Translate this Page

Rating: 3.0/5 (907 votos)



ONLINE
5




Partilhe este Site...

 

 

<

Flag Counter


historia da igreja na GRÃ-BRETANHA
historia da igreja na GRÃ-BRETANHA

                                       HISTORIA DA IGREJA GRÃ-BRETANHA 

                     As primeiras pessoas das Ilhas Britânicas

 

O início da história da Grã-Bretanha pode ser caracterizado pela chegada de ondas sucessivas de pessoas, entre os Celtas, Angles, saxões, dinamarqueses e normandos. Esses povos são principalmente descendentes de Efraim, uma das tribos perdidas de Israel, que de acordo com a profecia bíblica deveriam ser reunidos nas ilhas a noroeste de Israel ( ISAÍAS 49:12 ). A história da Grã-Bretanha realmente refletir as promessas de Deus a Abraão, Isaque e Jacó: "... ele (Manassés) também se tornará um povo, ele também será grande, mas o seu irmão menor (Efraim) será maior do que ele , ea sua descendência se tornará uma multidão de nações ... " ( GÊNESIS 48:19 ) e esta é a razão para a Grã-Bretanha está sendo chamado Grande e por que ele formou a Comunidade Britânica. (Veja este artigo no National Israel e Judá por mais uma prova). A história dos Celtas mostra que eles vieram do Oriente Médio e que eles eram trabalhadores qualificados de bronze e tinha experiência em agricultura, e uma sociedade civilizada rapidamente se desenvolveu nestes Isles depois que eles chegaram. 

Deus foi re-coleta de Seu povo e preparando-os para receber o Evangelho diretamente de Jerusalém, pouco depois que Jesus morreu. As seções a seguir mostram como o povo britânico têm sido usados ​​desde então para difundir o Evangelho de Jesus Cristo em todo o mundo.

 

Glastonbury Tradição

Na época de Jesus, a Ilha de Avalon (atual Glastonbury) foi um importante porto, importante no comércio de estanho extraído em Cornwall. José de Arimatéia , tio da Virgem Maria, era um rico comerciante de estanho e foi para a Cornualha que ele voltou para fundar a primeira igreja cristã na Grã-Bretanha e para difundir o Evangelho. É de notar que os convertidos celtas nunca fizeram parte da religião católica romana que foi mais tarde usurpar o cristianismo. Apesar de uma tentativa de invasão mais cedo por Júlio César, os romanos não veio a sério até que o imperador Claudius em 43 AD Os romanos tomaram mais de 40 anos para conquistar a Grã-Bretanha e mesmo assim foi sempre apenas uma conquista parcial, que quase foi revertida pela revolta liderada pela rainha Boudicca (boudicea) do Iceni.

 

Mapa velho do Reino Unido 

O cristianismo primitivo na Grã-Bretanha

Quando St. Alban foi martirizado no século 4 na cidade para depois ter o seu nome, o Cristianismo foi um longo estabelecido, mas perseguiu religião. Alban era um soldado pagão do exército romano, que abrigava uma perseguição padre fugir cristã. O soldado ficou tão impressionado com a devoção do sacerdote a Deus e vida irrepreensível que ele se tornou-se um cristão. Quando o governador romano ouviu falar do paradeiro do padre que ele enviou soldados para capturá-lo. Alban então disfarçou-se como o sacerdote, usando seu manto e foi capturado e acabou executado. 

O cristianismo foi logo a ser amalgamado com as religiões pagãs para produzir a religião do estado comprometida do catolicismo romano sob o imperador Constantino, que se acreditava ter tido uma mãe cristã britânica. Por volta do século 5, os romanos começaram a se retirar em face das invasões pelo 'pagãs' Angles, Saxões, Friesian e jutos. Cristianismo então só sobreviveu nas franjas celtas Cornwall, País de Gales, Cumbria e Escócia. Irlanda tornou-se cristianizado através dos esforços de St. Patrick, um cristão britânico, cujo monástica Celtic cristianismo foi responsável pela conversão dos Celtas da Escócia. Os cristãos celtas da franja Celtic não conseguiu evangelizar os anglo-saxão "inimigo" devido à hostilidade mútua fundo e paganismo 'teimosa' dos invasores.

 Cristianismo celta, através dos esforços de Columbano, se espalhou para o continente e mosteiros na Gália e até mesmo na Itália estabelecida. Seu desrespeito pela "autoridade" da hierarquia católica local minou a "regra dos bispos", ao espalhar um cristianismo baseado na Bíblia, não contaminado pela pagãos 'compromissos' da igreja de Constantino. 

