Translate this Page

Rating: 3.0/5 (920 votos)



ONLINE
1




Partilhe este Site...

 

 

<

Flag Counter

mmmmmmmmmmm


// ]]>


comentario de Daniel CAP N.1,2,3,4
comentario de Daniel CAP N.1,2,3,4

 

                                         I. O caráter de Daniel cap. 1

 

O Capítulo 1 apresenta uma introdução a todo o livro. Relaciona-se com os primeiros eventos na vida de Daniel e seus três hebraico contemporâneos, mas a ênfase é sobre as decisões de Daniel. Essas opções serviu de base para o Seu caráter, e seu caráter e habilidades foram responsáveis ​​pela invulgarmente longa e bem sucedida carreira que eu tenho apreciado a serviço de vários monarcas. Seu caráter divino também fornece uma chave que diz respeito a escolha de Deus de que ele receber e transmitir as revelações marcantes do futuro que este livro contém. Escolha de Daniel de Deus era soberano, mas as escolhas de Daniel qualificou-o para servir como Deus planejou (veja 1 Tm. 1:12).

"O primeiro capítulo. . . é introdutória. Ela estabelece a condição adequada para o esclarecimento moral nos caminhos e conselhos de Deus. . . . "Se nós estamos indo para obter a mente de Deus em estudar este livro, é preciso lembrar que ele consiste de revelações, visões e livramentos dado a um homem de mentalidade espiritual, que estava separado da iniqüidade de seu dia; e se quisermos entender, também precisamos estar espiritualmente orientadas, e caminhar para além de tudo o que é profano, tudo o que dificultaria o progresso nas coisas divinas ". Estruturalmente, o capítulo é um chiasm Com os primeiros 14 versos apresentando ao estresse eo último 7 proporcionando a resolução.

A Babilônia Assume a supremacia sobre Israel vv. 1-2

Homens B Jovens levado e submetido a prestar formação vv. 3-7

C Daniel procura manter-se fiel ao seu Deus v. 8-14

C 'Daniel mantém-se fiel ao seu Deus vv. 15-16

Triunfo B 'nos seus jovens pago formação vv. 17-20

A 'Daniel prova v supremo sobre os babilônios. 21

A. Contexto histórico 1: 1-2 

1: 1O livro abre com uma sinopse da primeira deportação judaica em 605 aC (cf. 2 Reis 24: 1-2, 2 Crônicas 36: 6). [27] Daniel e seus três amigos faziam parte da nobreza e as famílias reais de Jerusalém como cativas então. Não sabemos nada mais sobre o passado da família de Daniel. Aparentemente, eu tenho vivido longe da família, na Babilônia (cf. vv. 11-13). Talvez os babilônios matou seus pais, mas isso é apenas especulação. A data de  deportação por Nabucodonosor (605 aC), como Daniel gravou, foi o terceiro ano do reinado de Joaquim (v. 1). No entanto, Jeremias escreveu que o primeiro ano do reinado de Nabucodonosor (605 aC) foi o quarto ano do reinado de Joaquim (Jer 25, 1; cf. 46 2). Muitos críticos de Daniel têm aproveitado Esta aparente contradição e tentaram desacreditar Esta profecia.

 Estudiosos propostas têm várias soluções para este problema. O melhor, do meu ponto de vista, é que Daniel escreveu a partir da perspectiva da Babilônia e Jeremias da parte judaica. Teria sido naturalmente apenas para Daniel a fazê-lo desde que eu passei praticamente toda a sua vida na Babilônia. Os babilônios Considerado o primeiro ano de seus reis 'reina como o ano de ascensão, o ano em que "subiu ao trono. Que "ano" às vezes durou apenas alguns meses. O primeiro ano de reinado, o primeiro ano completo de seu reinado, começou com o primeiro dia do novo ano civil. Para os babilônios Este foi o primeiro de Nisan (final de março e início de abril). Este é o sistema de namoro adesão anos.

Jeremias foi escrito a partir da perspectiva judaica. Durante os reinados de Oséias, os judeus a Jeoás também seguiu o sistema de adesão anos. No entanto, a judeus Civil começou Seus anos no primeiro dia de Tishrei (final de setembro e início de outubro). Esta explicação se harmoniza em referências originais.  Outros estudiosos conservadores ofereceram outras formas preferidas de resolver este problema que eles também consideradas apenas como uma aparente contradição.

1: Que o Senhor escreveu 2Daniel foi responsável pelo sucesso de Nabucodonosor em derrotar Joaquim. Ele via Deus como soberanamente controlar os últimos assuntos do seu povo escolhido (cf. Ef 1, 4). Como o livro se desenrola, Essa valorização da soberania de Deus continua Daniel Descrito como futuras relações de Deus com os judeus e os gentios. 

Daniel usou o nome para descrever Babilônia Sinar (v. 2). Sinar é um nome bíblico para a Babilônia que freqüentemente denota um lugar hostil para com Deus ea fé em Deus (cf. Gen. 10:10, 11: 2, 14: .. 1; Isa 11:11 [NIV margem]; Zacarias 5: 11 [margem NIV]). Os navios que transportam fora do templo, há conquistados das pessoas era uma forma que os antigos reis do Oriente Médio expressaram sua soberania sobre aquela nação vitoriosa, SEUS particularmente deuses (cf. 5: 3-4). Por isso Daniel comecei este livro, lembrando os leitores dele que não era só o rei de Israel, que sofreu uma derrota nas mãos de Nabucodonosor, como também o Senhor tinha experimentado humilhação. Eu, então, passou a reivindicar o Senhor com tudo o que se segue. Programa de treinamento do B. Nabucodonosor para jovens promissores 1: 3-7

1: política esclarecida de 3-5Nebuchadnezzar era empregar as melhores mentes a serviço do governo em Seu Reino, independentemente da sua origem nacional ou étnica. Nós não sabemos como muitos outros judeus e gentios eram os colegas de Daniel e seus três amigos. No entanto, eles eram, evidentemente, os únicos que manifestaram o desejo de observar as leis dietéticas judaicas (Êxodo 34:15, Levítico 11; Deut 14; cf. Dt 8: ... 3; Prov 20: .. 1).

"Na Seleção em jovens originais para a educação na corte do rei da Babilônia, Nabucodonosor, estava realizando vários objectivos a. Aqueles levado cativo poderia muito bem servir como reféns para ajudar a manter a família real do reino de Judá, em linha. A sua presença na corte do rei também seria uma lembrança agradável para o rei babilônico de sua conquista e sucesso no campo de batalha. Além disso, sua formação e preparação cuidadosos para serem Seus servos pode muito bem servir Nabucodonosor na administração posterior de assuntos judaicos ".

Houve-Alguns questionam se a Daniel e seus três amigos foram castrados e fizeram eunucos. Esta possibilidade parece improvável, pois não há nenhuma evidência direta do Este texto. Josephus deu a entender que eles podem ter eunucos Torne-se. "Eu [Nabucodonosor] Também fez alguns deles [a mais nobre das crianças judias] para ser eunucos; Qual curso eu levei também com aqueles de outras nações que eu tinha tomado na flor da sua idade, e deu-lhes a sua dieta a partir de sua própria mesa, e eles tinham instruído nos institutos do país, e ensinou a aprendizagem dos caldeus. . .

O saris palavra hebraica ("oficial", v 3) pode significar tanto "oficial da corte" (Gn 37:36, onde se descrevem Potifar, que era casado) e "eunuco" (Isaías 56: 3 .; Cf . 2 Reis 20:18). Seriam esses jovens sem defeitos (v. 4). Se Nabucodonosor queria jovens sem defeitos, ao que parece, pouco razoável que eu, então, vire-se e dar-lhes uma grande defeito (cf. Lv 21:17.).

Isto é que Josephus escreveu Também Daniel e seus três companheiros "eram quatro da família de Zedequias." Que só tradição preciso ou judaica, mas eram, nem claramente os membros da família real ou filhos de nobres de Judá (v. 3 cf. Is 39, 6-7) ..

O programa de três anos de estudo que Daniel e seus três companheiros foram submetidos a estudo envolveu a literatura ea língua dos caldeus (v. 4). O termo "caldeu" tem um duplo significado no Livro de Daniel. Em alguns lugares, trata incluindo aqui, refere-se babilônios do sul étnicas (cf. 3: 8; 05:30, 9: 1). Em outros, descrever uma classe de astrólogos e sacerdotes que emergiram dos caldeus étnicos (2: 2, 4-5, 10, 4: 7, 5: 7, 11).

"Os sábios babilônicos combinado muitas das funções brilhantes por homens sábios, profetas e sacerdotes em Israel, embora eles devem ser distinguidos daqueles que estavam funcionários mais culto em questão especialmente com o templo e seu ritual. Eles foram os guardiões da tradição sagrada tradicional na Mesopotâmia desenvolvido e preservado ao longo dos séculos, a história cobertura natural, astronomia, matemática, medicina, mito e Crônica. Muito aprendizado de this tinha um propósito prático, sendo projetado para ser aplicado à vida por meios de astrologia, Oneirology, hepatoscopy eo estudo de outros órgãos, rituais de purificação, sacrifício, encantamento, exorcismo e outras formas de adivinhação e magia.

Evidentemente que os homens jovens na história Estudou Original e literatura foi a parte de this antiga do mundo. Isto incluiu as culturas antigas acadiano e sumérios da babilônicos que o havia desenvolvido. Aprender a língua de um povo é uma das melhores maneiras de absorver a cosmovisão de seu povo. ASSIM Nabucodonosor estava procurando aculturar em jovens originais e torná-los completamente babilônico.

"A fim de testemunhar a seu Deus na corte de Babilônia, tinha que entender a cultura dos pressupostos dos que os rodeiam, assim como o cristão de hoje deve trabalhar duro para as religiões e as culturas, entre as quais tenho vida, se diferentes de pensamento mundos são sempre a atender ". Esta é uma tarefa perigosa, no entanto, ele (cf. Dt 0:30, 1 Coríntios 10:12; Colossenses 2: .. 8).

". . . Daniel não tinha defeito físico e foi agradável na aparência. Mentalmente, eu era inteligente, experiente e rápido de aprender. Socialmente, eu estava pronta e confiável para viver na corte do rei, sem criar constrangimento para si ou para outrem ". [39]

Observe a semelhança entre a experiência de Daniel e caráter de Joseph e aqueles Ao longo deste capítulo.

1: nome do 6-7Daniel provavelmente significa "Meu juiz é Deus." Hananniah significa "Javé mostrou graça", Misael significa "Quem é como Deus é?" Azarias significa Atribuído Os novos nomes incluídos todos eles "Yahweh tem ajudado." ou referidos vários deuses babilônicos Bel, Aku, e Nego (uma possível variante de Nebo). Beltessazar significa "príncipe de Bel", Sadraque pode significar "o comando de Aku", e, provavelmente, Abednego significa "servo de Nebo."

"Parece que o mundo sempre tenta apagar as marcas distintivas de um crente. . ». A prática da mudança de nomes foi uma forma de expressar controle soberano sobre os outros. Esses novos nomes em Original Encorajados também tem que pensar em si mesmos jovens como parte da cultura em que eles estavam vivendo em vez da cultura de onde tinham vindo (Gn 41:45).

"Como Zorobabel e Mordecai, os quatro podem usar nomes estrangeiros sem se preocupar com sua ACERCA eles, talvez com a mesma base que Paulo pode comer carne sacrificada aos ídolos, porque o ídolo não é nada".

O fato de que cada um de seus nomes judaicos incluída alguma referência ao Senhor podem indicar que eles tinham pais piedosos. Talvez sua primeira educação por pais piedosos é uma das razões que 'ficou por Deus na Babilônia. Determinação de C. Daniel para agradar o Senhor 1: 8-13. 

1: Daniel tomou a iniciativa 8Evidently Com esta decisão, e seus três amigos seguiram o seu exemplo. Sua decisão não era para purê, mas moralmente REMAIN REMAIN cerimonialmente para purê. Pureza cerimonial só estava preocupado Algo que os judeus mais fiéis. Judeus que permanecessem purê cuidadosa cerimonialmente têm sido igualmente o cuidado de preservar a sua pureza moral e ético. Daniel queria agradar ao Senhor em todos os aspectos, não apenas nos aspectos mais importantes de sua vida moral (cf. 1 Cor 10 :. 1-4, 6, 14). Sem dúvida, a carne eo vinho que se recusavam tinha sido oferecido aos deuses babilônicos Marduk ([ou Bel], Nebo, Ishtar, etc), uma vez que veio à mesa do rei (cf. 2 Reis 25:29). Esses jovens enfrentou uma situação comum a todos os jovens cristãos modernos. Eles poderiam ser uma parte da multidão e submeter à pressão dos colegas para chegar à frente. Ou eles 'poderia fazer o que sabiam que o seu Deus poderia por favor embora isso possa custar-lhes Envolver perseguição e avanço oportunidades."O comando do rei, que os jovens devem ser alimentados com a comida e vinho de mesa do rei, era Daniel e seus amigos para prova de sua fidelidade ao Senhor e à Sua lei, como a de que José foi submetido no Egito, correspondente às circunstâncias em que foi colocado, de sua fidelidade a Deus (Gn xxxix. 7 f.) ". Tem também sido dito que a fé não é acreditar, apesar de evidências de que é superstição, mas obedecendo apesar das conseqüências".

". . . a única maneira de avançar na verdade é através da manutenção de uma boa consciência [cf. 1 Tm. 01:19; 1 Ped. 3:16; et al.]. Permitir uma coisa em sua vida não julgada de que você sabe que é contrário à Palavra de Deus, ou que você "medo não está em consonância com a vontade de Deus para você, e você vai encontrar os seus olhos espirituais Torne-se escurecido, suas suscetibilidades espirituais amortecido, e não é real os progressos realizados na sua alma, mas sim um declínio constante. Mas onde há fidelidade na separação daquilo que se opõe à mente de Deus; onde a sua palavra é permitido sentar-se em julgamento sobre todos os seus caminhos, você vai aprender que "o caminho dos justos é como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais brilhante até o dia perfeito." A Palavra iluminará cada passo antes de você como já ter o que você apontou. "

1: 9-13Daniel deve ter estabelecido uma boa relação com os funcionários em autoridade direta sobre ele, especialmente o supervisor (administrador, v 11). Recebi uma resposta positiva (Heb. Hesed, amor leal, e rahamim, compaixão), quando yo ele propôs a teste dietético de dez dias. Mas foi o Senhor que moveu o coração do bispo (cf. 1 Reis 08:50, 106 Ps:. 46), mais uma indicação da Soberania de Deus. Observe Esse Daniel não se rebelou contra as restrições que os mais velhos Colocado sobre ele. Em vez disso eu educadamente pediu permissão para se abster, e depois, tendo recebido uma resposta encorajadora, eu ofereci um curso preferidos positivo alternativa de ação.

Daniel proposta uma dieta vegetariana. Omitindo carne e vinho a partir de uma dieta não resulta em obviamente Normalmente uma saúde melhor. Talvez Daniel estava confiando em Deus para fazer com que ele e seus amigos para olhar melhor no final do período de teste milagrosamente. Outra possibilidade é que os jovens podem ter sido rica comida servida tal que poderia razoavelmente esperar para olhar e sentir melhor se eles 'se abstiveram.

 

                                   D. O sucesso do teste 1: 14-16

Deus deu aos homens jovens melhor (mais gordo, ou seja, mais saudáveis​​) aparências por natureza ou por meios sobrenaturais. O resultado do teste supervisor Sua Estimulados para continuar a alimentar-lhes uma dieta de coisas cultivadas no solo. Este é o significado da palavra hebraica traduzida rara "vegetal" ou "pulso" (AV). [45] Deus abençoou três jovens no original porque eles seguiram a Sua vontade, não porque eles comiam legumes em vez de carne. Shouldnt Nós usamos esta passagem para defender a superioridade intrínseca de dietas vegetarianas (cf. Gn 9: 3, 1 Tm 4, 3-5.).

"Mesmo um pequeno ato de auto-disciplina, tomada por lealdade a princípio, define os servos de Deus na linha de Sua aprovação e bênção. Desta forma atestar ações de fé e caráter é fortalecido situações difíceis de enfrentar mais no futuro ".  

 

                 Bênção de E. Deus de Daniel e seus amigos 1: 17-21

1: Adição de 17in Com seus supervisores Por favor, Deus deu a Daniel e seus três amigos a capacidade de dominar os temas que 'estudei em Original e sabedoria em matéria (cf. Tg 1, 5). Que eles podem ter pensado seus currículos projetado TEVE Nabucodonosor, mas Deus realmente tinha. Como Moisés e Paulo, Daniel teve uma excelente formação educacional e uma mente extraordinariamente brilhante (cf. Atos 7:22; Fl 3, 4). Também Deus deu a Daniel a capacidade de entender as visões e sonhos sobrenaturais (v. 17). Visões e sonhos eram o principal meio utilizado para comunicar revelações Deus para Seus profetas no Antigo Testamento (Números 12: 6). Do ponto de vista do escritor, Daniel se classificou para a bênção de receber este presente especial, optando por permanecer fiel à vontade de Deus. Semelhança de Daniel para José é novamente evidente.

"No uso hebraico da sabedoria termos de this visto [v. 4] TEVE conotações religiosas éticas, pois sem compromisso total com o Senhor e obediência à Sua vontade, não seria sábio poderia ser (Jb. 28:28) ".  

1: Sua 18-20At o fim do currículo de três anos recebeu os quatro amigos fiéis até o fim Este exame incluiu um teste oral, pelo próprio rei (cf. Pv 22:29).. Eles passaram à frente de sua classe (ver 1 Sam 2:30.). Eles foram, provavelmente perto de 20 anos de idade no momento. [48] Nabucodonosor começou a dar-lhes cargos no governo de grande responsabilidade, que teve sua educação deles equipado. Nestas posições que "provou muito superior a qualquer um dos outros funcionários. "Dez vezes melhor." (V 20) parece ser uma linguagem hiperbólica que significa que muitas vezes melhor (cf. Gn 31: 7, 41, Num 14:22; Neemias 4:12; Job 19: .. 3).

O fato de que Daniel chamou FUNCIONÁRIOS originais outros mágicos (Heb. Hartummim, adivinhos astrológicos) e ilusionistas (Heb. Assapim, encantadores, NVI) levantou questões ACERCA se os quatro jovens hebreus praticavam artes ocultas. Se eles 'se recusou a comer alimentos não-kosher por convicção religiosa, eles presumivelmente teria atualmente participou de adivinhação e magia, que também expressamente a Lei mosaica proibia (Deuteronômio 18: 10-12.). Nós provavelmente deveríamos entender que se destacou em matéria de conselhos sábios a sua oferta rei.

Também Daniel recebeu uma visão sobre o futuro do Senhor (v. 17), então eu teria tido um melhor conhecimento do futuro do que os astrólogos caldeus. Os capítulos 2, 4, 5, e 7 a 12 Este validar reivindicação. Não lemos de nenhuma remuneração, mas simples de condão revelação profética, algumas em resposta direta à oração. Poderia Daniel escrever este sem vangloriar-se Porque eu creditado com Deus dando-lhe suas habilidades.

1: 21Daniel destacou tanto quantitativa como qualitativamente. Os reis sob reconhecidas que eu tenho servido e continuou a empregar divinamente concedidos Seus talentos por muitos anos. Primeiro ano de Ciro como rei da Babilônia era 538 aC Este foi o ano em que Ciro emitiu seu decreto permitindo que os judeus voltassem para sua terra. O primeiro retorno ocorreu no ano seguinte, em 537 aC Assim o ministério de Daniel como um funcionário do governo durou cerca de 65 anos. Daniel 10: 1 esclarece que Daniel continuou a receber revelações do Senhor, mesmo depois de Sua carreira terminou como um funcionário do governo.

Duas datas entre parênteses Este primeiro capítulo, o ano em que Daniel foi como cativos para a Babilônia (605 aC) eo Ano que sua carreira terminou governo (538 aC). O conteúdo deste capítulo enfoca a chave para a notável carreira de Daniel. Eu determinei a permanecer fiéis à vontade de Deus, mesmo em um relativamente questão menor. Que Deus os abençoou e deu a este Compromisso jovem Já talentoso e diligente e Oportunidades talentos adicionais para servi-Lo com o qual. O capítulo introduzir o resto do livro, que contém revelações surpreendentes de tal forma que o leitor pode questionar sem Sua validade Esta introdução ao próprio profeta.

"Daniel e seus três amigos tornaram-se modelos de como os judeus deveriam permanecer fiel a Deus enquanto sob domínio gentio".  

II. Os Tempos dos Gentios: programa de Deus para os caps mundo. 2-7

Daniel escreveu 2, 4b-7: 28 no idioma aramaico. Esta mudança literária dá ao leitor uma pista de que esta parte é uma seção diferente do livro. O conteúdo desta seção também identifica-lo como especial. Trata-se da história futura dos gentios Durante "os tempos dos gentios" (Lucas 21:24). Aramaico era a língua comum do mundo em que Daniel viveu Quando escrevi. É, naturalmente, é que preocupações que teria registrado o que o mundo como um todo na língua dos gentios.

O escritor construído nesta seção do livro em formato chiastic. 

A profecia de uma imagem a respeito de quatro nações dos gentios e sua ch final. 2

B A perseguição e livramento sobrenatural de amigos ch de Daniel. 3 

A revelação de Deus para o C ch Gentile rei Nabucodonosor. 4

C 'revelação de Deus para os gentios rei Belsazar ch. 5

B 'A perseguição e livramento sobrenatural de Daniel cap. 6

A 'A profecia de animais a respeito de quatro nações dos gentios e sua final.

