreja de Roma 19:21-28:31

 

1. Ministério não Caminho parágrafo Jerusalém 19:21-21:16

 

2. Ministério los Jerusalém 21:17-23:32

 

3. Ministério los Cesaréia 23:33-26:32

 

4. Ministério não Caminho parágrafo Roma 27:1-28:15

 

5. Ministério los Roma 28:16-31Preservação DE PAULO EM MALTA 28:1-6

 

28:1-2Malta, also Chamada de Melita (Que significa Refugio, Opaco elemento provou Ser POR SEUS Paulo e companheiros), situações de si um CERCA de 60 quilómetros ao Sul da ilha da Sicília. E cerca de 18 quilómetros de comprimento e 8 km de LARGURA. E also a cerca de 500 Milhas de oeste da ilha de Creta. PESSOAS de Origem Fenícia habitava n º s Dias de Paulo. Lucas Chamou de "bárbaros" (Gr. Barbaroi) Que significa Povo cuja Cultura Localidade: Não Grego era. Essas PESSOAS NAO ERAM Selvagens UO incultos, não entanto, Como Resulta que Seu Tratamento hospitaleiro dos Náufragos.

 

28:3 Paul fez-se Útil POR recolher Lenha; elemento Localidade: Não se Sentar los Torno de esperar Que OS OUTROS parágrafo Cuidar DELE. Evidentemente, elemento inconscientemente pegou UMA Pequena cobra com SUA madeira. Teria Sido lento POR Causa fazer frio tempo, mas o Calor do Fogo acordou-o. This serpente E UMA "víbora" Grego eles. Uma víbora E, Claro, Uma variedade de cobra venenosa Específica. O Fato de Que Localidade: Não HÁ víboras los Malta ágora, o Opaco TEM Sido UMA pedra de tropeço de para alguns, Simplesmente Mostra Que ESSA variedade de cobra FORAM extintos HÁ DEPOIS da Visita de Paulo. [1033] Vipers normalmente Localidade: Não aperte sobre o Opaco enguias mordem; enguias atacam E Depois recuar. No entanto, a Neste Caso, uma era cobra evidentemente AINDA hum Tanto letárgico e Localidade: Não se comportam normalmente. TALVEZ elemento ficou Preso A Mão de Paul Presas POR SUAS.

 

28:4-6 "Pior Essas PESSOAS pensavam Que era Calamidade prova da culpa, da Filosofia e da Teologia pobre". [1034]

 

Como PESSOAS tinham confundido Paul parágrafo hum deus Anteriormente (14:8-18). TALVEZ SUA Reação Aqui was a MESMA Que tinha Sido los Listra. Provavelmente, elemento aproveitou uma OPORTUNIDADE parágrafo pregar o Evangelho. O Propósito de Lucas los gravar ESSE FOI incidente, provavelmente, um Localidade: Não fornecer hum pano de Fundo Para O Que Disse Paulo. Era parágrafo mostrar Que Deus AINDA milagrosamente Curar Seu servo parágrafo Que elementos POSSA cumprir o Propósito de Deus Opaco elemento testemunhar los Roma (cf. 23:11; 27:24).

"Paulo Localidade: Não deliberadamente Pegar ESSA víbora. Paulo Localidade: Não estava tentando um Deus ....

 

"A Promessa de Deus los Marcos 16:18 [e Lucas 10:19] was cumprida na Experiência de Paulo. Ele. Localidade: Não sofreu golos maus efeitos do veneno. QUANDO como PESSOAS HOJE deliberadamente Pegar cobras e reivindicação Opaco prometem Como SUA Proteção, enguias São Muito Longe fazer Opaco Deus tinha los Mente ". [1035]

 

A CURA DO PAI DE Publio 28:7-10

 

28:7-8Deus Localidade: Não Só curou milagrosamente Paulo, He also permitiu-LHE Curar o pai de Cidadão Líder da Ilha (cf. 3:1-10; Lucas 4:38-44). Era "O Homem diretor da ilha" um Título Opaco indica that was Publius o Governador romano da Malta. [1036] Durante a Segunda Guerra Mundial, o Britânico geral era Darby o Governador de Malta. Era Ele. hum Cristão sincero QUEM tiva o privilegio de Conhecer, na Inglaterra, EM 1949.

 

Este É O Único Caso los Atos dos combinação de Oração e imposição de Mãos los Uma História de Milagre.

28:9 Palavra de cura se espalhou ESTA POR Toda a ilha, e Paulo FOI Capaz de Curar muitas OUTRAS PESSOAS Doentes. Doctor Luke tinha hum INTERESSE Médico Óbvio na Recuperação Física. No entanto, o Espírito Santo parece ter incluido essas curas não Texto para mostrar Que o Poder de Deus AINDA estava Trabalhando atraves de Paulo. Deus estava Trabalhando Tão Fortemente Como semper, apesar fazer Esgotamento Físico provocado Pela Viagem Marítima e naufrágio. Paul poderia Curar QUALQUÉR hum Que Deus queria curado, embora NEM Todos (cf. 2 Tm. 4:20).

 

"Paul poderia exercer o dom da cura,.. E AINDA Paulo Teve de suportar parágrafo Semper com elementos sobre o espinho na carne ELE curou OUTROS OS, enquanto elemento Localidade: Não PODE Curar a si MESMO Tal Como o Seu Mestre, EM Outro Sentido, elemento OUTROS salvou OS, when elemento Localidade: Não pódios SALVAR a si MESMO ". [1037]

 

28:10 Paulo Localidade: Não era Deus, mas elemento era hum Mensageiro fazer Deus verdadeiro. Seu Ministério AO Povo de Malta beneficiou-los físicamente e espiritualmente, e enguias expressaram uma SUA Gratidão POR HONRA-lo de muitas Maneiras. MESMO Opaco Paulo era hum Prisioneiro, Seu SERVIÇO de Deus resultou los Bênção parágrafo OS OUTROS e Para Si MESMO (cf. Mt 6:33;.. Filipenses 4:19).

 

"A Conta de curas de Paulo los Malta E Bastante semelhante à Conta de curas de Jesus los Cafarnaum, não Início do Seu Ministério (Lucas 4:38-40). Em Ambos OS Casos, uma cura de hum individuo E seguido Pela cura de "todos" OU O individuo "o resto" de UMA Região., um parente fazer anfitrião fazer curador, FOI "apreendida (sunexomene, sunexomenon) 'POR Febre. A Há also Referência à imposição das Mãos. Como mostram semelhanças Que o Ministério de cura de Jesus continua atraves de SUAS testemunhas, com Benefícios Tanto par o anfitrião Opaco recebe o curador e parágrafo Toda a Comunidade. Uma cena from o Início fazer Ministério de Jesus Encontra eco na jornal Última DESCRIÇÃO de cura los Atos, sugerindo UMA Relação quiástica ". [1038]

 

A VIAGEM DE MALTA PARA ROMA 28:11-15

 

28:11 Paulo e SEUS companheiros passaram o inverno na ilha de Malta. Navios começaram a Navegar Novamente Para O Meio de fevereiro. O centurião FOI Capaz de garantir uma Passagem de Outro Navio de Alexandria, TALVEZ UM Outro Navio de Grãos, Que tinha O inverno das los UMA Portas de Malta. Valetta FOI O Maior Desses Porto.

 

Referência de Lucas parágrafo uma Figura de proa dEste Navio, fazer quali Tomou o nome, E incomum. Este É O Único Nome do Navio Opaco ESTA Registrado los Atos. Irmãos Os Gemeos ERAM Castor e Pólux, Opaco ERAM Dois deuses Pensado parágrafo Proteger a Segurança dos Marinheiros. ELES São Os Filhos de Zeus e Leda, rainha de Esparta, a quem de Zeus transformado los deuses, Segundo a mitologia grega. A constelação de Gêmeos representa-los, é Quem o Viu Durante UMA Tempestade supostamente térios Boa Sorte. [1039] TALVEZ Lucas mencionou-los de para contrastar Proteção verdadeiro de Deus, Como Ilustrado nenhuma Capítulo anterior e este, com um Proteção dos pagãos pensei supersticiosamente sos deuses prestados. Ue POSSO Imaginar Paulo dizendo um Lucas Que da ELES estavam Prontos parágrafos embarcar Neste Navio, "Nos TEMOS UM Protector MELHOR DO Irmãos Opaco Os Gemeos!"

28:12 Syracuse estava na costa Leste da ilha da Sicília. FOI UM movimentado porto e da Cidade Mais Importante da ilha.

 

28:13 O local de Régio (Reggio di Calabria moderno) estava Perto da ponta do "dedo" do "bota" da Itália oposto Sicília. É, also, FOI UM Importante porto. Puteoli (Pozzuoli Modern) situou-se 180 Milhas MAIS AO norte não "shin" fazer "boot". Suá locais Ocupado A Parte Mais Protegida da Baía de Nápoles. FOI UM Grande Porto e Destino final, de muitos Navios de trigo do Egito Naquela Época. Lá DOCA-Mãos descarregada uma Carga.

 

28:14 Localidade: Não E Estranho Que a Igreja existia Los Angeles. Puteoli TEVE UMA colônia judaica. [1040] TALVEZ cristãos Romanos tinham plantado ESTA Igreja, OU TALVEZ judeus convertidos tinha Feito. Os cristãos CRP FORAM Muito generosos com SUA Hospitalidade de Paulo e companheiros SEUS. "E, ASSIM, chegamos a Roma" Expressa ansia de Lucas parágrafo chegar Cidade Objetivo de Paulo. ELES Realmente Localidade: Não tinha chegado a Roma (cf. vv. 15-16). No entanto, Lucas Visto Puteoli Tão Perto o Suficiente parágrafo Justificar Este anuncio Entusiasta de SUA chegada, apesar de Paul AINDA tinha 130 Milhas de para Viajar.

 

28:15 A Notícia da chegada de Paulo precedeu a Roma. Uma comitiva de Fiéis percorreram a Via Apia, das principais estradas UMA los Itália, 33 Milhas ao Sul das Três Tabernas, um Ponto de descanso. Ha alguns Deles Esperou enquanto Os mais Energéticos empre ELES procederam MAIS 10 quilómetros comeu Appii Fórum, Uma Cidade Do Mercado. Ali Paulo encontrou OS Primeiros cristãos Romanos. Ele. OS havia enviado SUA Epístola AOS Romanos, Três Anos Antes (em 57 dC) de Corinto Durante SUA Terceira Viagem Missionária. Este Grupo de recepcionistas térios Sido hum grande encorajamento parágrafo Paulo, Que tinha olhado parágrafo a Frente Tanto Tempo de para ministrar los Roma (Rm 15:22-29). Suá Recepção levou Paulo parágrafo Agradecer a Deus.

 

"Ela [a festa Crescente de amigos Que se dirijam a Roma de Paulo] Torna-se Quase UMA procissão triunfal [cf. Entrada triunfal de Jesus]". [1041]

 

Paul térios Passado o túmulo romano fazer poeta Virgílio Entre Puteoli e Neapolis. Em SEUS poemas Virgílio antecipou hum salvador, e Paul Veio com uma MENSAGEM de Opaco Deus havia providenciado um. [1042]

Estes ultimos versos trazem o relato de Lucas da propagação fazer um Evangelho hum clímax. He tinha ido de Jerusalém a Judéia e Samaria, e ágora parágrafo OS confins da terra (01:08). Paulo era ágora Capaz de testemunhar na Capital do Império.

 

Tannehill sugeriu Que o Propósito de Lucas los Seu relato da Viagem de Paulo a Roma FOI parágrafo ilustrar como Relações de Cooperação Opaco São Possíveis Entre o Cristianismo ea Sociedade Pagã. [1043] de Isso PODE ter Sido Parte de Seu Propósito. A Viagem de Cesaréia a Roma, provavelmente Coberta de CERCA de 2.250 Milhas. [1044]

 

5. MINISTÉRIO EM ROMA 28:16-31

 

O Propósito de Lucas na gravação do Ministério de Paulo los Roma incluiu reivindicar como Promessas de Deus a Paulo Opaco elemento Iria testemunhar La (23:11; 27:24). MESMO Que uma Igreja JÁ existia LA, o Ministério de Paulo los Roma FOI significativa não Propósito de Lucas, o Porque elemento era o apóstolo DOS gentios. O apóstolo dos gentios ágora era Capaz de ministrar no Coração do Mundo gentio.

 

A situacao ROMA DE PAULO EM 28:16

 

Paulo era Cidadão romano that tinha apelado a César e ganhou o Respeito (para DiZer o Mínimo) de SUA escolta centurião. Por ISSO elemento FOI Capaz de residir los UMA Residência alugada privada com hum guarda romano (v. 30).

 

Este É O FIM da jornal Última Seção "Nós" de Atos (16:10-40; 20:05-21:18; 27:1-28:16). Sabemos Opaco Lucas e Aristarco permaneceu com Paulo Durante ritmo sândalo, e Paulo To Us Link tinha visitantes, incluíndo Timóteo, Tíquico e Epafrodito. Lucas e Aristarco estava com elemento when Paulo escreveu SUAS epístolas a Filemon e EAo Colossenses (24 Phile;. Cl 4.14), Opaco elemento Compos Durante a Detenção SUA, EM Roma. This Prisão provavelmente Durou de 60 dC los 62 (cf. v 30). ASSIM Atos terminação cerca de 62 dC, 29 Anos apos a morte e Ressurreição do Salvador e não dia de Pentecostes.

 

Primeira Conferência de PAULO COM OS JUDEUS Lideres ROMANOS 28:17-22

 

28:17-20Paul começou imediatamente a preparar-se par testemunhar. Ele. queria ver OS Líderes da Comunidade judaica EM BREVE, Por Duas Razões. Ele. queria pregar o Evangelho a enguias Como judeus los Primeiro Lugar. He also queria Tomar a Iniciativa de chegar ATÉ ELES COM UMA explicação de Por Que elemento estava los Roma. Ele. queria faze-lo Antes Que enguias chegaram a CONCLUSÕES Falsas sobre SUAS Razões parágrafo Estar Los Angeles. Como Estimativas da População judaica los Roma não Primeiro Século variam Entre 10.000 e 60.000. [1045] Sem Dúvida, os antes de enviar parágrafo Estes judeus Paul satisfez-se that ELES ERAM Localidade: Não antagônicas um elemento JÁ. Ele. dificilmente térios convidado parágrafo SEUS Homens da Casa, Que Só poderia ter Sido Tão hostil Quanto OS Assassinos de Jerusalém. Paulo PODE ter Sido incapaz de ir como sinagogas POR Causa de o seu status de Prisioneiro. Por Lado Outro, elemento PODE ter escolhido par explicar SUA situacao parágrafo hum Pequeno Grupo de Líderes judeus los Seu Proprio Território. He poderia ter Feito ISSO parágrafo impedir Outro motim Opaco térios Complicado SUA absolvição formal. ASSIM, apenas Três Dias DEPOIS de SUA chegada a Roma, Paulo enviou parágrafo Estes Homens.

 

"A declaração de Paulo los 28:17-20 E hum Resumo da Narrativa Julgamento e Prisão Discursos Anteriores los Atos 22-26. Ele. apresenta o Opaco o narrador Quer Mais Leitores parágrafo Reter daquela longa Narrativa". [1046]

 

Paulo enfatizou Estes pontos los SUA explicação. Ele. Localidade: Não tinha Feito Nada OS contra judeus UO OS SEUS trajes (v. 17). Como autoridades romanas na Judéia JÁ havia declarado inocente (v. 18). He tinha apelado a César, o Porque OS judeus los Judéia desafiou veredicto dos Romanos, Nao o Porque Paulo tinha QUALQUÉR Queixa contra judeus OS (v. 19). Suá Condição Atual surgiu das Promessas Que Deus tinha dado a Israel (Isto É, a Respeito de SUA libertador e Libertação, v 20;. Cf 23:06; 24:21; 26:6-8).

28:21-22Pode serviços Opaco OS Líderes judeus estavam Sendo Completamente honesto e Direto com Paulo los Opaco enguias disseram. Se ASSIM para, Deus tinha miraculosamente manteve Estes judeus de Ouvir sobre o Caso de Paulo from that OS judeus los Jerusalém e Roma Comunicados frequentemente com o Outro.

