Translate this Page

Rating: 3.0/5 (901 votos)



ONLINE
2




Partilhe este Site...

 

 

<

Flag Counter


Papias de Hierápolis / PASTOR HERMAS
Papias de Hierápolis / PASTOR HERMAS

                                                          PASTOR  HERMAS 

 

 Um dos chamados pais apostólicos (qv), o suposto autor de um aparelho que chegou até nós sob o nome de Ποιμήν, o pastor, e geralmente designada pelo título Pastor Hermae. A autoria. do trato é incerto, mas não é claramente o trabalho da Hermas (Ερμᾶς) mencionado em Romanos 16:14, como Orígenes, Eusébio e Jerônimo acreditava, e como o trato em si parece fingir. O autor parece ter sido um leigo do século segundo, provavelmente, um comerciante romano "que havia perdido sua riqueza através de seus próprios pecados e os crimes de seus filhos negligenciadas" (Hilgenfeld; Schaff, História da Igreja, § 121). Outros atribuem isso a Hermas ou Hermes, irmão de pinos, bispo de Roma, de AD 142 a 157 do original grego não temos mais nada, mas fragmentos, que são dadas em Fabricius, Cod. Apocryph. N. Teste. 3, 378, e em Grabe, Spicileg. 1, 303 M. d'Abbadie afirma (1860) ter descoberto um terceiro na Etiópia, que ele transcrito e traduzido para o latim (Lpz 1860.); mas se o texto a partir do qual ele é tomado é correto é um assunto para uma investigação mais aprofundada.

 O texto grego foi em um breve período traduzido para o latim, e, desde o início do século 15, muitas vezes publicado (Paris, 1513, fol .; Strasb 1522, 4to;. Basileia, 1555 e 1569, fol .; Oxford, 1685 , 12mo; com adições por Le Clerc, Amst 1698, 1724;. Paris, 1715, 12mo). Também está inserido nas diversas coleções dos pais em Cotelier, Patres Apostolici CEVI (Paris, 1672, fol.), E em francês em Desprez da Bíblia (Paris, 1715, fol. Vol. 4). Também é dada nas várias edições dos Padres Apostólicas (qv). Nos últimos anos este aparelho tem sido objeto de mais edição e crítica literária do que quase qualquer relíquia da Igreja primitiva. Em 1857 Dressel publicada em Leipzig uma nova tradução latina do Pastor que ele encontrou em um MS. em Roma, e que difere da outra. A edição contém também um texto grego do φλοθστᾷ, revisto por Tischendorf. Este texto, afirma-se, foi encontrado em um convento do Monte Athos por Simonides. Tischendorf considera, no entanto, apenas como uma reconversão do latim para o grego, e coloca a sua origem na Idade Média. Tischendorf descobriu-se, no Codex. Sinaiticus, o texto grego do livro 1 do pastor, e os quatro primeiros capítulos do livro 2; isso é dado na recente edição do Dressel, Patres Apost. (Lips 1863.); também por Hilgenfeld, que tem cuidadosamente editou o Pastor Hermae em seu teste de novembro. (3 fasc., Lips. 1.866) receptum adicional Canuonern. O Ante-Nicéia Biblioteca Cristã, vol. 1 (Edinb. 1867), contém uma nova e boa tradução do pastor, seguindo o texto da Hilgenfeld, que faz uso do texto encontrado no Sinai Codex.

O Pastor é escrito na forma de um diálogo, e está dividido em três partes: 1 Visiones; 2. Mandata; 3. Similitudines. Hermas, em sua infância, tinha sido criado com um jovem escravo. Na vida após a morte, e quando ele era casado, ele conheceu-a novamente, e experimentado por ela uma paixão que, no entanto puro, em si, foi ainda proibida pela Igreja, dadas as circunstâncias. Logo depois, a jovem escravo morreu. Um dia, Hermas estava vagando no país, pensando nela, ele sentou-se e adormeceu. .