"Os capítulos 2 e 7 Explicar a sucessão de quatro impérios gentios de que exerceria controle sobre Jerusalém e os judeus até o reino de Deus é estabelecido. Capítulos 3 e 6 advertiu os judeus da perseguição que "teria de enfrentar durante este período e exortou-os a permanecer fiel a Deus. Os capítulos 4 e 5 encorajado pelo remanescente judeu lembrando-lhes que viria um tempo quando os governantes gentios sequer reconhecer o Deus de Israel, que reina sobre as nações ". 

 (Bibliografia M.HENRY, COMENT. 1714) 

 

 

                          Primeiro sonho de Nabucodonosor capitulo 2 

 

Este capítulo é importante porque registra a varredura mais ampla da história do mundo que Deus deu qualquer profeta. É a grande figura, uma visão geral da história ainda no futuro a partir da perspectiva de Daniel. 

"O segundo capítulo de Daniel tem-se justamente chamado de" o alfabeto da profecia. "Quem quiser entender as Escrituras proféticas deve comer neste capítulo para as grandes linhas do futuro programa de Deus para as nações, para Israel e para o glorioso reino de Messias. Este esquema é a estrutura simples, mas abrangente, de uma multiplicidade de eventos futuros. No documento político pode comparar com ela, e sua importância não pode ser exagerada ". 

"Em nenhum outro lugar nas Escrituras, exceto em Daniel 7, é uma visão mais abrangente da história mundial Dado como se estendia desde o tempo de Daniel, 600 anos antes de Cristo, até a consumação na segunda vinda de Cristo. Isso é mais notável não foi apenas Daniel Dada Esse amplo processo de revelação do que Cristo chamou de "os tempos dos gentios" (Lc 21:24), mas também a profecia cronológica da história de Israel que se estende desde a reconstrução de Jerusalém até o segundo advento de Cristo. Estes dois grandes focos do livro de Daniel justificar a descrição geral do livro, como a história do mundo em linhas gerais com referência especial para a nação de Israel ". 

"Poucos capítulos da Bíblia são mais determinante no estabelecimento de princípio e de conteúdo da profecia Than This capítulo; e seu estudo, portanto, é crucial para qualquer sistema de interpretação profética ". "O Deus de Daniel é a figura principal e não o cortesão".   

"Como você virar a partir do capítulo 1 do Capítulo 2, o ambiente no palácio do rei muda radicalmente. Capítulo 1 fecha com reconhecimento e segurança, mas o capítulo 2 apresentar rejeição e perigo ".  

 

                                               DANIEL 2: 1-3

 

2: Esta nova seção aberta 1Daniel de seu livro de referência cronológica com outro (cf. 1: 1, 21). Isso indica que o seu interesse neste livro estava no curso dos acontecimentos e sua relação com o outro. Como o livro se desenrola, cronologia desempenha um papel importante no que Deus revelou, embora a cronologia não é sempre, sem interrupção. 

Os eventos relacionados no capítulo Isso aconteceu no segundo ano do reinado de Nabucodonosor. De acordo com vários estudiosos confiáveis ​​tornou-se rei Nabucodonosor oficialmente no dia 07 de setembro, 605 aC No primeiro dia de Nisan, 604 aC, na primavera seguinte, o primeiro ano oficial de seu reinado começou. Os meses de intervalo Constituída Were seu ano de ascensão e creditados ao reinado de seu pai. O primeiro ano do seu reinado, em seguida, terminou no primeiro dia de Nisan, no ano seguinte, 603 aC O segundo ano de seu reinado (v. 1) Começou em 603 e terminou em 602 aC . 

Daniel provavelmente chegou na Babilônia Durante o verão de 605 aC e começou sua educação de três anos (1, 4-5) que, pouco depois, talvez no outono. Seu currículo pode ter tomado atualmente três anos completos; Poderia ter terminado na primavera de 602 aC Daniel provavelmente ASSIM tinha terminado sua educação e entrou em serviço do governo Quando os acontecimentos do capítulo 2 se desenrolou, como o texto sugere. 

O hebraico do versículo 1 diz que Nabucodonosor teve sonhos tinha esse o perturbou. Evidentemente, eu tinha um sonho recorrente ou sonhos gosto que ele descreveu mais tarde como um sonho (v. 3). Esses sonhos roubou-lhe o resto, como os sonhos do Faraó fez dele (Gn 41) e Assuero sonho lhe fez (Ester. 6). Todos esses governantes gentios sofrem de insônia como parte do relacionamento de Deus com eles e as pessoas que viviam sob a sua autoridade. Outro governante Anteriormente gentio que recebeu revelações de Deus era Abimeleque (Gen. 20: 3). Os antigos consideravam como tendo significado e sonhos como presságios de eventos que estão por vir.   

2: seus sábios reunidos 2-3Nebuchadnezzar (V 12.) Para interpretar o significado do que eu tinha sonhado. Daniel identificou quatro grupos distintos de los aqui. O rei queria ter certeza de que alguém poderia ajudá-lo. Os magos (Heb. Hartummim) eram evidentemente estudiosos que conseguiu adivinhar o futuro através de diversos meios. [59] Os mágicos ou feiticeiros (assapim), evidentemente, poderia se comunicar com os mortos. [60] Os feiticeiros (mekassepim) praticou feitiçaria e feitiços . Os caldeus ou astrólogos (caldeus) referem-se a casta sacerdotal que estudavam os céus para determinar o futuro. Os astrônomos caldeus eram notavelmente precisas.  Daniel preparou o leitor para o fracasso de todos os conselheiros do rei que segue apontando que havia muitos grupos diferentes deles.

 

                                             DANIEL 2: 4-13

 

2: 4  Os caldeus assumiu a liderança na resposta ao rei. Eles responderam no idioma aramaico Amplamente utilizado Isso foi em empresas e governo em todo o Império. 

"Caldeu aramaico foi chamado até a última metade do século XIX".  

Esta referência ao aramaico introduzir a seção do livro que Daniel escreveu em aramaico (2, 4b-7: 28) Aparentemente Porque importa Preocupações de preocupação mundial. Críticos do Livro de Daniel tem aramaico alegou que não estava em uso quando Daniel é suposto ter vivido, mas não há provas de seu uso no sexto século antes de Cristo [63] Os caldeus dirigiu-se ao rei com respeito appropriate`: "Ó rei, viver para sempre "(cf. 1 Reis 1:31; Neh. 2: 3; Dan 3: 9, 5:10, 6 :. 6, 21) !. "Isso representou um desejo ou esperança de que o rei viveria de uma idade para outra, sem fim previsível de morte".   

Evidentemente, era costume que os reis babilônicos para contar Seus sonhos para seus assessores que, então, fornecer uma interpretação politicamente correto seria que satisfazem o monarca. No entanto, Nabucodonosor seus sábios queria não só para lhe dar uma interpretação, mas também para dizer a ele o que eu tinha sonhado. "Os caldeus [] manuais de sonho, de que são exemplos têm que comer luz, consistem. . . dos sonhos históricas e os acontecimentos que se lhe seguiram, sistematicamente organizados para fácil referência. Desde livros no original tinha para tentar cobrir todas as eventualidades possíveis Tornou-se excessivamente longo eles '; foi possível encontrar apenas o especialista Seu caminho através deles, e mesmo que eu preciso saber para começar com o sonho antes que eu pudesse procurar o paralelo mais próximo possível. As exigências exageradas do rei e os protestos dos intérpretes em versos 3-11 estão em consonância com seu caráter e os factos relativos livros sonho conhecidos ".   

2: 5-6  está claro no texto Se o rei realmente havia esquecido seu sonho ou retenção foi apenas para testar seus conselheiros. A Versão Autorizada implica que ele tinha esquecido por traduzir versos 5 e 8, "A coisa me tem escapado." No entanto, a NVI de "O comando de mim é firme", sugere que Nabucodonosor estava se referindo a seu comando, em vez de seu sonho . A prestação NIV e TNIV é semelhante. 

"O rei era um jovem que estava em sua conquistas militares extraordinariamente bem sucedidos. Sem dúvida, eu tinha desenvolvido uma grande dose de confiança em si mesmo. É possível Inteiramente que foram os sábios muito mais velhos do que o rei, tendo servido o pai de Nabucodonosor. Seria compreensível o rei que poderia ter sido um pouco frustrado com previamente por conselheiros e mais velhos no original pode ter tido desejo real de se livrar deles, em nome de homens mais jovens, a quem escolhera a si mesmo. Nabucodonosor poderia muito bem ter duvidado de sua honestidade, sinceridade e capacidade, e pode até ter se perguntado se eles eram leais a ele. Que eu também tenho alguns questionaram sua práticas supersticiosas ". 

Independentemente do que Nabucodonosor pode ou não pode ter qualquer disponível lembrado, Seu desejo de validar a interpretação Seus conselheiros proporia que é fora de dúvida. Alegaram para oferecer orientação sobrenatural infalível. Se eles 'falhou, eles' sofreria desmembramento excruciante e humilhação. Se eles "conseguiram, presentes, uma recompensa especial, e grande honra seria deles (cf. Joseph, Mordecai, e Daniel). 

"A violência e ameaçou peremptoriness da punição está de acordo com o que se poderia esperar nas mãos de um déspota oriental; os assírios e persas, especialmente, eram notórios para a barbárie de suas punições ".  2: 7 A repetição de pedido dos sábios reforçou ele. Este é faq freqüentemente a intenção dos escritores bíblicos em repetir algo. Isso garante que o leitor repetição é algo absolutamente Un Certain ou muito importante. Isto é especialmente verdade em revelações proféticas: como as deste livro segue que (Gn 41:32). 

2: rei 8-9  viu através atraso de Seus videntes para colocar uma tentativa de distância entre o sonho ea sua interpretação. Eles esperavam que com o tempo eu iria esquecer o que eu tinha sonhado, se ele não tivesse feito isso. Talvez seu expectativas deles iria diminuir também. No entanto, eu queria garantir que eles 'oferecido preferível que a interpretação foi correta. 

2: 10-11 caldeus começou a explicar profusa com cortesia e adulação Isso foi o que o rei Solicitado humanamente impossível. Não poderia dizer um o que o rei sonhou HAD. Além disso nenhum rei jamais perguntou aos seus conselheiros para fazer uma coisa dessas antes. Só os deuses imortais poderia fornecer essa informação, ea implicação era mesmo em homens original que não foi possível obter informações dos deuses. No entanto, precisamente Isso é o que eles 'Alegou ser confiável para fornecer: Informação sobrenatural. Sua confissão prepara o terreno para a habilidade de Daniel para Precisamente o que eles ", disse nenhuma pessoa poderia fazer. 

2: Incapacidade 12-13Their e sua confissão do rei A reclamação foi sendo injusto com Nabucodonosor fez muito irritado (Gn 40: 2, 41:10, Dan 3:13, 19). Eu dei ordens para executar todos os sábios da Babilônia, especificamente, aqueles que eram seus conselheiros. Provavelmente, a cidade de Babilônia está em vista aqui, em vez de a província ou todo o império (cf. v 49, 3: 1) Uma vez que os conselheiros do rei eram os alvos da sua ira. Daniel e seus três amigos caiu sob o decreto porque eram conselheiros do rei (1:20), não porque eles praticavam a adivinhação, a qual, é seguro dizer que eles "não o fez.

 

                          PEDIDO 3 DANIEL POR TEMPO 2: 14-16

 

2: Daniel 14-15When soube de sua sentença, eu respondi com habitual discrição e discernimento (cf. 1, 8, 12) Não com acusações (cf. vv 10-11.) Ou raiva (cf. v 12). Talvez a decisão do rei em si não surpreendeu Daniel desde que eu percebi que Certamente muitos dos sábios eram charlatães. No entanto, a dureza do veredicto intrigava. Claramente, os funcionários judiciais, trata incluindo o próprio rei, Tinha que comer respeito muito Daniel, uma vez que o ouvia e lhe concedeu o pedido. 

2: 16There há nenhum outro registro de Deus ter ninguém Dado o conhecimento de um sonho que a outra pessoa sem o sonhador dizendo-lhe sobre isso. José interpretou os sonhos de Faraó e seus servos, quando lhe disseram que eles "estavam. No entanto, Daniel acreditava que Deus poderia fazer qualquer coisa, até mesmo o sonho de revelar-se a ele, bem como interpretação . 

"O palco era agora de setembro para mostrar a realidade, a sabedoria eo poder do único e verdadeiro Deus Javé, como defronte dos deuses imaginários desarticulados e impotentes adorado os magos. É o mesmo tema geral que domina o resto do livro e serve para lembrar ao povo hebreu que, apesar de seu próprio fracasso, colapso, e banimento para o exílio, o Deus de Israel permanece como onipotente como sempre foi nos dias de Moisés e seu amor pactual That Remains Toward firme como a semente de Abraão, uma vez que já tinha sido. "

 

 DANIEL DA RECEPÇÃO DE UMA REVELAÇÃO E SUA AÇÃO DE GRAÇAS 2: 17-23 

2: Seus três amigos 17-18 Daniel informado da situação, para que "poderia orar juntos sobre isso (cf. Fl 4. 6-7). "É o primeiro exemplo de oração unida registrado nas Escrituras; Esse fato e os filhos do cativeiro em Original recorreu a ele, descobre-nos o segredo de sua caminhada santo e separado ". 

Desde o decreto afetados todos eles, eles 'se juntaram intercedendo corporativamente como "o Deus dos céus" (lit.). Este título para Deus aparece neste capítulo cinco vezes (vv. 18, 19, 28, 37, 44), além de outros lugares, principalmente na Babilônia Livros que pagaram como a Sua criação. Ele aparece em 5:23; nove vezes em Esdras; quatro vezes em Neemias; e em Gênesis 24: 3, 7; Salmo 136: 26; e Jonas 1: 9. Os babilônios adorado os céus, mas o Senhor é Deus sobre todos os céus, e não apenas o Deus do céu. Eu é soberano sobre tudo. 

Os quatro jovens oraram por compaixão de Deus desde decreto do rei foi muito dura (15 v.). Eles pediram que a compaixão de Deus se manifestaria em uma revelação do sonho do rei e sua interpretação (v 16) então eles não morreriam com os outros sábios que eram dignos de morte (v 18;. Gn 18:22 -33). O mistério em vista era algo desconhecido que eles oraram a Deus iria revelar. Na Escritura este é o significado consistente de um mistério. Não é algo assustador, mas algo com anteriormente oculto, mas agora revelado por Deus por ele. 

2: 19 .O escritor em eventos narrados originais para nos ajudar a entender que Deus revelou o mistério como uma resposta às orações dos quatro homens (cf. Tg 4: 2). A resposta veio à noite, mas em uma visão, em vez de em um sonho. Em uma visão da pessoa que recebe a revelação estava acordado em um sonho enquanto eu dormia ou ela. Ambos os métodos foram veículos comuns de revelação divina neste momento (Nm 12 :. 6). O escritor esperou até mais tarde para revelar ao leitor o que Deus revelou a Daniel tinha. Aqui, ele queria se concentrar a nossa atenção sobre a resposta de Daniel ao receber esta revelação. 

 

2: 20-22Daniel desejou que as pessoas iriam abençoar (louvor) o nome de Deus para sempre por causa de dois de seus traços Particularmente.

 

"O nome está na Sagrada Escritura para a natureza ou o caráter de Deus revelado, e não um mero rótulo ou título. É muito faq freqüentemente encontrado no Velho Testamento como sinônimo de Deus em relação ao homem. . . . No Novo Testamento, o mesmo uso é perfeitamente clara ". 

Mencionado sabedoria de Daniel Deus e poder no início e no final de seu louvor (vv. 20, 23), e eu tenho ilustrado características tanto no meio. Todo este livro revela a sabedoria de Deus com clareza e poder. Evidência de Sua potência é Sua monitoramento de eventos; Tenho mudanças tempos e estações. Em outras palavras, quando a história tem Determina eventos vai acontecer e quanto tempo cada processo ou fase da história vai durar. A segunda prova do poder de Deus é que controla o destino das nações I; I estabelece os reis e destitui-los. 

"Talvez a maior evidência do senhorio de Javé na própria experiência de Daniel estava. . . Em Sua convicção inabalável que o seu Deus era o único que nomeou e depôs monarcas dos reinos humanos. Porque em reis originais e seus súditos pensavam que eram chamados a seu escritório e dadas as suas prerrogativas e responsabilidades pelos seus próprios deuses, a afirmação de Daniel que o Deus de Israel era de fato o autor e outorgante da autoridade humana era uma negação tácita de qualquer papel percebido para os deuses das nações ". 

Daniel identificou duas provas da sabedoria de Deus. Primeiro, ele dá sabedoria aos sábios; Eu é a fonte de toda a sabedoria. Em segundo lugar, Ele revela o que seria desconhecido para os seres humanos de outra forma. Eu posso fazer isso, porque ele sabe o que é desconhecido para as pessoas, e à luz do conhecimento habita com ele. 

2: Daniel 23Perhaps Indicados ao Senhor como o Deus de seus pais porque eu estava experimentando a compaixão de Deus, que foi semelhante ao que teve seu antepassados ​​espirituais experientes. Eu dei o crédito para a sabedoria e seu poder resultante que eu tinha que STI recebeu fonte adequada. Daniel não teve origem em revelações originais, mas recebeu de Deus e comunicou-lhes a outros (ver 2 Pedro 1:21.). Eu tenho a visão como uma resposta às orações de si mesmo e seus três amigos (v. 23). Eu estava confiante de que tinha dado a informação Deus iria salvá-lo de suas vidas. Este é um testemunho da confiança e clareza fonte óbvia de this revelação sobrenatural. Daniel não tinha necessidade de inventar uma resposta que esperava que eu satisfazer o rei, como fizeram os profetas da Babilônia. Eu simplesmente precisava declarar a revelação de que o único Deus vivo e verdadeiro havia lhe dado. 

Devemos Este testemunho de urso Daniel em mente quando lemos as revelações que Deus lhe deu mais tarde neste livro. Eles são tão confiáveis ​​como esta foi também porque vieram de Deus de sabedoria e poder.

 

         APARÊNCIA DANIEL'S diante de Nabucodonosor 2: 24-30

 

2: 24Daniel Tive que percorrer para chegar a Arioque, rei desde que o rei Arioque havia autorizado a executar todos os sábios. Daniel pediu poderia ter sua vida e as vidas de seus amigos sozinho. Talvez Daniel Questionado sobre a vida dos outros conselheiros, bem como o seu próprio, para que "teria tempo para se tornar crentes no Senhor. "Ele não estava tão ocupada Importância Com Sua própria (mesmo que eu tinha acabado de receber conhecimento sobre o sonho) Que eu não pensar nos outros".   

2: 25Daniel convencido de que poderia identificar a identidade Arioque o sonho do rei e interpretá-lo. O comandante do rei Daniel .O conduzidos a presença de Nabucodonosor e Arioque Apresentado como alguém descobriu, entre os exilados de Judá, de todas as pessoas! Obviamente, o comandante Esperado para colocar-se em nome do rei e desfrutar de algumas das recompensa que Daniel iria receber. Arioque tinha grande confiança em Daniel. Se Daniel falhou, sofreria Arioque ira do rei. Daniel teve Arioque Realmente Procurada, e não o contrário. 

2: 26-27 se concentraram em Daniel como a solução para o problema do rei. Nabucodonosor viu ele da mesma forma. Daniel, porém eu, rapidamente redirecionado a atenção do rei de si mesmo e colocá-lo em seu devido lugar, em Deus, que revelou o futuro. Nenhum ser humano, nem os sábios babilônicos, nem a si mesmo, pode oferecer o que o rei exigido. Daniel usou um novo nome para um desses grupos de videntes aqui. Adivinhos, astrólogos ou seja  Eles tentaram tirar informações sobre o futuro dos céus, mas "o Deus dos céus" havia revelado o mistério. 

Especificamente, foi informações sobre o "fim dos dias" que Deus tinha dado a Daniel para o rei (v. 28). Esta frase ocorre pela primeira vez em Gênesis 49: 1 e sempre se refere ao futuro. O contexto determina o quanto do futuro está em vista, mas geralmente se concentra na aparência do Messias. Essa frase "se refere ao futuro do relacionamento de Deus com a humanidade como a ser consumado Concluído historicamente e nos tempos do Messias". "No contexto de Daniel 2," os últimos dias "incluem todas as visões e troços que Nabucodonosor recebeu de 600 aC para a segunda vinda de Cristo à terra ".  

Young, um amilenista, tomou esta frase como equivalente com os "últimos dias", ao que os escritores do Novo Testamento prejudicial, que estamos agora em (cf. At 2, 16-17, 1 Tm 4: 1, 2 Tm. 3: 1, Hebreus 1: 1, 1 João 2:18)  Isto parece errado em vista do que o sonho revelado .. 

2: 29-30Daniel então relatou o sonho do rei e sua interpretação. Ele começou a lembrar Nabucodonosor que ele tinha adormecido antes que Ele estava pensando sobre o futuro. O sonho que lhe tinha dado a Deus foi uma revelação divina de que o futuro traria. 

Nenhum sonho [Gravado ou referidos na Bíblia], antes que esta ou depois, você já revelou muito da história do mundo".   

Daniel, novamente garantiu ao rei que era o Deus verdadeiro, que foi o responsável por Daniel Esta revelação ao invés de si mesmo, que não era maior do que qualquer outro homem. ASSIM Daniel deu toda a glória a Deus (cf. Gen. José em 41:16). Foi importante para Nabucodonosor para receber esta revelação desde que eu era para ser o primeiro rei gentio em um período significativo da história, ou seja, os tempos dos gentios. Como mencionado anteriormente, "os tempos dos gentios" Refere-se ao período durante o qual as nações dos gentios dominariam Israel até que o Messias seria subjugar o poder Gentile sob seu reinado.

 

                Nabucodonosor viu em seu sonho  2: 31-35

 

2: 31Daniel forma clara e concisa na foto ao lado o que Nabucodonosor tinha visto em seu sonho. O rei tinha sido a visualização de uma grande estátua de pé antes disso era ele. Não há base no texto para concluir que este era um ídolo. A estátua foi extremamente esplêndido e aparência causa de DSTs inspiradora. Daniel não disse se era uma estátua de um homem ou uma mulher, embora fosse provavelmente um homem, ou se ele representou o rei ou alguém sabia quem o rei. As coisas importantes a respeito da estátua foram os materiais que a compunham eo que aconteceu com ele. 

