Translate this Page

Rating: 3.0/5 (934 votos)



ONLINE
1




Partilhe este Site...

 

 

<

Flag Counter

mmmmmmmmmmm


// ]]>


historia cronologia da (igreja primitiva)
historia cronologia da (igreja primitiva)

                  Século I – Cronologia DA IGREJA PRIMITIVA

 6 ou 4 a.C. – Nascimento de Jesus Cristo

2 a.C. – Nascimento de Paulo, conhecido como o Apóstolo dos Gentios

26 – Início do Ministério de João Batista (primo de Jesus)

26 a 30 – Ministério de Jesus Cristo

30 – Herodes Antipas manda decapitar João Batista

30 (ou 33?) - Morte e Ressurreição de Jesus Cristo

30 – Dia de Pentecostes (ler Atos 2)

36 – Martírio de Estevão

37 – Conversão de Paulo

41 – Em Antioquia pela 1ª vez utiliza-se o termo “cristãos”

44 – Martírio em Jerusalém do apóstolo Tiago, o maior

45 a 48 – 1ª Viagem Missionária de Paulo

45 a 50 – Tiago, irmão de Jesus, escreve a Epístola de Tiago

49 – Concílio de Jerusalém: a salvação é pela fé e não pela Lei

49 a 52 – 2ª Viagem Missionária de Paulo

49 ou 52 – Paulo escreve a Epístola aos Gálatas

50 – Mateus escreve o primeiro dos 4 Evangelhos (Evangelho de Mateus)

51 – Paulo escreve a Epístola aos Tessalonicenses

51 – Paulo escreve a 2ª Epístola aos Tessalonicenses

53 a 58 – 3ª Viagem Missionária de Paulo

56 – Paulo escreve a Epístola aos Romanos

56 – Paulo escreve a Epístola aos Coríntios

57 – Paulo escreve a 2ª Epístola aos Coríntios

58 – Prisão de Paulo: de Jerusalém é transferido para Roma

60 – Lucas escreve o Evangelho (Evangelho de Lucas)

60 – Lucas escreve o livro Atos dos Apóstolos

60 – Na prisão, Paulo escreve: Epístola aos Efésios, Epístolas aos Filipenses, Epístola aos Colossenses e Epístola a Filemom

63 – Tiago, irmão de Jesus, morre apedrejado em Jerusalém

64 – Paulo escreve a 1ª Epístola a Timóteo

64 – 1ª perseguição geral aos cristãos: Nero ateia fogo em Roma e culpa cristãos

65 – Pedro escreve a 1ª Epístola de Pedro

65 – Paulo escreve a Epístola a Tito

66 – Pedro escreve a 2ª Epístola de Pedro

67 – Paulo escreve a 2ª Epístola a Timóteo

68 – João Marcos escreve o Evangelho de Marcos

68 – Judas, irmão de Jesus, escreve a Epístola de Judas

68 – Paulo escreve a Epístola aos Hebreus

70  - Destruição do Segundo Templo em Jerusalém

85 a 90 – O Apóstolo João escreve a 1ª Epístola de João

85 a 90 – O Apóstolo João escreve a 2ª Epístola de João

85 a 90 – O Apóstolo João escreve a 3ª Epístola de João

85 a 90 – O Apóstolo João escreve o Evangelho de João

95 – Em Patmos João tem uma visão e escreve o Livro do Apocalipse (ou o Livro da Revelação)

 

Século I – Adendos Importantes

1ª Viagem Missionária de Paulo

2ª Viagem Missionária de Paulo

3ª Viagem Missionária de Paulo

Outras Viagens Missionárias

 

1ª Perseguição Geral aos Cristãos

Século II - Cronologia

 

 111 - Perseguição aos cristãos em Bitínia: Carta de Plínio a Trajano

  112 - Sete Cartas de Inácio de Antioquia

  115 - Ignatius introduziu o conceito de um líder acima dos outros (o bispo, distinguindo assim este título dos outros). Esse conceito tornou-se prevalente no século III