 

"Muito possivelmente, Os judeus EM preferiu Roma Permanecer na ignorancia fazer Caso; enguias Localidade: Não se esqueceram Opaco Disputas Anteriores sobre o Messias levou à expulsão SUA Temporária da Cidade (18:02 nota)". [1047]

 

TALVEZ OS Líderes judeus perceberam Que a liberação de Paulo era Inevitável JÁ Opaco OS judeus Localidade: Não tinham Caso verdadeiro contra elementos nn Tribunais Romanos. ELES PODEM ter Decidido Comecar fazer Zero em SUA Campanha parágrafo Acabar com elementos. Em Qualquer Caso, enguias estavam ansiosos para Ouvir o Que Paulo tinha um DiZer.

SEGUNDA CONFERÊNCIA DE PAULO COM OS JUDEUS Lideres 28:23-29

 

28:23 A Preocupação de Lucas Nesta perícope era enfatizar o Opaco Paulo pregou um sos Homens e SUA Reação um elemento. O Termo "reino de Deus" provavelmente significa um MESMA Coisa Aqui Como FAZ normalmente Nos Evangelhos e Atos, OU SEJA, A Regra de Messias na terra Durante o reino milenar (cf. 1:3-8; 08:12; 14:22 ; 19:08; 20:25; 28:31).

 

"Ele [Paulo] estava buscando UMA decisão Comum, um reconhecimento POR Parte da Comunidade judaica Como hum TODO Que Jesus E o Cumprimento da Esperança judaica. Uma Presença de UMA Oposição significativa Mostra Que ISSO Localidade: Não Acontecer Vai". [1048]

 

"Existe sândalo Exemplo de Esperança e Amor Invencível Invencível Como Este ato de Paulo QUANDO, EM Roma, also, elemento pregou Primeiro AOS judeus?" [1049]

 

28:24-27Lucas registrou, Pela Terceira e jornal Última Vez Que havia se tornado RESPOSTA caracteristica dos judeus uma Ouvir o Evangelho (v. 24; 13:46; 18:06;. Cf Rm 11:7-10.). Palavra de despedida de Paulo Era Uma citação de Isaías 6:9-10 los Opaco Deus Disse AO profeta Opaco SEUS ouvintes judeus Localidade: Não acreditam na MENSAGEM de Deus atraves DELE (cf. Mt 13:14-15;. Mark 4:12; Lucas 8:10, João 12:40-41). Paulo Viu Que ESTA Palavra de Isaías FOI Conforme o Caso los Seu dia Proprio, Uma Vez Que tinha Estado los Isaías. He also considerou Como inspirados Pelo Espírito Santo.

 

"Em de Todos os Casos los Atos Onde UMA citação Bíblica E POR UMA introduzido Referência AO Espírito, o Espírito E descrito Como tendão Falado (cf. 1,16; 4,25). Dessa Maneira a Palavra Escrita E mostrado parágrafo Ser hum Processo Dinâmico , "vivo" Palavra ". [1050]

 

"Note-se Como um Incapacidade de responder à Mensagem do Evangelho E Visto Como hum Fracasso de para Transformar". [1051]

 

28:28-29o versiculo 28 E provavelmente o clímax final de Atos. Ele. currículo o Tema Principal do Livro. Tendo apresentado o Evangelho parágrafo OS judeus los Roma, e de ter testemunhado um SUA rejeição não MESMO, Paulo ágora focado Seu Ministério Novamente sobre OS gentios (cf. 13:46-52; 18:06;. Rom 01:16). Ate Que da "Os Tempos DOS gentios" o Seu Curso e Segundo Advento do Messias terminação-los, Os gentios Serao OS crentes primários não Evangelho (cf. Rom. 11:19-26).

 

"Lucas-Atos E, basicamente, Uma História sobre UMA Missão. Atos 28:28 comentários Dar sobre o Futuro da Missão. Uma Narrativa se prepa parágrafo Este Comentário POR RELATOS DE RESPOSTA" favorável a Paulo na Viagem e OS judeus Romanos 'Os gentios RESPOSTA contrastante. QUANDO reconhecemos uma cuidadosa sobre Reflexão como possibilidades de Missão Entre OS gentios e judeus los Atos 27-28, um de Atos E abrupta e inadequado E consideravelmente Reduzido IMPRESSÃO de Opaco o final. "[1052]

 

GENTILE RESPOSTA AO EVANGELHO 28:30-31

 

A Inocência de Paulo de alguma Coisa digna de punição Resulta que Seu Viver UMA Vida relativamente Confortável los Roma parágrafo Os Dois Anos seguintes (AD 60-62). [1053] Paul FOI Capaz de pregar (Gr. kerysso, a proclamar Como hum Arauto) um reino de Deus e ensinar (didasko, OUTROS instruir para) sobre o Senhor Jesus Cristo. Lucas começou Atos com UMA Referência AO reino de Deus (01:06) e terminou-a com Outro (28:31). O versiculo 23 esclarece o versiculo 31. Pregando o reino de Deus envolvem o testificando a Respeito, e ensinar a Respeito de Cristo inclui convencer como PESSOAS sobre elementos. Paul poderia Fazer ISSO Abertamente e sem juros impedimento pelas autoridades romanas. Este último FOI Testemunho de Lucas parágrafo um Credibilidade e valor positivo fazer Cristão Evangelho.

 

"Com ESSA Expressão [IstoÉ, restrições SEM], E Que, literalmente, A Última Palavra de Lucas los Atos, elemento ESTA dizendo Opaco, EM grande contraditório POR Meio de Atividades de Paulo, a Igreja ESTA ágora em Marcha, e nada PODE pará-lo. Paul construiu uma ponte vital de Jerusalém a Roma. uma Cruz e no Campo ". [1054].

 

"Em parecendo deixar Seu Livro inacabado, elemento [Lucas] was o Opaco implicações Opaco um Proclamaçao Apostólica fazer Evangelho não Primeiro Século começou Uma História Que Continuarà Ate a consumação do Cristo reino em (Atos 1:11)". [1055]

 

Estes versos CONTÉM O Último dos Sete Relatorios de Progresso de Lucas (2:47; 06:07; 09:31; 12:24; 16:05; 19:20).

 

"Qual E a IMPRESSÃO de hum excelente Feito Pelo Estudo da Vida e Obra do Apóstolo dos gentios Localidade: Não E este:?-Os? Maravilhosas possibilidades de UMA Vida Totalmente entregue e divinamente preenchido" [1056]

 

O Que da Aconteceu COM OS Paulo seguindo Eventos Registrados los Atos? Ha discordância estudiosos OS empre, Como se poderia esperar. Alguns acreditam Opaco como autoridades romanas condenou Paulo e Colocasia-lo à morte. No entanto a maioria ACREDITA Opaco o soltou e elementos Saiu de Roma. Em Apoio ao ultimo Ponto de vista de São To Us Link REFERÊNCIAS EM Livros fazer Novo Testamento parágrafo como Atividades de Paulo. Estás São difíceis de incorporar OS acontecimentos de SUA Vida Que da Atua Registros. PODEMOS peso explicativo-los se elemento continuasse Seu Ministério. Tambem Eusébio, o historiador da Igreja primitiva, Que Morreu POR Volta do Ano 340, escreveu o seguinte.

 

"DEPOIS de suplicar a SUA Causa, elemento Disse ter Sido enviado Novamente sobre o Ministério da Pregação, e DEPOIS de UMA Segunda Visita à Cidade [Roma], that elemento terminou SUA Vida com o Martirio". [1057]

 

"A Tradição de Clemente com Eusébio favorece Duas Prisões com hum Ano [Pelo Menos] da Liberdade Entre enguias. Tem Sido apontado Opaco uma SAÍDA de Trophemus Doente los Mileto (2 Tm 4:20.) Localidade: Não poderia ter Sido UMA Ocorrência da jornal Última Viagem de Paulo um Jeruselem, para, SEGUIDA em, Trófimo Localidade: Não FOI deixada (Atos 20:04; 21:29); NEM poderia ter Sido los Sua Viagem a Roma perante parágrafo comparecer César, parágrafo, EM SEGUIDA, elemento Localidade: Não tocou los Mileto. Para tornar Este incidente Possível, DEVE ter havido UMA liberação da Primeira Prisão e hum Intervalo de Ministério e Viajar ". [1058]

 

Enquanto Paulo estava los Roma, Durante Os Dois Anos mencionados (Lucas 28:30), elemento evidentemente escreveu da Prisão Epístolas (Efésios, Filipenses, Colossenses e Filemom). Apos um SUA Libertação e saida, da Roma, elementos como escreveu Epístolas Pastorais. Ele. provavelmente escreveu 1 Timóteo Entre 63 dC e 66 a Timóteo that estava ministrando los Éfeso, mas Localidade: Não sabemos de Onde elemento escreveu. Ele. falou do Encontro Timóteo los Éfeso DEPOIS (1 Tm 3:14;. 04:13). Paulo also escreveu o Livro de Tito, provavelmente, a Partir de iliria UO Macedónia Durante o MESMO PERÍODO de Tito, Que estava na ilha de Creta (cf. Tt 3:12; 2 Timóteo 4:10.). TALVEZ Paul visitou a espanha Como elemento desejava Fazer Entre 62 dC e 67 (Rm 15:23-24) Opaco Localidade: Não HÁ Registro Bíblico de Opaco elemento fez UO deixou de faze-lo. De Roma, escreveu um elemento Timóteo 2 Timóteo los Éfeso, Pouco Antes de Seu Martirio los 68 dC (2 Tm 1,16-18;. 04:14, 19;. 1 Tm 1:20). Geógrafo Barry Beitzel estimou Opaco Viagens de Paulo Entre a SUA Libertação los Roma Para O Seu Retorno e morte Localidade: Não térios envolvido hum Mínimo de 2.350 Milhas de Viagem. He also calculou Opaco Paul provavelmente viajou hum total de de Pelo Menos aérea 13.400 Companhia (em Linha Recta) Milhas Durante SEUS Anos de Ministério. [1059]

 

"... O Fim de Atos dirige a Atenção de para uma situacao Missionária Opaco Paulo Deixa parágrafo Trás e de para uma Coragem e Fidelidade de Paulo Como Exemplo de para a Igreja. Ele. aponta para à Oportunidade empre gentios OS. Ele. ressalta a Crise na Missão judaica . Apresenta Paul Missão continua SUA, acolhendo Todos, judeus e gentios, e Falando com enguias ", com Toda a ousadia", apesar da rejeição judaica e romana Prisão. This e a Imagem final, fazer Legado de Paulo ". [1060]

 

"O Que Quase parece Que o carater inacabado do Livro de Atos, a Partir de hum Ponto de vista meramente literário, é, SEM Dúvida, a intenção de ensinar nn Opaco, comeu o Cumprimento da Profecia de Opaco" 'Os Anjos Este MESMO Jesus Voltara ASSIM Como He was embora, O Trabalho de Evangelização parágrafo ESTA idade Localidade: Não Será, será Concluída. ESTAMOS uma Ouvir a Palavra 'Negociai ATÉ Que eu Venha. "[1061]

 

APÊNDICE 1

 

Seqüência de Atividades de Paulo

 

dados

 

Evento

 

Referência

 

 

Nascimento los Tarso

 

Atos 22:03

 

 

Início da Vida e Educação Teológica los Jerusalém soluçar Gamaliel

 

Atos 22:03

 

34

 

Participação não apedrejamento de Estêvão fóruns de Jerusalém

 

Atos 7:57 - 08:01

 

34

 

Liderança na Perseguição dos cristãos los Jerusalém

 

Atos 9:01

 

34

 

Liderança na Perseguição dos cristãos parágrafo ALÉM Jerusalém parágrafo Damasco

 

Atos 9:02

 

34

 

Conversão na estrada de Damasco

 

Atos 9:3-17

 

34

 

Batismo los Damasco

 

Atos 9:18

 

34

 

Pregando los Damasco

 

Atos 9:19-22

 

34

 

Viagem de para a Arábia

 

Gal. 01:17

 

34

 

Para Retornar Damasco

 

Gal. 01:17

 

37

 

Trip to Jerusalem

 

Atos 09:26; Gal. 01:18

 

37

 

Encontro com Pedro, Tiago e pregando los Jerusalém

 

Atos 9:27-29; Gal. 1:18-19

 

37

 

Viagem Tarso parágrafo via Cesaréia

 

Atos 09:30; Gal. 01:21

 

37-43

 

Ministerio de e los Torno de Tarso

 

Atos 11:25

 

37-43

 

Preso AO Terceiro Céu

 

2 Coríntios. 12:2-4

 

43

 

Mover-se de para Antioquia da Síria, um Convite de Barnabé

 

Atos 11:26

 

43

 

Ministério los Antioquia da Síria

 

Atos 11:26

 

47

 

Viagem a Jerusalém com Barnabé e Tito parágrafo Entregar hum Presente Alivio da fome

 

Atos 11:30; Gal. 2:1-10

 

47

 

Para Retornar Antioch

 

Atos 0:25

 

47-48

 

Continuação Ministério los Antioquia

 

Atos 13:1-3

 

48-49

 

Primeira Viagem Missionária com Barnabé e João Marcos

 

Atos 13:04-14:27

 

48

 

Ministério los Chipre

 

Atos 13:4-12

 

48

 

Viagem à Ásia Menor

 

Atos 13:13

 

48

 

Separação de João Marcos, partiu Opaco los Perga

 

Atos 13:13

 

48

 

Ministério los Antioquia da Pisídia

 

Atos 13:14-52

 

48-49

 

Ministério los Icônio

 

Atos 14:1-5

 

49

 

Ministério los Listra

 

Atos 14:8-19

 

49

 

Ministério los Derbe

 

Atos 14:20-23

 

49

 

Retornar Atalia Pará

 

Atos 14:24-25

 

49

 

Para Retornar Antioquia da Síria

 

Atos 14:26

 

49

 

Ministério los Antioquia da Síria

 

Atos 14:27-15:02

 

49

 

Repreensão de Pedro

 

Gal. 2:11-14

 

Seqüência de Atividades de Paulo (cont.)

 

dados

 

Evento

 

Referência

 

49

 

Escrita de Gálatas

 

 

49

 

Viagem a Jerusalém com Barnabé via Fenícia e Samaria

 

Atos 15:03

 

49

 

Concílio de Jerusalém

 

Atos 15:4-29

 

49

 

Retornar parágrafo Antioquia da Síria com Barnabé, Silas e Judas

 

Atos 15:22, 30

 

49

 

Separação de Silas e Judas, Que voltaram parágrafo Jerusalém

 

Atos 15:31-33

 

49-50

 

Ministério los Antioquia da Síria

 

Atos 15:35

 

50

 

Divisão de Opinião com Barnabé sobre João Marcos

 

Atos 15:36-39

 

50

 

A Separação de Barnabé e João Marcos, Que retornou AO Chipre

 

Atos 15:39

 

50-52

 

Segunda Viagem Missionária COM OUTROS Silas e OS

 

Atos 15:40-18:22

 

50

 

Ministério na Síria e na Cilícia

 

Atos 15:41

 

50

 

Ministério los Derbe e Listra

 

Atos 16:01 UMA

 

50

 

Parceria com Timothy Que se juntou a Paulo e Silas

 

Atos 16:01 b-3

 

50

 

Ministério los OUTRAS Igrejas da Galacia

 

Atos 16:4-6

 

50

 

Exclusão da Ásia e Bitinia

 

Atos 16:7-8

 

50

 

Visão Macedonio los Tróade

 

Atos 16:9-10

 

50

 

Voyage de Tróade parágrafo a parágrafo Samotrácia Neápolis com Lucas

 

Atos 16:11

 

50

 

Ministério los Filipos

 

Atos 16:12-40

 

50

 

Separação de Lucas Opaco permaneceu los Filipos

 

Cf. "Nos" em Atos 16:12 "COM ELES" em Atos 17:01

 

50-51

 

Ministério los Tessalônica

 

Atos 17:1-9

 

51

 

Ministério los Berea

 

Atos 17:10-15

 

51

 

Separação de Silas e Timóteo, Que permaneceu los Berea

 

Atos 17:14

 

51

 

Ministério los Atenas

 

Atos 17:16-34

 

51

 

Ministério los Corinto

 

Atos 18:1-17

 

51

 

Associação com Áquila e Priscila

 

Atos 18:2-3

 

51

 

Reuniao com Silas e Timóteo

 

Atos 18:05

 

51

 

Escrita de 1 e 2 Tessalonicenses

 

 

52

 

Viagem de para Éfeso com Áquila e Priscila

 

Atos 18:18

 

52

 

Separação de Áquila e Priscila Que Passou a Síria

 

Atos 18:18-19

 

52

 

Ministério los Éfeso

 

Atos 18:19-21

 

52

 

Retornar parágrafo Antioquia da Síria via Cesaréia e Jerusalém

 

Atos 18:21-22

 

52-53

 

Escala los Antioquia da Síria

 

Atos 18:23 a

 

Seqüência de Atividades de Paulo (cont.)