A resposta de Roma a esta ameaça era duplo: Um era para assumir o movimento monástico promover a tradição beneditina e deslocando "outras" tradições; um processo que teve um número de gerações e foi colocado em movimento pelo Bispo de Roma, Gregório I. A segunda resposta na Grã-Bretanha foi a 'tática' mais tarde favorecido pelos jesuítas, no qual reinos se 'Catholicised' pela 'conversão' da elite. Isto resultou em anglo-saxões o 'Inglês' tornar-se, pelo menos nominalmente católica sob a pregação do missionário católico romano, Agostinho. 

Um passo decisivo neste processo na Grã-Bretanha foi o Sínodo de Whitby em 664 AD, organizada pelo rei do poderoso reino Northumberland. Em princípio, o sínodo foi sobre o método a utilizar para a datação da Páscoa. A escolha do Rei do método de Roma foi baseada na superioridade de Pedro como o "porteiro do céu". A 'superioridade' de Pedro sobre santos britânicos foi explorada por Roma para impressionar uma elite "supersticioso" que permaneceu pagão em suas atitudes para escolher a igreja com o mais "poderoso" padroeira. Roma abriu suas práticas em toda a Grã-Bretanha, apesar de "tradições" individuais ainda continuou dentro de diferentes mosteiros ea influência cristã celta permaneceu. O 'romanização' completa exigiria invasão de seus aliados fiéis, os normandos. O Norman depois de tomada a cargo da Irlanda seria por sua vez resultam em sua 'romanização'. 

Cristianismo na Grã-Bretanha, em seguida, teve que esperar para os grandes reformadores para quebrar o jugo de Roma. Esses tempos eram conhecidos como "A Idade das Trevas ', embora não fossem sem um pouco de luz ... 

Bases cristãs da Grã-Bretanha

Rei Alfredo, o Grande (849-899), embora católico, estudou a Bíblia e os Evangelhos tinha traduzido para a língua nativa. Seu reinado tornou-se uma "idade de ouro", no qual ele reconstruiu igrejas, trouxe estudiosos estrangeiros e patrocinou um "renascimento" da aprendizagem cristã. Ele era um legislador que incorporou os "Dez Mandamentos" e os princípios cristãos para o que mais tarde se tornaria o "direito comum".

 A Magna Carta em 1215 foi imposta a um fraco rei por seus súditos avassalador, como uma forma de controlar os poderes do rei. Esta carta definido em lei os princípios bíblicos que tratam da advertência do Senhor encontrada em1 SAMUEL 8: 11-17 a Israel quando eles pediram para ter um rei. Aqui, Deus adverte Israel de como um rei tributá-los e confiscar suas propriedades. 

Cláusula 39 da Magna Carta afirma: " Nenhum homem livre será detido ou preso ou expropriados ou proibido ou banido ou de qualquer modo molestado, nem vamos entrar com ele, exceto pelo julgamento legal de seus pares e lei da terra . " 

A Carta Magna também foi um passo decisivo para um sistema parlamentar em que os contribuintes, através de seus representantes, teve uma palavra a dizer sobre a sua tributação e como são governados. Grã-Bretanha é de fato a democracia mais antiga do mundo! 

A Reforma

John Wycliffe (1320-1384). A primeira Bíblia em Inglês foi traduzido por Wycliffe. Ele era conhecido como o "Estrela da Manhã da Reforma", como ele fez campanha contra a corrupção da Igreja e pregou o Evangelho para as pessoas comuns num momento em que alguns sacerdotes conhecia a Bíblia. Porque a tradução de Wycliffe foi antes da impressão, cópias foram escritos a mão, limitando a sua propriedade; propriedade massa era possível para a tradução depois por William Tyndale . Os pregadores, conhecidos como lolardos, difundir o Evangelho usando a tradução Wycliffe. Eles foram tão bem sucedidos que quase metade da população da Inglaterra aceitou esta nova fé baseada na Bíblia, em vez de as "tradições" da Igreja Católica Romana e da autoridade do Papa. 

Foi sob o rei James I. (1566 - 1625) que a Grã-Bretanha foi nomeado primeiro "grande". E foi este grande monarca que queria a Bíblia nas mãos do homem comum. Ele comissionou e autorizou o livro que é, provavelmente, o trabalho literário mais lido de todos os tempos - a Bíblia do Rei James . Cerca de 50 dos melhores estudiosos da Inglaterra produziu entre 1604-1611 uma tradução tão magnífico que mesmo 400 anos depois, ele é muito superior a todas as versões modernas e trouxe inúmeros homens e mulheres à salvação e do conhecimento de Cristo.

