Translate this Page

Rating: 3.0/5 (905 votos)



ONLINE
2




Partilhe este Site...

 

 

<

Flag Counter


o que é pos-milenismo?
o que é pos-milenismo?

                                                                         

                                                          O QUE É POS-MILENISMO?

 

Pos-milenismo é a crença de que Cristo retornará depois do milênio. Assim, o nome "post" (depois) milenar (1000). Todos os pós-milenistas crêem que a era atual é o reino, enquanto alguns acreditam que a fase milenar do reino está presente e outros sustentam que isso ainda é futuro, quando o mundo foi cristianizada. Postmillennialists também acredito que a Igreja é o agente através do qual este retorno ao Éden será mediado por Cristo, o Rei do céu. A maioria pós-milenista, salientou a pregação do evangelho, o que resulta em uma conversão da maioria da humanidade, como o meio para a cristianização. No entanto, a versão mais recente Reconstructionist acrescenta ao evangelismo obediência e fidelidade a lei bíblica como condição para a vitória. Alguns pós-milenistas acreditam que a conversão do mundo vai ser um processo muito lento e gradual, levando, talvez, milhares de anos mais. Por outro lado, outros acreditam que a conversão pode ocorrer dentro de um curto período de tempo (aproximadamente 10 anos), como resultado de uma grande avivamento. Postmillennialism sistemática foi o último dos três grandes escatologias para se desenvolver. Ele foi primeiro ensinado dentro da igreja no século XVII.

Postmillennial auto-definição

Reconstructionist contemporânea, pós-milenista Kenneth L. Gentry, Jr. dá as sete características de postmillennialism evangélica seguintes:

• Em primeiro lugar, postmillennialism "entende o reino messiânico ter sido fundada sobre a terra durante o ministério terreno e através dos trabalhos de redenção do Senhor Jesus Cristo.... A Igreja torna-se a Israel transformado."

• Em segundo lugar, "a natureza fundamental de que o reino é essencialmente redentora e espiritual... Cristo governa Seu reino espiritual e através do seu povo no mundo (representação), bem como pela sua providência universal."

• Em terceiro lugar, de Cristo "reino vai exercer uma influência sócio-cultural de transformação na história. Isto ocorrerá à medida que mais e mais pessoas se convertem a Cristo."

• Em quarto lugar, "o pós-milenismo, assim, espera que a expansão gradual e evolutiva do reino de Cristo no tempo e na terra.... Presença pessoal de Cristo na terra não é necessário para a expansão do seu reino."

• Em quinto lugar, "postmillennialism confiança antecipa um momento na história da Terra (contínua com o presente) em que o próprio evangelho já em funcionamento no mundo vai ter ganho a vitória em toda a terra em cumprimento da Grande Comissão.... Durante esse tempo, o esmagadora maioria dos homens e das nações será cristianizado, a justiça vai abundam, as guerras cessarão, e prosperidade e segurança se desenvolverá ".

• Sexta, existem "dois tipos de postmillennialism hoje:.... Postmillennialism pietista e teonômico postmillennialism Pietistic nega que o avanço postmillennial do reino envolve a transformação total da cultura, através da aplicação da lei bíblica postmillennialism teonômico afirma isso.... . "

• Sétimo, "possivelmente", podemos olhar para a frente para uma grande época de ouro da prosperidade espiritual continuar por séculos, ou até mesmo por milênios,.. '. Após isso... História da Terra serão atraídos para um perto do visível retorno pessoal, corporal de Jesus Cristo (acompanhado de uma ressurreição literal e um julgamento geral) para apresentar o seu.. Forma do reino. Consummative e eterno ". [1]

Liberais e conservadores

Embora muitos dos elementos básicos de postmillennialism permanecem os mesmos, deve ser feita uma distinção entre liberais que promovem um postmillennialism através humanismo (ou seja, o evangelho social do passado) e postmillennialism evangélica que promovem o progresso através da pregação da igreja do evangelho e aplicação de Lei Mosaica. Ambos aderir a um evangelho combinado com a mudança social como a agência de mudança e progresso. Assim, em certo sentido, postmillennialists evangélicos acreditam que muitos postmills século XIX se extraviaram, adotando o liberalismo humanista, em vez disso, deveria ter invocado uma abordagem mais tradicional, conservador.