"A figura de um homem foi empregado aqui porque Deus Conhecido quis fazer o que ocorrem durante o dia do homem, dos tempos em que o homem mortal dominavam a Terra. Aqui, em uma varredura panorâmica, toda a história da civilização humana é exposta diante de nós, desde os dias de Nabucodonosor até o fim dos tempos ".  2: cabeça 32-33The era de ouro fino. O seu peito e os braços eram de prata. Sua barriga e coxas de bronze foram. Suas pernas eram de ferro, e seus pés eram uma combinação de ferro e de barro. Arqueólogos descobriram imagens similares feitos de vários tipos de metais preciosos na Babilônia. 

Vários recursos são dignos de nota. Em primeiro lugar, a cabeça é o único membro do corpo feito de uma só metal. Todas as outras partes tiveram mais de uma substância com exceção dos braços. Por exemplo, a parte superior do tronco de bronze, mas era prata mais abaixo. O mesmo aconteceu com as pernas e pés. Em segundo lugar, existe um valor constante, diminuindo para as substâncias / começando no topo e que se dirijam a parte inferior da imagem. Em terceiro lugar, a imagem era top-pesado. A gravidade específica do ouro é ACERCA 19, prata ACERCA 11 ACERCA bronze 8.5, 7.8 e ferro.  Em quarto lugar, a substâncias / progresso do mais macio para o mais difícil, de cima para baixo. Os pés são uma combinação de não-adesão duro, mas muito duro e materiais frágeis. A argila em vista pode ter sido que telhas de barro cozido como os babilônios usados ​​em projetos de construção. 

 

                         Sonho da estátua de Nabucodonosor  

 

2: Nabucodonosor viu 34-35As esta imagem, eu vi uma pedra sem cortes come voando fora do ar e esmagar pés de DST, que se desfez em pedaços pequenos. Enquanto eu observava, a estátua inteira desmoronou e se desintegrou em pó. Um vento chicoteado até o pó e soprou tudo fora. Em seguida, a rocha que tinha atingido a imagem começou a crescer até que encheu toda a cena.  

 

            A INTERPRETAÇÃO DO SONHO NABUCODONOSOR 2: 36-45

 

2: Com cuidado 36Daniel distinguiu o sonho (vv 31-35.) A partir de sua interpretação (vv 36-45.) Por uma questão de clareza. Sua referência a "nós" contando a interpretação é provavelmente um plural editorial. Esta forma de expressão permitida Daniel para apresentar-se humildemente ao rei e ao mesmo tempo lembrar-lhe Deus que deram o sonho e sua interpretação (1 Cor 2:. 6). 

2: 37-38Nebuchadnezzar era a autoridade suprema no mundo de sua época. Antes tinha Jeremias advertiu os reis de Edom, Moabe, Amom, Tiro e Sidon que deram Nabucodonosor Deus soberania sobre toda a terra, trata incluindo os animais (Jr 27: 6-7., 14). Embora a extensão de seu império não era tão grande como aqueles que o seguiram, eu tenho controle absoluto exercido depois dele como ninguém se manifestou."Para um déspota como Nabucodonosor, seu governo era o tipo perfeito e era considerado como altamente como PORTANTO ouro. Eu exercia autoridade irrestrita sobre a vida ea morte ao longo de todas Babilônia. Sua palavra era lei; Não foi possível desafiar lei prévia por escrito sua vontade (v. 38) ".   

O Senhor Nabucodonosor Conhecido como "rei dos reis" em Ezequiel 26: 7. No entanto "o Deus dos céus" (cf. vv. 18, 28) Este poderoso monarca tinha dado a sua posição. Tenho governado sob a autoridade de um poder superior. "Na época da criação do direito de governar sobre a Terra era o homem que foi dado a ter domínio sobre ela e todas as criaturas nele (Gn 1:26). Aqui Nabucodonosor foi por determinação divina TINHA ajudando cumprir o que Deus planejou para o homem ". 

Foi preciso coragem significativo para Daniel para dizer o governante mais poderoso de seu tempo, que eu era responsável diante de Deus (Elohim). Deus tinha dado a Nabucodonosor Soberania (simbolizada pela cabeça da estátua), o poder (o peso da cabeça), a força (a conotação da cabeça em um corpo), e glória (o seu valor como o ouro). A cabeça de ouro Descrito apropriadamente Nabucodonosor. Também simbolizava o reino governado sobre as quais tem. [84] ACERCA Nabucodonosor governou 45 anos (605-560 aC), e seu império durou apenas mais 21 anos. O pai de Nabucodonosor, Nabopolassar, fundou o Império Neo-Babilônia em 627 aC, e caiu aos persas em 539 aC Por isso, existe há apenas 88 anos.

 

 Império Medo-Persa 39aThe liderada por Ciro, o Grande teria sido inferior em qualidade para a Babilônia do ponto de vista de Nabucodonosor, e foi na realidade (cf. 5:28, 31). Os monarcas Medo-Persa Não foi possível anular a lei entrou em onze efeito (cf. 6, 8, 12). Isto restringiu a autoridade absoluta do rei. No entanto, em alguns aspectos superiores Esse reino foi para a Babilônia. Por exemplo, cobria uma área geográfica maior, e durou mais tempo (539-331 aC, 208 anos). Os braços da imagem evidentemente Representado as duas nações da Média e da Pérsia unidos para derrotar Essa Babilônia. 

Alguns intérpretes tomar o segundo reino como sendo retratado na estátua Media, Pérsia como a terceira ea quarta como Roma. A maioria dos conservadores que apresentavam uma Medo-Pérsia, Grécia e Roma. No entanto alguns conservadores têm defendido a quatro sendo Assíria, Mídia, Medo-Pérsia e Grécia [85] e 7 ", Themelios 2 (1977) 39-45.; e John H. Walton, "quatro reinos de Daniel," Jornal da Sociedade Teológica Evangélica 29: 1 (março de 1986): 25-36. 

2: Isso 39bThe reino mundial foi sucedido Média-Pérsia Grécia sob Alexandre, o Grande (cf. 8, 20-21). Seu território era ainda maior do que a Média-Pérsia. Dominado Grécia antiga o berço da civilização 331-31 aC, de modo que durou mais tempo do que qualquer Medo-Pérsia ou da Babilônia (ou seja, 300 anos). No entanto depois de Alexandre, o Grande, morreu em 323 aC, o império dividido em quatro partes, e cada um dos generais de Alexandre pegou um pedaço. Antípatro governou Macedônia-Grécia, Lisímaco da Trácia-Governado Ásia Menor, Seleuco dirigido Ásia, e Ptolomeu reinou sobre o Egito, Cirenaica e Palestina. ASSIM Grécia não tinha a força unificada do Medo-Pérsia e Babilônia. Sua forma de governo republicana deu mais poder às pessoas e menos para os governantes. As duas pernas da estátua evidentemente Representado as duas principais divisões do império grego: os orientais e ocidentais as indústrias. 

 Derrotado o último vestígio 40Rome do Império Grego em 31 aC e governou durante centenas de anos, até dC 476 no Oeste e até dC 1453 no Oriente. O ESTA império partes de oriental e ocidental esmagado toda a oposição com uma força brutal que superou qualquer dos seus antecessores. Certamente as pernas de ferro, bem ajustado simbolizava o Império Romano. Também Roma Amplamente dominado o mapa mais do que qualquer reino anterior abrangendo quase toda a Europa incluindo a Espanha e as Ilhas Britânicas, bem como a Índia. Essas pernas estava montado no mundo antigo a maior parte. 

"O Império Romano adotou um território muito mais amplo na divisão ocidental que se tornou plenamente tão forte quanto o Oriente, e isso parece ser retratado pelas duas pernas". No entanto, em termos de autoridade absoluta, Roma era de fato um poder inferior. O povo eo senado desempenharam papéis importantes na definição de políticas de CTI, e controlava os imperadores que 'tinha sido mais verdadeiro do que os impérios precedentes, em sonho de Nabucodonosor. Nabucodonosor foi um monarca absoluto, e os governantes que ele (o medo-persa, grego e soberanos romanos) seguiram foram cada vez menos poderosa pessoalmente. 

2: contraste 41-43In às descrições império anteriores, que foram bastante breve, Daniel deu uma explicação estendida da quarta. A principal característica dos pés é que não foram compostas lhes que dois materiais, e em dois Original materiais não aderem bem um ao outro. CONSIDERANDO que Daniel metais usados ​​para descrever os reinos com anteriormente, agora eu me referi a argila, argila queimada no forno Talvez, misturado com ferro. A forma final do quarto reino, Daniel não identificou identidade-lo como um reino, o quinto coesão teria atualmente anteriormente que os reinos possuía. 

Quais são os elementos que estão à vista nas figuras de ferro e de barro? Obviamente, uma substância é muito forte e a outra é bastante fraca. Os outros metais representam formas de governo, aparentemente, que eram mais desejáveis ​​ou menos desejáveis ​​do ponto de vista de Nabucodonosor e mais forte ou mais fraco em termos de controle de suas populações em equipe autoridade 'soberanos. Isso é provavelmente o que está em vista aqui também. O ferro é bastante evidente que o governo imperial bem organizado Isso permitiu que Roma a dominar seu mundo. A argila pode referir-se a algum tipo de regra do governo que dá mais às pessoas, talvez a democracia e ou socialismo. Talvez o revendedor argila para a República Democrática Roman eo ferro imperial Império Romano o. Enquanto o governo democrático tem muitas vantagens óbvias sobre outras formas de governo, particularmente a cidadãos desfrutar de liberdades que DSTs, Essencialmente, é fraco. Seus governantes devem operar sob muitos freios e contrapesos impostas pelas pessoas que "servir quem. 

A fraqueza política da democracia está se tornando cada vez mais evidente na América, o que levou o mundo em exemplificando e promoção desta forma de governo. O interesse próprio fica no caminho da eficiência política. As pessoas podem bloquear a ação política, com manifestações e ações judiciais. Em certo sentido, isso é bom, pois verifica os poderes do governo. No entanto, em outro faz os trabalhos de líderes políticos muito mais do que se eles 'Difícil poderia apenas fazer o que eles querem. Poder imperial atende aos líderes CONSIDERANDO que serve para aqueles que a democracia levou. É impossível ter os dois ao mesmo tempo. Portanto, este pode ser o que está à vista com o ferro unmixable e combinação de argila, não que a América está em vista. 

Outra indicação democracia ou socialismo que pode ser o que está em vista na figura de barro é que as pessoas são essencialmente Fisicamente barro (Gn 2, 7). Governo pelo povo (ou seja, a democracia) é a regra pela argila. Assim, deveria ser nenhuma surpresa que muitos estudantes dessa passagem viu alguma combinação do governo imperial e da democracia na fase final do quarto (Roman) império. 

"Os governantes dos impérios sucedendo tiveram seus poderes cada vez mais circunscrito; até que no último estado do Império Romano, encontramos ferro misturado com barro de lodo, cerâmica ou junção de língua frágil de uma tentativa entre o imperialismo e democracia ". A referência à descendência de homens (v. 43) parece enfatizar a amálgama de pessoas, onde todos são iguais, pelo menos em teoria. 

"A figura de mistura por semente é derivada da semeadura do campo com sementes misturado, e denota todos os meios utilizados pelos governantes para combinar as diferentes nacionalidades, entre os quais o conúbio [casamentos mistos] só é falado de como o mais importante e meios de sucesso ". "A forma final do reino vai incluir diversos elementos se se refere à raça, idealismo político, ou interesses setoriais; Isto irá prevenir e acabar com a forma de o reino de ter unidade real ". 

Se essa interpretação estiver correta, a informação que temos outro problema. O Império Romano nunca consistiu em uma combinação de regra imperial e da democracia, ao mesmo tempo, mesmo que as pessoas tiveram um aumento cada vez maior voz no governo, como o passar do tempo. Ele permaneceu imperialista ao seu fim. A maneira que muitos estudiosos têm lidado com este problema é para ver a última fase do Império Romano nesta visão (vv. 41-43) como futuro ainda. 

Amilenistas: como a jovem acredita que não haverá futuro renascimento do Império Romano  Eles acreditam que Cristo derrotou o Império Romano através da Sua morte e ressurreição em Seu primeiro advento.. "Este vs. [V. 42] apenas indica quão profundamente é a natureza compósita do reino, mesmo a uma diversidade Estendendo dedos STI "."Provavelmente, a melhor solução para o problema [de identificar os pés e os dedos] é o ensino familiar que a profecia de Daniel, na verdade, passa sobre a idade atual, o período entre a primeira ea segunda vinda de Cristo ou, mais especificamente, o período entre Pentecostes e o arrebatamento da igreja. Não há nada de incomum ACERCA Tal solução como profecias do Velho Testamento profecias relacionadas Muitas vezes amontoar a primeira ea segunda vinda de Cristo sem levar em conta os milênios que ficava entre (Lc 4, 17-19; cf. Is 61, 1-2). 

"Esta interpretação depende em primeiro lugar sobre os elementos de prova para a constatação de que o estágio de dez pés da imagem tem usuário médio brilhante na história e ainda é profético. A família em muitos comentários tentativas para encontrar um estágio de dez pés da imagem nos séculos V e VI dC não correspondem a correspondência com a realidade da história e não cumprem o estágio de dez pés. De acordo com a profecia de Daniel, o estágio de dez pés é simultânea, ou seja, os reinos existiram lado a lado e foram destruídos por um golpe catastrófico repentino. Nada como isso ocorreu ainda na história ".   

"O versículo 41 trata de uma fase posterior, ou conseqüência de this quarto império, simbolizado pelos pés e 10 pés-feito de ferro e de barro, uma base frágil para o enorme monumento. O texto claramente o que implica acabar Esta fase será marcada por alguma espécie de federação, em vez de por um poderoso reino único. O ferro, talvez, represente a influência da antiga cultura romana e tradição, ea cerâmica pode representar a fraqueza inerente a uma sociedade socialista baseada no relativismo da moral e da filosofia. Fora desta mistura de ferro e barro come fraqueza e confusão, apontando para o dia que se aproxima da desgraça. No âmbito do v. 43 são desunião, luta de classes, e até mesmo uma guerra civil, resultante da falta de uma sociedade irremediavelmente dividido para conseguir uma ordem mundial integrado. O ferro e cerâmica podem coexistir, mas eles não podem combinar em uma ordem mundial forte e durável ". 

 

Daniel 2 enfatiza Roma em seu passado duas etapas (pernas), mas o capítulo 7 revela mais sobre Roma, em sua forma dez vezes futuro (dedos dos pés). 

2: Explique o que os versos Rocha 44-45These que esmagou os pés e os dedos dos pés da imagem e destruiu completamente significa. É um quinto reino que Deus estabelecerá fase seguinte ao final do quarto reino (Roma; cf. Ps 2: 7-9.; Rev. 11:15). O rock, um símbolo freqüente de Deus e de Jesus Cristo nas Escrituras (cf. Sl 18: 2; Isa 8:14, 28:16, Zc 3 :. 9, 1 Pedro 2:.. 6-8.), Evidentemente acima comerciante o rei, bem como o seu reino (cf. v 38 "Você é a cabeça de ouro"). A montanha da rocha que é evidentemente comer Deus (cf. Dt 32:18, Sl 18 2, 31: 2-3.), Apesar de uma montanha também é uma figura comum para um reino ou governo na Bíblia (cf. Is 2: 2; 27:13, Jer 51:25; Mic 4: .. 1; et al) ... "Os reis" evidentemente se refere aos 10 reis representados pelas 10 dedos. Eles são bastante contemporânea Claramente um com o outro, e não governantes seqüenciais. O reino de Deus, a montanha de ser 35, vai encher a terra e vai durar para sempre (ver 2 Sam 07:16.). Isso nunca vai sofrer destruição ou ser sucedido por outro reino, como todos os reinos anteriores tiveram. Começará com a Millennium e continuar sempre no estado eterno.

 

"O grande fardo do livro de Daniel é o estresse e conflito entre o reino de Deus e os reinos deste mundo". 

"Embora os diferentes metais na imagem Representar cronologicamente sucessivos quatro reinos, a única sugere que estátua em reinos originais, embora diversa na sua identidade, na verdade, compõem uma entidade, um império mundial opõe a Deus. Isso explica por que toda a estátua está sendo descrita como destruídos pelo rock com um único golpe entregue ao pés (vv. 34-35, 44b) e por que este evento é dito que ocorrem "nos tempos daqueles reis ', isto é, os reis dos quatro reinos simbolizada na visão (v. 44a) ". 

CONSIDERANDO que quase todos os expositores concordam que o reino de Deus está em vista, eles discordam sobre a natureza desse reino. Eles também discordam sobre como ele irá destruir os reinos e ANTERIOR Quando Esta destruição vai acontecer. Amillenarians, e alguns Premillenarians postmillenarians e alguns, acreditam que Jesus Inaugurada Este reino Quando Ele veio à terra. Eles vêem a igreja como este reino que derrotou a Roma. "O império corrupto e desintegrando desmoronou por decadência, bem como de dentro através do impacto da moral de som e da vida saudável do cristianismo condenou lascivo que Roma. . . . Cristianismo estava em julgamento um sentido de Deus sobre pecadora Roma " 

O termo "pré-milenar", é claro, a vista que se refere a Jesus Cristo retornará à Terra antes que Ele inaugura sua milenar (mil anos) regra sobre a terra. O termo "amillennial" Isso se refere à visão, não haverá regra milenar literal de Cristo na terra. Sua regra atual sobre a Sua igreja, ou Seu futuro eterno no céu regra, a regra é que todos nós devemos antecipar, segundo seus partidários. A visão "pós-milenista" vê o presente era da igreja como o milênio. Os defensores desta opinião acreditam que Jesus voltará no final da presente época em que a Igreja é, actualmente, e cada vez mais Superando toda a impiedade. Amillenarians e postmillenarians acreditam em um reino espiritual, mas para ser coerente com o imaginário visão de this Parece que o quinto reino deve ser um reino terreno, assim como os quatro reinos precedente se. Que Daniel viu "encheu toda a terra" (v 35) . 

Muitos estudantes desta passagem, guloseimas, incluindo eu mesmo, encontrar o amillennial e interpretações postmillennial insatisfatório. Primeiro, Roma não caiu, mas por causa do cristianismo principalmente devido à sua própria decadência interna. Eventualmente invasores visigodos do Norte Derrotado ele. Em segundo lugar, os efeitos do Império Romano, os fragmentos das pernas e dos pés, se quiserem, permaneceu por centenas de anos depois de Jesus Cristo em primeiro lugar que vem. No entanto, a visão imagens de todos ESTA reino vestígios de seus antecessores e desaparecendo, aparentemente muito em breve. "O vento os levou para que nenhum vestígio deles foi encontrado" (v 35) .. Em terceiro lugar, poucas pessoas hoje em dia dizem que o reino de Deus tem, em qualquer sentido, politicamente Certamente que não, conquistou o mundo. O título popular para a nossa época como a "era pós-cristã" comprova essa verdade. Em quarto lugar, Deus deu as profecias após a ascensão de Jesus Cristo que iria voltar para a terra como Rei dos Reis, ferir as nações, e regerá com vara de ferro (Ap 19: 11-21). 

"Nada é mais evidente após 1900 anos do cristianismo do que que a pedra, se ele reflexões reflete a igreja ou o reino espiritual que formou Cristo em Sua primeira vinda, não é em qualquer sentido do termo ocupando o centro do palco em que Gentile poder tem-se destruído. Por uma questão de fato, no século XX, a igreja tem sido-uma maré vazante nos assuntos do mundo; e não houve nenhum progresso que quer-nos ganhar o controle da igreja do mundo politicamente. Se a imagem acima comerciante o poder político das nações, é muito parado."Vendo a destruição da fase final do quarto reino como futuro parece mais em harmonia com os fatos da história e com outras Escrituras (cf. 7:24, Apocalipse 17:12). Essa visão pré-milenarista do reino vê que Jesus Cristo irá definir-se sobre a terra depois de Sua segunda vinda como a primeira etapa de seu governo sem fim. A pedra na visão de Nabucodonosor acima comerciante Essa régua e Seu reino.

 

Concluiu, explicando a Daniel Nabucodonosor Que o Deus soberano revelada se a ele o que aconteceria no futuro. Afirmei ainda que a realidade eo sonho representava a interpretação que deram que Daniel era confiável. 

Se a pedra do céu acima comerciante do reino de Deus completamente destruindo todos os reinos da terra Quando o Messias vier, parece tão verdadeiro, então inconsistente para ver parece que reino como início com primeira vinda de Cristo. Pelo contrário, se encaixa melhor segunda vinda de Cristo. Se assim for, o estabelecimento do reino de Deus na terra deve começar com segunda vinda de Cristo, não a Sua primeira vinda. Esta é a visão de dispensationalists normativos, em contraste com os dispensacionalistas progressivos e premillennialists históricos. Últimos Esses dois grupos vêem a igreja como a primeira etapa no reino de Deus, a segunda fase ser o reino milenar de Cristo. 

"Daniel 2: 31-45 indica que a palavra aramaica para" reino "pode incluir o conceito de um reino com Ambos os aspectos terrenos / temporal e celestes / eternos. O contexto em Daniel 2 Permite um começo reino na Terra e que continua em estado eterno. Este reino é determinada por Deus, enche toda a terra, depois de destruir todos os outros reinos da terra, e jamais será destruído ". Wiersbe nota de quatro Implicações de visão ESTA. Deus está no controle da história, empresas humanos diminuir à medida que o tempo passa, será difícil que as coisas subsistem no final da época, e Jesus Cristo voltará, destruir seus inimigos e estabelecer Seu reino.  