"Durante o meu sono", "ele diz, minha mente me levou para um caminho íngreme, que eu achei uma grande dificuldade em ascensão por causa de pedras e riachos Chegando em um pedaço de mesa-terra, eu me ajoelhei para orar, e enquanto eu orava os céus se abriram, e eu vi a jovem donzela que estava desejando, que me cumprimentou do céu, dizendo: 'Bom dia, Hermas. E eu, olhando para ela, respondeu: "O que estás fazendo aqui? ''Fui chamado aqui ", ela respondeu," para denunciar os teus pecados diante do Senhor. ""O quê!" exclamou I, 'e tu me acusam? . "Não, mas ouvi-me ...", etc A conversa continua com uma mistura de gravidade e ternura "Ore ao Senhor", diz a jovem, quando ela desaparece de sua vista, "ele vai curar a tua alma , e irá apagar os pecados de toda a tua casa, como ele tem feito as de todos os santos. "Não se pode deixar de notar a impressionante semelhança que existe entre esta visão ea célebre passagem na Divina Commedia, onde Beatrice parece Dante. esta visão é seguido por outros três.

Eles são todos os convites para penitência e, embora na primeira ele aparece como se o convite foi especialmente direcionado para Hermas, aplica-se claramente também para a Igreja em geral. Isto torna-se mais evidente nas seguintes visões. a Mandata começar também com uma visão. um anjo aparece a Hermas sob a forma de um pastor, usando "um manto branco, e tendo um bastão na mão. Este pastor é o anjo da penitência, e dá Hermas doze preceitos, as quais abrangem a . regras da moral cristã Elas são dadas de acordo com as diferentes rubricas:

1. Defide em unum Deum;

2. Defugienda obt-rectatione, et eleemosynafacienda em simplicitate;

3. De fugiendo mendacio .;

4. De dinittenda adultera;

5. De tristitia cordis et patientia;

6. De dgnoscendis uniuscujusque hominis luobus geziis et utriusque inspirationibus;

7 De Deo et timendo daemone não timendo;

8 Declinandum est a malo et facienda bona;

9 Postulandum uma Deo et assidue haesitatione sine;

10 De animi tristitia et non contristando Spiritum Dei, qui est nobis em;

11 Spiritus et prophetas probari ex operibus, et de duplici Spiritu;

12 De duplici cupiditate. Dei Mandata não ESSE impossibilia et diabolum não meetutendum credentibus.

Os Similitudines, enfim, são uma série de parábolas e alegorias. A videira, com seus ricos frutos e ramos flexíveis, é usado para simbolizar a fecundidade da Igreja. O salgueiro é feito o emblema da lei divina. Esta última imagem é feita por Hermas no chão de uma alegoria mais graciosa. Similitudines 1-4 são imagens ou descrições curtas e simples; Simil. 5-9 são visões de conclusão aproximando da Igreja ", e do juízo, bem como convites para penitência por conta disso; Simil. 10, finalmente, é um tipo de conclusão do conjunto.

cyclopedia of biblical theologica and eclesial the literature 1870

 Uma das obras que representam os Padres Apostólicos, uma escrita exortativo que "detém o espelho" para a Igreja em Roma, durante a 3 ª geração cristã. Este é o período indicado pela evidência da Canon de Muratori, que atribui ao irmão de Pio, bispo de Roma c. 1 391 54 Provavelmente não foi o fruto de um esforço único de seu autor. Sim o seu conteúdo lhe veio aos poucos e em vários estágios em seu ministério como um cristão "profeta", que se estende por um período de anos; e, como alguns profetas do Antigo Testamento, ele nos mostra como por suas próprias experiências, tornou-se o meio de uma mensagem divina para sua igreja e para "eleger" o povo de Deus em geral.

Em sua forma atual ele cai sob três cabeças: Visões, mandatos Similitudes. Mas essas divisões são enganosas. A revelação pessoal e preliminar consubstanciado na Visão i. traz o profeta de um novo sentido do pecado como sendo essencialmente uma questão do coração e uma consciência despertada quanto antes a "glória de Deus", o Criador e Sustentador de todas as coisas. Sua responsabilidade também para o triste estado da religião em casa é enfatizada, e ele recebe a missão de arrependimento aos seus filhos que erram. Com quanto tempo de tudo isso e na próxima visão que o autor está descrevendo fatos, e até transformar a sua história pessoal em um tipo (à maneira de Progress de Bunyan O Peregrino), o melhor para impressionar sua moral sobre os seus leitores, é incerto. Mas todo o estilo do trabalho, com o uso de formas apocalípticas convencionais, favorece a visão mais simbólica. Visão ii. registra sua chamada propriamente dita, através da revelação de sua mensagem essencial, a ser entregue tanto para sua esposa e filhos e para "todos os santos que pecaram até este dia" (2.4).