História

A ascensão histórica e desenvolvimento de postmillennialism tem sido objeto de alguma controvérsia, em parte por causa de algumas semelhanças entre ele e amilenialismo. Amilenialismo e postmillennialism, por exemplo, teria um de Gentry ponto, dois, e quatro em comum. Assim, por causa de pontos de semelhança, alguns têm confundido amilenismo e pós-milenismo. Devido a estas semelhanças, pode ser difícil às vezes distinguir claramente postmillennialism e amilenialismo na história. É as diferenças que são significativos, apesar das semelhanças. Ambos são claramente anti-premillennial.

Pensa-se que Daniel Whitby (1638-1725) desenvolveu postmillennialism sistemática, como uma forma claramente distinta do milenarismo. Isso não significa que os elementos da postmillennialism sistemática não existia antes de Whitby, pois eles claramente fizeram. No entanto, parece melhor para entender a maturidade de postmillennialism em um sistema distinto como pós-reformada e em certo sentido uma forma otimista de amilenialismo. Assim, o desenvolvimento da pós-milenismo é dependente amilenialismo.

Apenas um punhado de polemistas partidárias tentaria argumentar que postmillennialism tem uma presença pós-apostólica. "Todos parecem concordar que postmillennialism é bastante estranho para a igreja apostólica. Não há nenhum vestígio de qualquer coisa na igreja que poderia ser classificado como postmillennialism nos dois ou três primeiros séculos". [2]

A ascensão da interpretação figurativa e teoria interadvent milenar de Agostinho começou a estabelecer uma base para o desenvolvimento posterior do pós-milenismo. Agostinho "considerou que a idade entre o primeiro eo segundo adventos é o milênio do que as Escrituras falam e que o segundo advento ocorreria no final do milênio. Este é definitivamente um ponto de vista pós-milenista, uma vez que coloca a segunda vinda depois do milênio. " [3] No entanto, é também, ao mesmo tempo um ponto de vista amilenarista. Agostinho e sua escatologia é melhor classificada como amillennial porque faltou o otimismo necessário para um verdadeiro ponto de vista pós-milenista, independentemente de qualquer semelhanças que possam ter em comum.

Outro desenvolvimento que contribuíram para o desenvolvimento do pós-milenismo sistemática é a ascensão do cristianismo ea fusão entre Igreja e Estado, com a declaração de Constantino que o cristianismo era a nova religião do Império Romano (313 dC). Antes de Constantino, estima-se que apenas oito a dez por cento do Império era cristã. No entanto, no quarto século se aproximava de seu final, praticamente todos se identificaram como cristão. Este líder de desenvolvimento de uma forma de vitória e otimismo sobre a propagação do cristianismo e sua capacidade de superar até mesmo um estado hostil, como o anteriormente mal Império Romano. No entanto, esse otimismo foi temperado com os perdidos para a cristandade do norte da África, no século V ea ascensão do islamismo militante alguns séculos mais tarde.

Joachim de Floris ascensão 'à proeminência no século XII, certamente foi um divisor de águas no desenvolvimento da escatologia. Ele não só lançou as bases para a interpretação historicista da literatura profética, mas seu otimismo é visto por alguns como um contributo para o desenvolvimento da pós-milenismo. Querendo ou não, ele pode ser classificado como um pós-milenista claro, [4] que certamente contribuiu para uma visão otimista da história. E. Randolph Daniel observa,

século XII estava otimista sobre a história eo futuro. Os reformadores gregorianos certamente acreditavam que poderiam dramaticamente reformar e purificar a Igreja na terra. Joachim, que era claramente Gregoriana de suas simpatias, acredita que a história foi evoluindo para o estado do Espírito Santo. . . quando a Igreja iria desfrutar de uma época histórica de paz e de realização espiritual que superam qualquer coisa alcançado no passado. [5]

Enquanto Joachim ajudou a preparar o caminho para o desenvolvimento posterior do pós-milenismo, é melhor não classificá-lo como um milenarista.