 

dados

 

Evento

 

Referência

 

53-57

 

Terceira Viagem Missionária

 

Atos 18:23 b-21: 19

 

53

 

Ministério da Galacia

 

Atos 18:23 b; 19:01

 

53

 

Ministério 'Apolo los Éfeso

 

Atos 18:24

 

53

 

O Ministério de Áquila e Priscila Apolo

 

Atos 18:26

 

53

 

Ministério 'Apolo los Acaia

 

Atos 18:27-28

 

53-56

 

Ministério los Éfeso e Ásia

 

Atos 19:01-20:01

 

53-56

 

Redação fazer "ex-letra" a Corinto

 

1 Coríntios. 05:09

 

56

 

Escrita de 1 Coríntios

 

 

56

 

A "visita dolorosa" a Corinto e Retorno

 

2 Coríntios. 02:01; 00:14; 13:1-2

 

56

 

Redação fazer "carta severa" Para Corinto

 

2 Coríntios. 2:3-4; 7:8-12; 12:17-19

 

56

 

Envio de Timóteo e Erasto à Macedônia

 

Atos 19:22

 

56

 

Viagem parágrafo Tróade de Éfeso

 

 

56

 

Espere POR Tito

 

 

56

 

Viagem à Macedônia de Tróade

 

Atos 20:01

 

56

 

Reuniao com Tito na Macedônia

 

 

56

 

Redação de 2 Coríntios

 

 

56

 

Ministério na Macedônia

 

Atos 20:02

 

56

 

Ministério na Grécia (Acaia e Corinto)

 

Atos 20:2-3

 

56-57

 

Escrita de Romanos

 

 

57

 

Voltar para à Macedônia e Philippi com Sopater, Aristarco, Secundus, Gaius, Timóteo, Tíquico, Trófimo e Lucas

 

Atos 20:3-4

 

57

 

Viagem de SEUS companheiros, EXCETO Lucas parágrafo Tróade

 

Atos 20:05

 

57

 

Viagem parágrafo Tróade com Lucas

 

Atos 20:06

 

57

 

Ministério los Tróade

 

Atos 20:7-12

 

57

 

Viagem de para Assos POR terra, enquanto Lucas e Outro Irmão de Viagem de Navio

 

Atos 20:13

 

57

 

Viagem parágrafo Mileto POR Navio com Lucas EO Outro Irmão

 

Atos 20:14-16

 

57

 

Ministério los Mileto

 

Atos 20:17-38

 

57

 

Trip de Mileto a Cesaréia com Lucas EO Outro Irmão via Tyre

 

Atos 21:1-7

 

57

 

Ministério los Cesaréia

 

Atos 21:8-14

 

57

 

Trip to Jerusalem

 

Atos 21:15-16

 

57

 

Ministério los Jerusalém

 

Atos 21:17-23:30

 

57

 

Relatório de para a Igreja

 

Atos 21:17-26

 

57

 

Prisão não Templo

 

Atos 21:27-40

 

57

 

Discurso No Patio do Templo

 

Atos 22:1-21

 

57

 

Prisão los Jerusalém

 

Atos 22:22-23:30

 

Seqüência de Atividades de Paulo (cont.)

 

dados

 

Evento

 

Referência

 

57

 

Viagem a Cesaréia

 

Atos 23:31-35

 

57-59

 

Ministério los Cesaréia

 

Atos 24:1-26:32

 

57

 

Defesa Antes de Felix

 

Atos 24:1-27

 

59

 

Defesa perante Festo

 

Atos 25:1-12

 

59

 

Defesa Antes de Agripa e Festo

 

Atos 26:1-32

 

59-60

 

Viagem a Roma, com Lucas e Aristarco

 

Atos 27:1-28:16

 

59

 

Viagem de para Creta

 

Atos 27:1-13

 

59

 

Naufrágio

 

Atos 27:14-44

 

59-60

 

Ministério los Malta

 

Atos 28:1-10

 

60

 

Viagem de Malta parágrafo Roma

 

Atos 28:11-16

 

60-62

 

Ministério los Roma

 

Atos 28:16-31

 

60-62

 

Escrita da Prisão Epístolas

 

 

62

 

Solte a Partir de Roma

 

 

62

 

Voltar para à área do Mar Egeu

 

 

62-66

 

Escrita de 1 Timóteo e Tito

 

 

67

 

Prender

 

 

67-68

 ATOS DOS APOSTOLOS

Introdução

Título

 

O Título "Atos dos Apóstolos" E Muito Antiga. O Anti-Marcionita Prólogo fazer Evangelho de Lucas (AD 150-180) Contém uma Referência Mais Antiga AO Livro POR Este Nome. O Título E UM Pouco enganador, porem, o Porque o Livro Contém apenas alguns dos atos de alguns dos apóstolos, principalmente Pedro e Paulo. O Livro e Mais Uma História da Extensão da Igreja de Jerusalém parágrafo Roma fazer Opaco E Uma História Completa dos atos dos apóstolos. Considerando Jesus E o Personagem diretor nn Evangelhos, o Espírito Santo trabalha atraves dos apóstolos E los Atos.

 

Escritor

 

Duas Linhas de Argumento LeVar à Conclusão de Opaco Lucas, o amigo, o companheiro Missionário e Médico de Paulo escreveu Este Livro, um soluçar Inspiração do Espírito Santo. Em Primeiro Lugar, ha uma interna Evidência, como passagens Escritas na Primeira Pessoa fazer plural, PODE Opaco referir-se a Lucas (16:10-40; 20:05-21:18; 27:1-28:16). Em Segundo Lugar, TEMOS Evidência externa indicando that Lucas escreveu Atos. This Evidência inclui REFERÊNCIAS POR Pais da Igreja primitiva, [1] Remarks los Coleções de Livros do Novo Testamento, [2] e declarações Editoriais NAS Notas Iniciais sobre determinados Livros fazer Novo Testamento. [3] O Nome de Lucas Localidade: Não aparecem los Atos, mas E UMA forma grega abreviada de hum nomo UO latino Lucano, Luciano, Lúcio, UO Lucílio.

 

Dados e locais de Composição

 

A FOI dados de Composição, provavelmente, não Início dos Anos Sessenta, AD 60-62. O Em Vista De ênfases SUAS, Lucas provavelmente térios mencionado Vários eventos Importantes se tivessem ocorrido nenhum momento, elementos escreveu. Estes incluem uma Perseguição de Nero Aos cristãos, Que começou los 64 dC, a morte de Paulo, EM 68 dC, ea Destruição de Jerusalém los 70 dC.

 

Localidade: Não sabemos AO Certo Onde Lucas was when escreveu Atos. TALVEZ elemento Compos AO Longo de hum PERÍODO de Anos, varias base de EM com Fontes, e, EM SEGUIDA, Colocasia-lo los SUA forma los último Roma, Onde Paulo estava na Prisão POR Dois Anos (28:30-31; AD 60 - 62).

 

"Felizmente, uma inteligibilidade EO valor do Livro de São los grande contraditório Independente de hum Conhecimento da Situação Precisa los Opaco ELA FOI Escrita. Enquanto OS pontos Mais Delicados da Interpretação de Atos AINDA PODE causar intensa DISCUSSÃO Entre OS estudiosos, Os temas Essenciais do Livro de São , basicamente, clara e Simples ". [4]

 

Escopo

 

Eventos de Os Registrados los Atos abrangem hum PERÍODO de CERCA de 30 Anos, começando com uma Ascensão fazer Senhor Jesus los 33 dC A Dois Anos Casa Romana Prisão de Paulo, Opaco terminou cerca de 62 dC. [5]

 

Propósito

 

Localidade: Não parece ter Sido hum Propósito Tríplice Pará uma Escrita de Atos. Tal Como Acontece com OS OUTROS Livros da Biblia Opaco A História do Registro los forma de Narrativa, certamente, o Espírito Santo tinha hum Propósito Histórico. [6] de Ele pretendia fornecer hum Registro inspirado de eventos selecionados Opaco mostram a propagação fazer Evangelho e da Igreja. ELES se ramificou a Partir de Jerusalém, o Centro do judaísmo Onde a Igreja começou, a Roma, EAo confins da terra dos gentios nn Dias de Lucas.

 

"Streeter sugeriu Que hum Título alternativo de para o Livro de Atos PODE Ser" The Road to Rome ", POR ISSO E de Fato a importancia do Trabalho de Lucas. SEJA quali para Menor Motivos Lucas tinha los Mente, Tais Como o estabelecimento não Cristianismo na Mente dos Homens, Como Elemento Construtivo e Localidade: Não destrutivo na Ordem social, Opaco SUA diretor era Preocupação mostrar, nenhum plano de Deus par a Renovação da Vida da Humanidade, Jerusalém, o Coração da Antiga Israel, FOI o Objetivo da Fase I [Isto É E, O Livro de Lucas], enquanto Roma, o centro do Mundo, era o Objetivo da fase II [IstoÉ, O livro de Atos] ". [7]

 

No entanto, o Fato de Que Lucas incluiu o Opaco elemento fez e omitiu Muito OUTROS Dados Históricos indicam hum Segundo Propósito, Teológico. ELE mostrou Como OS Planos e propósitos de Deus estavam trabalhando Há fóruns atraves da História. Em particular, elemento mostrou Como Jesus Cristo FOI fiel e irresistivelmente um CONSTRUCAO DE SUA Igreja (Mt 16:18). Isto É envolveu esclarecer Como Relações de Deus com a Humanidade tivesse Tomado hum rumo Diferente POR Causa da rejeição de Seu Messias dos judeus. [8]

 

"... Lucas los Atos Localidade: Não E apenas Questão de Desenhar UMA LigAção Entre o ritmo de Jesus EO ritmo da Igreja primitiva, Como E comumente observado, mas also Entre o ritmo de Israel e do Tempo de Jesus e Suá Igreja. Atos insiste Opaco o Deus que estava não Trabalho na História do Seu Povo Antigo, Israel, trazendo-lhes a Salvação, E o MESMO Deus que esta no Trabalho, na Igreja ". [9]

 

Lugar Em Terceiro, Lucas, evidentemente, tinha hum Propósito de desculpas POR Escrito. Ele. freqüentemente apontado a Relação da Igreja com o Estado romano, referindo-se a muitos OFICIAIS Romanos Localidade: Não hum dos cais Quais d'Orsay se opõem Cristianismo POR Causa de SUAS doutrinas UO Práticas. Primeiros de Isso térios Feito Atos UMA FERRAMENTA Poderosa defensiva parágrafo OS cristãos los SUA Luta parágrafo sobreviver los hum Ambiente hostil pagão.

 

Longenecker identificado barbatanas de Lucas Como querigmática, apologético, conciliador, e catachetical. [10]

 

Como Características Unicas

 

Atos E o Livro do Novo Testamento Só Opaco continua a História iniciada nn Evangelhos. Considerando o Evangelho de Lucas se concentra na Universalização vertical faz o Evangelho (para Cima e Baixo parágrafo na escala social) Atos centra-se na SUA Universalização horizontal (de Jerusalém ATÉ OS Confins do Mundo).

 

"... E Atos parágrafo Ser Visto los Estreita Associação Literária com o Evangelho [de Lucas]. ELES Duas formam contraditório de UMA obra, concebida los SUA forma Unidade final, Como uma, com UO SEM um original de Composição do Evangelho ocorreram independentemente do plano Duas parágrafo Produzir O Trabalho EM contraditório. Embora existam To Us Link Exemplos de Obras Literárias DUAS EM contraditório (Josefo, Contra Apionem, E hum dos Paralelos Mais proximos fazer Lucas-Atos sem ritmo e sem Contexto cultural), O Trabalho de Lucas parece Ser Única empreendedorismo OS Escritos cristãos e Localidade: Não ter Antecedentes Seculares Perto los SUA combinação das Histórias de hum Líder Religioso e de SEUS seguidores ". [11]

 

"O Livro Que chamamos de Atos dos Apóstolos PODE Ser Dito parágrafo completar o Pentateuco da História do Novo Testamento Quatro deusas Livros apresentam uma Pessoa de Nosso Senhor;. Enquanto o quinto da Uma Primeira Página da História da Igreja ..." [12]

 

Atos E also hum Registro Histórico indispensável par a compreensão epístolas fazer apóstolo Paulo; SEM ELA Localidade: Não conseguia trocadilho algumas das Coisas que elemento escreveu. E o Único Livro da Biblia Opaco registo de Transição Histórica fazer judaísmo parágrafo o Cristianismo. Ele. fornece Informations Básicas sobre e Visão sobre a Igreja primitiva. E desafia CADA Cristão moderno. [13]

 

Richard Longenecker mostrou Que o Método de escrever uma História de Lucas ficou em Linha com a historiografia Atual de SUA Época. [14] Ben Witherington observou Opaco Lucas-Atos e Mais Típico da Antiga Escrita História grega Opaco romana (Latin). [15] OUTROS TEM argumentado Opaco e Mais Parecido com Escrituras hebraicas como Opaco QUALQUÉR outra Coisa.

 

O Evangelho de Lucas E o Livro Mais Longo fazer Novo Testamento, e Atos E o Segundo Mais Longo.

 

Estrutura

 

Longenecker identificou cinco Fenômenos sobre a Estrutura de Atos Que o Leitor Precisa reconhecer a apreciar o Opaco Lucas tentou COMUNICAR.

 

"1. Ele. Comeca, Como o [Terceiro] Evangelho, com UMA Seção introdutória fazer elenco distintamente Lucas LIDAR COM OS acontecimentos Constitutivos da Missão Cristã (1:01-02:41) Antes estabelece OS Avanços fazer Evangelho los Jerusalém, e los Toda Judéia e Samaria um, e ATÉ AOS confins da terra "(01:07).

 

"2. This Seção introdutória E seguido POR Aquilo Que parece Ser UMA declaração Temática (2:42-47). Material de Este, embora muitas Vezes Visto Como hum Resumo fazer Opaco preceder, uma maioria, provavelmente, servir Como o Parágrafo tese de para o Que se Segue.

 

"3 Em SUA Apresentação do Avanço da Missão Cristã, Lucas Segue hum Esboço essencialmente Geográfica Opaco se mover uma Partir de Jerusalém (2:42 - 6:07)., Atraves da Judéia e Samaria (6:08-9:31), no na Palestina-Síria (9:32-00:24), gentios OS e Depois parágrafos nd Parte oriental do Império Romano (12:25-19:20), e, Finalmente, culmina los Defesas de Paulo ea Entrada do Evangelho los Roma (19:21 -28:31).

 

"4. Em SUA Apresentação, Lucas definir deliberadamente UMA Série de Paralelos Entre o Ministério de Pedro na Primeira Metade de Atos e de Paulo na Segunda Metade [16]. E 13-28, ver Charles H. Talbert, Padrões Literários, Teológico Temas , EO Gênero de Lucas-Atos, pp 23-24. Este Livro Contém muitas Tabelas de Paralelos Interessantes Dentro de Atos, não Prazo de Lucas e empreendedorismo Lucas e Atos.

 

"5 Lucas inclui SEIS declarações sumárias ou." Relatorios de progresso "(06:07; 09:31; 12:24; 16:05; 19:20, e 28:31), CADA UM dos cais Quais d'Orsay parece concluir o Seu Proprio 'Painel' de material. [17].

 

"Tomando Todas ESTAS Características Literárias e Estruturais conta em, PODE-se concluir Opaco Lucas desenvolveu Seu material de Atos los com tão seguintes Linhas:

 

"Introdução: Os eventos Constitutivo da Missão Cristã (01:01 - 02:41)

 

Parte I: A Missão Cristã Para o Mundial Judaico (2:42-12:24)

 

Painel 1-Os Primeiros Dias da Igreja los Jerusalém (02:42-06:07)

 

Declaração Suméria: "assim, a Palavra de Deus se espalhar O number of Discípulos los Jerusalém aumentou rápidamente, e hum grande number of Sacerdotes obedecia à Fé". (06:07).