 Ele contém os protestos de perdão, mesmo para os graves pecados após o batismo (salvar blasfêmia do nome e da traição dos irmãos, sim. Ix. 19), "se eles se arrependerem de todo o seu coração e tirar dúvidas de suas mentes. Para o Mestre jurou por sua glória (`Seu Filho," abaixo) tocando seus eleitos, que se houver mais pecar depois deste dia que Ele tem limitado, eles não alcançarão a salvação para o arrependimento do banho justo um fim;. nos dias de arrependimento por todos os santos são cumpridos .. .. Estai, pois, vós, os que praticam a justiça e não ser de espírito duvidoso .. .. felizes são todos vós que suportar a grande tribulação que há de vir .. .. o Senhor está perto aos que se desviarem a Ele, como está escrito no livro de Eldad e Modad, que profetizou ao povo no deserto. "Aqui, a essência do "booklet" recebeu da mão de uma figura feminina que representa a Igreja, temos em gérmen a mensagem do pastor. Mas antes de Hermas anuncia que a Igreja Romana, e através de "Clemente" 1 às igrejas no exterior, não são adicionadas duas visões (iii. Iv.) Tende a aumentar a sua imponência. Ele é mostrado a "Santa Igreja", sob a semelhança de uma torre em construção, ea grande e final tribulação (já aludido quanto ao alcance da mão), sob a de uma besta voraz, que ainda é inócua a fé sem dúvidas.

Hermas começa a entregar a mensagem de Vis. i.-iv., conforme ordenado. Mas como ele faz isso, ele é adicionado ao, na forma de detalhes e ilustração, por uma nova série de revelações por meio de um anjo sob o disfarce de um pastor, que em uma entrevista preliminar anuncia himselt como o anjo do arrependimento, enviado para administrar o "arrependimento" especial que era a missão de Hermas a declarar. Esta entrevista surge no nosso MSS. como Vis. v., 2, mas é realmente um prelúdio para os mandatos e Similitudes que formam a maior parte de todo o trabalho, portanto, conhecido como "O Pastor". A relação desta segunda parte a Vis. i.-iv. é estabelecido pelo próprio pastor. "Eu fui enviado, quoth ele, mostrar-te de novo tudo o que viste antes, a saber, a soma das coisas melhor para ti primeiro lugar escrever tu os meus mandatos e similitudes;.

Eo resto, como eu te mostrarei, então tu escrever. "Este programa é cumprida no xii. Mandatos - talvez sugeridas pelo Ensino dos Doze Apóstolos (ver Didache), que Hermas sabe - e Similitudes i.-viii, enquanto Simil.. ix. é "o resto" e constitui um "livro" diferente (SIM. ix. I. 1, x. 1 I). Neste último a construção da Torre, já mostrado no esboço em Vis. iii., é mostrado "mais cuidado" em uma seção elaborada lidar com os mesmos temas. Pode-se inferir que sim. ix. representa uma fase distinta mais tarde no ministério de Hermas - (... cf. Vis ii fin) durante o todo do qual ele parece ter comprometido a escrever o que ele recebeu em cada ocasião, "possivelmente para recital para a igreja. Finalmente chegou Sim. x., realmente um epílogo em que Hermas é "entregue" de novo para o pastor, para o resto de seus dias. Ele é "para continuar neste ministério" de proclamar um mais de uma interpretação do Pastor, típico ou não, deste "Clemente" é possível; mas nenhum nos justifica em atribuir ainda a esta visão uma data de acordo com que geralmente dado ao bispo tradicional deste nome (ver Clemente I.). No entanto, podemos ter de corrigir a cronologia duvidosa dos primeiros bispos romanos por este dado, e prolongar a sua vida para cerca de 1 a AD. Esta é a data de Harnack para o núcleo de Vis. ii., embora ele coloca o nosso Vis. i.-iii. mais tarde no reinado de Trajano, e pensa Vis. iv. mais tarde ainda.

2 Que uma visão anterior em que Hermas foi "entregue" ao cargo do Pastor, caiu fora, parece implícita por Vis. v. 3 f., sim. x. I. I.