 

 

                       Sonho da estátua de Nabucodonosor

 

os materiais 

sua interpretação 

Ouro

 

Nabucodonosor eo Império Babilônico 

prata 

O Império Medo-Persa 

Bronze 

O Império Grego 

ferro 

O Império Romano do passado 

Ferro e de barro 

O Império Romano imediatamente antes da segunda vinda de Cristo 

Rocha 

O reino messiânico de Cristo 

 

          AS CONSEQÜÊNCIAS DA INTERPRETAÇÃO DO DANIEL 2: 46-49 

 

2: Daniel 46-47Clearly tinha feito o que todos consideravam humanamente impossível. Eu tinha dito ao rei Nabucodonosor o sonho só sabia disso, e talvez tenha até esquecido, e ele tinha dado uma interpretação do sonho que faz sentido para o rei. Consequentemente Daniel Nabucodonosor concluiu que deve haver algum tipo de deus e passou a tratá-lo como um curvando-se diante dele, apresentando uma oferta a ele, e queimar incenso para ele. Falta de protesto de Daniel não indica que Ele via a si mesmo como um deus. Eu não estava em posição de contradizer a adoração equivocada de um monarca absoluto: como Nabucodonosor. Além disso, que Nabucodonosor não estava dizendo que Daniel era o verdadeiro Deus. Verbalmente Reconhecido Nabucodonosor a soberania de Deus de Daniel. 

". . . Daniel, o escravo de homens e servo de Deus, recebeu a homenagem de um rei prostrado assim como o Senhor Jesus Cristo, que era submissa ao homem e ao servo de Deus, receberá a homenagem de todos os homens [cf. Phil. 2: 10-11] " 2: 48 rei Daniel também promoveu a cabeça sobre a província de Babilônia, eo chefe dos sábios. Evidentemente, eu me tornei o governante encarregado de this província mais importante (cf. 3, 2). Esta posição Normalmente teria ido para um caldeu, um membro da "raça superior" da sociedade babilônica. O fato de que Nabucodonosor deu a um prisioneiro judeu Isso mostra o enorme respeito merecido Daniel teve com esta revelação. 

2: pedido de 49At Daniel, o rei também promoveu três amigos de Daniel a posições de autoridade dentro do governo provincial (cf. vv 17-18.). O próprio Daniel permaneceu no palácio e estava disponível como um conselheiro para Nabucodonosor Quando o rei precisava dele. Deus preparou para a chegada de milhares de exilados Judahites (em 597 e 586 aC) Colocar por homens em posição de autoridade que eram seus simpatizantes necessidades (cf. José). "Assim, Daniel, o cativo obscuro judeu que poderia ter sido perdido para a história como muitos outros se eu tinha comprometido no capítulo 1, é agora exaltado a um lugar de grande honra e poder. Assim como José, no Egito, que estava destinado a desempenhar um papel importante na história subseqüente da sua geração . 

"Este capítulo, portanto, fundamental para a compreensão da negociação tudo de Deus na história e profecia, revela três verdades importantes: 1 Deus, não o homem é soberano nos assuntos mundiais. . . . 2 Nosso Deus soberano tem um plano para o mundo. . . . 3 Deus está mandando história segundo o seu plano. 

 

( Bibliografia M.Henry coment.   1714)

 

                                       DANIEL CAPITULO 3

 

 

                           Imagem de ouro do B. Nabucodonosor. 3

  

Existe uma conexão lógica entre a imagem que o sonho de Nabucodonosor viu em seu (ch. 2) ea imagem que ele havia construído na planície de Dura (cap. 3). Talvez eu tenho a noção para a estátua que eu construí a partir da estátua que viu em seu sonho. Esqueci-me, porém, a lição que tinha aprendido ACERCA do Senhor Soberania (02:47). Evidentemente pensamentos de sua posição como a cabeça de ouro o fez orgulhoso. 

Sabemos que este capítulo descrevem acontecimentos que se seguiram as do capítulo 2 Porque três amigos de Daniel tiveram suas posições assumidas de liderança administrativa em Babilônia (12 v.). Quanto mais tarde é clara, embora parece que teve vários anos se passaram. Dyer Acredita fundo provável para os eventos foi um golpe na tentativa Original contra Nabucodonosor Isso ocorreu em dezembro de 595 e janeiro de 594 aC, as crônicas babilônicas qual registro. [103] A tradução Septuaginta do versículo 1 em datas eventos originais em décimo oitavo ano de Nabucodonosor (ACERCA 587 aC), embora não necessariamente que seja verdade. Este evento especulado Whitcomb que possam ter ocorrido pouco depois da conquista de Jerusalém pela Babilônia (585 aC ACERCA). [104] Tal demonstração de todo o império da superioridade dos deuses e rei da Babilônia teria sido compreensível então. O que se segue é o relato de uma cerimônia concebido para unificar o império sob a liderança de Nabucodonosor, que aconteceram normalmente bem cedo no seu reinado (mais próximo de 605 aC).  

 

                        A adoração de ESTÁTUA NABUCODONOSOR 3: 1-7

 

3: todo 1O rei construiu a imagem que foi ouro. A cabeça da imagem de Nabucodonosor que visto também em seu sonho era de ouro. "Isso Daniel lhe disse que eu era a cabeça de ouro (2:38), mas eu teria que ser seguido por 'outro reino, inferior a você" (2:39) feito de prata (2:32). Rejeitando a noção agora que poderia qualquer seguir seu próprio reino, eu determinei a maio para mostrar a permanência de seu reino de ouro por ter a imagem inteira coberta de ouro ".  

Esta imagem ficou 99 pés alta ACERCA a nove metros de largura. Esta é a altura de um prédio de dez andares ea largura de 9 metros por 12 metros de quarto. O famoso Colosso de Rodes ficou 70 côvados (105 pés) de altura, montado à entrada para esse antigo porto. É interessante as dimensões DE ESTA A estátua, de 60 côvados e seis côvados, conter o número 6, que também aparece na marca da Besta, 666, o equivalente a Últimos Dias. 

Nós não sabemos o que a imagem representava. Se fosse uma figura de um ser humano, ele provavelmente estava em uma base substancial, uma vez que era muito estreita para tal estátua de altura. No entanto, pode ter representado um animal ou uma combinação humana e animal. Arqueólogos descobriram babilônico em imagens originais de todos os tipos [107] Estas imagens são bastante estreitas Também:. Às vezes em proporção à sua altura. Habitualmente estava em estátuas de madeira originais, cobertas de ouro (cf. Is 40:19, 41 7; Jer 10:. 3-9). [108] Heródoto descreveu uma estátua de Bel feito de 800 talentos (22 toneladas) de ouro, imagem de Nabucodonosor, mas teria sido muito mais pesado e mais caro.   

Tendo em vista ego extraordinário de Nabucodonosor (cf. cap. 4), a imagem pode ter sido uma semelhança dele. [110] No entanto, não há nenhuma evidência de que os mesopotâmios sempre adorou estátuas de seus governantes como divino durante a vida do governante. [111] Alguns autores têm sugerido que a imagem de Maio de ter se assemelhado a um obelisco semelhantes aos encontrados no Egito. [112] é provável que o Representado imagem que Deus de Nabucodonosor patrono, Nebo.   

O local mais provável da Dura Plain Parece ser seis milhas ao sudeste da Babilônia.  A palavra aramaica duro ("fortificação") é comum e refere-se a um lugar cercado por um muro ou talvez montanhas.Seus oficiais 2Nebuchadnezzar Convocado para a imagem de que eu provavelmente ter a intenção de ser uma demonstração de lealdade a ele. 

"A data relativamente recente da criação do Império Babilônico como o sucessor para a Assíria (pelo menos na sua metade sul) tornou appropriate` por Nabucodonosor para reunir todos os líderes locais e provinciais de todas as partes de seu domínio e, em essência, exato deles um solene juramento de lealdade. . "As conotações religiosas da coligação não são claras, mas provavelmente não era uma intimação para adorar a Deus como um ídolo. Os babilônios era um politeísta e adoravam muitos deuses pessoas. 

"A recusa em ceder homenagem aos deuses do reino, eles 'Considerado como um ato de hostilidade contra o reino e seu monarca, enquanto cada um poder ao mesmo tempo homenagear seu próprio deus nacional. Esse reconhecimento, que os deuses do reino fosse o mais poderoso, cada pagão poderia conceder; E assim, Nabucodonosor exigiu nada em um ponto de vista religioso Que cada um de Seus súditos não poderia ceder. Para ele, portanto, a recusa dos judeus não podia deixar ele aparece como oposição à grandeza do seu reino ".   

3: 3Some dos títulos dos funcionários citados no texto estão Pérsico e alguns são babilônico. Daniel Pode ter atualizado alguns desses títulos babilônicos com equivalentes persas modernos, quando yo Escrevi o livro na forma STI final. Ou talvez eles já eram comuns quando os eventos de this Aconteceu capítulo.  

Os sátrapas foram as mais altas autoridades políticas em cada província. Os prefeitos (príncipes) eram chefes militares. Os governadores (capitães) eram chefes de seções das províncias. Os conselheiros (conselheiros, juízes) eram juízes de alto escalão. Os tesoureiros eram superintendentes da tesouraria. Os juízes (conselheiros) eram juízes secundárias, e os magistrados (magistrados) eram nível FUNCIONÁRIOS inferior legal. Os governantes (funcionários) eram subordinados dos sátrapas.  Estes grupos de todo o governo administrativa funcionários do amplo império representados, e que "falava muitas línguas diferentes (v. 7). 

 Referido 4-7The instrumentos musicais (vv 5, 7) também nomes persas Algumas delas foram instrumentos gregos, bem .. Os gregos tinham uma influência na Babilônia anterior à hora do Daniel  Estes eram vários vento e instrumentos de cordas , "Bibliotheca Sacra 147: .. 588 (Outubro-Dezembro de 1990): 426-36.

 

Os babilônios parecem ter sido uma cultura musical quase enlouquecido (cf. Sl 137: .. 3; Isa 14:11). 

"A história dos três jovens que foram jogados no fogo, pois elas não adorassem a imagem (Dn. 3) traz à mente as grandes tijolos fornos de fora da cidade, onde os tijolos necessários para fins de Certain ministradores Un no vasto edifício Os projectos foram de Nabucodonosor cozido. Alguns destes grandes fornos foram encontrados em [arqueológicos] escavações. Digno de nota, neste contexto, é uma directiva tribunal e salomônica do governante Rim Sin (1750 aC), que aparece em um documento recentemente publicado do babilônico Coleção Yale. I ASSIM Quanto fala quatro homens de Larsa: 'Porque' jogou um jovem escravo em um forno, jogue vós um escravo em uma fornalha "Claramente, esse tipo de coisa não era novidade na Babilônia" Outras autoridades acreditavam colmeia ou a fornalha era em forma de funil e foi construído de metal. Na Tribulação, o Anticristo comandará todos a adorá-lo ea sua imagem (Apocalipse 13: 3-18). 

 

          A acusação contra Sadraque, Mesaque Abednego E 3: 8-12

 

3: 8-11The caldeus que brought acusações contra três amigos de Daniel eram nobres, e não apenas os astrólogos. O gubrin aramaico prazo kasda'in Isto torna evidente. [125] Eles estavam em posição de lucrar pessoalmente da execução dos três judeus, Talvez até mesmo o governo a entrar em posições que 'ocupados.DN  3: 12.O acusação foi desrespeitar a ordem do rei Quanto prometendo lealdade curvando-se diante da imagem. Esta prova constituída que os três judeus não adoravam os deuses e rei do leais a ele não eram. "Em situações como esta, então nenhum crime é maior inconformismo, mas isso é exatamente o que Deus pede de nós quando as coisas do mundo estão dispostas contra as coisas de Deus (Rm 12, 1-2.)".   

Muitos israelitas adorado ídolos na Palestina, e Moisés havia predito que eles iriam adorá-los no exílio (Dt 4: 27-28.), Mas em originais eram jovens observância como escrupuloso do ACERCA A Lei Mosaica como Daniel. Para eles, a morte era preferível à desobediência. Deuses de Nabucodonosor foram responsáveis ​​pelo seu sucesso, de acordo com o pensamento da Mesopotâmia, e ignorá-las era equivalente a repudiar Nabucodonosor. 

"Os caldeus ataque, ea reação de Nabucodonosor, sugere que eles viram os judeus postura como envolvendo tanto deslealdade (como se fosse a estátua do rei) e impiedade (como se fosse um deus do). Qualquer que seja a natureza da estátua, que detinha junto religião e Estado ".O termo "judeu" geralmente como um termo pejorativo Aparece, como aqui, onde quer que ocorra no Antigo Testamento. É um termo que os inimigos dos israelitas usado para descrevê-los (cf. 6:13). 

A ausência de referência a Daniel aqui levanta questões. Eu tinha adorado a imagem? Eu estava viajando a negócios do governo, eu estava ocupado com assuntos urgentes, ou eu estava doente e incapaz de participar da cerimônia? Será que ele gosta de uma posição exaltada ou Esse tal forma que quiser com o rei na caldeus originais não se atrevia a acusá-lo? O escritor não explicou este mistério. Foi a resposta de três amigos hebreus de Daniel que gostaria de stress. Parece seguro afirmar se Daniel tinha sido que eu teria respondido presente como seus três amigos fizeram. 

"Aqueles que tinham se provado fiel na corte real da Babilônia teria sido isentos da cerimônia. ASSIM Daniel não tinha que aparecer no encontro porque ele tinha sido com Nabucodonosor na corte real ". "Deus não testar todos os Seus filhos, ao mesmo tempo ou da mesma maneira".  

 

        A RESPOSTA DE Sadraque, Mesaque Abede-Nego e 3: 13-18

 

3: 13-14Nebuchadnezzar reagiu à notícia da resposta dos três judeus com raiva (cf. 2:12; 3:19). Sua evidentemente eu tomei como uma desobediência afronta pessoal, bem como um ato de insubordinação. Nevertheless've controlou-se suficientemente-se a dar-lhes uma segunda chance para obedecer e punição Reformulado para a desobediência. O rei distinto entre servir seus deuses e adorando Sua imagem de ouro (v. 14). Isto confirma que a adoração da imagem era mais política do que religiosa principalmente. No entanto a falta de descrença adoração refletida em deuses do rei, que era evidência de falta de cooperação nas coisas babilônicos Esses judeus. 

3: 15 Even que Nabucodonosor havia presenciado e testemunhado a soberania de Javé com anteriormente (02:47), É evidente que eu não acreditava que ele poderia até salvar o Acusado (v 15). Talvez dando information've percebi que era uma coisa, mas salvar as pessoas de uma morte ardente era algo que requerem maior poder sobrenatural (cf. 2 Reis 18:33, Is 36.: 13-20). Da mesma forma muitas pessoas hoje acreditam que Deus inspirou a Bíblia, mas eles não acreditam que eu possa livrá-los de seus problemas de pessoal os problemas do mundo e muito menos graves. O próprio rei acima de todos os deuses, em setembro; Poderia nenhum desses deuses livrá-lo das três hebreus. Alegou que tenho autoridade absoluta em reinos políticos e religiosos.  

 Três homens jovens, o rei disse que não tinha necessidade de dar-lhe uma resposta. "Nós" é enfático no texto original e implica, para contrastar com o Senhor. Deus daria ao rei uma resposta. Talvez eles "significava Nabucodonosor Isso não deveria ter dúvida sobre sua lealdade a ele. Eles não precisam discutir isso. Certamente o rei sabia que sua fé lhes proibiu de adorar um deus qualquer, mas o Senhor. Eles eram conhecidos por serem judeus (1: 6-7). 

3: 17-18 disse que "acreditava poder do Senhor livrá-los de qualquer fornalha de fogo e que ele iria libertá-los. No entanto, também admitiu a possibilidade de que pode não ser a vontade de Deus para libertá-los. Deus nem sempre salvar a vida de seus filhos quando eles enfrentam o martírio. Sadraque, Mesaque e Abede-Nego sabia disso, mas eles não tinham dúvida sobre a capacidade de Deus para salvá-los (cf. Matt. 10:28). Se Deus os livraria ou não, eles 'se recusou a servir aos ídolos ou se curvar diante da imagem do rei (Êxodo 20: 3-5.). 

"A atitude tranquila, modesta, mas, além disto muito positiva de fé que três homens em exibição original é um dos exemplos mais nobres da fé nas Escrituras renunciou totalmente à vontade de Deus. Estes homens pedir nenhum milagre; eles esperam nenhum. Deles é a fé que diz: "Ainda que Ele me mate, ainda assim eu confio nele, 'Jó 13:15" . 

". . . Sadraque, Mesaque e Abede-Nego amava mais do que a própria vida o Senhor. Não só eles "tinham aprendido a recitar a Shema-'Hear, ó Israel: O Senhor, nosso Deus, é o único SENHOR. Ame o Senhor de todo o teu coração, de toda a tua alma e com todas as tuas forças "(Deuteronômio 6: 4-5) -mas eles 'se transformou no centro de suas vidas. Para eles, a vontade ea glória do Senhor significava mais do que fama, posição ou segurança ". "Aqueles que acreditam que o ditado," todo homem tem seu preço "deve considerar também a resposta destes homens nesta crise quando suas vidas estavam em jogo. Eles não podiam ser comprados por qualquer preço - " 

"O cortês, mas determinado a recusa dos hebreus devem ser cuidadosamente observados. Eles tinham obedecido 'os poderes que «tanto quanto consciência permitido. Eles viajaram para a planície de Dura. E bem no ponto onde a consciência gritou: "Não mais!" Eles "rejeitou a tentação de ser arrogante em sua não-conformidade. Como Daniel diante deles estava em sua solicitação cortês seguir Suas convicções, então três Original verbalmente reconhecer Nabucodonosor como rei, enquanto a cometer seus lealdade final para o Rei dos reis sozinho. (Cf. Atos 5:29, Mateus 22:21 ..) ".

 

                         A EXECUÇÃO DO COMANDO DO REI 3: 19-23

 

3: determinação 19O de Sadraque, Mesaque e Abede-Nego a reter a forma de fidelidade Isso fez com que o rei Nabucodonosor exigido tão irritado como eu poderia ser. Aparentemente, eu pedi a fornalha se aquecesse sete vezes a normal o seu calor para fazer um exemplo deles. Sete vezes mais é uma expressão proverbial para muito mais em algumas passagens (cf. Pv 24:16;. 26:16), e provavelmente tem esse significado aqui também. "Seu forno estava quente, mas eu tenho mais quente ele mesmo! E quando um homem se encheu de raiva, eu fica cheio de loucura. Não é nenhum tolo na terra como um homem que perdeu a paciência. E Nabucodonosor fez uma coisa estúpida. Eu devia ter esfriado a fornalha sete vezes menos se eu queria prejudicá-los; mas em vez de que, em sua fúria eu aqueceu mais sete vezes ". 

3 (V. 21) 20-23The fato de que eles eram quando jogado completamente vestido na fornalha contará com mais tarde na história. Os nobres Medo-Persa depois tentou fazer com que Daniel se executado pelo rei Dario para jogá-lo aos leões (6: 7; cf. Apocalipse 12:10). Que os homens que os jogaram no fogo pereceram é um testemunho da fidelidade da promessa de Deus a Abraão (Gn 12, 3). Aqueles que amaldiçoaram a Deus amaldiçoou o seu povo escolhido. Compare o destino de Hamã (Ester. 7:10). Devem ter seu destino alertou o rei. 

"A julgar pelo baixo-relevos, parece que mesopotâmica cavar uma fundição de fornos para ser como um antiquado vidro de leite garrafa em forma, com uma grande abertura para a inserção do minério a ser fundido e uma abertura menor ao nível do solo para a admissão de madeira e carvão para fornecer o calor. Deve ter havido dois ou mais pequenos orifícios a esse mesmo nível para permitir a inserção de tubos ligados com grandes foles, quando foi desejada para aumentar a temperatura além do que a combustão ou chaminé produziria. Sem dúvida, o próprio forno foi formado de muito grosso adobe, resistente ao calor intenso. A grande porta superior provavelmente foi levantado acima do nível do leito do fogo para que o metal fundido a partir do minério iria derramar no chão, no caso os cadinhos ficaram chateados ". 

 

                               LIBERTAÇÃO dos seus servos 3: 24-27 

 

                           DEUS LIBERTAÇÃO dos seus servos 3: 24-27 

 

3: 24-25As Nabucodonosor observava o que estava acontecendo dentro do forno, fiquei maravilhado de ver que os três judeus não pereceu em um instante. Levantando-se da cadeira, vi-os livres de suas obrigações e andando dentro do forno. O que o surpreendeu ainda mais foi a presença de uma quarta pessoa com eles. A quarta pessoa tinha uma aparência incomum, como "um filho dos deuses" (lit.). O rei provavelmente significava que apareceu Esta quarta pessoa a ser super-humano ou divino de Seu ponto de vista como um politeísta pagão. Evidentemente Ou a quarta pessoa era um anjo ou o Anjo do Senhor, o Cristo pré-encarnado (cf. Gen. 16:13, et al.). Eu estava com os três homens em suas aflições e os protegia do mal nele (cf. Êx 03:12, Sl 23: 4-5 .; Isa 7:14, 43: .. 1-3; 63: 9; Matt . 28:20). Eu não livrá-los do fogo, mas nele (cf. Rom. 8:37). 