 

Painel de Eventos 2-Crítico na Vida de Três Figuras principais (6:08-9:31)

 

Declaração Sumaria: 'entao a Toda Igreja lhes uma Judéia, Galiléia e Samaria Teve hum ritmo de paz. FOI reforçada; e encorajado Pelo Espírito Santo, crescia los numero, Vivendo sem Temor fazer Senhor "(09:31).

 

Avanços Painel 3-OS fazer Evangelho na Palestina-Síria (9:32-12:24)

 

Declaração Suméria: "Mas a Palavra de Deus continuou a se espalhar e Aumentar" (12:24).

 

Parte II: A Missão Cristã gentios parágrafo OS Mundial (12:25-28:31)

 

Painel 4-A Primeira Viagem Missionária e não Concílio de Jerusalém (12:25-16:05)

 

Declaração Sumaria: 'entao, como confirmadas Igrejas ERAM na Fé e cresciam diariamente los Números "(16:05).

 

Painel 5-Wide Outreach atraves de Duas Viagens Missionárias (16:06-19:20)

 

Declaração Suméria: "Desta forma, a Palavra faz Senhor se espalhou amplamente e cresceu los poder" (19:20).

 

Painel 6-Pará Jerusalém e dai parágrafo Roma (19:21-28:31)

 

Declaração Suméria: ". (28:31)" 'corajosamente e Obstáculos sem, elemento pregou o Reino de Deus e ensinava a fazer Respeito Senhor Jesus Cristo [18]

 

Esboço

 

I. O Testemunho los Jerusalém 01:01-06:07

 

A. A Fundação da Igreja 01:01 - 2:47

 

1. Resumptivo O Prefácio AO Livro 1:1-5

 

2. O Comando de para testemunhar 1:6-8

 

3. Uma Ascensão de Jesus 1:9-11

 

4. Nomeação de UMA décima-Segunda apóstolo de Jesus 1:12-26

 

5. O nascimento da Igreja 2:1-41

 

6. Jornal O Estado inicial da Igreja 2:42-47

 

B. A Expansão da Igreja los Jerusalém 03:01-06:07

 

1. Oposição externa 3:01-4:31

 

2. Compromisso interno 04:32-05:11

 

3. Oposição externa Intensificação 5:12-42

 

4. Conflito interno 6:1-7

 

II. A Testemunha na Judéia e Samaria 6:08-09:31

 

A. O Martirio de Estêvão 06:08-08:01 hum

 

. 1 Prisão de Stephen 06:08-07:01

 

2. Endereco de Stephen 7:2-53

 

3. Morte de Stephen 7:54-8:01 UMA

 

B. O Ministério de Philip 8:01 b-40

 

1. Uma Evangelização da Samaria 8:01 b-25

 

2. Ministério de Filipe parágrafo o eunuco etíope 8:26-40

 

C. A Missão de Saulo 9:1-31

 

1. Conversão e Chamado de Saul 9:01-19a

 

2. Conflitos Iniciais de Saul 9:19 b-30

 

3. Uma paz Igreja los 09:31

 

III. Um sistema operacional Testemunha parágrafo confins da terra 9:32-28:31

 

A. A Extensão da Igreja de Antioquia da Síria 9:32-00:24

 

1. Ministério de Pedro los Lida e Jope 9:32-43

 

2. Uma Conversão de Cornélio 10:01-11:18

 

3. Como Iniciativas da Igreja de Antioquia 11:19-30

 

4. Uma Perseguição da Igreja de Jerusalém 12:1-24

 

B. A Extensão da Igreja de para Chipre e Ásia Menor 12:25-16:05

 

1. Uma nomeação divina de Barnabé e Saulo 12:25-13:03

 

2. Uma Missão de Chipre 13:4-12

 

3. Um parágrafo Missão a Ásia Menor 13:13-14:21 hum

 

4. Paulo e Barnabé Retorno de um Antioquia da Síria 14:21 b-28

 

5. O Concílio de Jerusalém 15:1-35

 

6. O fortalecimento fazer Igrejas gentio 15:36-16:05

 

C. Extensão de da Igreja como Margens do Mar Egeu 16:06-19:20

 

1. Uma Chamada à Macedônia 16:6-10

 

2. O Ministério na Macedônia 16:11-17:15

 

3. O Ministério los Acaia 17:16-18:17

 

4. Início O Ministério fazer na Ásia 18:18-22

 

5. Resultados Sistemas Operacionais MINISTERIO na Ásia 18:23-19:20

 

D. A Extensão da Igreja de Roma 19:21-28:31

 

1. Ministério não Caminho parágrafo Jerusalém 19:21-21:16

 

2. Ministério los Jerusalém 21:17-23:32

 

3. Ministério los Cesaréia 23:33-26:32

 

4. Ministério não Caminho parágrafo Roma 27:1-28:15

 

5. Ministério los Roma 28:16-31Preservação DE PAULO EM MALTA 28:1-6

 

28:1-2Malta, also Chamada de Melita (Que significa Refugio, Opaco elemento provou Ser POR SEUS Paulo e companheiros), situações de si um CERCA de 60 quilómetros ao Sul da ilha da Sicília. E cerca de 18 quilómetros de comprimento e 8 km de LARGURA. E also a cerca de 500 Milhas de oeste da ilha de Creta. PESSOAS de Origem Fenícia habitava n º s Dias de Paulo. Lucas Chamou de "bárbaros" (Gr. Barbaroi) Que significa Povo cuja Cultura Localidade: Não Grego era. Essas PESSOAS NAO ERAM Selvagens UO incultos, não entanto, Como Resulta que Seu Tratamento hospitaleiro dos Náufragos.

 

28:3 Paul fez-se Útil POR recolher Lenha; elemento Localidade: Não se Sentar los Torno de esperar Que OS OUTROS parágrafo Cuidar DELE. Evidentemente, elemento inconscientemente pegou UMA Pequena cobra com SUA madeira. Teria Sido lento POR Causa fazer frio tempo, mas o Calor do Fogo acordou-o. This serpente E UMA "víbora" Grego eles. Uma víbora E, Claro, Uma variedade de cobra venenosa Específica. O Fato de Que Localidade: Não HÁ víboras los Malta ágora, o Opaco TEM Sido UMA pedra de tropeço de para alguns, Simplesmente Mostra Que ESSA variedade de cobra FORAM extintos HÁ DEPOIS da Visita de Paulo. [1033] Vipers normalmente Localidade: Não aperte sobre o Opaco enguias mordem; enguias atacam E Depois recuar. No entanto, a Neste Caso, uma era cobra evidentemente AINDA hum Tanto letárgico e Localidade: Não se comportam normalmente. TALVEZ elemento ficou Preso A Mão de Paul Presas POR SUAS.

 

28:4-6 "Pior Essas PESSOAS pensavam Que era Calamidade prova da culpa, da Filosofia e da Teologia pobre". [1034]

 

Como PESSOAS tinham confundido Paul parágrafo hum deus Anteriormente (14:8-18). TALVEZ SUA Reação Aqui was a MESMA Que tinha Sido los Listra. Provavelmente, elemento aproveitou uma OPORTUNIDADE parágrafo pregar o Evangelho. O Propósito de Lucas los gravar ESSE FOI incidente, provavelmente, um Localidade: Não fornecer hum pano de Fundo Para O Que Disse Paulo. Era parágrafo mostrar Que Deus AINDA milagrosamente Curar Seu servo parágrafo Que elementos POSSA cumprir o Propósito de Deus Opaco elemento testemunhar los Roma (cf. 23:11; 27:24).

"Paulo Localidade: Não deliberadamente Pegar ESSA víbora. Paulo Localidade: Não estava tentando um Deus ....

 

"A Promessa de Deus los Marcos 16:18 [e Lucas 10:19] was cumprida na Experiência de Paulo. Ele. Localidade: Não sofreu golos maus efeitos do veneno. QUANDO como PESSOAS HOJE deliberadamente Pegar cobras e reivindicação Opaco prometem Como SUA Proteção, enguias São Muito Longe fazer Opaco Deus tinha los Mente ". [1035]

 

A CURA DO PAI DE Publio 28:7-10

 

28:7-8Deus Localidade: Não Só curou milagrosamente Paulo, He also permitiu-LHE Curar o pai de Cidadão Líder da Ilha (cf. 3:1-10; Lucas 4:38-44). Era "O Homem diretor da ilha" um Título Opaco indica that was Publius o Governador romano da Malta. [1036] Durante a Segunda Guerra Mundial, o Britânico geral era Darby o Governador de Malta. Era Ele. hum Cristão sincero QUEM tiva o privilegio de Conhecer, na Inglaterra, EM 1949.

 

Este É O Único Caso los Atos dos combinação de Oração e imposição de Mãos los Uma História de Milagre.

28:9 Palavra de cura se espalhou ESTA POR Toda a ilha, e Paulo FOI Capaz de Curar muitas OUTRAS PESSOAS Doentes. Doctor Luke tinha hum INTERESSE Médico Óbvio na Recuperação Física. No entanto, o Espírito Santo parece ter incluido essas curas não Texto para mostrar Que o Poder de Deus AINDA estava Trabalhando atraves de Paulo. Deus estava Trabalhando Tão Fortemente Como semper, apesar fazer Esgotamento Físico provocado Pela Viagem Marítima e naufrágio. Paul poderia Curar QUALQUÉR hum Que Deus queria curado, embora NEM Todos (cf. 2 Tm. 4:20).

 

"Paul poderia exercer o dom da cura,.. E AINDA Paulo Teve de suportar parágrafo Semper com elementos sobre o espinho na carne ELE curou OUTROS OS, enquanto elemento Localidade: Não PODE Curar a si MESMO Tal Como o Seu Mestre, EM Outro Sentido, elemento OUTROS salvou OS, when elemento Localidade: Não pódios SALVAR a si MESMO ". [1037]

 

28:10 Paulo Localidade: Não era Deus, mas elemento era hum Mensageiro fazer Deus verdadeiro. Seu Ministério AO Povo de Malta beneficiou-los físicamente e espiritualmente, e enguias expressaram uma SUA Gratidão POR HONRA-lo de muitas Maneiras. MESMO Opaco Paulo era hum Prisioneiro, Seu SERVIÇO de Deus resultou los Bênção parágrafo OS OUTROS e Para Si MESMO (cf. Mt 6:33;.. Filipenses 4:19).

 

"A Conta de curas de Paulo los Malta E Bastante semelhante à Conta de curas de Jesus los Cafarnaum, não Início do Seu Ministério (Lucas 4:38-40). Em Ambos OS Casos, uma cura de hum individuo E seguido Pela cura de "todos" OU O individuo "o resto" de UMA Região., um parente fazer anfitrião fazer curador, FOI "apreendida (sunexomene, sunexomenon) 'POR Febre. A Há also Referência à imposição das Mãos. Como mostram semelhanças Que o Ministério de cura de Jesus continua atraves de SUAS testemunhas, com Benefícios Tanto par o anfitrião Opaco recebe o curador e parágrafo Toda a Comunidade. Uma cena from o Início fazer Ministério de Jesus Encontra eco na jornal Última DESCRIÇÃO de cura los Atos, sugerindo UMA Relação quiástica ". [1038]

 

A VIAGEM DE MALTA PARA ROMA 28:11-15

 

28:11 Paulo e SEUS companheiros passaram o inverno na ilha de Malta. Navios começaram a Navegar Novamente Para O Meio de fevereiro. O centurião FOI Capaz de garantir uma Passagem de Outro Navio de Alexandria, TALVEZ UM Outro Navio de Grãos, Que tinha O inverno das los UMA Portas de Malta. Valetta FOI O Maior Desses Porto.

 

Referência de Lucas parágrafo uma Figura de proa dEste Navio, fazer quali Tomou o nome, E incomum. Este É O Único Nome do Navio Opaco ESTA Registrado los Atos. Irmãos Os Gemeos ERAM Castor e Pólux, Opaco ERAM Dois deuses Pensado parágrafo Proteger a Segurança dos Marinheiros. ELES São Os Filhos de Zeus e Leda, rainha de Esparta, a quem de Zeus transformado los deuses, Segundo a mitologia grega. A constelação de Gêmeos representa-los, é Quem o Viu Durante UMA Tempestade supostamente térios Boa Sorte. [1039] TALVEZ Lucas mencionou-los de para contrastar Proteção verdadeiro de Deus, Como Ilustrado nenhuma Capítulo anterior e este, com um Proteção dos pagãos pensei supersticiosamente sos deuses prestados. Ue POSSO Imaginar Paulo dizendo um Lucas Que da ELES estavam Prontos parágrafos embarcar Neste Navio, "Nos TEMOS UM Protector MELHOR DO Irmãos Opaco Os Gemeos!"

28:12 Syracuse estava na costa Leste da ilha da Sicília. FOI UM movimentado porto e da Cidade Mais Importante da ilha.

 

28:13 O local de Régio (Reggio di Calabria moderno) estava Perto da ponta do "dedo" do "bota" da Itália oposto Sicília. É, also, FOI UM Importante porto. Puteoli (Pozzuoli Modern) situou-se 180 Milhas MAIS AO norte não "shin" fazer "boot". Suá locais Ocupado A Parte Mais Protegida da Baía de Nápoles. FOI UM Grande Porto e Destino final, de muitos Navios de trigo do Egito Naquela Época. Lá DOCA-Mãos descarregada uma Carga.

 

28:14 Localidade: Não E Estranho Que a Igreja existia Los Angeles. Puteoli TEVE UMA colônia judaica. [1040] TALVEZ cristãos Romanos tinham plantado ESTA Igreja, OU TALVEZ judeus convertidos tinha Feito. Os cristãos CRP FORAM Muito generosos com SUA Hospitalidade de Paulo e companheiros SEUS. "E, ASSIM, chegamos a Roma" Expressa ansia de Lucas parágrafo chegar Cidade Objetivo de Paulo. ELES Realmente Localidade: Não tinha chegado a Roma (cf. vv. 15-16). No entanto, Lucas Visto Puteoli Tão Perto o Suficiente parágrafo Justificar Este anuncio Entusiasta de SUA chegada, apesar de Paul AINDA tinha 130 Milhas de para Viajar.

 

28:15 A Notícia da chegada de Paulo precedeu a Roma. Uma comitiva de Fiéis percorreram a Via Apia, das principais estradas UMA los Itália, 33 Milhas ao Sul das Três Tabernas, um Ponto de descanso. Ha alguns Deles Esperou enquanto Os mais Energéticos empre ELES procederam MAIS 10 quilómetros comeu Appii Fórum, Uma Cidade Do Mercado. Ali Paulo encontrou OS Primeiros cristãos Romanos. Ele. OS havia enviado SUA Epístola AOS Romanos, Três Anos Antes (em 57 dC) de Corinto Durante SUA Terceira Viagem Missionária. Este Grupo de recepcionistas térios Sido hum grande encorajamento parágrafo Paulo, Que tinha olhado parágrafo a Frente Tanto Tempo de para ministrar los Roma (Rm 15:22-29). Suá Recepção levou Paulo parágrafo Agradecer a Deus.

 

"Ela [a festa Crescente de amigos Que se dirijam a Roma de Paulo] Torna-se Quase UMA procissão triunfal [cf. Entrada triunfal de Jesus]". [1041]

 

Paul térios Passado o túmulo romano fazer poeta Virgílio Entre Puteoli e Neapolis. Em SEUS poemas Virgílio antecipou hum salvador, e Paul Veio com uma MENSAGEM de Opaco Deus havia providenciado um. [1042]

Estes ultimos versos trazem o relato de Lucas da propagação fazer um Evangelho hum clímax. He tinha ido de Jerusalém a Judéia e Samaria, e ágora parágrafo OS confins da terra (01:08). Paulo era ágora Capaz de testemunhar na Capital do Império.

 

Tannehill sugeriu Que o Propósito de Lucas los Seu relato da Viagem de Paulo a Roma FOI parágrafo ilustrar como Relações de Cooperação Opaco São Possíveis Entre o Cristianismo ea Sociedade Pagã. [1043] de Isso PODE ter Sido Parte de Seu Propósito. A Viagem de Cesaréia a Roma, provavelmente Coberta de CERCA de 2.250 Milhas. [1044]

 

5. MINISTÉRIO EM ROMA 28:16-31

 

O Propósito de Lucas na gravação do Ministério de Paulo los Roma incluiu reivindicar como Promessas de Deus a Paulo Opaco elemento Iria testemunhar La (23:11; 27:24). MESMO Que uma Igreja JÁ existia LA, o Ministério de Paulo los Roma FOI significativa não Propósito de Lucas, o Porque elemento era o apóstolo DOS gentios. O apóstolo dos gentios ágora era Capaz de ministrar no Coração do Mundo gentio.

