Translate this Page

Rating: 3.0/5 (907 votos)



ONLINE
2




Partilhe este Site...

 

 

<

Flag Counter


historia da Australia
historia da Australia

                  A história da Austrália

         Austrália está agora na encruzilhada da História -

                            Mas ela não pode escapar de seu destino

O escritor deste exposição contundente tem sido um visitante frequente para a Austrália e é, de fato, o chefe de uma grande família anglo-australiana. Ao todo, além de seus sentimentos calorosos sobre a Austrália como um convencido Christian israelita, ele tem um profundo afeto pelo povo australiano, consideradas por ele como sem igual para francamente grit, lealdade e tenacidade. Ele certa vez descreveu os australianos como os "Peers do Hemisfério Sul". Ele pode, portanto, ser considerada como uma crítica construtiva que escreve sobre a Austrália, sem rancor ou malícia.

Austrália pode ser dito ter emergido como uma nação em 1901, quando os seis Estados de Nova Gales do Sul, Queensland, Austrália do Sul, Victoria, Tasmânia e Austrália Ocidental unidos como um Commonwealth. Dez anos depois, o Governo da Commonwealth assumiu a administração do Território do Norte e, assim, trouxe em sua jurisdição todo um continente ilha de quase três milhões de quilômetros quadrados, uma área de vinte e cinco vezes maior do que a das Ilhas Britânicas.

Israelitas cristãos acreditam que, assim como a Grã-Bretanha foi isolado do continente europeu como o santuário futuro para rebelde Israel (que não fez naquela época existia) e foi então, há séculos, coberto por uma névoa densa, a fim de desencorajar os gentios de fazer prematura e assentamentos indesejadas no Designado lugar, por isso também foi Austrália querida por Deus Todo-Poderoso para escapar o interesse ea atenção de pretensos construtores de impérios.

Austrália foi encontrado quando Deus estava pronto

História registrada nos diz que no século XVI Pedro Fernandez de Quires, um missionário zeloso Português a serviço da Espanha, decidiu estabelecer uma civilização católica romana no que era então conhecida como Terra Australis . Ele navegou confiança da América do Sul em 1606 e, finalmente, estabeleceu o seu "Austrália del Espiritu Santo", sem perceber que ele tinha perdido a costa da Austrália Ocidental por alguns milhares de quilômetros e havia desembarcado na ilha de Canuatu nas Novas Hébridas.

Professor Manning Clark, o historiador australiano distinto, também revelou que várias nações e povos tinham, durante séculos, indo na direção da Austrália, mas nunca encontrou. E, durante os séculos XVII e XVIII, os exploradores de Portugal, Espanha, Holanda e França se encontrar o grande continente australiano, mas eles tinham navegado em torno dele , sem fazer qualquer tentativa de se estabelecer lá .

As descobertas arqueológicas feitas durante os "anos sessenta" deste século revelaram também que os antigos egípcios, auxiliados possivelmente por marinheiros fenícios, visitou a Austrália mais de 2.000 anos atrás; mas eles não estabelecer assentamentos ou deixar registros duradouros. Um excesso de poder Providence tinha, na verdade, quis que a Austrália não seria "descoberto" como um lugar para liquidação até 1770 quando o tenente James Cook, RN avistado o continente no Point Hicks e, depois, desembarcou no que ficou conhecido como Botany Bay.

A história subseqüente da Austrália é agora conhecido por cada estudante e estudante na Grã-Bretanha e da Australásia e não precisa, portanto, ser lembrado aqui. O que deve ser observado, no entanto, é que a marcha do destino para o status de um super-poder tem sido vigorosamente a oposição do poder das trevas. Mesmo assim, não assuma que Satanás tem sido um êxito total em destruir a grandeza destinado e poder espiritual da Austrália. Apesar de poder temporal às vezes tem sido adquirido por ferramentas ateístas do submundo espiritual, Austrália também produziu alguns líderes políticos no molde de Churchill da Grã-Bretanha e Smuts da África do Sul. Como resultado, ela continuou a crescer de forma constante no poder, na influência e no status nacional.

A luta espiritual Desenvolver

Há um aspecto da luta espiritual agora a desenvolver na Austrália, que está a causar alguma preocupação para os cristãos ortodoxos no país. Eles sabem que os argumentos de seus adversários são enganosas e falsas; mas falta a visão bíblica e compreensão de seus irmãos cristãos-Israel, eles são incapazes de definir por que seus adversários estão errados. (A referência aqui é o etnológico make-up da actual população australiana).

Os discípulos do diabo argumentam que a população da Austrália não é mais britânico por descendência e que não há justificativa para a manutenção contínua da monarquia ou para a Union Jack para permanecer como uma parte da bandeira nacional australiana. Eles querem que a Austrália se tornar uma república; eles procuram uma ruptura política completo com o Reino Unido; e eles sentem que todos os britânicos devem agora ser tratados como estrangeiros.

Na superfície, pelo menos, os defensores do Diabo tem um caso plausível.