3: 26-27Nebuchadnezzar seguida, chamou o mais próximo da grande porta do forno que pude. Ele estava aberta para fornecer uma visão interior. Ele chamou as três vítimas a sair do forno, e desta vez eles obedientes. A quarta pessoa como ele apareceu desaparecidos. O rei Descrito Sadraque, Mesaque e Abede-Nego como servos do Deus Altíssimo (v. 26). Este título para Deus Aparece 13 vezes em Daniel, mais do que em qualquer outro livro, exceto Salmos. Sete vezes Nabucodonosor usou para descrever Deus (3:36; 4: 2, 17, 34) ou Daniel usou a Nabucodonosor, falando de Deus (4:24, 25, 32). Daniel usou duas vezes Quando se fala de Nabucodonosor, Belsazar ACERCA (5:18, 21). Ela ocorre quatro vezes no capítulo 7, a visão de Daniel dos quatro animais, três vezes nas palavras do anjo interpretação (7:18, 25, 27), e onze nas palavras de Daniel no capítulo que (7:22). Com este título o poder rei Maior atribuiu ao seu Deus do que a qualquer outro. Eu, obviamente, não os entregara, como eles ", disse ele pudesse (v. 17), e os líderes do Império Babilônico tinha testemunhado o milagre. 

". . . ele [o título "Deus Altíssimo"] Sugere um Deus de autoridade universal, mas de qualidades da equipe Caso contrário indefinido. Para um pagão, que denotaria apenas o mais elevado entre muitos deuses, mas como um epíteto de El foi aceito nos primeiros tempos do Antigo Testamento e aplicada ao Senhor, de modo que para um judeu que tem implicações monoteístas (ou mono-Yahwistic) ". Os três judeus tinham escapado toda forma de destruição, até mesmo o cheiro de fumaça. As cordas que os prendiam, simbólico do poder de Nabucodonosor sobre eles, foram, sem dúvida queimado pelo fogo. 

"Assim como o reinado de Nabucodonosor é um símbolo de todo o período dos tempos dos gentios, para que a libertação dos três companheiros de Daniel é típico da libertação de Israel Durante o período de domínio gentio. Especialmente no final do período de Gentile Israel estará em aflição de fogo, mas como Isaías profetizou: "Mas agora, assim diz o Senhor, que criou, ó Jacó, e que te formou, ó Israel: Não temas, porque eu te remi ti, eu te chamo pelo teu nome; tu és o meu. Quando passares pelas águas, eu serei contigo; quando pelos rios, eles «não transbordar de ti quando tu andas pelo fogo, não serás queimado; Shall nem a chama arderá em ti "(Isaías 43, 1-2)" .

 

Os três jovens hebreus apagaram a fúria das chamas com sua fé no Deus fiel (Hb 11:34;. Cf. 1 Macc 2:59.).

 

 

              AS CONSEQÜÊNCIAS DA LIBERTAÇÃO DE DEUS 3: 28-30

 

2: reconhecimento do poder superior do Senhor do 28-29 Nabudozor foi um avanço sobre o seu tributo início à capacidade do Senhor para revelar mistérios (2:47). Os pagãos acreditavam que os deuses utilizado para realizar seus mensageiros vontade. Evidentemente, o rei viu a quarta pessoa na fornalha como um mensageiro do Senhor. Esta libertação feito de Sadraque, Mesaque e Abede-Nego Deus superior a todos os outros nos olhos de Nabucodonosor. Eu tive que reconhecer a soberania do Senhor sobre o seu próprio deus, Nebo, a este respeito. Emitiu um decreto ordenando a todos que respeitem o Senhor e não dizer nada contra ele. 

Capacidade de Nabucodonosor para cancelar uma das suas leis e substituí-lo por outro é uma prova da força do seu poder pessoal. Governantes do Império Medo-Persa, o Império Babilônico, que substituiu (cf. 2, 38-39), eu não poderia fazer isso; era impossível para eles para substituir uma lei com escrito anteriormente (cf. 6.: 8, 12, 15; Ester 1:19). Reconhecido Nabucodonosor fez judaísmo uma religião com direito a tolerância eo respeito.  Sua edital pode ter sido responsável, em parte, pelas condições bastante confortáveis ​​sob qual os israelitas viveram no exílio babilônico. 

Este capítulo começou com Nabucodonosor com a intenção de unir seu reino sob uma única religião (v 5), mas termina com ele, dobrando Soberania do Senhor e Sua adoração permitir. Não necessariamente Isso significa, é claro, que Nabucodonosor abandonou seu politeísmo pagão e lançou-se totalmente sobre a fé salvadora no Senhor, embora alguns intérpretes concluíram que eu comi em um relacionamento de salvação com o Senhor.  

3: 30Shadrach, Mesaque e Abede-Nego Também recebeu a bênção do rei. Eu tenho fé em Javé aprovado Sua, que tinham demonstrado a Si mesmo para ser tão poderoso como Seus fiéis seguidores tinha três alegou que ele era.  

"Este incidente histórico parece ter significado profético também. Na próxima Tribulação para Gentile governante (7, 8) exigirá a adoração para si mesmo que é de Deus (2 Ts 2: 4, Rev. 13 8). Qualquer que se recusam a reconhecer Seu direito de receber adoração serão mortos (Apocalipse 13:15). Assumindo o poder político e religioso, vou oprimir Israel (Apocalipse 13: 7). A maioria das pessoas no mundo, trata incluindo muitos em Israel, vai submeter-se e adorá-lo. Mas um pequeno remanescente de Israel, como os três nos dias de Daniel, vai recusar. Muitos que não vai adorar o Anticristo serão severamente punidos; alguns serão martirizados por sua fidelidade a Jesus Cristo. Mas alguns vão ser entregues a partir dessas perseguições pelo Senhor Jesus Cristo na Sua segunda vinda [cf. Zac. 13: 8; Apocalipse 12: 10-17]. 

"No próximo período de tribulação Deus fará por remanescente crente Isso o que eu fiz por três companheiros de Daniel. Eles resistiram ao decreto do rei, e se não fossem isentos de opressão e sofrimento que foram entregues fora dele pelo Deus que "confiável". 

Este capítulo avança a revelação nas anteriores. Anteriormente revelou como Deus havia o único Deus que pode revelar mistérios, coisas com previamente desconhecida, mas entretanto esclarecido por ele. A imagem que Nabucodonosor viu em seu sonho e Que Daniel interpretou (ch. 2) foi uma revelação de reinos mundiais futuros e suas características. Capítulo 3 mostra que o Senhor é poderoso o suficiente para controlar milagrosamente história. Eu fá-lo manter-se fiel às suas promessas ao seu povo e para entregar Aqueles que colocam sua confiança nEle. Eu posso revelar o futuro, mas eu posso trazê-lo à existência também. Capítulo 2 demonstra a sabedoria de Deus eo capítulo 3 do poder de Deus Primeiramente (cf. 2, 20-23). O testemunho de poderes superiores de Javé era o mais poderoso ser humano de sua época, o rei Nabucodonosor. Assim, não deveria haver nenhuma dúvida sobre a grandeza do Senhor.

( BIBLIOGRAFIA M.HENRY,COMENT.1714)

 

  CAPITULO 4  V.1-37- O EDITO DO REI E SEU SONHO DE UMA GRANDE ARVORE

 

                                                                             Os versículos 1-37

 

 

 

Agora o rei Nabucodonosor, [a proclamação] a todo o povo, nação, línguas que moram em toda a terra; Paz vos seja multiplicada. Pareceu-me bem fazer conhecidos os sinais e maravilhas que Deus tem feito isso a alta em relação a mim. Quão grandes são os seus sinais! e quão poderosas as suas maravilhas! O seu reino é um reino eterno, eo seu domínio de geração em geração (Daniel 4, 1-3). 

Ouça estas palavras de Nabucodonosor. Soa como um convertido. E eu, pessoalmente, acredito eu. Eu agora conta sua história, "eu" vou te contar uma história. "Ele disse:Eu, Nabucodonosor, estava sossegado em minha casa, eu estava prosperando no meu palácio, e vi um sonho, que me espantou, e os pensamentos na minha cama e as visões da minha cabeça me perturbaram. Por isso eu fiz um decreto para trazer todos os sábios de Babilônia diante de mim, para que pudessem fazer para-me saber a interpretação do sonho. Também vieram os magos, os astrólogos, os caldeus, e todos os adivinhadores, e eu disse-lhes o sonho; Mas eles não poderiam fazer-me saber a interpretação. Mas, Daniel último vieram antes de mim, cujo nome era Beltessazar, segundo o nome do meu Deus, em quem é o espírito dos deuses santos, e eu lhe contei o sonho, dizendo: Ó Beltessazar, chefe dos magos, porquanto eu sei que o espírito dos santos deuses está em ti, nenhum mistério te, dize-me as visões do meu sonho que eu tenho visto, e sua interpretação. E, portanto, para as visões em minha cabeça na minha cama; Eu vi, e eis que havia uma árvore no meio da eaRuth (Daniel 4: 4-10)  

 

Ele era muito alto.

 

 

A árvore cresceu, e se fez forte, ea sua altura chegava ao céu, e era vista até o fim de toda a terra: as folhas do mesmo e era formosa, eo seu fruto era muito, e nela não havia carne para todos : o animal do campo achavam sombra sob ele, as aves do céu faziam morada nos seus ramos, e toda a carne alimentada a partir dele. E eu via isso nas visões da minha cabeça, na minha cama, e eis que um vigia (Daniel 4: 11-13)

 

Agora isto é interessante! 

 

e um santo [um observador, e um santo] desceu do céu; E eu clamou em alta voz e disse: cortar a árvore, cortou-lhe os ramos, sacudi as suas folhas e espalhai o seu fruto: deixe o animal sair de debaixo dela, e as aves dos seus ramos. No entanto, deixassem o tronco com as suas raízes na terra, mesmo com uma cinta de ferro e de bronze, na erva do campo; e seja molhado do orvalho do céu, e seja a sua porção com a besta ea erva da terra: Deixe seu coração ser mudado de um homem "s, e deixe uma besta" s coração ser-lhe dada; e sete vezes passar por cima dele.

Esta sentença é por decreto dos vigias, e por mandado dos santos: com a intenção de que os vivos saibam que o Altíssimo tem domínio sobre o reino dos homens, eo dá a quem eu quero, e conjuntos sobre ele o mais vil dos homens. Este sonho eu, rei Nabucodonosor viu. Tu, pois, Beltessazar, dize a interpretação, porquanto todos os sábios do meu reino em não confiável eram conhecidos para fazer a interpretação: mas você é de confiança; para o espírito dos santos deuses está em você. Então Daniel, cujo nome era Beltessazar, esteve atônito por uma hora ACERCA, seus pensamentos o perturbaram. E o rei falou, e disse: Beltessazar, don "t deixar o sonho, nem a sua interpretação, incomodá-lo. Beltessazar respondeu: E: Senhor meu, o sonho é para aqueles que vos odeiam, ea sua interpretação é algo que seus inimigos . poderá desfrutar durante a árvore que você viu, que cresceu, e se fez forte, cuja altura chegava ao céu, e aos olhos de todos estavam sobre a terra e cujos eram justas as folhas eo fruto era muito, e havia nela sustento para tudo, sob o qual o animal do campo habitou, [e assim por diante]: é que você, ó rei, que têm crescido e se tornar forte, pois a tua grandeza cresceu, e chega até o céu, eo teu domínio até o fim do . CONSIDERANDO que a terra, o rei viu um vigia, um santo, que descia do céu, e que dizia: Cortai a árvore, e destruí-lo, ainda deixassem o tronco com as suas raízes na terra, mesmo com uma cinta de ferro e de bronze , diz a erva do campo, e seja molhado do orvalho do céu, e seja a parte besta estar com para os campos, até sete vezes passar por cima dele; Esta é a interpretação, ó rei, este é o decreto do Altíssimo, que veio sobre o rei meu senhor: serás tirado dentre os homens, ea tua morada será com os animais do campo, e farão te-ão comer erva como um boi, e serás molhado do orvalho do céu, e sete vezes passarão sobre ti, até que você saiba que o Altíssimo regras que no reino dos homens, eo dá a quem quero. CONSIDERANDO E eles deixassem o tronco com as raízes da árvore, deve teu reino voltará para ti, depois que você saber que o céu reina. Portanto, ó rei, aceita o meu conselho para ti, e desfaze os teus pecados pela justiça, e as tuas iniqüidades, usando de misericórdia com os pobres; Que ela seja para prolongar a tua tranqüilidade (Daniel 4: 13-27).

 

Então, eu tive esse sonho, a árvore ea coisa toda, e como Daniel interpreta, "A árvore é você Nabucodonosor. You" Torne-se parece grande, e poderoso, e este grande reino é dado a você. Mas você "estive-se de orgulho."

 

Agora a coisa interessante para mim é que existem estão assistindo os observadores esse caso todo. Você sabe que sua vida está sendo vigiado? Esse "s tipo de incrível. Estes observadores do céu aqui que estão te observando. E ele tinha na Esta visão sobre o sonho em Original Who Had observadores do céu e come olhava him.'ve Heard E um deles dizer:" Cortai a árvore, cortar os ramos, até sete vezes. Deixe-o sair e viver com a fera até sete vezes passam por cima dele. " 

As sete vezes são, provavelmente, de um ano e três quartos. Referindo-se ao verão, outono, inverno, primavera, em vez de sete anos. E assim, por um ano e três quartos, o rei Nabucodonosor era para ser insano. Eu estava a viver com o boi e para fora no campo. Eu estava a comer erva como um animal selvagem. Este era continuar até que eu perceber que o Deus do céu é quem reina sobre a terra, tanto quanto reinos Estabelecer e definir no poder aqueles a quem eu vou. Deus ainda governa no sentido geral. E os homens maus: às vezes Deus coloca no poder, a fim de trazer juízo sobre as pessoas. Mas Deus governa todas as coisas. Então, depois de Daniel interpreta, eu disse: "Agora, olhe, rei, endireitar-se, homem. Viver bem. Você sabe, pode ser que você" pode aumentar os dias de tua paz, porque você sabe que isso vai chegar em você. Mas talvez vivendo direito, você pode impedi-la um pouco. "

 

E assim por um ano não havia fúrias ou raivas. O rei estava assistindo Seus p 's e q' s.

 

Mas tudo isso veio sobre o rei Nabucodonosor. No final de 12 meses quando eu estava andando no palácio do reino da Babilônia (Daniel 4: 28-29).Agora, de acordo com os historiadores antigos, Babilônia era apenas um lugar de beleza e maravilha. Eles descreveram os jardins suspensos da Babilônia; Eles foram uma das sete maravilhas do mundo antigo. Que as paredes Descrito Eles cercaram a cidade. A glória, a grandeza de this maravilhosa cidade de Babilônia. E assim Nabucodonosor estava andando lá no meio dos jardins, a bela cidade, o palácio e,Falou o rei, e disse: Não é esta a grande Babilônia que eu edifiquei para a casa do reino pela força do meu poder, e para glória da minha majestade? (Daniel 4:30) Gozando em si mesmo que eu construí com o meu poder de minha majestade. 

 

E enquanto essas palavras foram em sua boca, quando caiu uma voz do céu, [um dos observadores] disse (Daniel 4:31),

 o olhando para ele. 

 

O rei Nabucodonosor, para ti é falado; O reino tem desviado de ti. E serás tirado dentre os homens, ea tua morada será com os animais Shall do campo, e te farão comer erva como os bois, e sete vezes passarão sobre ti, até que conheças que o Altíssimo tem domínio sobre o reino dos homens, e eu lhe confere a quem eu vou. E na mesma hora a coisa brilhante sobre Nabucodonosor, ele foi tirado dentre os homens (Daniel 4: 31-33) 

 

Eu tornei-me insano.

 

Eu comia erva como os bois a, seu corpo foi molhado do orvalho do céu, até que lhe cresceu o cabelo como as penas, e as suas unhas como as das aves águias garras. E ao fim dos dias eu, Nabucodonosor, levantei os meus olhos ao céu, e meu entendimento voltou a mim, e eu bendisse o Altíssimo, e louvei, e glorifiquei ao que vive para sempre, cujo domínio é um domínio sempiterno, eo seu reino é de geração em geração: e todos os moradores da terra são reputados em nada, e eu tenho faz segundo a Sua vontade no exército do céu e entre os moradores da terra: não há quem possa estorvar a sua mão, ou dize ele é o que fazes? (Daniel 4: 33-35)  

Eu vim para uma consciência do poder de Deus e da soberania de Deus, que governa o universo. E ninguém pode dizer a Deus: "O que você está fazendo?"

 

Ao mesmo tempo, até minha razão voltou a mim; e para a glória do meu reino, minha honra e meu brilho voltou a mim; e os meus conselheiros e meu Senhor procurou a mim; pique e fui restabelecido no meu reino, ea majestade foi adicionado para mim. Agora eu, Nabucodonosor, louvo e exalto e glorifico ao Rei do céu (Daniel 4: 36-37)

 

Isso soa para mim como conversão 

 

todas as suas obras são verdade, e seu julgamento maneiras: e os que eu ande no orgulho é confiável para humilhar (Daniel 4:37). Esta proclamação final de Nabucodonosor, uma proclamação muito interessante da fé que eu tinha que comer como eu acreditava em Deus e no poder de Deus e na soberania de Deus sobre o universo. Muito emocionante. 

Que eu acho que vamos adiar o restante, e na próxima semana nós "vamos tomar capítulos 5 a 8 Assim nós" ll cortada em Daniel capítulo quatro secções para que possamos passar um pouco mais de tempo na mesma. E fascinante, interessante livro, e você "tenho uma grande leitura na próxima semana como entramos em Daniel capítulos 5 a 8 profecias emocionante. 

Pai, nós reconhecemos que tu és o Senhor, o Rei, o governador de todo o universo. Nós reconhecemos sua soberania. Percebemos, Senhor, que nenhum de nós pode realmente desafiar-te a dizer: "O que você está fazendo?" Porque você faz as coisas segundo o conselho da sua própria vontade e depois seus próprios propósitos. Deus, nós nos curvamos diante de Ti e que submetemos nossas vidas a Ti. Que possamos ser governados por Teu Espírito. Senhor, nós Te agradecemos pelo Compromisso de Daniel e de seus três amigos. Senhor, ajuda-nos muito que possamos fazer um compromisso total de nossas vidas a Ti. Para ter o mesmo tipo de confiança e de confiança que os teus caminhos são melhores. Sabendo, Senhor, que você pode fazer o que quiser. Tome nossas vidas agora e usá-los como achar melhor para glorificar Teu Nome. Abençoe esta semana. Senhor, Fortalece-nos, guiar-nos, manter-nos no teu amor. Em nome de Jesus. Amém ".

 

 BIBLIOGRAFIA CHUCK SMITH BIBLE COMMENTARY

 

        MAIS OPÇÕES PARA PESQUIZAR O CAPITULO 4V.1-37

 

                                   

 

 

 

A LOUCURA de Nabucodonosor.

 

Seguimos aqui a divisão de capítulos que encontramos em nosso Inglés Version, e como, aliás, em todas as versões modernas. O terceiro capítulo do aramaico termina com os três versos que são colocados em nossa versão, no início do quarto capítulo. O arranjo do aramaico é seguido pela Septuaginta, por Theodotion, e por Jerome. O tellensis Peshitta e Paulus seguir a divisão mais lógica. Luther dividir os capítulos logicamente, mas exerce sobre a numeração dos versículos do capítulo anterior. É difícil ver qualquer coisa que pode até parecer uma razão para esta divisão. Isso pode indicar uma suspeita de Estes versos então os capítulos foram divididos.

 

Daniel 4: 1

 

(Ch. 03:31 aramaico) .- Nabucodonosor rei, a todos os povos, nações e línguas que moram em toda a terra; Paz vos seja multiplicada. A Septuaginta tem uma leitura diferente aqui ", o início da carta de Nabucodonosor, rei de todos os povos, e línguas, que habitam em toda a terra: Paz vos seja multiplicada." Nesta leitura, a primeira cláusula é o título de tudo o que se segue, e do próprio documento começa com você "A paz vos sejam multiplicadas." A ausência das palavras de abertura da versão siríaca da Septuaginta por Paulus tellensis contra DSTs é a autenticidade. Pode ter sido uma nota de escriba que caiu no texto. Theodotion é uma cópia exata do texto massorético. A versão Versão Peshitta parece ter uma recensão Entre que se seguiram em que é a Septuaginta eo texto massorético fundada, "o rei Nabucodonosor escreveu a todas as nações, povos e línguas, o aumento da Alegria estar com você." A maioria de Natural explicação incerteza ESTA no texto é que este capítulo é uma condensação de um documento maior.

 

Eram o documento em questão uma proclamação de Nabucodonosor, seus títulos teria necessariamente seguida. Estes, no entanto I, são omitidos, e só malka, "rei", é mantido. A calvície de Isto parece ter sugerido que encontramos as variações na Septuaginta e da Peshitta. A recensão Dá-nos antes do início da carta atestando De acordo com a nota da LXX. No meio do documento pelo simples condensação omissão de cláusulas era visto como estranho e talvez impossível, então ao invés de um resumo é dada na terceira pessoa. Essa informação não encontramos a própria proclamação não é extraordinário da condição muito fragmentada nos anais de Nabucodonosor que chegaram até nós.

 

Daniel 4: 2, Daniel 4: 3

 

Pareceu-me bem fazer conhecidos os sinais e maravilhas que Deus tem feito isso o alto em direção a mim. Quão grandes são os seus sinais! e quão poderosas as suas maravilhas! O seu reino é um reino eterno, eo seu domínio de geração em geração. O grego em versões originais de dois versos estão em concordância absoluta, não se surpreende Daí a concluir que no tellensis siríaco de Paulus, nos versos originais, com aquele ANTERIOR, são marcados com um asterisco, o que lhes anuncia não ter sido considerada por seus tradutor como uma verdadeira parte da Septuaginta, mas ter sido adicionada a partir Theodotion. Eles estão em concordância com o texto massorético. Estes dois versículos da Peshitta é Também Um com o texto massorético. É possível que este pode ter sido o início real do documento; por outro lado, pode ter sido simplesmente a sugestão de algum escriba posterior Tal proclamação de como pôde ter começado. Este último é, talvez, o mais provável. Ao mesmo tempo, ele justifica a sua posição por ser uma expressão não antinatural de sentimentos: como Nabucodonosor poderia muito bem ser suposto ter tido depois de tal experiência que eu tive de passar. Pode ser que até mesmo os sinais e maravilhas, a Nabucodonosor, que apenas se refere Aqueles que não são de seu sonho e sua realização, mas todos os sinais de que tinha sido manifestada em seu reinado.