 

A situacao ROMA DE PAULO EM 28:16

 

Paulo era Cidadão romano that tinha apelado a César e ganhou o Respeito (para DiZer o Mínimo) de SUA escolta centurião. Por ISSO elemento FOI Capaz de residir los UMA Residência alugada privada com hum guarda romano (v. 30).

 

Este É O FIM da jornal Última Seção "Nós" de Atos (16:10-40; 20:05-21:18; 27:1-28:16). Sabemos Opaco Lucas e Aristarco permaneceu com Paulo Durante ritmo sândalo, e Paulo To Us Link tinha visitantes, incluíndo Timóteo, Tíquico e Epafrodito. Lucas e Aristarco estava com elemento when Paulo escreveu SUAS epístolas a Filemon e EAo Colossenses (24 Phile;. Cl 4.14), Opaco elemento Compos Durante a Detenção SUA, EM Roma. This Prisão provavelmente Durou de 60 dC los 62 (cf. v 30). ASSIM Atos terminação cerca de 62 dC, 29 Anos apos a morte e Ressurreição do Salvador e não dia de Pentecostes.

 

Primeira Conferência de PAULO COM OS JUDEUS Lideres ROMANOS 28:17-22

 

28:17-20Paul começou imediatamente a preparar-se par testemunhar. Ele. queria ver OS Líderes da Comunidade judaica EM BREVE, Por Duas Razões. Ele. queria pregar o Evangelho a enguias Como judeus los Primeiro Lugar. He also queria Tomar a Iniciativa de chegar ATÉ ELES COM UMA explicação de Por Que elemento estava los Roma. Ele. queria faze-lo Antes Que enguias chegaram a CONCLUSÕES Falsas sobre SUAS Razões parágrafo Estar Los Angeles. Como Estimativas da População judaica los Roma não Primeiro Século variam Entre 10.000 e 60.000. [1045] Sem Dúvida, os antes de enviar parágrafo Estes judeus Paul satisfez-se that ELES ERAM Localidade: Não antagônicas um elemento JÁ. Ele. dificilmente térios convidado parágrafo SEUS Homens da Casa, Que Só poderia ter Sido Tão hostil Quanto OS Assassinos de Jerusalém. Paulo PODE ter Sido incapaz de ir como sinagogas POR Causa de o seu status de Prisioneiro. Por Lado Outro, elemento PODE ter escolhido par explicar SUA situacao parágrafo hum Pequeno Grupo de Líderes judeus los Seu Proprio Território. He poderia ter Feito ISSO parágrafo impedir Outro motim Opaco térios Complicado SUA absolvição formal. ASSIM, apenas Três Dias DEPOIS de SUA chegada a Roma, Paulo enviou parágrafo Estes Homens.

 

"A declaração de Paulo los 28:17-20 E hum Resumo da Narrativa Julgamento e Prisão Discursos Anteriores los Atos 22-26. Ele. apresenta o Opaco o narrador Quer Mais Leitores parágrafo Reter daquela longa Narrativa". [1046]

 

Paulo enfatizou Estes pontos los SUA explicação. Ele. Localidade: Não tinha Feito Nada OS contra judeus UO OS SEUS trajes (v. 17). Como autoridades romanas na Judéia JÁ havia declarado inocente (v. 18). He tinha apelado a César, o Porque OS judeus los Judéia desafiou veredicto dos Romanos, Nao o Porque Paulo tinha QUALQUÉR Queixa contra judeus OS (v. 19). Suá Condição Atual surgiu das Promessas Que Deus tinha dado a Israel (Isto É, a Respeito de SUA libertador e Libertação, v 20;. Cf 23:06; 24:21; 26:6-8).

28:21-22Pode serviços Opaco OS Líderes judeus estavam Sendo Completamente honesto e Direto com Paulo los Opaco enguias disseram. Se ASSIM para, Deus tinha miraculosamente manteve Estes judeus de Ouvir sobre o Caso de Paulo from that OS judeus los Jerusalém e Roma Comunicados frequentemente com o Outro.

 

"Muito possivelmente, Os judeus EM preferiu Roma Permanecer na ignorancia fazer Caso; enguias Localidade: Não se esqueceram Opaco Disputas Anteriores sobre o Messias levou à expulsão SUA Temporária da Cidade (18:02 nota)". [1047]

 

TALVEZ OS Líderes judeus perceberam Que a liberação de Paulo era Inevitável JÁ Opaco OS judeus Localidade: Não tinham Caso verdadeiro contra elementos nn Tribunais Romanos. ELES PODEM ter Decidido Comecar fazer Zero em SUA Campanha parágrafo Acabar com elementos. Em Qualquer Caso, enguias estavam ansiosos para Ouvir o Que Paulo tinha um DiZer.

SEGUNDA CONFERÊNCIA DE PAULO COM OS JUDEUS Lideres 28:23-29

 

28:23 A Preocupação de Lucas Nesta perícope era enfatizar o Opaco Paulo pregou um sos Homens e SUA Reação um elemento. O Termo "reino de Deus" provavelmente significa um MESMA Coisa Aqui Como FAZ normalmente Nos Evangelhos e Atos, OU SEJA, A Regra de Messias na terra Durante o reino milenar (cf. 1:3-8; 08:12; 14:22 ; 19:08; 20:25; 28:31).

 

"Ele [Paulo] estava buscando UMA decisão Comum, um reconhecimento POR Parte da Comunidade judaica Como hum TODO Que Jesus E o Cumprimento da Esperança judaica. Uma Presença de UMA Oposição significativa Mostra Que ISSO Localidade: Não Acontecer Vai". [1048]

 

"Existe sândalo Exemplo de Esperança e Amor Invencível Invencível Como Este ato de Paulo QUANDO, EM Roma, also, elemento pregou Primeiro AOS judeus?" [1049]

 

28:24-27Lucas registrou, Pela Terceira e jornal Última Vez Que havia se tornado RESPOSTA caracteristica dos judeus uma Ouvir o Evangelho (v. 24; 13:46; 18:06;. Cf Rm 11:7-10.). Palavra de despedida de Paulo Era Uma citação de Isaías 6:9-10 los Opaco Deus Disse AO profeta Opaco SEUS ouvintes judeus Localidade: Não acreditam na MENSAGEM de Deus atraves DELE (cf. Mt 13:14-15;. Mark 4:12; Lucas 8:10, João 12:40-41). Paulo Viu Que ESTA Palavra de Isaías FOI Conforme o Caso los Seu dia Proprio, Uma Vez Que tinha Estado los Isaías. He also considerou Como inspirados Pelo Espírito Santo.

 

"Em de Todos os Casos los Atos Onde UMA citação Bíblica E POR UMA introduzido Referência AO Espírito, o Espírito E descrito Como tendão Falado (cf. 1,16; 4,25). Dessa Maneira a Palavra Escrita E mostrado parágrafo Ser hum Processo Dinâmico , "vivo" Palavra ". [1050]

 

"Note-se Como um Incapacidade de responder à Mensagem do Evangelho E Visto Como hum Fracasso de para Transformar". [1051]

 

28:28-29o versiculo 28 E provavelmente o clímax final de Atos. Ele. currículo o Tema Principal do Livro. Tendo apresentado o Evangelho parágrafo OS judeus los Roma, e de ter testemunhado um SUA rejeição não MESMO, Paulo ágora focado Seu Ministério Novamente sobre OS gentios (cf. 13:46-52; 18:06;. Rom 01:16). Ate Que da "Os Tempos DOS gentios" o Seu Curso e Segundo Advento do Messias terminação-los, Os gentios Serao OS crentes primários não Evangelho (cf. Rom. 11:19-26).

 

"Lucas-Atos E, basicamente, Uma História sobre UMA Missão. Atos 28:28 comentários Dar sobre o Futuro da Missão. Uma Narrativa se prepa parágrafo Este Comentário POR RELATOS DE RESPOSTA" favorável a Paulo na Viagem e OS judeus Romanos 'Os gentios RESPOSTA contrastante. QUANDO reconhecemos uma cuidadosa sobre Reflexão como possibilidades de Missão Entre OS gentios e judeus los Atos 27-28, um de Atos E abrupta e inadequado E consideravelmente Reduzido IMPRESSÃO de Opaco o final. "[1052]

 

GENTILE RESPOSTA AO EVANGELHO 28:30-31

 

A Inocência de Paulo de alguma Coisa digna de punição Resulta que Seu Viver UMA Vida relativamente Confortável los Roma parágrafo Os Dois Anos seguintes (AD 60-62). [1053] Paul FOI Capaz de pregar (Gr. kerysso, a proclamar Como hum Arauto) um reino de Deus e ensinar (didasko, OUTROS instruir para) sobre o Senhor Jesus Cristo. Lucas começou Atos com UMA Referência AO reino de Deus (01:06) e terminou-a com Outro (28:31). O versiculo 23 esclarece o versiculo 31. Pregando o reino de Deus envolvem o testificando a Respeito, e ensinar a Respeito de Cristo inclui convencer como PESSOAS sobre elementos. Paul poderia Fazer ISSO Abertamente e sem juros impedimento pelas autoridades romanas. Este último FOI Testemunho de Lucas parágrafo um Credibilidade e valor positivo fazer Cristão Evangelho.

 

"Com ESSA Expressão [IstoÉ, restrições SEM], E Que, literalmente, A Última Palavra de Lucas los Atos, elemento ESTA dizendo Opaco, EM grande contraditório POR Meio de Atividades de Paulo, a Igreja ESTA ágora em Marcha, e nada PODE pará-lo. Paul construiu uma ponte vital de Jerusalém a Roma. uma Cruz e no Campo ". [1054].

 

"Em parecendo deixar Seu Livro inacabado, elemento [Lucas] was o Opaco implicações Opaco um Proclamaçao Apostólica fazer Evangelho não Primeiro Século começou Uma História Que Continuarà Ate a consumação do Cristo reino em (Atos 1:11)". [1055]

 

Estes versos CONTÉM O Último dos Sete Relatorios de Progresso de Lucas (2:47; 06:07; 09:31; 12:24; 16:05; 19:20).

 

"Qual E a IMPRESSÃO de hum excelente Feito Pelo Estudo da Vida e Obra do Apóstolo dos gentios Localidade: Não E este:?-Os? Maravilhosas possibilidades de UMA Vida Totalmente entregue e divinamente preenchido" [1056]

 

O Que da Aconteceu COM OS Paulo seguindo Eventos Registrados los Atos? Ha discordância estudiosos OS empre, Como se poderia esperar. Alguns acreditam Opaco como autoridades romanas condenou Paulo e Colocasia-lo à morte. No entanto a maioria ACREDITA Opaco o soltou e elementos Saiu de Roma. Em Apoio ao ultimo Ponto de vista de São To Us Link REFERÊNCIAS EM Livros fazer Novo Testamento parágrafo como Atividades de Paulo. Estás São difíceis de incorporar OS acontecimentos de SUA Vida Que da Atua Registros. PODEMOS peso explicativo-los se elemento continuasse Seu Ministério. Tambem Eusébio, o historiador da Igreja primitiva, Que Morreu POR Volta do Ano 340, escreveu o seguinte.

 

"DEPOIS de suplicar a SUA Causa, elemento Disse ter Sido enviado Novamente sobre o Ministério da Pregação, e DEPOIS de UMA Segunda Visita à Cidade [Roma], that elemento terminou SUA Vida com o Martirio". [1057]

 

"A Tradição de Clemente com Eusébio favorece Duas Prisões com hum Ano [Pelo Menos] da Liberdade Entre enguias. Tem Sido apontado Opaco uma SAÍDA de Trophemus Doente los Mileto (2 Tm 4:20.) Localidade: Não poderia ter Sido UMA Ocorrência da jornal Última Viagem de Paulo um Jeruselem, para, SEGUIDA em, Trófimo Localidade: Não FOI deixada (Atos 20:04; 21:29); NEM poderia ter Sido los Sua Viagem a Roma perante parágrafo comparecer César, parágrafo, EM SEGUIDA, elemento Localidade: Não tocou los Mileto. Para tornar Este incidente Possível, DEVE ter havido UMA liberação da Primeira Prisão e hum Intervalo de Ministério e Viajar ". [1058]

 

Enquanto Paulo estava los Roma, Durante Os Dois Anos mencionados (Lucas 28:30), elemento evidentemente escreveu da Prisão Epístolas (Efésios, Filipenses, Colossenses e Filemom). Apos um SUA Libertação e saida, da Roma, elementos como escreveu Epístolas Pastorais. Ele. provavelmente escreveu 1 Timóteo Entre 63 dC e 66 a Timóteo that estava ministrando los Éfeso, mas Localidade: Não sabemos de Onde elemento escreveu. Ele. falou do Encontro Timóteo los Éfeso DEPOIS (1 Tm 3:14;. 04:13). Paulo also escreveu o Livro de Tito, provavelmente, a Partir de iliria UO Macedónia Durante o MESMO PERÍODO de Tito, Que estava na ilha de Creta (cf. Tt 3:12; 2 Timóteo 4:10.). TALVEZ Paul visitou a espanha Como elemento desejava Fazer Entre 62 dC e 67 (Rm 15:23-24) Opaco Localidade: Não HÁ Registro Bíblico de Opaco elemento fez UO deixou de faze-lo. De Roma, escreveu um elemento Timóteo 2 Timóteo los Éfeso, Pouco Antes de Seu Martirio los 68 dC (2 Tm 1,16-18;. 04:14, 19;. 1 Tm 1:20). Geógrafo Barry Beitzel estimou Opaco Viagens de Paulo Entre a SUA Libertação los Roma Para O Seu Retorno e morte Localidade: Não térios envolvido hum Mínimo de 2.350 Milhas de Viagem. He also calculou Opaco Paul provavelmente viajou hum total de de Pelo Menos aérea 13.400 Companhia (em Linha Recta) Milhas Durante SEUS Anos de Ministério. [1059]

 

"... O Fim de Atos dirige a Atenção de para uma situacao Missionária Opaco Paulo Deixa parágrafo Trás e de para uma Coragem e Fidelidade de Paulo Como Exemplo de para a Igreja. Ele. aponta para à Oportunidade empre gentios OS. Ele. ressalta a Crise na Missão judaica . Apresenta Paul Missão continua SUA, acolhendo Todos, judeus e gentios, e Falando com enguias ", com Toda a ousadia", apesar da rejeição judaica e romana Prisão. This e a Imagem final, fazer Legado de Paulo ". [1060]

 

"O Que Quase parece Que o carater inacabado do Livro de Atos, a Partir de hum Ponto de vista meramente literário, é, SEM Dúvida, a intenção de ensinar nn Opaco, comeu o Cumprimento da Profecia de Opaco" 'Os Anjos Este MESMO Jesus Voltara ASSIM Como He was embora, O Trabalho de Evangelização parágrafo ESTA idade Localidade: Não Será, será Concluída. ESTAMOS uma Ouvir a Palavra 'Negociai ATÉ Que eu Venha. "[1061]

 

APÊNDICE 1

 

Seqüência de Atividades de Paulo

 

dados

 

Evento

 

Referência

 

 

Nascimento los Tarso

 

Atos 22:03

 

 

Início da Vida e Educação Teológica los Jerusalém soluçar Gamaliel

 

Atos 22:03

 

34

 

Participação não apedrejamento de Estêvão fóruns de Jerusalém

 

Atos 7:57 - 08:01

 

34

 

Liderança na Perseguição dos cristãos los Jerusalém

 

Atos 9:01

 

34

 

Liderança na Perseguição dos cristãos parágrafo ALÉM Jerusalém parágrafo Damasco

 

Atos 9:02

 

34

 

Conversão na estrada de Damasco

 

Atos 9:3-17

 

34

 

Batismo los Damasco

 

Atos 9:18

 

34

 

Pregando los Damasco

 

Atos 9:19-22

 

34

 

Viagem de para a Arábia

 

Gal. 01:17

 

34

 

Para Retornar Damasco

 

Gal. 01:17

 

37

 

Trip to Jerusalem

 

Atos 09:26; Gal. 01:18

 

37

 

Encontro com Pedro, Tiago e pregando los Jerusalém

 

Atos 9:27-29; Gal. 1:18-19

 

37

 

Viagem Tarso parágrafo via Cesaréia

 

Atos 09:30; Gal. 01:21

 

37-43

 

Ministerio de e los Torno de Tarso

 

Atos 11:25

 

37-43

 

Preso AO Terceiro Céu

 

2 Coríntios. 12:2-4

 

43

 

Mover-se de para Antioquia da Síria, um Convite de Barnabé

 

Atos 11:26

 

43

 

Ministério los Antioquia da Síria

 

Atos 11:26

 

47

 

Viagem a Jerusalém com Barnabé e Tito parágrafo Entregar hum Presente Alivio da fome

 

Atos 11:30; Gal. 2:1-10

 

47

 

Para Retornar Antioch

 

Atos 0:25

 

47-48

 

Continuação Ministério los Antioquia

 

Atos 13:1-3

 

48-49

 

Primeira Viagem Missionária com Barnabé e João Marcos

 

Atos 13:04-14:27

 

48

 

Ministério los Chipre

 

Atos 13:4-12

 

48

 

Viagem à Ásia Menor

 

Atos 13:13

 

48

 

Separação de João Marcos, partiu Opaco los Perga

 

Atos 13:13

 

48

 

Ministério los Antioquia da Pisídia

 

Atos 13:14-52

 

48-49

 

Ministério los Icônio

 

Atos 14:1-5

 

49

 

Ministério los Listra

 

Atos 14:8-19

 

49

 

Ministério los Derbe

 

Atos 14:20-23

 

49

 

Retornar Atalia Pará

 

Atos 14:24-25

 

49

 

Para Retornar Antioquia da Síria

 

Atos 14:26

 

49

 

Ministério los Antioquia da Síria

 

Atos 14:27-15:02

 

49

 

Repreensão de Pedro

 

Gal. 2:11-14

 

Seqüência de Atividades de Paulo (cont.)