Terceiro Joachim estado tem sido muitas vezes descrito como chiliastic ou milenar, o que implica que constitui um novo começo, o surgimento de uma igreja espiritual, que iria substituir a igreja clerical corrupta. Certamente o milênio como representado na Apocalipse 20 é um novo começo, mas o status de Joaquim do Espírito Santo não é milenar neste sentido. . . . Pensamento de Joachim é evolutivo, não revolucionária. Ele foi um reformador, não um milenarista. [6]

Joachim ajudaram a preparar o caminho para o pós-milenismo, contribuindo uma idéia de otimismo que era para ser contínua com o decorrer da idade atual. Sua crença de que era para ser uma idade do Espírito Santo foi muitas vezes adotada por postmillennialists posteriores.

A Reforma saltou de uma atitude de pessimismo e desespero. Marjorie Reeves, observa que "EL Tuveson argumentou que a atitude clássica dos reformadores protestantes para a história foi a do pessimismo.: Todas as coisas devem diminuir; decadência é o fato essencial da história" [7] Robin Barnes diz, "aos olhos de muitos luteranos no final do século XVI, toda a ordem social parece estar caindo aos pedaços ". [8]

John Calvin, embora não atingindo as profundezas do desespero de Lutero, não pode ser invocada para postmillennialism como alguns têm feito [9] . só porque ele profere declarações de otimismo. Tais declarações precisa ser optimismo dentro do contexto de uma crença postmillennial. Calvino também fez declarações pessimistas: "Não há nenhuma razão, portanto, por que qualquer pessoa deve esperar a conversão do mundo, para por fim, quando será tarde demais, e vai render-lhes nenhuma vantagem". [10] No entanto, " apesar evitar agostiniano de Calvino da escatologia orientada historicamente, a dica do progressismo em seu pensamento deixou o caminho aberto para a meliorismo franca e chiliasm de muitos pensadores calvinistas posteriores ". [11]

Ele seria deixado para a era pós-Reforma para a evolução brotar no que pode muito bem ser chamado postmillennialism. A idéia de Joachim do progresso foi reformulado em uma "nova interpretação do Apocalipse e do padrão escatológica que aguarda com expectativa a algum grande evento transformador ao invés de decadência inevitável". [12] Postmillennialism entrou em flor na década de 1600 como a "idéia de novidade em vez de retorno é visto nas referências animado para todas as novas manifestações dos-A Nova Era terras, a nova aprendizagem, os novos livros, os novos missionários ". [13] Este foi ajudado pelos ganhos do protestantismo sobre o catolicismo na Europa como o novo continuou a obter sobre a velha.

O postmillennialism do século XVII consistia principalmente daqueles que acreditavam no sucesso da pregação do evangelho e, correspondentemente, a conversão dos judeus. A crença mais tarde foi um lugar em comum com o pré-milenismo. No entanto, apesar de existirem algumas postmillennialists proeminentes no século XVII, a posição explodiu em popularidade como resultado da "nova interpretação" de Whitby de Apocalipse 20, no alvorecer do século XVIII.