 

Daniel 4: 4, Daniel 4: 5

 

Eu, Nabucodonosor, estava sossegado em minha casa, e próspero no meu palácio: Tive um sonho que me espantou, e os pensamentos na minha cama e as visões da minha cabeça me perturbaram. No texto aramaico não é o que pode ser considerada nem como um jogo de palavras sobre a natureza da rima, ou os traços de um gibão. A Septuaginta com o presente capítulo começa a aparência, assim como o texto massorético, mas ainda acrescenta uma data, "No décimo oitavo ano do seu reinado, Nabucodonosor disse, eu estava em paz na minha casa, e estabeleceu no meu trono: Eu vi um visão, e eu estava apavorado, e caiu temor sobre mim ".

 

 Theodotion também difere do presente e do texto Massorético, e renderiza, "Eu, Nabucodonosor, estava florescendo) em minha casa, e estava prosperando ." A semelhança no som e  Entre pode ter tido a ver com a prestação. Vai ser notado que esta está mais longe da recensão Massorético do que a Septuaginta. A Peshitta repete a noção de resto, "Eu, Nabucodonosor, estava em paz (Shala) em minha casa, e estava descansando (Reeh) no meu palácio." O massorético é apoiado pela Septuaginta, e, portanto, forte. A data na Septuaginta, no entanto, pode ser questionada. O décimo oitavo ano de Nabucodonosor que precederam essa foi a captura de Jerusalém, que de acordo com Jeremias 52:12, aconteceu no ano décimo nono de Nabucodonosor. Em vinte e nove do mesmo capítulo estar temos uma conta da deportação de prisioneiros por Nabucodonosor, em seu décimo oitavo ano, em uma passagem omitida da LXX; Isso de uma forma, é provável que, se esta passagem ser genuína, aquela é de acordo com o judeu, o outro de acordo com o modo babilônico do acerto de contas.

 

 Se é assim, no décimo oitavo ano de Nabucodonosor significaria o ano da captura de Jerusalém. Se Esta data tinha, porém, sido correta, algo sobre a coincidência teria sido mencionado. Foi tinha escrito este livro para encorajar os judeus em seu conflito contra Epifânio, ele teria sido mencionado que ocorreram após a loucura de Nabucodonosor I capturou Jerusalém. Ao mesmo tempo, um escriba mais tarde teria uma tendência para inserir essa data, mesmo que nenhuma data foi lá, ou em todos os eventos para modificar qualquer outra data para isso. Assim, encontramos na Septuaginta Jeremias 52:15 (massorético 19, Versão Autorizada 24) uma referência para a tomada de Jerusalém. Outra causa seria outstretch fazer "décimo oitavo ano" passível de ocorrer neste momento, é que o capítulo anterior na Septuaginta Começa com a atribuição da mesma data. Deve ter sido a mudança feita antes do exemplar do tradutor Septuaginta que fez sua tradução TINHA berna transcrita, tal como aparece na Paulus tellensis. Ewald sugeriu "o ano vigésimo oitavo" -em muitos aspectos, uma sugestão provável. Como Ewald apontou, a proclamação teria uma data. Mesmo que, como Ewald mantida, foi o trabalho de uma hora mais tarde do que os dias de Nabucodonosor, mas tão hábil escritor não poderia deixar de reconhecer a necessidade.

 

 Que a versão Septuaginta não dar o início de this narrativa a forma de uma proclamação. A atitude do rei é o de descanso após a labuta de longas guerras, uma atitude que não poderia ser atribuída a ele, quando yo Eu não tinha chegado a meio do seu reinado. A conquista do Egito Seguido a captura de Jerusalém. A diferença entre "dez" e "vinte" em aramaico, como em hebraico, é relativamente pouco.  ('asar) é "dez",  (' asareen) é "vinte". Como o "dez" é o fim palavra na demonstração numérica, seria modificado asaratha, Considerando que a palavra "vinte" é faq não modificada frequentemente em circunstâncias semelhantes; Deveríamos, então, ter "asareen. Pode ter sido até mais tarde, mas se o ano real tinha sido "trigésimo oitavo," a modificação das palavras exigiria para ser era maior. Uma análise mais aprofundada de Ewald, que, assim como "trinta e oito" só sairia cinco anos até os 43 anos de Nabucodonosor foram concluídas e, portanto, não deixaria espaço para os sete anos de loucura, é de menos força, já que não são obrigados tomar "tempos" como "anos" em Jeremias 52:16 e Jeremias 52:32.

 

O rei havia recebido sinais de poder divino em sua história passada, e teve que ordenar Reconhecido em Deus, mas eu ainda não tinha se rendido seu orgulho. A ideia de que isto é uma referência lá para Epifânio Parece exagero. A única razão Atribuído pela Hitzig e Behrmann é que a máfia Antiochian ἐπιμανής o apelidou. Não temos nenhuma razão para acreditar que este era um apelido comum, mesmo em Antioquia, e não há muito a probabilidade de se propagar na apelido Judéia. Não há absolutamente nenhuma evidência de que Antíoco já recebeu o apelido de "Epimanes." A passagem é geralmente apelou para Políbio, Jeremias 26:10, nessa passagem, mas não há nada do tipo, disse. Esta parte de Políbio chegou até nós apenas em citação no Ateneu 'Deipnosophistae'-uma coleção de bugigangas, amarrados juntos por um diálogo. Neste livro, duas vezes é este trecho citado de Políbio, e na introdução Esta citação nos casos beth o autor se refere ao apelido de "Epimanes."

 

 No primeiro caso, Jeremias 05:21 (193), eu disse geralmente "Antíoco, de sobrenome  Epifânio, mas chamado (ὀνομασθείς) Epimanes, por seus atos." Isso vai tão longe, Antíoco Que têm sido geralmente apelidado Epimanes; mas é de notar que esta não é dito, e Políbio não é dado como a autoridade. Na outra passagem é o aspecto de coisas mudou. Em 10:53 (439) Athenaeus Dá a referência ao livro de Políbio, e diz, falando de Antíoco, "Políbio Epimanes chama por conta de seus atos." Aqui Athenaeus mesmo diz Políbio chamado Antíoco Isso Epimanes, não que ninguém fez. Eu não Diga que não Políbio diz que Antíoco "foi chamado Epimanes", mas que "Políbio chama  para  " Ele ainda dá nenhuma indicação de onde Políbio diz Este. Como não há nenhuma evidência para o apelido, não há nenhuma evidência de que este incidente foi inventado para atender Esse apelido não existe. A imagem de Nabucodonosor em repouso em seu palácio é diferente de como inquieto quanto possível, o comportamento inquieto de Antíoco, cambaleando pelas ruas mais ou menos bêbado, juntando Com Qualquer lutadores poderiam ter entrado em contato confortável.

 

Se o escritor de Daniel tem a história da loucura do apelido, eu não deixaria de ter uma conta dos hábitos do monarca, o que levou ao apelido que está sendo dado. Se eu pretendia Nebuehadnezzar Sua imagem de descansar em seu palácio depois de sua vitoriosa carreira, com toda a dignidade de um monarca oriental, para ser reconhecido como um retrato de Antíoco perambulando pelas ruas com um conjunto de companheiros bêbados, o autor de Daniel deve ter tido pensamentos singulares de retratos. Seria, então, exigir a loucura de uma Grande Nabucodonosor para acreditar

 

Daniel 4: 6, Daniel 4: 7

 

Assim, eu fiz um decreto para trazer todos os sábios de Babilônia diante de mim, para que pudessem fazer-me saber a interpretação do sonho. Então entraram os magos, os astrólogos, os caldeus, e os adivinhadores, e eu contei o sonho diante deles; Mas eles não me fazerem saber a sua interpretação. Estes versos não ocorrem na LXX. Theodotion é uma tradução um tanto servil do texto massorético, "De lá eu fui criado (ἐτέθη) um decreto para me chamar antes de todos os sábios de Babilônia", etc A Peshitta é um pouco mais livre, mas o mais próximo do texto massorético. Ainda assim, a falta dos versos na Septuaginta jogaria uma dúvida sobre a sua autenticidade, mesmo que não houvesse nada Mesmos nos versos para torná-los passíveis de suspeita.

 

Daniel 4: 8

 

Mas no último Daniel entrou na minha, cujo nome era Beltessazar, segundo o nome do meu deus, e no qual há o espírito dos deuses santos, e eu lhe contei o sonho, dizendo. Esta é também ser omitido na Septuaginta. Em vez disso ser de ESTA e os anteriores, este ser ocorre após o relato do sonho, "E quando eu Surgiu do meu sofá na parte da manhã, liguei para Daniel, o príncipe dos sábios, e os chefes dos intérpretes de sonhos, e contei a ele o sonho, e eu já me mostrou a interpretação de tudo isso. "Theodotion ea Peshitta concordar com o texto massorético. 

 A Septuaginta organiza de forma diferente: em vez de adiar a conta do sonho até que ele diz que Nabucodonosor Daniel, a conta do sonho segue imediatamente após a declaração do fato de que ele ocorreu e tinha incomodado o rei. Nele, como informações que temos visto, não há nada de convocação de todos os sábios de Babilônia em todas as suas várias classes. Esta convocação de todo o colégio de sábios, astrólogos, adivinhos e caldeus, está em contradição evidente, não só para Daniel 2:48, mas também para o nono capítulo do ser diante de nós. Não havia necessidade de convocar o colégio de augurs até que o rei havia consultado Sua cabeça. 

A explicação desses versos e quando da sua interpolação não é diferente do fato narrado em Daniel 2: 2, onde Nabucodonosor, por causa do seu primeiro sonho, convoca os homens que sábios Quando eu tive um sonho que era ele o perturbava Isso, naturalmente, fazer como Nabucodonosor Devo declarar a Septuaginta fez, convocar "Daniel, o príncipe dos sábios, e os chefes dos intérpretes de sonhos." Um resultado que se segue, se desfazer nos versos originais, ou seja, Que se livrar, nesta passagem, da classe dos "caldeus", e, ainda, da etimologia "Beltessazar", ambos os quais foram feitas objeções à autenticidade de Daniel.

 

Daniel 4: 9

 

O Beltessazar, chefe dos magos, pois eu sei que o espírito dos santos deuses está em ti, e nenhum segredo te é difícil, dize-me as visões do meu sonho que eu tenho visto, e sua interpretação. Este versículo é omitido na Septuaginta também. Ambos Theodotion ea Peshitta tem essa passagem, mas com ligeiras variações do texto massorético. Em vez de "não perturba secretos [אָנֵס, 'anays,' obrigar 'Esther 1: 8] ti", Thedotion torna ". Nenhum segredo (μυστήριον) defletores  ti" A Peshitta torna. "E não é segredo está escondida ('ethcasee) de ti", de leitura, em vez de , provavelmenteי. Behrmann, que traduz a palavra por verborgen, acredita que a escolha da palavra ocasionado por Ezequiel 28: 3, "Nenhum segredo te é oculto" Esta última palavra, eu pensa, ocasionando o uso de ; mas  é usado em aramaico (ver Le Ezequiel 13: 6, "dark" do ponto de lepra). 

Parece que não é mais provável que algum erro na leitura. A leitura massorético da última cláusula Parece modelado sobre a situação no segundo capítulo, Nabucodonosor, onde os magos das demandas que eles não só dão a interpretação do sonho, mas o sonho de contar. As versões aqui não concordo com o massorético. Theodotion torna, "Ouça a visão  Qual o sonho que eu vi, e me diga a sua interpretação." A Peshitta tem, "Na visão do meu sonho eu estava vendo visões da minha cabeça, e me diga a interpretação." A leitura Massoretic contradiz a situação, ea variedade de leitura nas duas versões confirma a suspeita de this ser induzida por STI ausência da Septuaginta. "Mestre dos magos" (rab-ḥartummaya). Não há nada em Daniel 2:48 sobre a promoção de Daniel sobre as "magi-clãs", mas apenas sobre os "governadores (signeen) dos sábios (ḥakaymeen) da Babilônia" Isto é, em si, deve ser considerada como um prova de antagonismo entre esses versos e a parte do começo, livro, como Daniel poderia ter sido promovido no intervalo.

As chamadas Peshitta Daniel rab-haḥmeen, "chefe dos sábios"; Theodotion, . Também é de se observar que o autor destes versos não faz Daniel , que era tão antigamente geralmente entendido como "mestre dos magos". Evitando um erro Muitas vezes sedutor é tão clara uma prova de conhecimento como a declaração Diretamente correta. "Espírito dos deuses santos;" não "o Espírito", mas "um espírito". A Versão Autorizada é aqui correto na tradução de "deuses", não "Deus", como o adjetivo é plural; não como Theodotion, que presta ", um espírito santo de Deus", leitura, .

 

Daniel 4:10

 

Eram assim as visões da minha cabeça, na minha cama; Eu olhei, e eis uma árvore no meio da terra, cuja altura era grande. A Septuaginta é diferente aqui ", eu estava dormindo [no meu sofá], e eis uma árvore nobre brota da terra, ea sua aparência era grande, e não há outro como era para ele."

As palavras, "no meu sofá", são marcados com um asterisco, indicando que foram adicionados, provavelmente de Theodotion. Há indícios de um texto aqui ligeiramente diferente do massorético, mesmo na parcela dos mesmos visto, onde a LXX. texto Massorético eo mais próximo comer. Em vez de bego , "no meio de", a LXX. tem sido leitura saggeee , "grande". A última cláusula é mais amplamente diferente do texto massorético; em vez de "e que a sua altura era grande," nós temos ", e não havia outro como ele." Não é fácil de supor como a um a partir do outro cresceram a leitura. Roomeh , "height", facilmente pode ser confundido com  (Demah), se roomeh foram escritos defeituosa; mas o resto da cláusula não pode ser explicado facilmente o texto massorético tem de Un certain redundância de significado, que é suspeito. 

 Neste olhar nos é dito a árvore era "grande"; a cláusula da seguinte abertura diz a árvore cresceu; CONSIDERANDO que a Septuaginta, enquanto afirmando a sua altivez, assegura também que foi "crescendo" . No geral, nós preferimos a Septuaginta, uma vez que não prosseguir a afirmar que a árvore "cresceu muito". Theodotion, enquanto na parcela dos mesmos ser concordando com o texto massorético, omite a cláusula introdutória. O Pe-Shitta é uma recensão mais breve massorético do texto, "A visão em meu sofá era-uma árvore no meio da terra, a grande altura." 

A referência aqui pode ser, para a árvore sagrada dos assírios, o símbolo da vida, que é tão perpetuamente introduzido no esculturas de Nínive, e também visto em alguns cilindros babilônicos, especialmente em conexão com atos reais de culto, em que Lenormant achar que uma árvore-a sagrada conífera de algum tipo, como visto pelas esculturas-deveria ter a qualidade de quebrar o poder dos sete Maskim. Qualquer que seja a crença de origem ESTA, ao que parece, ter passado para a fé da Assíria e Babilônia, e para tê-los tão impregnada que Ezequiel (31) descrevem a Assíria como um poderoso cedro. 

Para passar do império ao seu governante era especialmente fácil para a etapa em relação a uma monarquia Oriental, em que o Estado era o monarca, no meio da terra. Isso se refere à noção de cada nação tinham seus próprios Esse foi o ponto médio, ou omphalos do mundo. Embora (GAV) originalmente significava realmente "de volta", não "meio", mas ele é usado da fornalha de fogo no capítulo anterior, eo significado primitivo é inteiramente perdido nas Targuns.  

 

 

 

Daniel 4:11

 

 

 

A árvore cresceu, e se fez forte, cuja altura chegava até o céu, e era vista até o fim de toda a terra. Este look é transposta na Septuaginta com os seguintes ser, e é processado ", e sua aparência  foi ótimo, e seu topo Abordado para os céus, ea sua largura (κύτος, equivalente a" ramos ") cheia  todas as coisas para as nuvens abaixo do céu, o sol ea lua foram, e habitaram nela, e iluminou toda a terra. "A adição na última cláusula é um singular e pitoresca para um pé debaixo de uma árvore frondosa; sol e da lua raios pode perfurar Com sua fina através de alguns pontos da folhagem, mas eles nunca parecem ir além dos ramos generalizada da árvore, e, portanto, que seria, mas um modo poético de declaração a dizer: "o sol ea lua habitou entre os galhos ". Ao mesmo tempo, não é impossível que houvesse alguma lenda astronômico do sol e da lua e da árvore da vida.

Se Esta proclamação foi originalmente escrito em cuneiforme, pode haver alguma dificuldade facilmente, às vezes em decifrar e fixação em que uma dúzia de possíveis sentidos de uma palavra devem ser tomadas Given. A variação está além da região de mera blundering comum em aramaico. Por outro lado, ao que parece, muito pitoresco para o trabalho de um interpolador comum. Theodotion no principal concorda com a Massorético, mas em vez de "visão dela," eu tenho "Boca da mesma," ler alguns palavra como pathootheh vez de ḥazotheh. A Peshitta está em estreita concordância com o texto recebido. Para Aqueles que, como a babilônica, acreditava que a Terra tem uma vasta planície, não era inconcebível uma árvore que deve ser tão alta quanto a ser visto por toda a terra. É um símbolo muito apropriado de um grande império mundial. Ao mesmo tempo, devemos lembrar que a grande variação observada na In This STI Septuaginta faz autenticidade tanto duvidosa.

 

 

 

Daniel 4:12

 

 

 

A sua folhagem era formosa, eo seu fruto abundante, e havia nela sustento para todos os animais do campo achavam sombra debaixo dela, e as aves do céu faziam morada nos seus ramos, e toda a carne se mantinha dela. A versão da Septuaginta Amplamente aqui é diferente: "Seus ramos em medida é que os trinta estádios, e STI sombra debaixo de todas as feras da terra se refugiaram, e em que as aves do céu se aninhavam, e seu fruto era muito e bem, e fornecido todas as criaturas vivas ".

Como já mencionado, isso ocorre visto um antes a informação que acabamos de considerar. Ela difere, como ele, mais do que pode ser explicado por um erro na leitura do Massoretic aramaico; Se fosse traduzido a partir de um documento cuneiforme, é facilmente imaginável de que forma a declaração pode ser feita. A leitura, porém, não é um caso improvável na descrição de um sonho, se nós poderia ter imaginado a figueira da Índia a ter sido conhecida a versão autores de this, que deve ter entendido a árvore do sonho de ter sido lo. Theodotion é Um com o texto massorético, como também a Peshitta. Se tomarmos o símbolo de uma árvore usada para o império babilônico, elaborado a partir da árvore babilônico da vida, ou simplesmente concebido pela fantasia poética do monarca, inspirado pelo tempo, ele deve ser reconhecido como muito apt. A partir do Golfo Pérsico para o Mediterrâneo, que se estendia desde as cataratas do Nilo com toda a probabilidade para a Ásia Menor.

Durante todo este império do monarca manteve a atitude de uma providência terrena. Foi por causa do governo era forte Que os homens pacíficos poderia viver. É inútil para levar a similitude na minúcias de Jephet-ibn-Ali, que afirma que os animais selvagens são os nômades dos desertos, e vieram as aves para os estrangeiros que Nabucodonosor de longe. No aramaico aqui há os vestígios da antiguidade na língua: o uso de inbbaya, "fruta", em vez de ibbaya, é um exemplo. Saggeee (sem) Essa é uma prova entre a distinção ainda estava ס שׂ e compreendido, e provavelmente barba. Ele é observado por Keil que esta palavra não significa realmente "muito", mas sim "ótimo", "forte". Embora seja inegável que eu tenho é correta quanto ao significado primitivo da palavra, dificilmente pode significar algo mais do que "muito" no presente contexto. Mazon, "comida", é raro que uma palavra bíblica, mas ocorre em Gênesis, bem como Chronicles. Professor Bevan cita Noldeke em favor de uma origem Mandaean para ele. 

 

 

Daniel 4:13 

 

Eu via isso nas visões da minha cabeça em cima da minha cama, e eis que um vigia, um santo, descia do céu. A versão da Septuaginta Shorter está aqui, e, portanto, em igualdade de circunstâncias, é preferível: "E eu vi em meu sonho, e um anjo foi enviado do céu no poder." Theodotion como sempre está de acordo com o texto mais próximo do massorético que é a Septuaginta; tenho ainda omite "de minha cabeça."

A Peshitta, ainda mais de perto com o texto massorético, omite apenas "eis". Existe agora uma alteração na visão. O monarca vê "um vigia, um santo descer." Este é processado pela Septuaginta Justamente, "um anjo". Jephet-ibn-Ali afirma que há dois, e se o observador for mais elevado. A palavra עִיר ("EER)," observador ", apenas em OCORRE Este capítulo da Bíblia. No Livro de Enoque, o nome aparece quase uma vintena de vezes, e é usado para designar os arcanjos. No presente caso, a palavra  (qaddeesh), "um santo", é com toda a probabilidade uma adição de motivos, a palavra ser desconhecido antes, provavelmente uma adaptação de algum nome assírio. Por outro lado, no Livro de Enoque cada um é suposto ser bem familiarizados com a עִירִים de Daniel como Ophanim Com os querubins e serafins de Ezequiel e de Isaías. Isso não implica que, no momento em que o Livro de Enoque foi escrito, o livro de Daniel foi igualmente bem conhecido Aqueles com dois dos outros profetas?