 A Igreja da Inglaterra, finalmente, rompeu com Roma durante o reinado de Henrique VIII, e assumiu muitos dos ensinamentos Reforma Protestante baseadas na Bíblia. Isso resultou, principalmente, do desejo de Henry para garantir um divórcio de sua esposa fora de favor. No entanto, a verdadeira reforma da Igreja teve lugar durante (King Edward VI) o reinado de seu filho. King Edward VI era conhecido como o " The Most piedoso rei da Inglaterra "e como o" Josias britânica "; depois o jovem rei no Velho Testamento cujo reinado viu o renascimento da fé. Em 1547 em sua coroação, o rei menino Edward VI, quando apresentados com os três espadas de seus três reinos disse, "uma espada está faltando". Quando perguntados sobre qual espada esta era, ele respondeu: "a espada do Espírito - a Bíblia". A partir de então cada monarca iria fazer o juramento da coroação, segurando a Bíblia. 

Quando Edward VI morreu, sua irmã mais velha Maria tornou-se rainha. Ela mais tarde viria a ser conhecido como "Bloody Mary" para os martírios em massa de cristãos durante seu reinado como ela tentou sem sucesso duradouro para fazer Inglaterra católica mais uma vez. Duas de suas vítimas mais famosas eram bispos Latimer e Ridley. Ao ser queimado na fogueira Bispo Latimer voltou para o seu colega mais jovem bispo Ridley e lhe disse: " Tende bom ânimo ... Vamos acender uma só vela, pela graça de Deus, na Inglaterra, que acredito que jamais se apagará. " O chama nunca foi de sair, como Deus protegeu a Grã-Bretanha a partir de todas as tentativas de extingui-lo e Grã-Bretanha se tornar uma 'luz para o mundo "através dos movimentos missionários do período vitoriano. À medida que vão ler, repetição sucessiva e movimentos frescos de Deus estavam a ser as marcas do cristianismo britânico durante os próximos 450 anos. Os britânicos foram verdadeiramente "o povo do livro". Você pode ler sobre os muitos mártires britânicos que morreram por sua fé em 'Foxes Livro dos Mártires ".

 

A tradução da Bíblia para o Inglês

No século 17, o rei James ordenou a tradução da Bíblia para o Inglês. Grande parte das obras de Tyndale finalmente encontrou seu caminho para a Bíblia King James, que, embora o trabalho de 54 especialistas independentes, é baseada principalmente em traduções de Tyndale. Esta nova Bíblia foi chamado de "King James Version" e é considerada a melhor tradução do original para o dia de hoje. 

Página da Bíblia AntigoEsta tradução era para ser acorrentado para os púlpitos de cada igreja na terra e foi pregado a todos. "A entrada das tuas palavras dá luz; dá entendimento aos símplices " ( SALMOS 119: 130 ). 

A chave para a Reforma Protestante foi a leitura da Palavra de Deus através de uma participação em massa de Bíblias traduzidas para a língua nativa e transformou as pessoas em uma sociedade baseada na Bíblia. "Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, para que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra " ( 2 TIMÓTEO 3: 16-17 ). 

Muitos tiveram seus olhos abertos para a Verdade e entre aqueles eram os puritanos, que partiu para a América em busca de uma nova terra para adorar a Deus, devido à perseguição que eles experimentaram durante este momento de turbulência. 

George Fox (1624-1691) foi outro que pregava abertamente contra as práticas religiosas e sociais tradicionais da época, e procurou despertar a nação. Ele tornou-se o fundador da "Sociedade dos Amigos", vulgarmente conhecido como os quakers. Ele pregava em praças, nos campos, nas reuniões designadas de vários tipos, ou mesmo, por vezes, em "steeple-houses" ... a pregação de Fox foi baseada na Bíblia, mas, principalmente, eficaz por causa da intensa experiência pessoal, ele foi capaz de projetar . Ele foi contundente sobre a moralidade contemporânea, e exortou seus ouvintes a levar uma vida sem pecado.

 

"A mão orientadora"

Sir Winston Churchill disse uma vez que ele tinha um "forte sentimento de que alguma mão orientadora" está a cargo da Grã-Bretanha, que "temos um guardião, pois servimos uma grande causa, e terá que guarda desde que servimos que causa fielmente. " É incrível como muitas vezes a Grã-Bretanha tem sido milagrosamente salvo de ameaças externas de ataque ... 

