Translate this Page

Rating: 3.0/5 (907 votos)



ONLINE
3




Partilhe este Site...

 

 

<

Flag Counter


reforma protestante na SUIÇA
reforma protestante na SUIÇA

                                  Reforma na Suíça

 A Reforma Protestante na Suíça foi promovido inicialmente por Ulrico Zwinglio , que ganhou o apoio do magistrado (Mark Reust) e população de Zurique em 1520. Ele levou a mudanças significativas na vida e estaduais matéria civil em Zurique e se espalhou para vários outros cantões da Velha Confederação suíça . Sete cantões permaneceu Roman Catholic , porém, o que levou a guerras inter-cantonais conhecidas como as Guerras de Kappel . Após a vitória dos cantões católicos em 1531, passaram a instituir contra-reformatório políticas em algumas regiões. O cisma e desconfiança entre católicos e protestantes cantões definiria sua política interior e paralisar qualquer comum política externa até bem entrado o século 18.

Apesar de suas diferenças religiosas, e apesar de uma aliança de defesa exclusivamente católica dos sete cantões católicos ( Goldener Bund ), outras grandes conflitos armados diretamente entre os cantões não ocorreu. Os soldados de ambos os lados lutaram nas guerras francesas da religião .

Nos Guerra dos Trinta Anos , os treze cantões conseguiu manter a sua neutralidade, em parte porque todas as grandes potências da Europa dependia de mercenários suíços, e não iria deixar a Suíça cair nas mãos de um de seus rivais. Os Três Ligas ( Drei Bünde ) do Grisons , naquele tempo ainda não é um membro da confederação, estavam envolvidos na guerra de 1620 em diante, o que levou à perda da Valtellina 1623-1639.

Conteúdo   

1 Desenvolvimento do protestantismo

1.1 Em busca de uma teologia comum

2 religiosa guerra civil

3 Contra-Reforma

4 Evolução do oeste

5 Guerra dos Trinta Anos

6 empreendimentos sociais

6.1 Absolutismo em ascensão

6.2 A perseguição de hereges

6.3 Ciência e artes: o Renascimento na Suíça

7 Veja também

8 Notas e referências

9 Leitura

10 Ligações externas

Desenvolvimento do protestantismo

Após os conflitos violentos do final do século 15 os cantões suíços tiveram uma geração de relativa estabilidade política.] Como parte de sua luta pela independência, eles já tinham no século 15 procurou limitar a influência da Igreja na sua política soberania. Muitos mosteiros já tinha vindo sob supervisão secular, ea administração das escolas estava nas mãos dos cantões, embora os professores em geral ainda eram sacerdotes.

No entanto, muitos dos problemas da Igreja também existia na Confederação Helvética. Muitos um clérigo, bem como a Igreja como um todo teve um estilo de vida de luxo em contraste com as condições que a grande maioria da população vivia em; esse luxo foi financiado pelos impostos elevados da igreja e venda abundante de indulgências . Muitos padres foram mal educado, e doutrinas espirituais da Igreja eram frequentemente ignoradas. Muitos padres não viver no celibato, mas em concubinato . As novas ideias reformadoras assim caiu em solo fértil.

Ulrico Zwinglio (xilogravura de Hans Asper , 1531).

O principal defensor da Reforma, na Suíça era Ulrich Zwingli , cujas ações durante o Caso dos Enchidos agora são considerados para ser o início da Reforma, na Suíça. [ 2 ] seus próprios estudos, no renascimento humanista tradição, levou-o a pregar contra as injustiças e as hierarquias da Igreja já em 1516, enquanto ele ainda era um padre em Einsiedeln . Quando ele foi chamado para Zürich , ele expandiu sua crítica também sobre temas políticos e, em particular, condenou o mercenário negócio. Suas idéias foram recebidas favoravelmente, especialmente por empreendedores, empresários e as alianças . A primeira disputa de Zurique de 1523 foi o avanço: o conselho da cidade decidiu implementar seus planos de reformatórios e se converter ao protestantismo.

Iconoclastia em Zurique, 1524.

Nos dois anos seguintes, mudanças profundas ocorreram em Zurique. A Igreja foi completamente secularizado. Os sacerdotes foram aliviados do celibato, as decorações luxuosas nas igrejas foram expulsos. O Estado assumiu a administração de propriedades da Igreja, o financiamento das obras sociais (que até então eram geridos inteiramente pela Igreja), e também pagou os sacerdotes. A última abadessa do Fraumünster , Katharina von Zimmern , entregou o convento, incluindo todos os seus direitos e bens para as autoridades da cidade em 30 de novembro de 1524. Ela casou-se com o mesmo no próximo ano.