Postmillennialists reconstrucionistas contemporâneos geralmente cerdas com a lembrança do papel fundamental de Whitby na história pós-milenista. Sua atitude defensiva provavelmente decorre do fato de que Whitby era inferior a ortodoxa Unitário. No entanto, foi como resultado dos esforços de Whitby que forneceram exegética e teológica para definição postmillennialism que a posição começou a ganhar terreno e se tornar a escatologia dominam na Europa e, eventualmente, a América do Norte antes de seu declínio. Walvoord observe o seguinte a respeito Whitby:

Ele era um liberal e um livre-pensador, livres tradições ou concepções anteriores da igreja. Seus pontos de vista sobre o milênio provavelmente nunca teria sido perpetuada se não tivessem sido tão bem encaixado ao pensamento da época. A crescente onda de liberdade intelectual, a ciência ea filosofia, juntamente com o humanismo, havia ampliado o conceito de progresso humano e pintou um quadro brilhante do futuro. A visão de Whitby de uma idade de ouro que vem para a igreja era apenas o que as pessoas queriam ouvir. Coube ao pensamento da época. Não é de estranhar que os teólogos lutando por reajuste em um mundo em mudança deve encontrar em Whitby apenas a chave que precisavam. Era atraente para todos os tipos de teologia. Ele previa a conservadora um princípio aparentemente mais viável de interpretar a Escritura. . . . Aumentar o conhecimento do homem sobre o mundo e as melhorias científicas que vinham poderia se encaixam nesse cenário. Por outro lado, o conceito era agradável ao liberal e cético. Se eles não acreditavam que os profetas, pelo menos, eles acreditavam que o homem agora foi capaz de melhorar a si mesmo e seu ambiente. Eles também acreditavam que uma idade de ouro estava à frente. [14]

Depois de ganhar o domínio na Europa e América, entre conservadores e liberais, postmillennialism começou um declínio em quase extinção. Fallout da Revolução Francesa na Europa um duro golpe para o otimismo postmillennial. Mais tarde, nos Estados Unidos, o declínio postmillennial aguardado na virada do século e sofreu um golpe quase fatal pelo WWI e WWII e identificação com o Evangelho Social e Liberalismo. Somente na década de 1970 tem postmillennialism começou a reafirmar-se, principalmente através do movimento de reconstrução. Enquanto postmillennialism fez alguns ganhos nos últimos anos, ainda é uma posição secundária no campo geral da escatologia.

Objeções à Postmillennialism

O maior problema com o pós-milenismo é o fato de que a Bíblia simplesmente não ensiná-lo. Onde está uma passagem específica que ensina o conceito postmillennial? Não é uma passagem que eles acham que o seu melhor, a partir do qual eles tentam desenvolver uma teologia pós-milenista. Eu estou pedindo por uma passagem que ensina a idéia de pós-milenismo. É longe de ser encontrada na Bíblia. A falta de apoio bíblico específico é fatal para postmillennialism para qualquer cristão que crê Bíblia. Isso explica por que a sua abordagem normal de apresentação é a primeira premillennialism ataque e, em seguida, apresentar conceitos teológicos gerais que se deve adotar como uma estrutura com a qual as necessidades de abordar os textos bíblicos.

Básico ao fracasso postmillennialism para corresponder-se com as Escrituras é a falta de uma hermenêutica consistente. Em pontos-chave, postmillennialism deve abandonar a hermenêutica literal da abordagem histórica, gramatical e contextual para algum grau de espiritualização.

Em nenhum lugar do Novo Testamento ensinam que o reino de Deus foi trazido à existência em primeira vinda de Cristo. O Novo Testamento diz que o reino estava "próximo" durante o ministério de Cristo, mas não chega a dizer que chegou durante primeira vinda de Cristo. Além disso, enquanto redenção pessoal é certamente uma chave essencial para o reino, esse fato não deve ser usado para negar ensinamentos igualmente claras sobre a natureza física do mesmo reino.

A idéia postmillennial do progresso não é encontrado em qualquer texto em particular da Bíblia. Pelo contrário, ela parece ser uma idéia trouxe para as páginas das Escrituras. Postmillennialism é inconsistente com o fato bíblico de que o retorno de Cristo traz cataclísmico no reino (Ap 19-20), e não a pregação do evangelho e do progresso humano gradual. Pregação do Evangelho na era atual é com o propósito de reunir os eleitos para o reino futuro. Um aumento do número de cristãos convertidos não resultou em uma influência sócio-cultural de transformação. Muitas vezes houve regressão cultural. Tal pensamento, por postmillennialists, está muito aquém da descrição do Antigo Testamento das condições reais do reino.