Como a Grã-Bretanha foi usado por Deus para espalhar a Sua Palavra em todo o mundo, muitos países europeus católicos tentaram invadir e subjugar a Inglaterra protestante. Em 1588, Sua Majestade Católica, Filipe II de Espanha; a nação mais poderosa da Europa, tentou invadir a Inglaterra, enviando um 'Armada'. A frota foi destruída por uma enorme tempestade. 

Em 1805, Napoleão, o "mestre da Europa", enviou as frotas combinadas da França e da Espanha, que foram derrotados por uma frota britânica menor liderada por Lord Nelson. 

Durante a Segunda Guerra Mundial, seis dias de oração nacional foram chamados pelo rei eo primeiro-ministro, e cada um foi um ponto de viragem na guerra. Em 1940, o exército britânico foi evacuado através do 'Milagre de Dunquerque ", protegido contra a força aérea alemã pelo mau tempo, e depois recuperado das praias durante uma' calma incomum 'no Canal Inglês. 'A Batalha da Inglaterra "foi, então, ganhou, apesar da superioridade militar das forças de Hitler. 

Deus prometeu ao rei David: "Também designarei lugar para o meu povo Israel, eo plantarei, para que habite em um lugar próprio, e não mais se mover, nem os filhos da iniqüidade o aflijam mais, como dantes " ( 2 SAMUEL 07:10 ). Isto foi literalmente cumprida na história da Grã-Bretanha, que não tenha sido invadida desde 1066 dC, cerca de 1.000 anos! 

O Grande Despertar - A Sociedade Changed

Durante a revolução agrícola e industrial, ministérios Wesley e Whitefield de, juntamente com os de outros pregadores, marcou o início de um período de grande avivamento espiritual e força, como a de que nunca tinha sido experimentada no país antes. Os historiadores falam dele como "a grande obra da graça" que transformou a Inglaterra durante um dos períodos mais negros da sua história. 

George Whitefield (1714-1770) tinha uma voz que podia ser ouvido "uma milha de distância" e seu ar livre pregação atingiu cerca de 100.000 pessoas em um encontro. Ele poderia pintar figuras de linguagem com tanta vivacidade fôlego que as multidões ouvindo olhava com os olhos cheios de lágrimas enquanto ele falava. Muitas vezes, cerca de 500 pessoas em sua audiência iria cair e estava prostrada do poder de Deus. 

John Wesley (1703-1791) é o fundador do movimento metodista. Seu ministério era para difundir o Evangelho entre as classes trabalhadoras que nunca foram à igreja. Ele se tornou famoso por suas viagens constante (ele viajou mais de 250.000 milhas a cavalo), de modo a ser capaz de atingir o maior número possível de seus sermões a céu aberto. Missionários metodistas passou a viajar por todo o mundo espalhando a Palavra para as partes mais isoladas do mundo. 

O século XIX - Levando a Luz para o Mundo

Desenho de um homem pregando para os negros africanos"Vós sois a luz do mundo" ( MATEUS 5:14 ). 

Foi durante o reinado da rainha Victoria, no auge do Império Britânico que as sociedades bíblicas floresceu. Protestantismo acreditava que "a Bíblia, ea Bíblia só" foi a base de sua fé. 

"O Senhor deu a palavra: grande é a companhia dos que publicou" ( SALMO 68:11 ). 

Muitos missionários britânicos levou a luz do Evangelho para o mundo, como Hudson Taylor, que foi para a China, William Carey, cuja missão era na Índia e David Livingstone, que viajou para o coração de África. Veja o "Caminhos Antigos" seção histórica para obter mais informações. 

Quakers e figuras como William Wilberforce liderou a campanha contra a escravidão. A campanha, eventualmente, triunfou sobre os interesses comerciais poderosos; resultando em escravidão a ser abolida por todo o Império Britânico. O comércio de escravos por mar foi parada pela força da marinha britânica, que suspendeu o transporte de negros africanos para os EUA, que, em seguida, quase declarou guerra. 

William Booth (1829-1912) foi o fundador do Exército da Salvação, que começou no East End de Londres, pregando aos pobres e oprimidos, e, eventualmente, se espalhou pelo mundo. Seu lema era "Blood and Fire" - e sua devoção de todo o coração como "soldados de Cristo" levou à conversão de milhões de pessoas em todo o mundo. 

A Twentieth Century e da efusão do Espírito Santo

"Mas isto é o que foi dito pelo profeta Joel; E virá para passar nos últimos dias, diz o Senhor, que derramarei do meu Espírito sobre toda a carne ... " ( ATOS 2: 16-17 ). Esse derramamento do Espírito Santo nestes últimos dias foi manifestado na Grã-Bretanha e havia muitas grandes movimentos de Deus na primeira metade do século 20.