  138 - Possível martírio de Telésforo, bispo de Roma, pelo Imperador Adriano

  140-50 - Justino mantém uma escola de filosofia cristã em Roma. Justino Martir promove a primeira mudança com relação ao batismo com água e a divindade. Já que Justino não acreditava que Cristo era Deus, o Pai manifesto como homem, conforme os apóstolos ensinavam, batizava seus convertidos e seguidores da seguinte forma: "Eu te batizo em nome de Deus o Pai de todos e nosso salvador Jesus Cristo e do Espírito Santo". Justino acreditava e ensinava da mesma forma que os judeus que crêen que o nome de Deus é tão sagrado que o homem não deve pronunciá-lo, daí a sua afirmação de que Deus, o Pai e seu filho Jesus Cristo eram duas pessoas diferentes, pois ele não cria no nome de Jesus Cristo, sendo também, o nome do Deus Pai e do Espírito Santo. Esse resultado foi o pilar para o desenvolvimento de diferentes trindades no mundo religioso cristão.

  142-55 - Pio I torna-se o 1º e único bispo a governar a cidade de Roma

  144 - Marcião propõe um cânone com apenas o Evangelho de Lucas e 10 cartas de Paulo

  144 - Marcião é expulso da comunidade cristã de Roma devido à inúmeras heresias

  155 - Surge a 1ª reforma na igreja primitiva: o Montanismo

  156 - Surge o termo "Igreja Católica" = "Igreja Universal"

  160 - Marcião tenta introduzir o gnosticismo no cristianismo, considerado, posteriormente, um movimento herético

  161 - Martírio de Policarpo em Esmirna

  163 - Martírio de Justino em Roma

  170-80 - Taciano propoe o "Diassentêrom", uma versão condensada dos Evangelhos tradicionais. A proposta foi rejeitada pelos cristãos

  180 - Nascimento de Sabélio, um dos expoentes da heresia modalista que negava a doutrina da Trindade

  193 - Clemente ensina a doutrina cristã em Alexandria

  195 - Tertuliano passa a defender a supremacia do bispo de Roma sobre os demais bispos

  197 - Tertuliano de Cartago defende os cristãos na obra "Apologética", a mais importante literatura da igreja primitiva

  197 - 1ª Doutrina anti-bíblica: movimento herético de Zeferino, bispo de Roma, contra divindade de Cristo

  200 - É escrito "a Diogneto", uma vibrante apologia de um autor cristão ao seu destinatário pagão 

 

Século III - Cronologia

 

 202 - Leis de Séptimo Severo contra os cristãos

  203 - Hipólito escreve a obra "Comentário a Daniel"

  207 - Tertuliano converte-se ao Montanismo

  210 - Tertuliano de Cartago enfatiza que os cristãos não devem participar do serviço militar

  215 - Sabélio passa a pregar a heresia unissista

  217 - Calixto torna-se bispo em Roma: cresce o sincretismo entre o cristianismo e outras religiões

  217 - Nova divisão na igreja primitiva: Hipólito também proclama-se bispo de Roma e acusa Calixto de apoiar o herege Sabélio

  218-23 - Surge a lenda de que Pedro foi o 1° papa

  220 - Origenes introduz a doutrina da trindade para bebês, na sua escola de preparação para o batismo em Alexandria, Egito.

 235 - Maximiano condena à morte Hipólito e Ponciano. Ambos consideravam-se bispos de Roma

  250 - O imperador Décio persegue cristãos por todo o Império

  250 - Martírio de Fabiano, bispo de Roma

  251 - Nova divisão na igreja primitiva: Cornélio é eleito bispo de Roma, alguns cristãos querem Novaciano, então surge o Novacionismo

  251 - Sínodo de Roma contra o cisma de Novaciano

  257 - O Sabelianismo propaga-se entre os cristãos da Lídia

  257-58 - Leis de Valeriano contra os cristãos

  258 - Martírios de Cipriano (bispo de Cartago) e Sisto (bispo de Roma)

  261 - Édito de tolerância para os cristãos

  265 - Sínodo de Antioquia: condenação de Paulo de Samósata

  270 - Santo Antônio dá origem a vida monástica no Egito

  280 - Conversão ao cristianismo de Tiridates, rei da Armênia

  297 - Diocleciano inicia nova perseguição aos cristãos

  300 - Surge a primeira lei de celibato para os sacerdotes

Século IV - Cronologia

 

 301 - O cristianismo torna-se a religião oficial da Armênia

  303-04 - Éditos de perseguição aos cristãos

  312 - Início do cisma donatista

  312 - A falsa conversão de Constantino

  312 - Início do costume de adorar os santos

  313 - Paz Geral da Igreja

  313 - Eusébio consegue do imperador Constantino a permissão para confeccionar 50 bíblias

  314 - Concílio de Arles

  320 - A heresia Ariana é desenvolvida no oeste do Império Romano. No ensino de Ários a divindade de Jesus Cristo é negada e Deus manifesta na carne e sangue de Jesus Cristo é tido como nada mais que o filho de Deus adotado. Se não fosse pela intervenção de Constantino em 325 d.C., essa heresia teria dominado completamente, o mundo da igreja do Oeste que mais tarde se tornou o mundo da Igreja Ortodoxa Grega.