A última data para Enoch é concebível aC 130, e assim atrasado para um encontro nunca teria sido pensado que tinha de necessidade usuário médio para colocar data após STI aquela em que os críticos tinham colocado em sua sabedoria Daniel. A data acima referida, que implica Judas Macabeu é omitida em uma luta da qual eu era o herói coroação. Essa concessão Mesmo depois da data, é inconcebível que poderiam ter uma única geração Daniel dado tal lugar de honra a ser igual ao Considerado como Isaías e Ezequiel. A este respeito, é de notar que, embora o Ophanim, "rodas" de Ezequiel são feitas a utilização do soosim, "cavalos" de Zacarias não aparecem nos livros posteriores. No entanto, eles são declarados espíritos. Se Daniel era um contemporâneo de Ezequiel, e seus escritos, portanto, tinha tido tempo para afundar na mente do povo judeu, este fenômeno pode ser compreendido.

 

 

 

Daniel 4:14 

 

Eu clamou em alta voz e disse assim: Cortai a árvore, cortar-lhe os ramos, a barretina off folhas e espalhai o seu fruto; deixar os animais fugir de debaixo dela, e as aves dos seus ramos. A versão Septuaginta é, "E um chamado para ele e disse, cortá-la e destruí-la, pois é decretada pelo Maior para extirpá-lo e destruí-lo." É possível na abadia grega que foi devido a כֵן (Kayn) a ser lido como (LO). A frase, tal como está no grego não é diferente de Apocalipse 14:18: "E outra voz clamou com grande que tinha de lhe a foice afiada." Trata-se, portanto, que לוֹ igualmente possível (LO) tem-se transformado em (Kayn). A parte posterior de o olhar é mais condensado e, portanto, por isso, mais provável; ordenou a única extirpar parece contradizer o fato de que é também ordenou a deixar "uma raiz dele." Theodotion está de acordo muito mais próximo com a Massorético, a ressalva de que os animais, em vez de serem avisados ​​para se afastar sob a sombra da árvore, estão a ser abalada abaixo dela, assim como todas as aves de seus ramos.

A Peshitta é uma tradução exata do texto do Massoretes. Uma particularidade a ser observada no aramaico é que os verbos estão no plural, que é retido na Theodotion ea Peshitta. Parece difícil entender isso. A explicação de Stuart - o que é praticamente a de Hävernick e Hitzig-se o comando é tratado pela  ("EER) de sua comitiva, parece altamente forçada, como não tem sido, nenhuma palavra de uma comitiva. A visão de Kliefoth de Keil e, que o plural é impessoal, não combina com as circunstâncias. Nós temos uma suspeita de que o plural é devido a um o observador eo Santo Foram-pensando erro pessoas distintas.

A Septuaginta, porém eu, tem o plural, que é tudo o αὐτῷ mais extraordinário que é singular. A função atribuída aos anjos aqui devem ser observados. Aqui, como nas parábolas do Senhor, os anjos são os instrumentos por quem os decretos da Providência são executados. Em nossos dias não se acredita em anjos. É possível que o materialismo tem grande parte de sua vantagem sobre nós, não na medida em que reconhece a existência ea atividade de forças angelicais Entre os agentes da natureza e da providência.

 

 

 

Daniel 4:15

 

 

 

No entanto deixassem o tronco com as suas raízes na terra, mesmo com uma cinta de ferro e de bronze, na erva do campo; e seja molhado do orvalho do céu, e seja a sua porção com os animais na erva da terra. Mais uma vez a Septuaginta difere consideravelmente reduzida do texto recebido: "E assim eu disse: Deixe uma raiz dele na terra, de modo que ele pode com as feras da terra nas montanhas navegar na grama como um boi." Como a leitura é a mais breve, é em geral a ser preferido, tanto mais que o cinturão de ferro e de bronze nos livrarmos dele. A Septuaginta assume que o trabalho de demolição da árvore tinha ido até certo ponto, e, em seguida, o observador intervém para apresentar Esta limitação à integralidade da destruição no primeiro ordenado. Theodotion está de acordo com o texto massorético, como também a Peshitta.

Moisés Stuart pensa que o cinto de ferro e de bronze é representado como sendo colocado em volta do tronco da árvore, a fim de impedi-lo rachar, apodrecer e assim, neste Langerke seguinte yon. Keil, com mais justiça, Que pensa que esta é uma transição do símbolo para a pessoa simbolizada; neste ponto de vista que eu tenho Concorda com Hengstenberg, Kliefoth, Zöckler, Behrmann, Hitzig, Ewald, Kranichfeld, e outros. Há ainda uma divisão de um parecer sobre se Simboliza mente a escuridão estará sob Nabucodonosor, ou a limitação do seu reino, ou o fato de que, como um louco, eu vou ser preso com grilhões. O fato de que, enquanto comentaristas têm dedicado muito tempo para isso, não há nenhuma referência a ele na interpretação, nos confirma a nossa suspeita de toda a cláusula.

A transição para a pessoa, mal se duvidosa em relação ao cinto de ferro e de bronze, é óbvio nas cláusulas restantes deste visto. Toda árvore é molhado do orvalho do céu, isto indicaria nem dificuldades nem a degradação; Com a navegação e os orgulha é impossível a uma árvore. A transição de coisa a pessoa é perfeita em acordo com o que cada um tem experimentado nos sonhos. 

 

Daniel 4:16

 

 

 

Deixe seu coração ser alterado a partir do homem, e que o coração de um animal ser-lhe dada; e sete vezes ultrapassá-lo nunca. A prestação Septuaginta Parece ser tomadas a partir do olhar anterior, "E deixe seu corpo ser alterado pelo orvalho do céu, e deixá-lo ser pastoreado com eles sete anos." Parece difícil de imaginar, também, por um lado, (libebayh) transformou-se em (pigerah), a palavra por Paulus tellensis Que se traduz σῶμα, embora sugere "carcaça", ou em נִדְנֵה (nidnayh), a palavra usada em Daniel 7:15; ou, por outro lado, que qualquer dessas Deve ser lido lebab.

Ao mesmo tempo, e  não são diferentes em inscrições antigas, nem  AO CONTRÁRIO; ד qualquer indistinção na terceira carta Facilmente pode levar a um erro. Não é impossível que algumas das palavras na parte posterior de o olhar anterior foram modificados a partir de uma palavra que significa "corpo". É igualmente difícil de adivinhar o que a palavra tem-se lido pelo tradutor, em vez de ן (yaḥlephoon) Septuaginta ", deixá-los passar." O maior brevidade da Septuaginta está em sua ementa. Theodotion é, como de costume, de acordo mais estreita com a Massorético; Eu Min-anaosha torna 'ou Anosha' para  "dos homens", uma possível tradução, e um Favorecido por alguns comentadores recentes. A Peshitta Concorda remover Com o texto recebido. De acordo com o texto recebido, a principal mudança foi mente o coração humano é removido, eo coração de uma besta dado. Por outro lado, no vigésimo terceiro ser, em que temos a realização do sonho, a mudança é principalmente físico, e é de se observar que a mudança é produzido por "o orvalho do céu." Sete vezes.

A palavra "iddanun," tempos ", é uma questão de um pouco de dificuldade; significa realmente "estações" ou "pontos" de tempo, como em Eclesiastes 3: 2, Targum, e Gênesis 38: 1, Targum Onkelos, "E sucedeu que, neste momento." É puramente arbitrária para fixar o significado aqui como "anos", como é feito pela Septuaginta e por muitos comentaristas. Theodotiom mantém a indefinição do original, tornando a palavra aqui καιροί. A Peshitta transfere da palavra. Pode ser "meses", como sugerido por Lenormant; Talvez seja "estações" em nosso sentido usual da palavra. Monumentos bíblicos ", p de Rendel Harris. 73, diz: "O verão eo inverno são as estações contado apenas na Babilônia;" em caso afirmativo, sete "iddaneen Quase quatro anos seria.

A partir do fato de que a exposição ao tempo é o ponto de importância, vista do Sr. Harris não é impossível; Razões patológico mas sugerem "meses" (ver Digressão no final do capítulo). Sete, com os babilônios, como acontece com a maioria dos outros semitas, é um número redondo de importância sagrada e, portanto, não pode ser pressionado.

 

 

 

Daniel 4:17 

 

Esta sentença é por decreto dos vigias, e por mandado dos santos odes: com a intenção de que os vivos saibam que o Altíssimo tem domínio sobre o reino dos homens, eo dá a quem eu quero, e desprezar se sobre ele o mais vil dos homens. In This ser a diferença entre a Septuaginta texto que entendemos o texto-e por trás dessa versão do Massoretes isso é ótimo. É o seguinte: "Até que eu saiba o Senhor do céu tem poder sobre todas as coisas que estão nos céus e na terra, e tais coisas como eu quiser fazer, gravata faz." Este, como se pode observar, é muito mais breve do que o massorético, e por isso, em certa medida, a ser o preferido. É, no entanto, ele, difícil supor a gênese do um do outro, como eles têm apenas duas palavras em comum em uma conexão como,  (shaleeṭ) e  (yinedeoon) "Se começarmos com a suposição de que o texto massorético é o principal, temos uma dificuldade em ver o que a razão induzida Esta forma única de condensação.

Se fosse para se livrar do decreto dos vigias, ea demanda dos santos, esta cláusula pode ter sido simplesmente omitido, eo sentido teria dado nenhum sinal de nada ter sido omitido. Se, mais uma vez, começamos com o texto da Septuaginta como nossa base, é difícil entender o que levou à inserção de "o decreto dos vigias" e "a demanda dos santos." É claro que o período da dominação persa eo da supremacia grega no início era uma em que a hierarquia angelical foi aumentado enormemente e fez muito mais complexa do que tinha sido antes. Além disso, é de notar que "os observadores", ן ('Ereen), aqui são absolutamente distinto de "santos",  (gaddeesheen), enquanto que em Daniel 04:10 (13) "os observadores" e "os santos "são identificados. Esta distinção é feita em comentaristas judeus posteriores, e, portanto, a sua. Presença aqui, então contraste com Daniel 4:13, é a prova de uma origem relativamente tarde para esta cláusula. Zöckler evitaria esta afirmando um paralelismo de membros nesta sentença; mas, em primeiro lugar, isso não é visto, mas prosa, e não precisa de ser, portanto, esperado paralelismo.

Além disso,  (gezayrath) é "um decreto" dado por uma pessoa em posição de autoridade, e (sh'alayth) é "a petição", apresentado a uma autoridade. Assim, longe de os dois serem vistos na Identificado antes de nós, os observadores e os santos são tão absolutamente como eles 'pode ser contrastado. Bevan simplesmente apela para Daniel 4:10 (13), para provar a sua identidade-senso não tem nenhuma influência com ele. Quando nos voltamos para Theodotion, descobrimos que, na sua identidade prática com o texto massorético, eu preservei o contraste entre o "decreto" e "petição", o ex palavra sendo representado por σύγκριμα, eo segundo por ἐπερώτημα. Estas duas palavras representam muito bem a distinção entre (gezayrath) e (sh'alayth). É provável que σύγκριμα é usado em vez de κρίμα a fim de mostrar εἴρ Isso deve ser considerado como genitivo plural. A Peshitta Segue o Massorético, mas menos de perto. Tem עיר, "observador", no singular.

Esta cláusula no siríaco deve ser processado, "De acordo com os decretos do observador é esta ordem, e de acordo com a palavra do santo é o pedido;" Mantém que a distinção em causa tanto quanto é no texto recebido, mas com uma diferença distinta do significado em relação às palavras do éter cláusula. Assim, também, Jerome na Vulgata traduz: "Em vigilum decretum comer sententia et sermo et sanctorum petitio", mantendo assim, com toda a confusão que há em Esta rendição, a distinção Referido informações que temos. No final, a cláusula, a Vulgata é mais desviado da massorético. traduzindo, super eum. A teologia dessa passagem é único, tão singular que, se não fosse a omissão da passagem da Septuaginta. e sua contradição de Daniel 4:13, que pode estar inclinado a pensar que ele deve ser genuíno. (Para uma declaração como, veja Gálatas 3:19, "... A lei por ordenação dos anjos," Hebreus 2: 2 "se a palavra falada pelos anjos permaneceu firme")

O ponto de vista parece ser que o Todo-Poderoso tinha um conselho dos anjos, e antes deles era cada pergunta Exame antes que fosse decretada. Em suma, que houve uma celestial Sinédrio, correspondentes a essa na terra, o que era uma ideia desenvolvida pelos talmudistas. Ela aparece em Enoch, não vet totalmente desenvolvido. Em Enoch 12 Un Certain dos vigias estão havendo contaminado Denunciado como a si mesmos com a Mulher; no cap. 20. informações que temos o nome dos santos anjos que assistem e, neste capítulo temos informações diferentes províncias atribuídos a cada um deles. Seis são enumerados. Eles não têm nenhum coletivo ASSIM função. Na parte de Enoque preservada em Syncellus, os homens são representados como chamando para os céus, e para os resolver; e os quatro anjos, Miguel, Uriel, Rafael e Gabriel, dar resposta olhando para baixo sobre a terra, e eles ver o sangue sendo derramado É pela violência. Depois segue-se a afirmação: "E os quatro arcanjos veio diante do Senhor, e disse."

Eles podem estar aqui, disse a agir de uma capacidade coletiva, mas eles não têm função deliberativa, e muito menos eles tem algum poder de decreto. O traficante interpolados de ser assim diante de nós uma angelologia mais desenvolvido do que o da data do Livro de Enoque. E pôs-se sobre ele o mais vil dos homens. Esta frase sugere o "homem vil", נִבְּזֶה (nibezeh), de Daniel 11:21, que é, provavelmente, em referência Epifânio-o interpolados Isto não é improvável ser o mesmo. O formulário siríaco de  no K'thib devem ser observadas. Uma peculiaridade que aponta para a interpolação plural hebraico é usado aqui, (anāsheem). Se não fosse que as nossas suspeitas de ESTA estão sendo aprofundadas por exame dela, devemos estar dispostos a ver uma referência a essa usurpação do trono de Nabucodonosor, que Lenormant pensa está implícito no título Neriglissar Dá a seu pai. Parece haver uma referência a algo como isto em Daniel 11:24 de this capítulo, de acordo com a versão da LXX.

 

 

 

Daniel 4:18

 

 

 

Este sonho eu, rei Nabucodonosor viu. Tu, pois, Beltessazar, dize a interpretação, porquanto todos os sábios do meu reino não são confiáveis ​​para fazer-me saber a interpretação; tu és, mas de confiança; para o espírito dos santos deuses está em ti. Este look é totalmente omitido na Septuaginta. Por outro lado, o olhar na Septuaginta que ocupa este lugar é totalmente diferente de qualquer coisa no texto massorético: "Antes de mim ele foi cortado em um dia, e sua destruição foi em uma hora do dia, e seus ramos dada a todos os ventos, e ele foi expulso e arrastado por diante, e ele comeu a erva da terra, e foi entregue a um guarda, e em cadeias de bronze e algemas foi vinculado com eles. extremamente fiquei maravilhado com as coisas em original, eo sono foi-se dos meus olhos ".

A primeira coisa que chama a atenção com isso é o fato de que é uma tradução do aramaico. A cláusula ", em cadeias de bronze e algemas foi vinculado com eles", parece Quase demonstrativo de ESTA. ἐν πέδαις καὶ ἐν χειροπέδαις χαλκαῖς ἐδέθη ὑπ αὐτῶν O que não é de condenar qualquer um escreveria naturalmente em grego, mas a sentença se o tradutor é, naturalmente, seguiu seu aramaico Original servilmente. Se, então, isso é correto, a hipótese de uma falsarius é reduzido ao de um falsarius aramaico, que se imiscuiu no Este ser o original aramaico a ser transportado O que era para o Egito.

Por outro lado, o olhar na Septuaginta completar a narrativa que deixa inacabado o texto massorético. Isso pode ser usado. como um argumento contra a versão de autenticidade ESTA, como a necessidade de conclusão pode ter sugerido o modo em que a necessidade era para ser fornecido. Mas é de notar que também está presente a mesma mistura de sinal e coisa significada, o qual, naturalmente, em um sonho, é tão natural na narração comum, Que o falsarius que presenciaram a incompletude do texto massorético, e teve a habilidade necessária para suprir a falta, teria atualmente Aumentou a confusão, já manifesto o suficiente.

Quando nos voltamos para Theodotion, vemos sintomas de problemas ", esta é a visão que eu tinha o rei Nabucodonosor, e tu, Belsazar, diga a interpretação, porque nenhum dos sábios do meu reino fosse confiável para me mostrar a sua interpretação; mas tu, Daniel, és capaz, porque um espírito santo de Deus está em ti. "A introdução do nome judeu Daniel no meio de um discurso em que é sempre em outro lugar Bahylonian dirigida pelo seu nome, é suspeito. A repetição, como no In This Massorético, da incongruência original que Daniel, o chefe dos magos da corte, é invocada somente depois que os outros mágicos têm importaciones incapazes de resolver o mistério de this sonho, é de notar.

A Peshitta aqui parcialmente Segue o mesmo texto que o seguido por Theodotion, e em parte isso do Massoretes. Como Theodotion, "Daniel" está inserido, mas, seguindo a base do texto massorético em oposição ao Theodotion, tem "um espírito dos deuses santos." Parece que não há possibilidade de imaginar a LXX. ter desenvolvido a partir da leitura do massorético, ou vice-versa. Se houvesse alguma prova da hipótese de Dr. CHH Wright, nosso presente Daniel Essa foi uma condensação de uma obra maior, pode-se supor que o Massoretic Representado uma condensação, ea LXX. outro.

A Septuaginta Na Isso insere ponto: "E tendo subido no início da manhã I,. Convocado Daniel, o príncipe dos sábios e dos chefes dos intérpretes, e relacionado a ele o sonho, e eu mostrei toda a interpretação." Em Gênesis 41: 1-57. temos duas contas do sonho do Faraó, primeiro em relação a seu sonho atual e, ao lado de Joseph em sua narrar sua experiência. Se o trato-a partir de original da união de vários dos quais Imaginamos nosso livro-tem-sido compilados a partir de que continha Este capítulo é condensada, como Gênesis 41: 1-57; duas contas de visão de Nabucodonosor, ea recensão egípcio Seguido uma condensação trato de this, eo palestino outro, os fenômenos são explicados sem a noção de uma variação gratuita vaga,: como aquele de que, na visão tradicional, o autor do Septuaginta foi-culpado. No chão, o texto massorético, que pode representar também um verdadeiro texto de Daniel, outro fragmento do documento original, possamos examiná-lo um pouco mais de perto. O rei declara o sonho de Daniel de uma forma que indica a Un certain comprovação da exatidão do relatório do que eu tinha visto. "Este é o sonho que eu vi o rei Nabucodonosor." Depois segue-se a ordem para declarar a interpretação: "Tu és mestre dos mágicos. Brought me devidamente credenciados antes de um sonho que tive, agora Cumprir seu escritório, para me interpretar o meu sonho." Isto é naturalmente muito. O que se segue é uma interpolação óbvio.

Ela contradiz o que o precedeu, o qual, por implicação, afirma o dever de Daniel para interpretar, ea probabilidade, portanto, que não duram, mas em primeiro lugar, teria sido Daniel apelou para. Ela contradiz o que se segue também, que é uma comenda de poderes de Daniel, que, como saber ao rei, deveria tê-lo levado a chamá-lo de uma vez, como a Septuaginta diz Nabucodonosor fez. O elogio de Daniel Aparece um complemento para superar a dificuldade, mas, como muitas outras tentativas do mesmo tipo, ele não consegue, e realmente aumenta a confusão.

 

 

 

Daniel 4:19

 

 

 

Então Daniel, cujo nome era Beltessazar, esteve atônito por algum tempo, e os seus pensamentos o perturbaram. Até aí a duas versões principais são acordados. A Septuaginta torna praticamente o mesmo efeito que a nossa versão, apenas  Isso significa um pouco "suspeitas perturbava:" Qual é a prestação de Paulus tellensis. Existem vestígios nele de gibão; a prestação da LXX. é: "E Daniel muito admirados e suspeitas perturbava, e eu estava apavorada, tremendo ter tomado conta dele, e seu rosto foi alterado, tendo se mudado (κινήσας) a cabeça, depois de ter sido surpreendido de uma hora, eu já me respondeu em um voz mansa. "Theodotion ea Peshitta são Um com o texto massorético aqui. É aqui de notar Sha'a Que a palavra traduzida como "hora", você não tem nenhum significado tão definido; Gesenius Dá ", num momento de tempo", na qual I é seguido de Bevan, Keil, e Stuart. Ewald traduz, eine Stunde, e com ele concordar Hitzig, Kranichfeld, Zöckler. Ambas as versões gregas ὥραν, mas devemos ter em mente que  não teve a definitiva qual atribuímos sentido a "hora". Jerome torna hera.

A Septuaginta acrescenta, como informações que temos visto, um tanto grotesco ", tendo se mudado  a cabeça, eu estava surpreso por uma hora." Este parece ser um caso de "doublet", esse fenômeno tão freqüente na Septuaginta. A tradução da Septuaginta: "E  Daniel ficou bastante espantado, e suspeitas perturbava, e, tremendo Apreendidos tê-lo, eu estava com medo", sugere que שׂגי Isso não é impossível, "muito", tinha lido em vez de esteve , "uma hora;" mas o resto não é tão facilmente explicada. Há um caso de Syriasm aqui na vocalização de  vez de  Falou o rei e disse: Beltessazar, não deixe o sonho, nem a sua interpretação, te problemas. Esta cláusula está ausente da Ambas as versões grega, embora presente na Peshitta e Vulgata.

Tal como está, por um lado, é uma partida do estilo epistolar, ou melhor, Talvez o estilo da parte proclamative No início do capítulo. Por outro lado, se pensarmos que uma interpolação Esta cláusula, não podemos deixar de constatar que a cortesia e consideração gentilmente pelo interpolador atribuída a Nabucodonosor é completamente diferente Epifânio como o caráter de manifesto aos judeus. Que viu Daniel Nabucodonosor se encheu de tristeza e apreensão no sentido que eu vi na visão, e se esforçam para incentivar e tranquilizá-lo. Se a conduta de Nabucodonosor, ao contrário do que é um judeu de bc 170 Teria atribuído a ele Se fosse Sua intenção de apresentá-lo Epifânio em menos de um disfarce, é ainda mais diferente a conduta de Daniel ao que certamente teria sido atribuído a ele apenas pretendo Se o autorervir-te.