 O Revival Galês de 1904 - A figura principal no renascimento foi Evan Roberts (1878-1959), que começou quando ele ouviu outro pregador renascimento, Seth Joshua, falando sobre a necessidade de ser quebrado. Durante o serviço Evan gritou: "Senhor, me dobrar! Senhor, me dobrar! "E naquela noite ele era realmente dobrados e quebrados por Deus. Na noite seguinte Evan Roberts compartilhou seu testemunho de alguns jovens. Todos experimentaram o poder de Deus e caiu no chão. Este foi o início de um renascimento, em que 500.000 pessoas foram convertidas.

 George e Stephen Jeffreys tornaram-se os evangelistas pentecostais mais conhecidas na Grã-Bretanha. George é considerado o evangelista de maior sucesso a Grã-Bretanha tem produzido desde John Wesley. Eles eram a principal influência que trouxe à existência os denominações pentecostais da Grã-Bretanha. O trabalho se espalhou rapidamente e contra grandes obstáculos, apesar de George Jeffreys e sua equipe evangelística enfrentando muitas dificuldades pessoais. Em alguns lugares, a perseguição foi feroz por causa da mensagem intransigente que foi pregado. Ele chegou a ser conhecido como o "Evangelho Quadrangular Campaign ', porque George Jeffreys concentrou sua mensagem sobre as quatro verdades fundamentais da fé: Jesus Cristo como o Salvador, Healer, Batizador no Espírito Santo e Rei vindouro.

 Smith Wigglesworth (1859-1947), conhecido como o "Apóstolo da Fé", foi poderosamente usado por Deus. Ele nasceu em uma família pobre, não conseguiu ler até seus vinte anos, e tornou-se um canalizador de profissão. O ministério de Smith foi caracterizada por sua fé inabalável em Deus o que resultou em inúmeras instâncias do ser doente curado em seu ministério em todo o mundo.

 Revival On The Hebrides - Entre 1949 e 1952, um amplo renascimento varreu as ilhas, em resposta às orações de duas irmãs idosas. Fogo do reavivamento de Deus era tal que os pecadores eram incapazes de escapar da presença de Deus. Instrumental neste renascimento foi o evangelista Duncan Campbell. Ele veio para a Ilha de Lewis para conduzir uma campanha evangelística de duas semanas e acabou ficando por dois anos. O renascimento foi continuar por mais 30 anos.

 Declínio moral e esperança para o futuro

O Reino Unido é hoje em profundo declínio. De acordo com as tendências econômicas e sociais, crime, desagregação familiar, ilegitimidade, infertilidade, consumo de drogas, dívidas, indecência e perversão estão crescendo de uma forma que parece estar fora de controle. Decisões de tribunais europeus e britânicos estão permitindo que burocratas, homossexuais e feministas para impor a sua moral sobre o povo do Reino Unido.

 No norte da Escócia, em Aberdeenshire, uma área considerada a "Bíblia da correia 'da Escócia, uma doação do rei James Bíblia em uma escola foi bloqueado pelas autoridades locais, porque um pai se opôs. Os fundamentos da oposição eram de que o 'trinitário Sociedade Bíblica "era anti-semita; uma alegação sem fundamento e sectária como a sociedade foi formada em resposta à inclusão dos Unitários para a Sociedade Bíblica.

 Histórias estão aparecendo na imprensa dos acontecimentos que nunca mais estranhas ou perversas, estranho ou depravados. Alguém poderia dar uma infinidade de exemplos, e qualquer que poderia dar hoje seria superado por outros, pior em espécie, no momento em que este atinge o leitor.

 Além de um declínio moral geral, não é uma ameaça às leis tradicionais, baseadas na Bíblia e declarações, como a Lei de Compensação, o Juramento de Coroação, Trial by Jury e Habeas Corpus da adesão de uma União Europeia cada vez mais intrusivo da Grã-Bretanha.

 Qual é então o cerne da questão? O declínio, tanto pessoal como nacional, é devido ao fato de que as pessoas têm, em grande parte viraram as costas para Deus e Seus princípios.

 As pessoas precisam acordar para a sua herança cristã, voltar para Deus e tornar a Bíblia o centro de suas vidas.

 "Se o meu povo, que se chama, pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos; então, eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra " ( 2 CRÔNICAS 7:14 ).

fonte www.tempodeavviamentopentecostal.blogspot.com