 

dados

 

Evento

 

Referência

 

49

 

Escrita de Gálatas

 

 

49

 

Viagem a Jerusalém com Barnabé via Fenícia e Samaria

 

Atos 15:03

 

49

 

Concílio de Jerusalém

 

Atos 15:4-29

 

49

 

Retornar parágrafo Antioquia da Síria com Barnabé, Silas e Judas

 

Atos 15:22, 30

 

49

 

Separação de Silas e Judas, Que voltaram parágrafo Jerusalém

 

Atos 15:31-33

 

49-50

 

Ministério los Antioquia da Síria

 

Atos 15:35

 

50

 

Divisão de Opinião com Barnabé sobre João Marcos

 

Atos 15:36-39

 

50

 

A Separação de Barnabé e João Marcos, Que retornou AO Chipre

 

Atos 15:39

 

50-52

 

Segunda Viagem Missionária COM OUTROS Silas e OS

 

Atos 15:40-18:22

 

50

 

Ministério na Síria e na Cilícia

 

Atos 15:41

 

50

 

Ministério los Derbe e Listra

 

Atos 16:01 UMA

 

50

 

Parceria com Timothy Que se juntou a Paulo e Silas

 

Atos 16:01 b-3

 

50

 

Ministério los OUTRAS Igrejas da Galacia

 

Atos 16:4-6

 

50

 

Exclusão da Ásia e Bitinia

 

Atos 16:7-8

 

50

 

Visão Macedonio los Tróade

 

Atos 16:9-10

 

50

 

Voyage de Tróade parágrafo a parágrafo Samotrácia Neápolis com Lucas

 

Atos 16:11

 

50

 

Ministério los Filipos

 

Atos 16:12-40

 

50

 

Separação de Lucas Opaco permaneceu los Filipos

 

Cf. "Nos" em Atos 16:12 "COM ELES" em Atos 17:01

 

50-51

 

Ministério los Tessalônica

 

Atos 17:1-9

 

51

 

Ministério los Berea

 

Atos 17:10-15

 

51

 

Separação de Silas e Timóteo, Que permaneceu los Berea

 

Atos 17:14

 

51

 

Ministério los Atenas

 

Atos 17:16-34

 

51

 

Ministério los Corinto

 

Atos 18:1-17

 

51

 

Associação com Áquila e Priscila

 

Atos 18:2-3

 

51

 

Reuniao com Silas e Timóteo

 

Atos 18:05

 

51

 

Escrita de 1 e 2 Tessalonicenses

 

 

52

 

Viagem de para Éfeso com Áquila e Priscila

 

Atos 18:18

 

52

 

Separação de Áquila e Priscila Que Passou a Síria

 

Atos 18:18-19

 

52

 

Ministério los Éfeso

 

Atos 18:19-21

 

52

 

Retornar parágrafo Antioquia da Síria via Cesaréia e Jerusalém

 

Atos 18:21-22

 

52-53

 

Escala los Antioquia da Síria

 

Atos 18:23 a

 

Seqüência de Atividades de Paulo (cont.)

 

dados

 

Evento

 

Referência

 

53-57

 

Terceira Viagem Missionária

 

Atos 18:23 b-21: 19

 

53

 

Ministério da Galacia

 

Atos 18:23 b; 19:01

 

53

 

Ministério 'Apolo los Éfeso

 

Atos 18:24

 

53

 

O Ministério de Áquila e Priscila Apolo

 

Atos 18:26

 

53

 

Ministério 'Apolo los Acaia

 

Atos 18:27-28

 

53-56

 

Ministério los Éfeso e Ásia

 

Atos 19:01-20:01

 

53-56

 

Redação fazer "ex-letra" a Corinto

 

1 Coríntios. 05:09

 

56

 

Escrita de 1 Coríntios

 

 

56

 

A "visita dolorosa" a Corinto e Retorno

 

2 Coríntios. 02:01; 00:14; 13:1-2

 

56

 

Redação fazer "carta severa" Para Corinto

 

2 Coríntios. 2:3-4; 7:8-12; 12:17-19

 

56

 

Envio de Timóteo e Erasto à Macedônia

 

Atos 19:22

 

56

 

Viagem parágrafo Tróade de Éfeso

 

 

56

 

Espere POR Tito

 

 

56

 

Viagem à Macedônia de Tróade

 

Atos 20:01

 

56

 

Reuniao com Tito na Macedônia

 

 

56

 

Redação de 2 Coríntios

 

 

56

 

Ministério na Macedônia

 

Atos 20:02

 

56

 

Ministério na Grécia (Acaia e Corinto)

 

Atos 20:2-3

 

56-57

 

Escrita de Romanos

 

 

57

 

Voltar para à Macedônia e Philippi com Sopater, Aristarco, Secundus, Gaius, Timóteo, Tíquico, Trófimo e Lucas

 

Atos 20:3-4

 

57

 

Viagem de SEUS companheiros, EXCETO Lucas parágrafo Tróade

 

Atos 20:05

 

57

 

Viagem parágrafo Tróade com Lucas

 

Atos 20:06

 

57

 

Ministério los Tróade

 

Atos 20:7-12

 

57

 

Viagem de para Assos POR terra, enquanto Lucas e Outro Irmão de Viagem de Navio

 

Atos 20:13

 

57

 

Viagem parágrafo Mileto POR Navio com Lucas EO Outro Irmão

 

Atos 20:14-16

 

57

 

Ministério los Mileto

 

Atos 20:17-38

 

57

 

Trip de Mileto a Cesaréia com Lucas EO Outro Irmão via Tyre

 

Atos 21:1-7

 

57

 

Ministério los Cesaréia

 

Atos 21:8-14

 

57

 

Trip to Jerusalem

 

Atos 21:15-16

 

57

 

Ministério los Jerusalém

 

Atos 21:17-23:30

 

57

 

Relatório de para a Igreja

 

Atos 21:17-26

 

57

 

Prisão não Templo

 

Atos 21:27-40

 

57

 

Discurso No Patio do Templo

 

Atos 22:1-21

 

57

 

Prisão los Jerusalém

 

Atos 22:22-23:30

 

Seqüência de Atividades de Paulo (cont.)

 

dados

 

Evento

 

Referência

 

57

 

Viagem a Cesaréia

 

Atos 23:31-35

 

57-59

 

Ministério los Cesaréia

 

Atos 24:1-26:32

 

57

 

Defesa Antes de Felix

 

Atos 24:1-27

 

59

 

Defesa perante Festo

 

Atos 25:1-12

 

59

 

Defesa Antes de Agripa e Festo

 

Atos 26:1-32

 

59-60

 

Viagem a Roma, com Lucas e Aristarco

 

Atos 27:1-28:16

 

59

 

Viagem de para Creta

 

Atos 27:1-13

 

59

 

Naufrágio

 

Atos 27:14-44

 

59-60

 

Ministério los Malta

 

Atos 28:1-10

 

60

 

Viagem de Malta parágrafo Roma

 

Atos 28:11-16

 

60-62

 

Ministério los Roma

 

Atos 28:16-31

 

60-62

 

Escrita da Prisão Epístolas

 

 

62

 

Solte a Partir de Roma

 

 

62

 

Voltar para à área do Mar Egeu

 

 

62-66

 

Escrita de 1 Timóteo e Tito

 

 

67

 

Prender

 

 

67-68

 

Prisão los Roma

 

 

67

 

Redação de 2 Timóteo

 

 

68

 

O Martirio los Roma 

Prisão los Roma

 

 

67

 

Redação de 2 Timóteo

 

 

68

 

 

O Martirio los Roma

                                                LIVRO DE ROMANOS 

 

                           introdução

                                                                                                                                escritor

 

Ao longo da história da Igreja, desde os tempos pós-apostólicos até o presente, os cristãos têm considerado romanos como tendo sido uma das epístolas do apóstolo Paulo. [1] Não só a reivindicação carta que ele escreveu (1:1), mas desenvolve muitas das mesmas idéias e usa a mesma terminologia que aparecem em escritos anteriores de Paulo (por exemplo, Gal 2, 12. 1 Co,.. 2 Cor 8-9).

 

Depois de sua conversão no caminho de Damasco (AD 34), Paulo pregou em Damasco, passou algum tempo na Arábia, e depois voltou para Damasco. Em seguida, ele viajou para Jerusalém, onde se encontrou brevemente com Pedro e Tiago. Ele, então, mudou-se para Tarso, que era, evidentemente, sua base de operações e de onde ele ministrou para cerca de seis anos (AD 37-43). Em resposta a um convite de Barnabé, ele mudou-se para Antioquia da Síria, onde atuou por cerca de cinco anos (AD 43-48). Ele e Barnabé, em seguida, partiu em sua chamada primeira viagem missionária para a Ásia Menor (AD 48-49). Retornando à Antioquia Paulo escreveu a Epístola aos Gálatas para fortalecer as igrejas que ele e Barnabé tinham apenas plantadas na Ásia Menor (AD 49). Após o Concílio de Jerusalém (Atos 15), Paulo tomou Silas e começou sua segunda viagem missionária (AD 50-52) através da Ásia Menor e para o oeste nas províncias romanas da Macedónia e da Acaia. De Corinto, Paulo escreveu 1 e 2 Tessalonicenses (AD 51). Ele começou a Éfeso por navio e depois para Antioquia da Síria. De lá, ele partiu em sua terceira viagem missionária (AD 53-57). Passando pela Ásia Menor chegou a Éfeso, onde ele trabalhou por três anos (AD 53-56). Durante este tempo, ele escreveu 1 Coríntios (AD 56). Finalmente Paulo deixou Éfeso e viajou por terra para a Macedônia, onde escreveu 2 Coríntios (AD 56). Ele continuou sul e passou o inverno de 56-57 dC em Corinto. Lá, ele escreveu a Epístola aos Romanos e mandou-lha por Phoebe (16:1-2) para a igreja romana.

 

O apóstolo então passou de Corinto pelo horário de terras ao redor do Mar Egeu para trás a Trôade, na Ásia, onde ele embarcou em um navio e, eventualmente, chegou a Jerusalém. Em Jerusalém, os judeus prenderam Paulo e prenderam (AD 57). Ele chegou a Roma como prisioneiro e ministrado por dois anos (AD 60-62). Durante este tempo, ele escreveu da prisão Epístolas (Efésios, Filipenses, Colossenses e Filemom). Os romanos libertou Paul, e ele voltou para a área do Mar Egeu. Lá ele escreveu 1 Timóteo e Tito, parada experiente outra vez, foi preso em Roma pela segunda vez, escreveu 2 Timóteo, e morreu como um mártir sob Nero em 68 dC. [2]

 

 

 

Destinatários

 

Sabemos muito pouco sobre a fundação da igreja em Roma. De acordo com Ambrosiaster, um pai da igreja que viveu no século IV, um apóstolo não achei (desacreditando, assim, a alegação católica romana de que Pedro fundou a igreja). Um grupo de cristãos judeus fizeram. [3] É possível que esses judeus se tornaram crentes em Jerusalém no dia de Pentecostes (cf. At 2:10) ou em algum outro momento muito cedo na história da igreja. No momento em que Paulo escreveu Romanos a igreja de Roma era famosa em todo o Império Romano, por sua fé (1:8).

 

"A saudação em Romanos não implica uma organização da igreja fortemente malha, e capítulo 16 dá uma imagem de pequenos grupos de crentes e não de um grande grupo." [4]

 

fins

 

Paulo escreveu esta carta, sob a inspiração do Espírito Santo, por diversas razões. [5] Ele queria preparar o caminho para a visita prevista para a igreja (15:22-24). Ele, evidentemente, espera-se que Roma se tornaria uma base de operações e suporte para seu trabalho missionário pioneiro na Espanha e as porções ocidentais do império que ele ainda não tinha evangelizado. Sua exposição completa do evangelho nesta carta teria fornecido uma base sólida para a sua participação nesta missão.

 

Como Paulo estava ansioso para voltar a Jerusalém, entre a sua partida de Corinto e sua chegada a Roma, ele estava consciente do perigo que ele enfrentou (15:31). Ele pode ter escrito a exposição exaustiva do evangelho que temos em Romanos expor seu ensino no caso de ele não chegou a Roma. De Roma a sua doutrina poderia, então, sair para o resto do império como outros pregou. Paulo pode ter visto romanos como seu legado para a igreja, a sua última vontade e testamento.

 

Outra razão para escrever Romanos era, sem dúvida, o desejo de Paulo para ministrar às necessidades espirituais dos cristãos em Roma apesar de estarem em bom estado espiritual (15:14-16). Os problemas comuns de todas as igrejas primitivas eram perigos para a igreja romana também. Estas dificuldades incluído conflitos internos, principalmente entre os crentes judeus e gentios, e ameaças externas de falsos mestres. Paul deu esses dois potenciais problemas de atenção nesta epístola (15:1-8; 16:17-20).

 

"Ele sentiu que a melhor proteção contra a infecção do falso ensino foi o anti-séptico da verdade". [6]

 

Paulo também escreveu Romanos como ele fez, porque ele estava em um ponto de transição em seu ministério, como ele mencionou no final do capítulo 15. Seu ministério na região do Egeu era sólido o suficiente para que ele planejava deixá-lo e mover mais a oeste em nova virgem território missionário. Antes que ele fez isso, ele planejava visitar Jerusalém, onde ele percebeu que ele estaria em perigo. Provavelmente, por isso, Paulo escreveu Romanos como ele fez para deixar uma exposição completa do evangelho em boas mãos, se o seu ministério terminou prematuramente em Jerusalém.

 

"A posição peculiar do apóstolo, no momento da escrita, como ele analisa o passado e antecipa o futuro, nos permite entender a ausência de controvérsia nesta epístola, a atitude conciliadora, e os elementos didáticos e apologéticos que são todos encontrados combinado aqui. "[7]

 

características

 

A grande contribuição desta carta para o corpo do Novo Testamento revelação inspirada é a sua explicação lógica de como a justiça de Deus pode se tornar posse do homem.

 

O livro de Romanos é distinto entre os escritos inspirados de Paulo em vários aspectos. Foi uma das poucas cartas que ele escreveu para as igrejas com as quais ele não tinha relações pessoais. A única outra carta deste tipo foi Colossenses. Ele também é um tratado formal dentro de uma carta pessoal. [8] Paulo expôs sobre o evangelho neste tratado. Ele provavelmente fez nesta epístola, e não em outro, porque a igreja em Roma estava no coração do Império Romano. Como tal, ele foi capaz de exercer grande influência na divulgação do evangelho. Por estas duas razões Romanos é mais formal e menos pessoal do que a maioria das outras epístolas de Paulo.