Harnack lugares "O Pastor" adequada principalmente sob Adriano <117-138), ea obra concluída c. 140-145.

ensinar ", de modo que os que se arrependeram ou estão prestes a se arrepender pode ter a mesma mente contigo", e assim receber um bom relatório diante de Deus (Sim. X. fevereiro 2-04). Só que eles devem "se apressam para fazer corretamente," a fim de que, enquanto eles atrasar a torre ser terminado (4.4), eo novo amanhecer aeon (depois da tribulação final:.. Cf. Vis iv 3.5).

A relação aqui indicado entre instrução do Pastor ea mensagem inicial de um arrependimento definitivo, aberta aos crentes que já "quebrado" seu "selo" do batismo por pecados mortais, como anunciado em Visions i.-iv. é feito ainda mais claro por Sims. vi. I. 3 f. "Esses mandatos são rentáveis ​​para, como está prestes a se arrepender, pois a não ser que eles andarei seu arrependimento é em vão." Hermas vê que mero arrependimento não é suficiente para satisfazer a condição de apostasia em que tantos cristãos eram então, devido ao recuo de hábitos inveterados do mundanismo 4 entrincheirados na sociedade ao redor e dentro. Ele é, afinal, uma coisa muito negativa para ficar sozinho ou para satisfazer a Deus. "" Cessar, Hermas ", diz a Igreja," para rezar tudo sobre os teus pecados. "(I. Vis. Iii. 6). Ideal cristão positivo que" pedir justiça também os santos "deve atingir", o Senhor permitindo, "é o negócio do Pastor expor.

Aqui reside um grande mérito do livro de Hermas, a sua visão sobre a religião experimental eo segredo do fracasso na cristãos sobre ele, muitos dos quais o cristianismo havia chegado por nascimento, em vez de convicção pessoal. Eles compartilhavam o espírito mundano em suas diversas formas, nomeadamente o desejo de riqueza e os luxos que oferece, e por um lugar na "boa sociedade" - o que significava uma atmosfera pagã. Assim, eles foram divididos em alma entre bens espirituais e prazeres mundanos, e estavam aptos a duvidar de que as recompensas prometidas por Deus para a vida de "simplicidade" (tudo o que Cristo quis dizer com o espírito de criança, incluindo a generosidade em dar e perdoar) e auto-moderação, eram reais ou não. Por enquanto o "fim da era" esperada atrasada, perseguições abundavam.

 Tais pessoas "dobrou a alma", como o Sr. virada para as duas-maneiras, inclinado a dizer: "O ideal cristão pode ser glorioso, mas será que é possível?" É essa dúvida mais fatal que evoca severo repreensão do Pastor; e ele conhece-lo com o apelo religioso supremo, viz. para "a glória de Deus." Ele que fez o homem "para se pronunciar sobre todas as coisas debaixo do céu", ele poderia ter dado behests além da capacidade do homem? Se apenas um homem "fez o Senhor em seu coração", ele "deve saber que não há nada mais fácil nem mais doce nem mais suave do que esses mandatos" (Mand. Xii. 3-4). Assim, na linha de frente dos mandatos está o segredo de tudo: "Primeiro de tudo acreditar que há um só Deus .. .. Acredite, portanto, nEle, e temem, e os que o temem ter autodomínio Para o temor do Senhor. habita na boa vontade ", e para" colocar em "esta-desejo principal é possuir o poder de conter" mau desejo "em todas as suas formas (Mand. xii. 1-2). Elsewhere "boa vontade" é analisado em "espíritos" das várias virtudes, que ainda estão organicamente relacionados, a fé ser mãe, e autodomínio sua filha, e assim por diante (Vis. Iii. 8.3 seq .; cf. Sim. ix. 15). Estas são as formas específicas do poder do Espírito Santo, sem o qual habita os mandatos não podem ser mantidos (Sim x 3;.. 13,2 cf. ix, 24,2.).

Assim, o "moralismo" às vezes seguido no Hermas é aparente do que real, pois ele tem um profundo senso da graça capacitante de Deus. Seu defeito encontra-se sim em não apresentar o Cristo histórico como inspiração principal do cristão, fato que se conecta com a estranha ausência dos nomes "Jesus" e "Cristo". Ele usa bastante o "Filho de Deus", em um sentido Adoptianist peculiar, que, como um dado adquirido em uma obra de próprio irmão do bispo, deve ser considerado típico da Igreja Romana de sua época. Mas, como está implícito e não parte de sua mensagem distinta, não impediu seu livro de desfrutar grande honra quasi-canônico durante a maior parte do período Ante-Nicéia.