Postmillennialism confunde Israel ea igreja. A visão pós-milenista requer a igreja para assumir o cumprimento das promessas feitas a Israel nacional, para que possam postular um presente reino. Postmillennialism Modern precisa postular a teologia da substituição ou supersessionismo como um ponto fundamental em sua teologia. Assim, nega que o moderno Estado de Israel pudesse ter qualquer lugar no plano profético futuro de Deus. Postmillennialism é anti-sionista. O Novo Testamento em nenhum lugar ensina que Israel foi substituído pela Igreja. Paulo diz a estas coisas, "Deus não rejeitou o seu povo [Israel], não é? De modo nenhum!" (Romanos 11: 1.) A igreja é certamente uma participado nas promessas abraâmicas, mas não um tomador sobre as promessas de Israel.

Embora seja verdade que a Bíblia prevê uma expansão cada vez maior da proclamação do evangelho na era atual, este não suporta a noção de progresso postmillennial. Todas as posições de pré, pós e milenares amilenialismo-de-conta em uma pregação global e expansão do evangelho durante a idade atual. Além disso, a Bíblia fala freqüentemente em linguagem catastrófico e intervencionista do retorno de Cristo à Terra como a causa de condições milenares. As declarações específicas de gradualismo estão faltando na Bíblia. Postmillennialism também nega o ensino do Novo Testamento que Cristo poderia voltar a qualquer momento-, conhecido como iminência. A Grande Comissão está sendo cumprida, e não pelo exercício de um certo nível de resposta ao evangelho, mas quando a igreja é pregar o evangelho e fazer discípulos em todas as nações. Isto está ocorrendo em nossos dias.

Mudando de piedosa às teonômico não fará postmillennial súbita mais eficazes na história. Na verdade, pelo menos postmillennialism pietista foi muito mais evangelístico que é a atual marca de postmillennialism teonômico. Se a igreja estivesse olhando para teonômico postmillennialism para mostrar o caminho na área de evangelismo, então seria extinta dentro de uma geração.

Se um ponto de vista verdadeiramente representa a Escritura, então não é muito pedir que ele seja capaz de corresponder à história. Postmillennialism ensina que nesta idade atual será um momento de crescimento constante e ascendente. No entanto, isso é impossível defender da história. Enquanto o evangelho freqüentemente se expande para novos territórios, ao mesmo tempo tantas áreas onde o evangelho tem dominado a sociedade ea cultura houve regressão e recaída, não progredir. Parece que onde quer que o cristianismo passou a dominar a cultura, e perdeu esse domínio, nunca foi revivido como uma força significativa. Este não é um progresso é regressão. Neste ponto no tempo, a história confirma a noção de pré-milenar da propagação mundial do evangelho, e, ao mesmo tempo, a igreja torna-se cada vez mais apóstata.

Postmillennialism não leva em conta o fato de que se não vai ser um cumprimento de condições milenares preditos na Bíblia, ele vai ser apenas como resultado de uma intervenção revolucionária de Jesus Cristo na Sua segunda vinda, a fim de introduzir novos factores que são descontínuos com a idade atual. Ele vai exigir a presença pessoal de Jesus Cristo para o papel para trás da maldição e para governar com mão de ferro. Apenas o modelo premillennial fornece as mudanças necessárias para implementar uma era dourada milenar.

Postmillennialism é ensinado em nenhum lugar da Bíblia. O modelo postmillennial das expectativas históricas também está falhando. É, portanto, mais do que razoável concluir que o pós-milenismo é uma aberração desviante e anti-bíblica.

   FONTE WWW.ESTUDARESCATOLOGIABIBLICA.BLOGSPOT.COM