John Calvin

Ao longo dos próximos anos, as cidades de St. Gallen , Schaffhausen , Basel , Bienne , Mulhouse, e, finalmente, Berna (em 1528), todos seguiram o exemplo de Zürich. Seu território, foram convertidos ao protestantismo por decreto. Em Basileia, reformador Johannes Oecolampadius estava ativo, em St. Gallen, a Reforma foi adotada pelo prefeito Joachim Vadian . Em Glarus , Appenzell e, no Grisons , que todos os três tiveram uma estrutura mais republicano, comunas individuais decidiu a favor ou contra a Reforma. Nas partes de língua francesa, reformadores como William Farel estava pregando a nova fé sob proteção Bernese desde os anos 1520, mas só em 1536, pouco antes de John Calvin chegou lá , fez a cidade de Genebra converter ao protestantismo. No mesmo ano, Berna conquistou o até então Sabóia Vaud e também instituiu o protestantismo lá.

Apesar de sua conversão ao protestantismo, os cidadãos de Genebra não estavam prontos para aprovar nova estrita ordem da Igreja de Calvino, e proibiu-o e Farel da cidade em 1538. Três anos mais tarde, tinha havido eleições, entretanto, e não havia uma nova cidade Conselho-Calvin foi chamado de volta. Passo a passo, ele implementou o seu programa rigoroso. A contra-revolta em 1555 falhou, e muitas famílias estabelecidas deixaram a cidade.

Em busca de uma teologia comum

Mais informações: Teologia da Ulrico Zwinglio

Zwingli, que tinha estudado em Basel, enquanto Erasmus tinha estado lá, tinha chegado a uma renovação mais radical do que Lutero e suas idéias diferiam o último em vários pontos. Uma tentativa de reconciliação no Colóquio Marburg em 1529 falhou. Embora os dois líderes carismáticos encontrado um consenso sobre catorze pontos, eles continuaram diferindo no último na Eucaristia : Luther sustentou que através da união sacramental do pão e do vinho na Ceia do Senhor tornou-se verdadeiramente da carne e do sangue de Cristo, enquanto que Zwingli considerada pão e vinho apenas símbolos. Este cisma ea derrota do Zürich na Segunda Guerra de Kappel , em 1531, onde Zwingli foi morto no campo de batalha, foram um sério revés, em última análise, limitando Zwinglianism a partes da confederação suíça e impedindo sua aprovação em áreas ao norte do rio Reno .

Heinrich Bullinger

Após a morte de Zwingli, Heinrich Bullinger assumiu seu posto em Zurique. Reformadores na Suíça continuou para as próximas décadas para reformar a Igreja e para melhorar a sua aceitação pelas pessoas comuns. Bullinger, em particular, também tentou colmatar as diferenças entre Zwinglianism e Calvinismo . Ele foi fundamental no estabelecimento do Consenso Tigurinus de 1549 com John Calvin eo posterior Confessio Helvetica de 1566, que finalmente incluiu todos os cantões e associados da confederação protestantes. O Confessio também foi aceito em outras regiões protestantes Europeia em Bohemia , a Hungria, a Polónia , a Holanda e Escócia , e em conjunto com o Catecismo de Heidelberg de 1563, onde Bullinger também desempenhou um papel importante, e os Cânones de Dordrecht de 1619 se tornaria o fundamento teológico do protestantismo calvinista da estirpe.

Guerra civil religiosa

Map of the Old Confederação suíça 1536 mostrando a divisão religiosa

O sucesso da Reforma em Zurique e sua expansão territorial rápida definitivamente fez esta renovação religiosa uma questão política e uma importante fonte de conflito entre os treze cantões. Os cantões alpinos de Uri , Schwyz , Unterwalden , Lucerna e Zug se manteve firme Católica. Sua oposição não era exclusivamente uma questão de fé; razões econômicas também desempenhou um papel. Além da agricultura, a sua economia dependia, em grande medida, os mercenários e os serviços recompensations financeiras para o mesmo. Eles não podiam dar ao luxo de perder essa fonte de renda, que foi um dos principais alvos de críticas reformatório. Em contraste, as economias das cidades eram mais diversificada, incluindo artesanato e alianças fortes, bem como um sector industrial de brotação. Fribourg e Solothurn também permaneceu católica.