A ausência dos nomes históricos, "Jesus" e "Cristo", pode ser devido à forma do livro como pretendendo citar comunicações angelicais. Isso também explica a ausência de citações bíblicas explícitas em geral, embora o conhecimento tanto do Antigo Testamento e de vários livros do Novo Testamento - incluindo o Evangelho congenialmente simbólico de João - é claro (cf. O Novo Testamento nos Padres Apostólicos, Oxford, 1905 , 105 seq.). A única exceção é a escrita profética, o livro apócrifo de Eldad e Modad, Um cuidadoso estudo da ética cristã práticas em Roma, como implícito no Shepherd, será encontrado em E. von Dobschiitz, a vida cristã na Igreja Primitiva (1904).

que é citado, aparentemente, como sendo semelhante no âmbito da sua mensagem. Entre as suas fontes não-bíblicas pode ser nomeado a imagem alegórica da vida humana conhecida como Tabula Cebetis (cf. C. Taylor, como abaixo), a Didaqué, e talvez certa "Oráculos Sibilinos." Hermas considerados cristãos como "justificado pelo Anjo reverendíssimo" (isto é, o Espírito Santo pré-existente ou Filho, que habitava em "carne" de Cristo), no batismo, o "selo" que até mesmo os santos do Antigo Testamento teve que receber em Hades (Sim. ix. 16,3-7) e assim alcançar a "vida". No entanto, o grau de "honra" (por exemplo, a de mártires, Vis iii 2;.... Sim ix 28), o lugar exato no reino ou igreja consumado (a Torre), é dado como recompensa por zelo em fazer a vontade de Deus além do requisito mínimo em todos. Aí vem na doutrina de obras de supererrogação de Hermas, em cumprimento de conselhos de perfeição, em linhas já visto em Fez. vi. 2, cf i. 4, e reaparecendo nos dois tipos de Christian reconhecidos por Clemente e Orígenes e no catolicismo depois. Mais uma vez a sua doutrina do jejum é uma espiritualização de uma concepção atual opus operatum em linhas judeu como que "manter uma vigilância" (estacionárias), dessa forma expiou os pecados (Sim. V.).

O pastor ordena em vez disso, em primeiro lugar, como "um rápido perfeito", um jejum "de cada palavra mal e todo desejo maligno,. de todas as vaidades deste mundo-idade" (3,6;.. Cf. Barn iii eo Oxyrhynchus Dizendo , "Se não vos rápido do mundo"); e no próximo, como um conselho de perfeição, um jejum para produzir algo para o alívio da viúva e órfão, que este "serviço" extra pode ser a Deus por um "sacrifício". De um modo geral, a piedade de Hermas, especialmente em sua linguagem, segue de perto a formas do Antigo Testamento. Mas é duvidoso (ritmo Spitta e Volter, que assumem um judeu ou uma base prosélito) se isso significa mais do que isso no Antigo Testamento ainda estava nas Escrituras da Igreja. A este respeito, também, Hermas reflete fielmente a Igreja romana do início do século 2 (cf. a linguagem da I Clem., Esp. Das peças litúrgicas, e até mesmo a missa romana). Na verdade, o valor principal do pastor é a luz que lança sobre o cristianismo em Roma, no período de outra forma obscura c. I10-140, quando tinha ainda quase não sentiu as influências convergentes sobre ele a partir de outros centros de tradição e pensamento. Assim censuras relativamente leves de Hermas sobre professores gnósticos em SIM. ix. sugerem que os maiores sistemas, como o Valentiniano e marcionita, ainda não tinha feito uma boa impressão lá, como Harnack argumenta que eles devem ter feito pelo c. 145 Esta data é, portanto, um limite inferior para provável revisão de Hermas de sua memorandos anteriormente profética, e sua publicação em um único trabalho homogêneo, como o pastor parece ser. O seu mais amplo significado histórico - foi sentida por seu autor para ser adaptada às necessidades da Igreja em geral, e foi geralmente bem recebida como tal - é grande, mas difícil de determinar em detalhe ".