E Essa árvore foi exaltado e se aproximava do céu, ea sua largura  tocou as nuvens. Tu, ó rei, estavas exaltado acima de todos os homens sobre a face que são de toda a terra, eo teu coração tem-se [literalmente, "era"] levantou com orgulho e força sobre as coisas que dizem respeito ao Santo e seus anjos , e as tuas obras são manifestas, pois tu tens assolaram a casa do Deus vivo por conta dos pecados do povo consagradas. "de ESTA a parcela dos Últimos contém evidência clara de interpolação. sido se há alguma coisa que tipo de no original Daniel, que teria atualmente desapareceu do texto massorético. revela a adição Mental esta atitude dos judeus do período dos Macabeus de opressores estrangeiros. fato de que toda a atmosfera do Daniel primitivo difere tanto de esta é uma evidência indireta de DSTs genuinidade .. Se olharmos para a prestação Septuaginta Estes três versículos, parece evidências de uma origem primitiva a primeira é claramente visto um caso em que o texto atrás da Septuaginta é superior ao do Massorético; Este último é o obviamente ser preenchida a partir de 11 A declaração da grandeza de Nabucodonosor, no versículo 22 pode ser o resultado de um pouco parafrasear.

O XV visto, de acordo com a LXX; que é acompanhado por Tischeudorf vista com 19 do massorético, é realmente uma outra versão dos versículos anteriores, provavelmente ligeiramente modificada para dar a aparência do texto resultante sendo contínua. Theodotion tem uma semelhança muito próxima com o texto massorético, eu só κύτος, "Boca", em vez de . Os difere Peshitta, mas pouco, embora ainda um pouco, a partir do texto massorético. Em vez de renderização, "carne para todos", que tem ", porque toda a carne."

De acordo com ambas recensões do texto, Daniel repete, seja na substância ou com exatidão verbal, a descrição de Nabucodonosor tinha dado a si mesmo sua visão da árvore, mas aplica-se ao monarca. Para nós os termos da descrição do poder de Nabucodonosor são exagerados; mas devemos ter em mente que os costumes de uma corte oriental são diferentes daquelas das nações ocidentais. Não é diferente a linguagem prepotente de Nabucodonosor na inscrição padrão. Domínio do monarca era grande, mas tinha sido dado a ele, e eu não queria que reconhecem, eo julgamento Isso Por isso, veio sobre ele.

 

 

DANIEL 4:36

 

 

 

Ao mesmo tempo, até minha razão voltou a mim; e para a glória do meu reino, a minha honra eo brilho voltou a mim; e os meus conselheiros e os meus senhores Procurada a mim; pique e fui restabelecido no meu reino, ea majestade foi adicionado para mim. Conforme informações já mencionadas, temos, o olhar no texto da Septuaginta Concorda em que isso é muito breve, "meu reino naquela época, foi criada a minha glória restaurada para mim."

 

 Pode ser uma condensação de algum escriba independente, levou a um maior grau, no primeiro caso do que no outro. Somente a partir da gênese do nosso Daniel, como informações que temos imaginado, parece mais provável que as formas mais breves são o mais primitivo, e quanto mais o resultado da expansão a serem creditados aos copistas imaginativas. Em prova disso é que devem ser observados Theodotion Que nem nem a Peshitta exatamente o revendedor texto massorético acima. Theodotion torna, "Naquele tempo o meu intelecto  foi restaurado para mim, e veio para a glória do meu rei-dora, e minha beleza (" forma ", ) voltou para mim, e meus governantes e procurada me nobres, e foi confirmado no meu reino, ea grandeza mais abundante foi adicionado a mim. "

 

A Peshitta difere um pouco do presente ", e quando meu intelecto voltou para mim, meu nobre e meu grande exército me Procurada, e ao meu reino I foi restaurado, e sua grande herança foi aumentada para mim." Os expatriados entre estes dois eo texto massorético são pequenas em comparação com aqueles que separam qualquer um daqueles a partir da Septuaginta; ainda começando com o texto da Septuaginta, os outros são um pouco variadas facilmente alcançado através de adições. A Peshitta Certamente mais provável Claramente retrata o que parece ter acontecido, em primeiro lugar, uma revolução Durante a loucura do rei, e uma contra-revolução para restaurar a ele quando sua razão retornado.

 

 Se, no entanto eu, Nabucodonosor foi simplesmente confinado em uma parte do palácio, em seguida, seus nobres, sobre a notícia de sua restauração, pode procurar a ele. Nenhum dos textos apresenta uma representação bastante auto-consistentes. Se nós poderíamos perfeitamente desfazer a confusão dos textos que formam o nosso presente texto da Septuaginta, que provavelmente deve encontrar um deles quase auto-consistente.

 

Daniel 4:37

 

Agora eu, Nabucodonosor, louvo e exalto e glorifico ao Rei do céu, porque todas as suas obras são verdade, e seu julgamento maneiras; E os que eu ande no orgulho é confiável para humilhar. A versão da Septuaginta tem toda a aparência de uma composição original por um escriba, não impossivelmente na imitação do Cântico dos Três Santos Filhos, tendo STI como o assunto do tema ser antes de nós ", eu confesso e louvar o Altíssimo, que criou o céu, a terra eo mar. Ele é o Deus dos deuses, eo Senhor dos senhores eo Rei dos reis, porque Ele faz sinais e maravilhas, e os tempos de muda e estações do ano, tirando os reinos de reis e criação de outros em vez de eles. Agora a partir deste momento Devo adorá-lo, e tremendo de medo dele se apoderou de mim, e todos os santos, eu louvo, pois os deuses das nações em si mesmos não têm poder para afastar o reino de um rei de outro rei, e para matar e para vivificar, e fazer grandes sinais e prodígios e medroso, e mudar de acordo muito grandes assuntos como o Deus do céu me fez, e acusado de mim grandes coisas que vão oferecer sacrifícios a. o mais alto reinado nay todos os dias da minha vida para, em cheiro suave de cheiro diante do Senhor, e que é agradável diante dele farei, e as pessoas e minha nação e os clubes do país que estão em meu domínio.

 

E a todos quantos falar contra o Deus do céu, e como muitos como Serão tomados dizer nada, no Original devo condenar à morte. "Várias das frases neste curto hino para que seja mais do que uma versão de um aramaico original-são derivados de outras partes das Escrituras, por exemplo, "para um cheiro de um cheiro suave perante o Senhor." Há vestígios da família também fenômeno de "doublets". Theodotion ea Peshitta concordar com o texto massorético tanto quanto. texto massorético o revendedor para o Daniel original, não há nenhuma evidência TEVE Nabucodonosor isso deixou de ser um adorador de Bel-Marduk e Nebo e Nergal. Certamente eu reconhece que o Senhor deve ser adorado também. Além disso, é de ser admitido Nabucodonosor que transporta sua adoração muito perto do ponto de adoração verdadeira e exclusiva. naquilo que veio curto pode ser que eu renderam às necessidades políticas de sua situação, como Naamã curvando-se no templo de Remon. Mesmo um autocrata como Nabucodonosor estaria condicionado por aqueles que o serviam, e depois de sua loucura eu especialmente estaria sob o poder dos que tinham FUNCIONÁRIOS restaurou-o para o seu lugar.

 

Digressão sobre a loucura de Nabucodonosor.

 

Os acontecimentos do quarto capítulo de Daniel estão cheios de elementos causaram Essa questão dos dias de Porfírio baixo. Muitos destes foram discutidos como eles 'ocorreu na narrativa. A questão da loucura de Nabucodonosor tem várias características que a faz ser de interesse. Alguns destes foram tratados passingly em referência às passagens em que são mencionadas. Mas, para uma compreensão aprofundada da questão, é bom recolher em Detalhes originais juntos e discutir o assunto como um todo. Para fazê-lo de forma eficaz, teremos que considerar

 

1 A doença sob Nabucodonosor que sofreu. Dr. Pusey diz, "agora é concedido a loucura de Nabucodonosor Isso concorda com a descrição de um tipo raro de doença chamada licantropia, dos quais o nosso mais antigo aviso é um escritor médico grego do século IV depois de nosso Senhor, em que o doente mantém Sua consciência, em outros aspectos, mas imagine-se a ser transformado em algum animal, e age-se a um ponto em Un certain conformidade com essa persuasão. imaginavam Aqueles que mudou em lobos uivavam como lobos, e (não há razão para acreditar, falsamente) são acusados ​​de derramamento de sangue. "Archdeacon Rose, no "Comentário de alto-falante", diz, "Agora não há dúvida de que a doença sob quais Nabucodonosor, é dito ter sofrido, é um de uma classe bem conhecida de doenças conhecidas por nomes licantropia como, kynanthropy, etc , de acordo com o animal cujos hábitos são simuladas pela doença ESTA assunto de ". Não há dúvida de que houve uma doença que foi chamada: Dr. Pusey recolheu a prova disso. É de se notar que todos os casos que eu tenho são citações de escritores antigos. Ocorreu também em tempos medievais. O ponto que não é tão Un certo é que Nabucodonosor teve esta doença.

 

Em primeiro lugar, você tem que licantropia significado distinto e definido em patologia mental. Aqueles que sofrem com isso "Sua abandonar casas e para fazer as florestas, para que eles" Aqueles consorte com seu suposto ser tipo, eles permitem que os seus cabelos e unhas a crescer, eles 'levar a sua imitação medida em que se tornar feroz e mutilar e até mesmo a matar e devorar as crianças. "Aqui, devemos observar que a negligência da pessoa, com o resultado do crescimento do cabelo e unhas, não é exclusivo para esse tipo de loucura, mas é muito comum a muitas variedades de doença mental. As duas outras características são mais especial-o esforço para consorciar-se com os animais da espécie a que o paciente se imaginar a pertencer, ea ferocidade destrutiva que na forma de lobo-loucura, licantropia, chamado corretamente, levou ao canibalismo. De nenhum desses sintomas temos qualquer evidência incontestável na narrativa. Em relação ao primeiro, de Nabucodonosor Certamente é dito (versículos 15, 23) que "a sua parte" deve "estar com os animais do campo;" ser de 25 ", será a tua habitação será com os animais do campo;" mas aqui não há nada para indicar que Nabucodonosor fez isso a partir de um desejo invencível louco. Pelo contrário, o oposto está implícito na declaração (versículos 25, 32), "serás tirado dentre os homens, ea tua morada", etc Então, no versículo 33, é dito: "E eu estava expulso dentre os homens." A pergunta pode ser dito para ligar a força da palavra "eles".

 

Certamente significa que maio os anjos de Deus, como espíritos vingadores, pode conduzir Nabucodonosor dos homens, e que seu desejo de consorciar-se com animais pode ter sido o flagelo que o levou, mas isso não é dito ou implícita. Pode ter sido os membros da sua própria casa para que o levou diante Diretamente, ou ele pode ter sido o resultado indireto do tratamento áspero Destinado a ser curativa. Pode ser exortou-nos que a afirmação: "Que o coração de um animal ser dado a ele", indica este desejo de consorciar-se com os animais. Em primeiro lugar, "coração",  (lebab) Entre os semitas não, como entre os ocidentais, significa a parte apetitiva saudade da nossa natureza, mas na verdade o espírito. No próximo lugar, a leitura na Septuaginta é bem diferente; não é o "coração",  (lebab), mas o "corpo", σῶμα, lendo  (beijo) em vez de . (Lebab).

 

Na verdade, quando nos voltamos para a Septuaginta, encontramos uma falta completa de toda essa aparência de abandono casa e de casa. Na declaração do sonho (versículo 11 LXX.), "E ela [a árvore] foi arrastado para fora e rasgada, e em cadeias de bronze e algemas foi preso com eles." Mais uma vez, na interpretação (versículo 18, LXX.), "E eles devem colocar em guarda-te, e enviar-te para um lugar deserto." Quando nos voltamos para a realização do sonho (. Atividade 25 LXX), encontramos: "E os anjos dos céus te afaste ) de sete anos, e não serás visto nem falar com ninguém, e comerás a erva como o boi, e teu pasto, será a partir da erva do campo. "Again (versículos 27, 28 LXX.), "Eu estava preso por sete anos, e eles 'me alimentado com capim como o boi, e os meus cabelos ficaram como as penas da águia, e as minhas unhas como as dos leões, e minha carne e foram alteradas meu coração, e eu andei nu Entre as feras da terra ".

 

Quanto mais eu estudava Este, a menos que eu estava satisfeito com o todo-lint decisão universal Nabucodonosor que sofreram sob a licantropia. Ter um amigo para o especialista em doenças na mente, eu submeteu o caso para ele, dando-lhe, para além do que eu encontrei em Sua Inglés Bíblia, a versão ou "Septuaginta. Eu juiz é eminentemente qualificado para todas as questões de doença mental. David Yellowlees, Esq; MD é o chefe de um dos maiores manicômios na Escócia, Gartnavel, perto de Glasgow. Foi-presidente da Associação Médico-Psicológica da Grã-Bretanha; Conferencista na demência é na Universidade de Glasgow; e teve tem experiência de mais de trinta anos no tratamento da doença mental. Ele gentilmente me escreveu o seguinte, que tenho me permitido publicar:  "Doença de Nabucodonosor não era licantropia, que era um ataque de mania aguda, que se recuperou, como Tais ataques fazer se descomplicado Normalmente, em sete meses.

 

"Mania aguda, em suas formas extremas, exibe todos os tipos de hábitos degradadas,: como despir e lacrimejamento de roupas, comer imundícies e lixo de todos os tipos, gestos selvagens e violentos, agressões perigoso, uivando ruídos, e total desrespeito de funcionários decência . Muitas vezes o paciente é liker um animal selvagem do que um ser humano. Meramente Esses sintomas mostram a integralidade da aberração, e não fazer de todo um estado desesperador Indicar. pelo contrário, eles 'Mais faq freqüentemente são vistos nos casos que recuperam.

 

 

 

"O rei foi Aparentemente tratada como gentilmente como o esclarecimento dos tempos permitidos-bound se machucar ou outros, quando, levado para um lugar deserto, longe de outros homens, e permitiu uma liberdade louca, em que seu ataques encontraram alívio e eventual recuperação." Em outra comunicação, Dr. Yellowlees diz: "Os 'sete vezes' Certamente não significa sete anos para a recuperação de Aquele tipo de insanidade, ou seja, mania aguda A maioria seria improvável depois de tanto tempo Sete meses é um muito mais. período provável ".

 

 

 

2 Isso nos leva a considerar a segunda pergunta-o tempo estava sob Nabucodonosor, durante o qual Esta doença. A frase que define a duração OCORRE versos-16 vezes (13) 23 (20) 25 (22) 32 quatro (29) é sempre a mesma -e ", até sete vezes passar por cima dele (ti). (sheebe'ah 'iddaneen yahelephoon' alohee). A questão gira em torno do sentido a ser dado à 'iddan. Esta palavra é encontrada treze vezes neste livro nove vezes, quatro vezes Além da neste capítulo. Podemos encontrá-lo três vezes no segundo capítulo, onde o tempo durante o qual significa Un Certain influências planetárias e estelares estavam no trabalho. Isto, naturalmente, sugere a signos do zodíaco e as fases da lua e, portanto, de um mês, embora a probabilidade é de que o período na mente do rei era muito mais curto.

 

 As fases dominantes da lua faria uma divisão tripla ou quádrupla não improvável, enquanto as posições dos planetas nas várias casas astrológicas tornam mais provável, em vez de um dia que até um mês se entende. Encontramos a palavra seguinte no capítulo seguinte (versículos 5 e 15), "Em que momento ('iddan) Ouvi", etc Aqui significa a ponto do tempo, e na outra Sé (7), onde a frase ocorre informações que temos זִמְנָא (zimena '), o que geralmente significa um conjunto, ponto fixo de tempo. Podemos encontrá-lo novamente no sétimo capítulo. No décimo segundo visto, depois da destruição do quarto animal, os outros animais continuam a "uma temporada e tempo", ן (ve'iddan zeman); Aqui, isso significa que o espaço totalmente indefinido de tempo.

 

 No vigésimo quinto palavra em questão ser o ocorre três vezes na frase, "um tempo, dois tempos, e metade de um tempo." Aqui tem-se assumido para significar "um ano", e isso não é particularmente Certamente pouco provável para este caso; mas nada pode ser desenhada como a partir deste sentido da palavra em outro lugar. Medida em que o uso deste livro está em causa, podemos dizer que a palavra "iddan Significa um espaço de tempo, a duração do que é determinado pelo contexto. Quando passamos para o Targuns, encontramos a mesma, ou, se possível, ainda maior liberdade de utilização. Ele é usado para o tempo da velhice em Salmos 71: 9; em Eclesiastes 3: 1-22. para "os tempos."

 

Há uma frase, 'be'iddan iddan ("tempo em tempos"), que é comumente entendido como um ano. Isso tornaria provável que a palavra era originalmente um período muito mais curto do que um ano, provavelmente por mês; Assim Gênesis 24:55, onde se render, De acordo com o massorético, "alguns dias, pelo menos dez." Onkelos torna 'be'iddan iddan' ou 'Asrah yarheen ("tempo em tempo, ou 10 meses"), onde Certamente a palavra significa "meses". O uso da Peshitta é a mesma coisa. Saadia Gaon atribuiria a 'iddan aqui o sentido de "mês"; In This I é seguido por Lenormant. Não obstante as objeções dos críticos e lexicógrafos, nos aventuramos a seguir as autoridades de dois Original mais facilmente atribuídas com os críticos têm nenhuma razão para que não deveríamos fazê-lo.

 

 

 

3 Existe algum traço nas inscrições que sobreviveram até nós para lançar luz sobre este acontecimento misterioso? Ao mesmo tempo, foi suposto que na inscrição padrão de Nabucodonosor tivemos uma referência distinta para este período de loucura. Em primeiro traduzidos, Nabucodonosor declarou que há quatro anos eu não ocupar-se no edifício. Uma série de outras frases negativas seguidas. Estudo mais cuidadoso e renderização mais precisa ter removido esse equívoco. A partir da natureza da inscrição padrão, que era um nada, improvável do tipo que supostamente deve ter sido encontrada na mesma.

 

É um registro dos vários edifícios, etc; Eu tinha construído para a honra dos deuses e da beleza da sua capital. As datas da construção de edifícios Esses ou a construção de canais na net original é dado; então o fato de anos nada foi feito no que não é necessariamente perceptível. Lenormant faz outra sugestão. Quando sobe ao trono, após o assassinato de seu irmão-de-lei, Evil-Merodaque, encontramos Neriglissar (Nergal) alegando que seu pai, Bil-zikir-iškun, £ tinha sido rei da Babilônia. A teoria de Lenormant É zikir-Bil-iškun reinou ", enquanto Nabucodonosor estava incapacitado por ASSIM loucura. Certamente, entre a adesão de Nabo-Polassar em bc 625, com a morte de Evil-Merodaque em aC 559, não há soberano, mas os três membros da única dinastia. Rawlinson ('Cinco monarquias traseira G') coloca-o imediatamente antes de Nabopolassar, e lê seu nome Nebu-sum-iškun.

 

Mas, como a deposição significava a morte, isso implicaria que o filho-Neriglissar-mesmo que apenas uma criança, a morte de seu pai, seria pelo menos 65 anos de idade na morte de Evil-Merodaque. Isso não é uma idade em que os homens se envolver em conspirações. Mas mais, eu deixa atrás de si uma criança é. Embora não seja impossível, esta é uma solução pouco provável. Se, então, eu não reinar antes Nabo-Polassar, deve ter havido algum intervalo em que esteve no trono enquanto o ocupante legítimo foi incapacitado por doença ou distância da Capital Não foi durante o intervalo entre a morte de Nabopolassar e a adesão de Nabucodonosor, Beroso diz Devido à rápida marcha pelo deserto Nabucodonosor fez da Síria para chegar a Babilônia teve lugar antes de qualquer usurpação. Ele não se deu entre a morte de Nabucodonosor ea ascensão de Evil-Merodaque, para, a partir das tabelas de contrato, não parece ter sido nenhum intervalo de incerteza.

 

 Bel-zikir-iškun Pode ter, por isso, M. Lenormant pensa, usurpou o trono Durante a doença de Nabucodonosor. Se o intervalo tinham menos de um ano, Ptolomeu pode não inserir o nome em sua crônica. Este contra essa teoria é o fato de ao longo de todo o reinado de Nabucodonosor, nunca há sete meses sem contrato preservada para nós, datado pelos anos do reinado de Nabucodonosor. Isto não é absolutamente conclusiva, porque algumas tabelas do contrato, após a conquista da Babilônia por Ciro, ainda são datados pelo reinado de Nabunahid. Somos compelidos a abandonar a posição de que informações temos qualquer traço de this madness.

 

 Nós temos um caso análogo na história da Nabunahid; por um longo período, não inferior a cinco anos, eu era incapaz de tomar parte no negócio do império. Entretanto, não há nenhuma indicação nos quadros contrato que alguma coisa está errada. Os anais da Nabunahid revelar-nos o fato de que o rei estava agindo monarca s são; mas não no original tinha chegado até nós, nós deveríamos ter sabido nunca aconteciam Esta incapacidade de qualquer monarca. Bel-zikir-iškun pode ter agido Durante monarca como doença de Nabucodonosor, e este pode ter sido Esse fato permitiu que a Neff-glissar afirmar Seu Pai ter sido rei de Babilônia.

 

 

 

Não é impossível decreto de Nabucodonosor Isso pode ainda transformar-se a partir do lixo de idades.

 

BIBLIOGRAFIA PULPIT COMENTARIES 1890