Quando a nação australiana foi formada em 1901 sua população era de quatro milhões de pessoas, quase todos eles eram ou nascidos na Grã-Bretanha ou eram de ascendência britânica direta. O povo da Austrália poderia reivindicar - na verdade, eles não afirmam - que eles eram mais completamente britânica do que foram os habitantes das ilhas britânicas! A população atual da Austrália está subindo rapidamente para uma figura previsível de vinte milhões - devido, em grande medida, para a ingestão anual de cerca de meio milhão de imigrantes provenientes desses países não-britânicos como Alemanha, Grécia, Itália, Tchecoslováquia e Iugoslávia. Os australianos de ascendência não-britânicos estão agora acredita-se que superam aqueles cujas famílias se originou no Reino Unido. O argumento de que a Austrália não é mais, etnologicamente, um país "British", seria, portanto, parecem ser bastante som.

O que as estatísticas oficiais não revelam é que, enquanto a grande maioria dos migrantes acima assinaladas - ou "novos australianos", como são chamados agora - podem, politicamente, ser estrangeiros, falando uma língua estrangeira e conhecido por um apelido estranho, eles ! vai ser do mesmo estoque racial como o Australian indígena Isto é porque a maioria são, de fato, elaborado a partir de um remanescente da "semente da mulher" (Israel) referido no Apocalipse - parte desse remanescente contra quem o dragão foi, nestes últimos dias da dispensação cristã, para travar uma guerra de extermínio. Como esses novos australianos são da mesma raça que os indígenas australianos, eles serão absorvidos rapidamente e confortavelmente e seus filhos serão indistinguíveis dos "dinkum" australianos.

Austrália, o continente ilha sob a Cruz Soutthern, situado em um alívio contra o seu fundo do oceano. (Foto por John F. Battersby)para usar esses novos australianos como um argumento de que a Austrália tornou-se agora um país "estrangeiro" é revelar uma ignorância da verdade bíblica de que Deus está trabalhando para fora Seu plano para a salvação de seu servo pessoas em Apesar de sua arrogância e cegueira e sua desobediência deliberada.

O que está acontecendo em uma escala relativamente modesto na Austrália já aconteceu em uma escala muito maior nos Estados Unidos da América.

Uma vasta área de terra habitável tinha, por muitos séculos, foi "reservado" para as pessoas servo de Deus na América do Norte, os seus "cuidadores" Red indianas ser um povo nômade cujo racial origens (como os dos aborígines) tinha sido perdido nas brumas da antiguidade.Embora a América do Norte foi visitada por Vikings e outros israelitas marítimas nos primeiros anos da dispensação cristã e foi "descoberto" por Colombo, no século XV, não foi considerado como um possível pátria para o povo de Israel de Manassés, até os Pais Peregrinos fundadas a colônia de Nova Inglaterra de Plymouth, no século XVII.

Há indícios inequívocos de que a população da Austrália está se expandindo ao longo de praticamente as mesmas linhas raciais como os Estados Unidos. Em outras palavras, ela é um país Israel e ela vai continuar a ser um país de Israel, apesar das atividades do príncipe deste mundo.

Não podemos lembrar aos nossos irmãos na Austrália com demasiada frequência que a Austrália tem um papel vital a desempenhar no plano de Deus para a humanidade, e que no desenrolar desse plano australianos estará atuando em estreita comunhão com seus irmãos Israel no santuário de Deus naquelas ilhas norte e oeste da Europa. Em vez de permitir-se a ser arrastado para o Grande Ilusão, os australianos devem ser instados a "examinar as Escrituras" e de aprender por si algo do grande plano que Deus propôs para o seu povo servo, Israel.

Como nota de rodapé político do exposto, deve ser acordado que aliados anti-britânicos de Satanás na Austrália estão marcando fortemente em seu ataque sobre a política comercial da Grã-Bretanha com seus parceiros da Commonwealth.Eles estão fazendo o capital convincente do fato de que, quando a Grã-Bretanha entrou no Mercado Comum, que ela fez isso sabendo que a Austrália e os outros Domínios perderiam o direito de entrada gratuita para o mercado britânico, um direito que eles haviam apreciado por muitos anos. Grã-Bretanha, em outras palavras, colocar a Europa antes de sua própria amigos e parentes. O resultado, até agora como a Austrália estava em causa, era um desastre econômico; ela foi impulsionada em fazer acordos comerciais alternativos e muitas vezes menos favoráveis ​​com países estrangeiros que têm agora, de fato, tomadas ao longo da posição vantajosa uma vez ocupada pela Grã-Bretanha.

Não pode haver dúvida de que o nosso país tem sido enganados por uma sucessão de primeiros-ministros que foram hipnotizadas pela Europa em esquecendo que a Grã-Bretanha é um mundo de energia e que foram dispostos a assumir compromissos constitucionais caros na Europa sem um mandato do povo britânico .

Desde que a actual primeiro-ministro é dessa laia, temos de estar preparados para sofrer muito mais crises e contratempos antes de nossa outrora grande nação é finalmente restaurada com um relacionamento correto com nosso amigos e parentes nos Estados Unidos e os outros países do mundo Israel . Só então é que a prosperidade da Grã-Bretanha ser restaurado, sua balança comercial colocar de volta em uma base sólida e favorável, eo presente pesadelo econômico levado a um fim.

por Reginald HW Cox

Fonte: "Acorde!" magazine, maio / junho 1992