 O que é certo é a sua influência sobre o desenvolvimento da política da Igreja, para disciplinar em casos graves, como a apostasia e adultério - uma questão candente para algumas gerações desde o final do século 2, particularmente em Roma e no Norte de África. Indiretamente, também, Hermas tendiam a manter viva a idéia do profeta cristão, mesmo depois montanismo havia ajudado a desacreditá-lo

 fonte enciclopédia britânica 1911

Postado por GOSPEL GOSPEL BRASIL

  

 Papias de Hierápolis

 Na Frígia, escritor e prelado do período patrístico Christian observou, é uma das testemunhas mais importantes para a autenticidade do Evangelho de João. Papias floresceu no século 2d e, finalmente, sofreu o martírio. De acordo com Irineu foi discípulo do apóstolo João; mas Eusébio, que cita (Hist. Eccles. cap. 39) as palavras de Irineu, imediatamente subjoins uma passagem do próprio Papias, em que este afirma claramente que ele não recebeu suas doutrinas de qualquer um dos apóstolos, mas a partir do "voz "desses seguidores de seu como" viver ainda estão sobrevivendo. "Ele era um associado íntimo de Policarpo, um bispo na mesma província de proconsular Ásia; e como este último era um discípulo do apóstolo João, é provável que Irineu - um escritor um tanto apressada - inferir que seu companheiro deve ter sido o mesmo. O pascal ou alexandrino Chronicle afirma que Papias sofreu o martírio em Pérgamo, AD 161; outros colocam a data 165 Eusébio descreve-o como "bem qualificados em todos os tipos de aprendizagem, e bem familiarizado com as Escrituras;" mas um pouco mais adiante ele fala dele como um homem "de entendimento limitado", e uma chronicier muito crédulos da "tradição não escrita", que tinha recolhido "certas parábolas estranhas de nosso Senhor e de sua doutrina, e alguns outros assuntos demasiado fabuloso "O trabalho em que foram contidas tinha direito Αογίων κυριακῶν ἐξήγησις (Cinco Livros de comentários sobre as palavras de nosso Senhor). Ele agora está perdido, mas os fragmentos de que foram preservados por Irineu, Eusébio, Anastácio Sinaita, Andreas de Caesarea, Máximo, o Confessor, e Ecumenius. Esses fragmentos são extremamente interessantes, por causa da luz que eles lançam sobre a origem do Testamento Escrituras New-, e sua importância pode ser estimada a partir do fato de que eles contêm a informação mais antiga que possuímos sobre o assunto. Papias é a nossa autoridade para a declaração de que o evangelista Mateus elaborou uma coleção de ditos e feitos de Jesus no hebraico (provavelmente sírio-caldeu) dialeto, e que cada um traduziu-lo como ele era capaz. Não pode haver dúvida de que esta é uma declaração desconcertante, sugerindo como faz a delicada questão: "Se Papias está correto, que escreveu o nosso presente Matthew, que é, em grego, e não em hebraico" (Ver Mateus, EVANGELHO DE).

 

Papias também nos diz, ou sob a autoridade de João, o Presbítero, ou, mais provavelmente, em que de um de seus seguidores, que o evangelista Marcos era o intérprete (ἑομηνευτής) de Pedro, e escreveu: "tudo que ele [Pedro] registrou, com grande precisão. "A passagem, no entanto, está longe de ser o que implica que Mark era um mero amanuense de Pedro, como alguns têm afirmado, mas apenas, como Valesius tem mostrado, que Mark ouviu atentamente a pregação de Pedro, abatidos a partir de que coisas como mais estritamente preocupados Cristo, e assim redigiu seu Evangelho. De acordo com Eusébio (Hist. Eccles. 03:39), Papias foi um milenar extremo. - S. Cave, Hist. Litterae. Papias; Herzog, Petrologie, § 17; Neander, Hist. de dogmas; Holtzmann, Die synoptischen Evangel.(Leips. 1863), p. 248-251; Limbach, Das Papias Fragment (1875). Veja também Studien u. Kritiken de 1870; 1875; Meth. Qu. Rev. 1853, p. 487; 1866, p. 605; Eccles Teológico. Apocalipse 3: 241; Cristo. Remembrancer, de julho de 1853, p. 218.

 

fonte MCyclopedia of Biblical, Theological e Literatura Eclesiástica

Postado por GOSPEL GOSPEL BRASIL