 

Romanos é a mais longa das epístolas de Paulo, com 7.114 palavras. Ele pode ter sido o primeiro colocado na coleção das epístolas de Paulo no Novo Testamento por causa de seu comprimento, o que parece provável, ou por causa de sua importância.

 

valor

 

A Epístola aos Romanos é, por consenso popular, o maior dos escritos de Paulo. William Tyndale, o grande reformador Inglês e tradutor, referido romanos como "a parte mais excelente princípio e do Novo Testamento." Ele passou a dizer o seguinte em seu prólogo de Romanos que ele escreveu na edição de 1534 de seu Inglês Nova Testamento.

 

"Nenhum homem, na verdade, pode lê-lo muito freqüentemente ou estudá-lo muito bem; para os mais estuda-se o que é mais fácil, mais ele é mastigado o mais agradável é, e quanto mais groundly [sic] ele é procurado o preciouser [sic] as coisas são encontradas nela, tão grandes tesouros de coisas espirituais jaz escondeu aí. "[9]

 

Martinho Lutero escreveu o seguinte elogio desta epístola.

 

"[Romanos] é digno não só que todo cristão deve saber que palavra por palavra, pelo coração, mas ocupar-se com ela todos os dias, como o pão de cada dia da alma. Ela nunca pode ser lido ou ponderei muito, e quanto mais ele é tratado com a mais preciosa ela se torna, e quanto melhor o sabor. "[10]

 

 

A Epístola de Romanos (1.1) foi escrita provavelmente em 57 d.C. na cidade de Corinto, pouco antes da visita do apóstolo à Jerusalém (Rm 15.25-29). Esta foi ditada pelo “Doutor dos Gentios” ao amanuense Tércio (Rm 16.22) e entregue a igreja em Roma por Febe, auxiliar da igreja de Cencréia, porto oriental de Corinto (Rm 16.1,2).Roma, no tempo do Novo Testamento, era uma cidade imperial, cosmopolita com cerca de um milhão de habitantes. Tornou-se conhecida pela frouxidão moral e a relativização dos costumes. A cidade acolhia diversos grupos étnicos e religiosos, dos quais o judaísmo e os judeus eram um dos mais numerosos e importantes. A preocupação do império com a cultura, proselitismo e o fervor da religião judaica desencadeou, em 49 d.C, por meio de um decreto de Cláudio, a expulsão dos judeus de Roma (At 18.2).

 

A igreja que estava na capital do Império era mista, composta por cristãos de origem pagã (1.5,6,18-32), grega (Epêneto, Apeles, Trifena e Trifosa), judaica (Priscila, Áquila, Maria) e romana (Rufo, Júlia). Compunha-se também de pessoas provenientes das camadas pobres de Roma, sejam escravos ou livres (Amplíato, Asíncrito, Hermas, Nereu, cf. 16.1-23).A Epístola aos Romanos está dividida em duas seções principais: doutrinas (1-11) e práticas cristãs (12-16). O vocábulo justiça e o tema Justiça de Deus (1.17) são dois inabaláveis fundamentos que sustentam toda estrutura doutrinária em Romanos.

 

  

 

De acordo com Romanos 15.20-29, o apóstolo Paulo planejava passar por três cidades: Jerusalém, Roma e Espanha. Na primeira, seu objetivo era levar uma oferta recolhida pelas igrejas gentílicas (15.27; At 20.16). Na segunda, tencionava fazer de Roma sua base operacional a fim de evangelizar o Ocidente, uma vez que considerava sua missão no Oriente cumprida (15.19,20 cf. At 19.21). Na terceira, Espanha, não há qualquer menção nas Escrituras de que tal empreendimento tenha se concretizado. Entretanto, o propósito de Paulo se justifica se considerarmos que a Espanha ficava localizada no extremo Ocidente do mundo civilizado. Ali estava reunido um grande número de intelectuais e líderes, o que possibilitava uma atmosfera favorável ao debate e apresentação do Evangelho.

 

A fim de esclarecer esses dados, faça uma síntese da preparação e viagem de Paulo a Roma como indicamos a seguir: At 18.1-3: Paulo se encontra com Áquila em Corinto por ocasião da expulsão dos judeus de Roma; At 23.11: O Senhor impele e encoraja Paulo a testemunhar em Roma; At 25.10-12: Paulo apela para que seja julgado em Roma (cf. 26.32); At 27-28: viagem de Paulo a Roma. 

 

 

 

No Dia de Pentecostes, quando os primeiros discípulos foram batizados no Espírito Santo, a cidade de Jerusalém achava-se repleta de judeus e prosélitos romanos, que testemunharam a gloriosa manifestação do poder de Deus (At 2.10). Neste dia memorável, militares e funcionários do governo romano, destacados na Palestina, foram salvos pelo Senhor, e ao retornarem à sua cidade, levavam a poderosa mensagem do evangelho (At 10.1,43-48; 2.10,41; 4.4; 5.14).

 

A igreja de Roma, por conseguinte, já existia quando Paulo escreveu esta carta (At 28.14,15).

 

Naquela igreja, surgiram dificuldades e dúvidas de natureza doutrinária. Alguns membros de origem gentílica abusavam da liberdade cristã com procedimentos que ofendiam os irmãos de origem judaica. A Epístola aos Romanos, a mais importante carta de Paulo, é a maior exposição da doutrina da salvação em toda a Bíblia. Pois responde a milenar pergunta: “Como pode o homem ser justo diante de Deus?” (Jó 9.2). Através desta epístola, o leitor é impelido a buscar e a conhecer qual seja a boa, perfeita e agradável vontade de Deus para sua vida (Rm 12.2).

 

 

 

 A RAZÃO DA CARTA

 

 

 

O que motivou o apóstolo a escrever à igreja em Roma foi a exposição do Evangelho de Cristo. O tema da justificação pela fé predomina nos primeiros cinco capítulos.

 

Paulo estava no final de sua terceira viagem missionária, plantando igrejas nos grandes centros orientais do Império Romano: Éfeso, Corinto, Filipos etc, onde a Palavra do Senhor prosperava significativamente (At 19.11,20,26; Ap 1.4,11). O apóstolo já havia difundido o evangelho a partir de Jerusalém até as atuais Iugoslávia e Albânia (Rm 15.19).Como já vimos, o evangelho estava bem difundido em Roma, onde o apóstolo menciona vários irmãos na fé (Rm 16.3-5). Agora Paulo, o incansável e corajoso homem de Deus, escreve aos crentes de Roma, manifestando o seu propósito de estar com eles (Rm 1.13,15; At 19.21).

 

 

 

 O INÍCIO DA IGREJA EM ROMA

 

 

 

A igreja em Roma era muito expressiva. Por ocasião da epístola, já se estendera até Putéoli, o principal porto de Roma, numa distância de 200 quilômetros (At 28.13,14).O modo como Paulo dirige-se aos irmãos em Roma mostra que ali havia uma igreja atuante bem antes da epístola ser escrita. Não há dados precisos dos primeiros anos do cristianismo em Roma, no entanto, pode-se inferir algo sobre o assunto em fontes literárias e arqueológicas confiáveis.

 

 A comunidade judaica. Havia judeus em Roma já no segundo século a.C. Quando o imperador Pompeu, em 63 a.C, conquistou a Judéia, o número de judeus em Roma aumentou consideravelmente. Mas, por um decreto do imperador Tibério, os judeus de Roma foram expulsos da cidade, para logo em seguida retornarem em maior número. Em 49 d.C, o imperador Cláudio decreta uma nova expulsão de judeus da cidade — este fato é mencionado em At 18.2 — onde está dito que em Corinto, Paulo conheceu um certo judeu chamado Áquila, que havia recentemente chegado da Itália, com Priscila, sua esposa, por ter o imperador Cláudio decretado a expulsão dos judeus da cidade. Tudo indica que Áquila e Priscila já eram cristãos antes do encontro com Paulo em Corinto. Talvez fossem membros da primeira igreja cristã em Roma.

 

Na capital do Império Romano, desenvolveu-se, no século primeiro, o maior centro judaico do mundo antigo. Havia 13 comunidades e sinagogas com elevado número de membros.

 

 Judeus no dia de Pentecostes. O Pentecostes era uma das sete festas sagradas de Israel. Estas prefiguravam eventos futuros na história da redenção efetuada por Cristo. O Novo Testamento confirma que elas eram profecias tipológicas da salvação (Cl 2.16,17; Hb 10.1).Nos dias do Novo Testamento, judeus devotos, bem como gentios prosélitos de todas as partes do Império Romano, compareciam a Jerusalém para a celebração da Festa de Pentecostes (At 2.1,10; 20.16). É possível que alguns dos convertidos, quando da descida do Espírito Santo no dia de Pentecostes, tenham levado, num trabalho pioneiro, o Evangelho de Cristo a Roma (At 2.1,10,37-41).Sendo Roma a capital do império, havia um fluxo constante de viajantes que se dirigiam de todas as partes para lá. O capítulo 16 de Romanos demonstra que muitos cristãos daquela congregação eram procedentes de outras regiões, especialmente da Ásia Menor.

 

Quando o testemunho cristão, repleto do poder do Espírito Santo, ressoou nas sinagogas em Roma, logo surgiram e multiplicaram-se igrejas na região, como acontecera em Damasco, Antioquia, Ásia Menor, Macedônia e Grécia. Multidões aceitaram a Cristo, conforme relata o evangelista Marcos: “E eles tendo partido, pregaram por todas as partes, cooperando com eles o Senhor, e confirmando a Palavra com sinais que se seguiram. Amém” (Mc 16.20).

 

 

 

 A IGREJA EM ROMA NA ÉPOCA DA CARTA DE PAULO

 

 

 

Paulo, ao escrever aos romanos por volta do ano 57 d.C, destacou a fé daqueles crentes, tanto no início da epístola como no seu final (1.12; 16.19). Eles tinham muita fé, e esta já era conhecida por todos (1.8).

 

 Uma igreja heterogênea. A lista de saudações de Paulo (no capítulo 16) evidencia que a igreja em Roma tinha um caráter heterogêneo. Havia judeus (convertidos), gentios e escravos. A menção de Paulo a seus “parentes” pode referir-se a seus irmãos de raça — judeus, agora convertidos a Cristo (9.3,4). É bem provável que estes fossem cristãos que o apóstolo conhecera em outros lugares durante suas extensas e prolongadas viagens evangelísticas, pastorais e administrativas e que, na ocasião em que escreveu a carta, residissem em Roma.

 

Áquila e Priscila, queridos irmãos, amigos e colaboradores de Paulo, foram obrigados a deixar Roma anteriormente. Mas, agora, estavam de volta, e sua casa era um dos locais de reunião da igreja (era prática comum na igreja primitiva a reunião nas casas dos próprios cristãos).

 

 Uma igreja respeitada. Os crentes de Roma eram fiéis e dedicados seguidores de Cristo, segundo o evangelho (Rm 1.8,12; 6.17; 7.4; 15.14; 16.19). Conforme se lê em Rm 15.24, Paulo, por ocasião da epístola, contava com a assistência daqueles irmãos para a realização de uma obra missionária na Espanha. Em Romanos 16.16, Paulo transmite uma saudação das demais igrejas dirigida exclusivamente à igreja de Roma.A igreja em Roma deixou exemplos de santidade, fé e visão evangelística de homens e mulheres capacitados para o santo serviço que, se seguidos, fortalecerão a Igreja atual. É um padrão a ser fielmente observado por todos aqueles que oram e lutam pela expansão do Reino de Deus.

 

 

 

 “O Plano da Carta aos Romanos.Paulo destaca alguns aspectos principais na carta aos Romanos. A doutrina da salvação é apresentada dentro de 4 itens essenciais: o teológico (1.18-5.11); o antropológico (5.12-8.39); o histórico (9.1-11.36) e o ético (12.1-15.33). Esse plano alcança toda a obra e contém verdades incontestáveis e irremovíveis.

 

1. Na esfera Teológica (1.18-5.11). Paulo apresenta a condição perdida dos homens, sem a mínima possibilidade de salvação por méritos próprios. Logo depois, Cristo é a solução, visto que, por meio de sua morte, todos podem ser justificados da condenação. O pecador é justificado mediante a obra expiatória de Cristo Jesus.

 

2. Na esfera Antropológica (5.12-8.39). Nestes textos a vida assume nova perspectiva. A ilustração do primeiro e segundo Adão coloca o crente de frente a uma nova realidade espiritual. O primeiro Adão foi vencido pelo pecado, mas o segundo o venceu por todos os homens. Em Cristo, o homem assume um novo regime de vida sob a orientação do Espírito Santo.

 

3. Na esfera Histórica (9.1-11.36). Paulo destaca a questão da rejeição de Israel ao plano divino. A doutrina da salvação é apresentada de forma explícita. Um grupo de judeus cristãos, ainda amarrado às exigências da religião judaica, queria impor sobre os gentios convertidos os mesmos requisitos exigidos pela lei mosaica. Entretanto, Paulo apresentou a obra salvadora de Cristo com sentido universal, extensiva a todos os homens.

 

4. Na esfera Ética (12.1-15.33). Paulo apresenta algumas implicações do Evangelho para a vida diária. Responsabilidades éticas para com a igreja, a família e a vida material são colocadas em destaque”Notas (CABRAL, E. Romanos: O Evangelho da Justiça de Deus. 7.ed., RJ: CPAD, 2003, p.17). 

 

 

                                                 MAIS NOTAS SOBRE ROMANOS

 

 

 

A maior e mais profunda epístola do apóstolo Paulo foi a aos romanos. Destaca-se por seu alto nível doutriná­rio. Na esfera da teologia é a mais significativa obra já pro­duzida. Eminentes mestres da Bíblia têm feito declarações que valorizam ainda mais a obra de Paulo e aguçam o inte­resse do leitor.

 

Cinco importan­tes doutrinas bíblicas são apresentadas na carta e obede­cem a uma ordem cronológica especial, visto a imperiosa necessidade da igreja em Roma. Alguns problemas de or­dem doutrinária obrigaram Paulo a escrever à igreja, para dirimir dúvidasexistentes.

 

 

 

O Autor

 

 

 

A melhor maneira de compreender esta carta é conhe­cer o seu autor. Muitos livros têm sido escritos sobre a vida deste grande homem de Deus. Suposições históricas têm sido levantadas para realçar a nobreza deste grande após­tolo. Entretanto, tudo o que se conheceu acerca de Paulo encontra-se no Novo Testamento.

 

Paulo era judeu de sangue, da tribo de Benjamim (Rm 11.1), e natural de Tarso, na Cilícia. Em Jerusalém, foi fa­riseu zeloso, tendo como mestre o respeitável Gamaliel (At 22.3; 26.4,5). Era conhecido e respeitado por seu zelo extre­mo da religião judaica. Por essa razão, foi implacável per­seguidor dos cristãos antes de se converter ao cristianismo (At 7.58; 8.1; 9.1; 22.4; Gl 1.13; Fl 3.6; 1 Tm 1.13).

 

Paulo foi contemporâneo de Jesus em sua vida terres­tre, e certamente conhecia a sua fama entre os judeus. Não foi possível provar até hoje que Paulo tivesse conhecido Je­sus pessoalmente, senão pela fama do seu ministério itinerante na Palestina. Na realidade, Paulo o conheceu verda­deiramente no caminho de Damasco. O Senhor já havia ressuscitado e subido ao Pai, quando o implacável "Saulo de Tarso" preparou-se para mais uma investida cruel con­tra os primeiros crentes. Mas foi detido pela poderosa luz do Rei dos reis, Jesus, o Salvador. Uma transformação imediata e regeneradora aconteceu, e ele converteu-se a Cristo (At 9.1,29; Gl 1.11; 2.1).