  321 - Constantino promulga uma lei ordenando que todos descansem no dia do sol (domingo)

  325 - I Concílio de Nicéia. Sob o governo do imperador Constantino no Conselho de Nicéia, a trindade Tertuliana juntamente com a nova lei do batismo, tornam-se doutrinas oficiais nas igrejas do Império Romano, através do decreto imperial. Todos os sistemas religiosos fora do trinitarismo foram considerados heréticos, incluindo, os ensinamentos dos apóstolos e os de Arias, juntamente com outros grupos religiosos. Sob o governo de Constantino, os assim chamados grupos trinitatianos tornaram-se a religião oficial do império. Nessa época, a profecia do Apóstolo Pedro em 2º Epístola de Pedro 2:1-2 se cumpre. Devido ao concílio de Nicea, o mundo da igreja apostólica dentro do território romano foi levada a se esconder, ou se espalhar, devido a perseguição pelo próprio governo e a Igreja Católica Romana e os crentes trinitários.

  330 - Na fundação de Constantinopla, Constantino mistura o cristianismo com religiões pagãs

  339 - Perseguição aos cristãos no Império Sassânida

  340 - Anastácio de Alexandria visita Roma com 2 monges do Egito

 342-43 - Sínodo de Sárdica: conflitos entre católicos romanos e ortodoxos

  347 - Perseguição dos donatistas por Constante

  354 - O Natal, festa de origem pagã, é instituído pelo bispo romano Libério

  355 - Constantino II exila Libério, bispo de Roma, e põe em seu lugar Félix II

  357 - Anastácio de Alexandria escreve a "Vida de Santo Antônio"

  358 - Após a deposição de Félix II, Libério volta e é aceito pelos cristãos de Roma

  360 - Martim de Tours funda um mosteiro perto de Poitiers (França)

  361 - Anistia Geral aos cristãos

 363-65 - Reavivamento pagão no governo de Juliano

  366 - Os arianos empossam Ursino em oposição à Dâmaso, legal bispo de Roma. Todavia, a oposição só dura um ano

  367 - Concílio de Hipo: confirmação dos 66 livros da Bíblia Sagrada

  370 - Culto aos santos, por Basílio de Cesaréia e Gregório de Nazianzo

  372 - Gregório de Nazianzo, defensor da adoração às imagens, assume episcopado

  376 - O imperador Graciano rejeita título de Pontífice Máximo da Igreja

  376 - O imperador Graciano reprime os donatistas

  377 - Sínodo de Roma: condenação de Apolinário

  378 - S. Dâmaso, bispo de Roma, recebe o título pagão de Pontífice Máximo da Igreja

  380 - Édito de Tessalônica: Teodósio torna o cristianismo religião oficial

  381 - Concílios de Constantinopla e Aquiléia: condenado o apolinarismo

  384 - Em Roma, Jerônimo inicia a tradução da Bíblia para o latim vulgar

  385 - Prisciliano é executado como herético

  386 - Jerônimo continua a tradução da Bíblia na Palestina

  387 - Conversão de Santo Agostinho ao Cristianismo em Milão (Itália)

  389-91 - Teófilo, patriarca de Alexandria, inicia violenta campanha de destruição de templos pagãos

  392 - O imperador Teodósio proíbe a liberdade religiosa aos pagãos

  397 - O Concílio de Cartago incorpora o Livro de Apocalipse à Bíblia

  400 - As Confissões de Santo Agostinho

  400 - Horonato funda o mosteiro de Lérins (França)

  400 - Maria passa a ser considerada "Mãe de Deus"

 

  400 - Invenção da oração aos mortos e do Sinal da Cruz

fonte historiadaigrejaprimitiva.blogspot.com