 

Acompanhando seus passos nos Atos dos Apóstolos e, posteriormente em suas cartas, descobrimos em Paulo uma personalidade marcante que muito influiu em seu mi­nistério. Há algo de singular neste gigante da Igreja primi­tiva. Características fascinantes desse grande apóstolo se descobrem em cada uma das suas cartas. Estas caracterís­ticas vislumbram num misto de austeridade e ternura, de severidade e flexibilidade, de intransigência e sensibilida­de. Em suma, observamos na alma de Paulo, a lógica e o sentimento. Os seus ensinos são profundos porque encer­ram verdades profundas. Os seus escritos são cristocêntricos e não divagam em superficialidades. Cristo foi seu as­sunto central nos ensinos e pregações. Sua teologia, pro­funda e racional, destaca um cristianismo moralista e põe como ponto alto a pessoa de Cristo.

 

Às vezes, o estilo de Paulo parece torná-lo duro e in­tratável no que tange à sua intransigência em assuntos doutrinários. Entretanto, ele cultivava a simpatia pessoal ao lembrar nomes, enviando saudações aos amigos con­quistados no campo missionário.

 

Na verdade, temos muito que aprender da vida deste grande apóstolo. Com indiscutível segurança e sem qual­quer resquício de vaidade, ele nos convida a sermos seus imitadores (1 Co 4.16) e diz: "o que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, é vistes em mim, isso praticai" (Fl 4.9).

 

 

 

Data e Lugar

 

 

 

Não é difícil estabelecer o lugar e a ocasião em que foi escrita a carta. Paulo fazia a terceira viagem missionária é, quando escreveu a carta, estava na próspera cidade de Corinto, capital da província romana de Acaia, no território da Grécia. Depois de ter passado em Éfeso algum tempo, doutrinando e estabelecendo a igreja ali, Paulo foi a Corinto. Por três meses ficou hospedado na casa do fiel amigo Gaio, possivelmente na primavera de 57 ou 58 d.C. Dese­jando voltar a Jerusalém, por considerar ter terminado seu trabalho no Oriente, levantou ofertas das igrejas gentílicas, para ajudar os crentes perseguidos que passavam pri­vações em Jerusalém (Rm 15.25; 1Co 16.1-14; 2 Co 8.1 e 9.15).

 

Com o ardor missionário queimando o seu interior, sua visão evangelística ia mais além - à Espanha. No ca­minho para a Espanha, Roma era escala obrigatória, por isso Paulo aproveitou a oportunidade para escrever esta carta aos crentes em Roma, visto que desejava expor a fé cristã, para dirimir as dificuldades doutrinárias existentes na igreja em Roma, das quais Paulo era sabedor.

 

 

 

O Plano da Carta

 

 

 

Numa seqüência espetacular, o escritor destaca al­guns aspectos principais dentro da sua carta. A doutrina da salvação é apresentada dentro de 4 itens essenciais: o teológico (1.18-5.11), o antropológico (5.12-8.39); o históri­co (9.1-11.36); e o ético (12.1-15.33). Esse plano alcança toda a Carta, e contém verdades incontestáveis e irremovíveis.

 

1. Na esfera teológica (1.18-5.11), Paulo apresenta a condição perdida dos homens, sem a mínima possibilidade de salvação por méritos próprios, tanto para judeus como para gentios. Logo depois, Cristo é a solução, visto que, por sua morte, todos os pecadores podem ser justificados da pena de condenação. O pecador é justificado mediante a obra expiatória de Cristo Jesus. Esta justificação é efetua­da através da fé confessada em Jesus. É a fé sem as obras da Lei. Esta fé introduz o pecador a uma nova vida de santificação e poder.

 

2. Na esfera Antropológica (5.12-8.39), a vida toma outra perspectiva. A ilustração do primeiro Adão e do se­gundo Adão, coloca o crente de frente à realidade espiri­tual. O primeiro Adão foi vencido pelo pecado, mas o se­gundo Adão venceu o pecado, e venceu por todos os ho­mens. Um novo regime de vida, orientado pelo Espírito Santo.

 

3. Na esfera Histórica (9.1-11.36), Paulo destaca a questão da rejeição de Israel ao plano divino. A doutrina da salvação é apresentada de maneira explícita. Havia um grupo de judeus cristãos que, amarrado ainda às exigên­cias da religião judaica, queria impor sobre os gentios con­vertidos os mesmos requisitos da lei mosaica. Entretanto, Paulo apresentou a obra salvadora de Cristo com sentido universal, extensiva a todos os homens.

 

4. Na esfera Ética (12.1-15.33), Paulo mostra algumas implicações do Evangelho para a vida diária. Responsabi­lidades éticas para com a igreja, a família e a vida material são colocadas em destaque. Não pertencemos ao mundo, mas estamos no mundo (Jo 17.11,16). Paulo procura mobi­lizar os crentes para uma vida de santidade total, para um rendimento incondicional a Cristo. As doutrinas da santificação e do serviço cristão são postas em destaque. Aspec­tos morais da vida cristã são tratados com muita proprie­dade por Paulo, tornando imperativa uma maneira de vi­ver santa e piamente.

 

 

 

A Doutrina do Pecado

 

 

 

A doutrina do pecado é apresentada na Carta aos Ro­manos de modo muito realista e numa perspectiva de sua prática. O pensamento moderno tenta salvar o homem pe­cador oferecendo-lhe educação, religião e filosofia, visando com estes intentos moralistas tornar bom o homem mergu­lhado na lama do pecado. Entretanto, a realidade do peca­do é outra. O homemé pecador e indesculpável diante de Deus. Nesta primeira parte do estudo da Carta aos Roma­nos, Paulo, sob a unção do Espírito Santo, como um medico capaz, diagnostica o mal que condena o homem peca­dor, mas apresenta, também, o remédio divino contra esse mal chamado pecado.

 

Para que tenhamos uma visão mais ampla sobre esta doutrina precisamos conhecer a essência do pecado confor­me a Bíblia a apresenta. Existem palavras no Antigo e no Novo Testamento que mostram as várias facetas do pecado. As línguas originais da Bíblia, o hebraico e o grego, dão-nos vários significados acerca do pecado. Fundamen­talmente, pecado no hebraico é "chatta'th" e no grego é "hamartia" - palavras que dão a idéia do pecado como "um mal moral", mas que, essencialmente, significam an­tes "errar o alvo". Entende-se, então, que o homem foi criado com um alvo específico, mas ao pecar, perdeu esse alvo.

 

Portanto, nesta carta, a doutrina do pecado é apresen­tada numa teologia realista em que os aspectos negativos e positivos da Justiça de Deus são colocados de modo prático na vida do pecador.

 

 

 

A Doutrina da Justificação

 

 

 

Ao estudarmos a Doutrina do Pecado (1.18-3.20) des­cobrimos que ninguém pode ser justificado pela justiça hu­mana. Entretanto, é na doutrina da justificação, no texto de 3.21 a 5.21, que o pecador encontra o caminho da justifi­cação, através da obra expiatória de Cristo. No primeiro estado, o pecador está perdido e sem possibilidade alguma de se justificar diante de Deus. No segundo estado, o peca­dor encontra Cristo que o justifica.

 

É a partir do capítulo 3.21 que o pecador, judeu ou gentio, encontra um novo caminho através dos méritos de Cristo Jesus. É aqui que ele pode ser perdoado e declarado livre da pena do seu pecado, perante Deus.

 

Justificação significa absolvição da culpa, cuja pena foi satisfeita. Significa ser declarado livre de toda culpa, tendo cumprido todos os requisitos da lei.

 

Justificação é um termo forense que denota um ato ju­dicial da administração da lei. Esse ato judicial legaliza a situação do transgressor perante a lei e o torna justo, isto é, livre de toda a condenação.

 

Cristo assumiu a pena do pecador e foi sentenciado em lugar do pecador. Ele sofreu a pena contra o pecador. Cumprida a pena, o veredicto final da justiça divina é a jus­tificação do pecador. Entende-se então que ser justificado não significa que a justiça tenha sido adiada, ou que ela não tenha sido cumprida. Na verdade, Cristo cumpriu toda a justiça exigida contra o pecador, visto que o pecador não podia pagá-la.

 

 

 

A Doutrina da Santificação

 

 

 

Antes de começar a explicação textual, é preciso com­preender e comparar dois aspectos da salvação, que são: o aspecto legal e o aspecto ético e moral. No aspecto legal es­tá a justificação, que trata da quitação da pena do pecado. Significa que a exigência da Lei foi cumprida. Porém, no aspecto moral, está a santificação que trata da vivência co­tidiana após a justificação. - Como compreender então a relação entre a justificação e a santificação?

 

Em primeiro lugar, a santificação trata do nosso estado, assim como a justificação trata da nossa posição em Cristo. Observe isto: Na justificação somos declarados jus­tos. Na santificação nos tornamos justos. A justificação é a obra que Deus faz por nós como pecadores. A santificação diz respeito ao que Deus faz em nós. Pela justificação so­mos colocados numa correta e legal relação com Deus. Na santificação aparecem os frutos dessa relação com Deus. Pela justificação nos é outorgada a segurança. Pela santifi­cação nos é outorgada a confiança na segurança.

 

Em segundo lugar, a santificação envolve, também, o aspecto posicional. Se na justificação o crente é visto em posição legal por causa do cumprimento da Lei, na santifi­cação o crente é visto em posição moral e espiritual. Posicionalmente, o crente é visto nesses dois aspectos aborda­dos que são; o legal e o moral. Legalmente, ele se torna jus­to pela obra justificadora de Jesus Cristo. Moralmente, ele, se torna santo por obra do Espírito Santo.

 

Em terceiro lugar, é preciso perceber a distinção entre justificação e santificação. A primeira distinção refere-se à justificação como obra definida e realizada. É obra com­pleta e perfeita porque o "Perfeito Justo" (Jesus) realizou esta obra. Porém a santificação é obra do Espírito Santo. É uma obra progressiva à medida da fé de cada crente. A jus­tificação e a santificação se completam, isto é, estão liga­das no propósito da salvação. Não pode haver santificação sem justificação. Mas, se fosse possível apenas a realização da justificação, qual seria a esperança depois dela? Por isso, a santificação é uma obra indispensável e dinâmica na vida do crente justificado.

 

Em quarto lugar, no capítulo 6.1-11, veremos o pro­cesso espiritual e dinâmico que se efetiva na vida do peca­dor, partindo da justificação para a santificação. Outrossim, a justificação trata da culpa do pecado, enquanto a santificação se preocupa da libertação do poder do pecado. Mais duas coisas devem chamar a nossa atenção quanto à obra de Cristo por nós. Primeiro, a justificação foi realizada por Cristo sem nós (3.21). Segundo, a santificação é transmitida por Cristo para nós (6.3; 8.1).

 

 

 

A Doutrina da Salvação em Relação a Israel

 

 

 

Ao estudarmos a Doutrina da Salvação obedecendo a certa ordem gradual nos capítulos 1 a 8. Entretanto, os capítulos 9,10 e 11 formam um parêntese dentro da seqüência doutrinária, quando o apóstolo Paulo confronta a "sorte de Israel" no plano da salvação. Alguns teólogos di­zem tratar-se de uma "teodicéia", ou seja, a vindicação de Deus, ou a justificação do seu tratamento com Israel.

 

Esses capítulos formam uma trilogia especial. O capí­tulo 9 trata da soberania divina para com Israel, focalizan­do a "eleição" da nação israelita como "o povo escolhido de Deus" e gira em torno do passado. O capítulo 10 trata da responsabilidade humana de Israel e focaliza a sua re­jeição no presente. O capítulo 11 apresenta a bênção salva­dora para Israel, como resultado da misericórdia de Deus.

 

Nos três capítulos em estudo notaremos que, no capí­tulo 9, as promessas de Deus são para os fiéis, mediante a fé nele, e não a conformidade exterior à Lei. No capítulo 10, Paulo destaca que é impossível escapar ao fato da culpa do pecado. Portanto, recusar a obra expiatória de Jesus é transgressão total e indesculpável. No capítulo 11, a sal­vação provida por Deus através de Jesus, seu Filho é privi­légio de judeus e gentios.


 

 

 

 

esboço

 

I. Introdução 1:1-17

 

A. Saudação 1:1-7

 

1. 01:01 O escritor

 

2. O tema da epístola 1:2-5

 

3. Os destinatários originais 1:6-7

 

B. Finalidade 1:8-15

 

C. Tema 1:16-17

 

II. A necessidade de justiça de Deus 01:18 - 03:20

 

A. A necessidade de todas as pessoas 1:18-32

 

1. A razão para culpa humana 01:18

 

2. A impiedade da humanidade 1:19-27

 

3. A maldade da humanidade 1:28-32

 

B. A necessidade de boas pessoas 2:01-03:08

 

1. Princípios do juízo de Deus 2:1-16

 

2. A culpa dos judeus 2:17-29

 

3. Respostas às objeções 3:1-8

 

C. A culpa de toda a humanidade 3:9-20

 

III. A imputação da justiça de Deus 03:21-05:21

 

A. A descrição da justificação 3:21-26

 

B. A defesa da justificação pela fé somente 3:27-31

 

C. A prova da justificação pela fé do ch lei. 4

 

1. Justificação de Abraão pela fé 4:1-5

 

2. Testemunho de Davi a justificação pela fé 4:6-8

 

3. A prioridade da fé para a circuncisão 4:9-12

 

4. A prioridade da fé à promessa relativa liderança de muitas nações 4:13-17

 

5. O valor exemplar de fé de Abraão 4:18-22

 

6. Conclusões do exemplo de Abraão 4:23-25

 

D. Os benefícios da justificação 5:1-11

 

E. Os efeitos restauradores de justificação 5:12-21

 

IV. A comunicação do CHS justiça de Deus. 6-8

 

A. A relação do crente para o pecado, cap. 6

 

1. Liberdade do pecado 6:1-14

 

2. Escravidão para a justiça 6:15-23

 

B. A relação do crente com o ch lei. 7

 

1. Autoridade da lei 7:1-6

 

2. Actividade do direito 7:7-12

 

3. Incapacidade da lei 7:13-25

 

C. A relação do crente com Deus, cap. 8

 

1. Nossa libertação da carne pelo poder do Espírito 8:1-11

 

2. Nosso novo relacionamento com Deus 8:12-17

 

3. Nossos sofrimentos atuais e glória futura 8:18-25

 

4. Nosso lugar no plano soberano de Deus 8:26-30

 

5. Nossa segurança eterna 8:31-39

 

V. A reivindicação dos caps justiça de Deus. 9-11

 

Ch eleição passada do A. Israel. 9

 

1. Bênçãos de Deus sobre Israel 9:1-5

 

2. Eleição de Israel 9:6-13 de Deus

 

3. Liberdade de Deus para eleger 9:14-18

 

4. Misericórdia de Deus para com Israel 9:19-29

 

5. Misericórdia de Deus para com os gentios 9:30-33

 

Presente ch rejeição de B. Israel. 10

 

1. A razão pela qual Deus criou Israel de lado 10:1-7

 

2. O remédio para rejeição 10:8-15

 

3. A incredulidade continuada de Israel 10:16-21

 

Futuro ch salvação de C. Israel. 11

 

1. Rejeição de Israel não totalizam 11:1-10

 

2. Rejeição de Israel não é final 11:11-24

 

3. Restauração de Israel assegurou 11:25-32

 

4. Elogio para planos sábios de Deus 11:33-36

 

VI. A prática da justiça de Deus 12:01-15:13

 

A. Dedicação a Deus 12:1-2

 

B. Realizar dentro da igreja 12:3-21

 

1. A diversidade de dons 12:3-8

 

2. A necessidade de amor 12:9-21

 

C. Conduzir dentro da ch estado. 13

 

1. Conduta em relação ao governo 13:1-7

 

2. Conduta para com os incrédulos 13:8-10

 

3. Conduta em vista da nossa esperança 13:11-14

 

D. Conduta dentro de liberdade cristã 14:01-15:13

 

1. A loucura de julgar uns aos outros 14:1-12

 

2. O mal de ofender um ao outro 14:13-23

 

3. A importância de um agradável outro 15:1-6

 

4. A importância de aceitar o outro 15:7-13

 

VII. conclusão 15:14-16:27

 

O ministério de Paulo A. 15:14-33

 

1. Trabalhos anteriores 15:14-21

 

2. Programa Present 15:22-29

 

3. Planos futuros 15:30-33

 

B. pessoal importa ch. 16

 

1. Uma comenda 16:1-2

 

2. Vários saudações aos cristãos em Roma 16:3-16

 

3. Uma advertência 16:17-20

 

4. Saudações de companheiros de Paulo 16:21-24

 

 

5. Uma doxologia 16:25-27


NOTAS BIBLIA LUMINIA