Os cinco cantões alpinos percebido a Reforma como uma ameaça desde o início; já em 1524, eles formaram a "Liga dos cantões Cinco" ( Bund der fünf Orte ) para combater a propagação da nova fé. Ambos os lados tentaram fortalecer suas posições através da celebração de alianças defensivas com terceiros: os cantões protestantes formaram uma aliança da cidade, incluindo as cidades protestantes de Konstanz e Estrasburgo ( Christliches Burgrecht ); os católicos entraram em um pacto com Ferdinand da Áustria .

Na atmosfera tensa, pequenos incidentes poderia facilmente escalar. Conflitos surgiram especialmente sobre a situação nos territórios comuns, onde a administração mudou bi-anualmente entre os cantões e, assim, trocadas entre católicos e protestantes regras. Várias tentativas de mediação falhou como a disputa de Baden em 1526.

Depois de inúmeros incidentes menores e provocações de ambos os lados, um pastor protestante foi queimado na estaca em Schwyz, em 1529, e em retaliação Zürich declarou guerra. Por mediação dos outros cantões, guerra aberta (conhecida como a Primeira Guerra do Kappel ) mal foi evitado, mas o acordo de paz ( Erster Landfriede ) não era exatamente favorável para o partido católico, que teve que dissolver sua aliança com os austríacos Habsburgos . As tensões permaneceram essencialmente por resolver.

As forças de Zürich são derrotados na batalha de Kappel.

Dois anos mais tarde, a segunda guerra de Kappel estourou. Zürich estava tomando a recusa dos cantões católicos para ajudar as Grisons na guerra Musso como pretexto, mas em 11 de outubro 1531, os cantões católicos decisivamente derrotado as forças do Zürich na batalha de Kappel am Albis . Zwingli foi morto no campo de batalha. Os cantões protestantes teve de concordar com um tratado de paz, o chamado Zweiter Kappeler Landfriede , o que obrigou a dissolução da aliança protestante ( Christliches Burgrecht ). Ele deu o catolicismo a prioridade nos territórios comuns, mas permitiu comunas que já haviam se convertido ao permanecer protestante. Somente lugares estrategicamente importantes, como a Freiamt ou aqueles ao longo da rota de Schwyz para o vale do Reno em Sargans (e, portanto, para o Alpine passa no Grisons) foram violentamente re-Catholicised. Em seus próprios territórios, os cantões permaneceu livre para implementar uma ou outra religião. A paz, portanto, prescrito a regio Cuius, eius religio -Princípio que seria também adoptada na paz de Augsburg no Sacro Império Romano em 1555. Politicamente, isso deu aos cantões católicos a maioria na Tagsatzung , o governo federal dieta da confederação.

Quando sua aliança protestante da cidade foi dissolvida, Zürich e as cidades do Sul da Alemanha se juntou ao Schmalkaldic League , mas nas guerras religiosas alemãs de 1546-1547, Zürich e os outros cantões suíços protestantes permaneceu estritamente neutro. Com a vitória de Charles V , as relações anteriormente estreitos com os Suábia cidades protestantes no Sacro Império Romano foram cortadas: muitas cidades, como Konstanz, foram re-Catholicised e muitos foram colocados sob uma regra estritamente aristocrática.

Contra-Reforma

Divisão religiosa da Velha Confederação durante o século 17 e 18

Enquanto a Igreja oficial permaneceu passivo durante os primórdios da Reforma, os cantões católicos suíços tomaram medidas no início para manter o novo movimento na baía. Eles assumiram poderes judiciais e financeira do clero, estabeleceu as regras firmes de conduta para os padres, proibiu o concubinato , e reservou-se o direito de nomear sacerdotes em primeiro lugar, que já tinha sido atribuído pelos bispados . Eles também proibiu a impressão, distribuição e posse de setores reformistas; e proibiu o estudo do hebraico e grego (para pôr fim ao estudo independente de fontes bíblicas). No geral, estas medidas foram bem sucedidos: eles não só evitar a propagação da Reforma nos cantões católicos, mas também fizeram a Igreja dependente do estado e, geralmente, fortaleceu o poder das autoridades civis.

Carlo Borromeo

Os cantões católicos também manteve sua dominação da Igreja Católica após o Concílio de Trento (1545-1563), embora eles tinham aceite as suas posições. Eles se opuseram Cardeal Borromeo planos 's para a criação de um novo bispado no centro da Suíça. No entanto, eles não participam do programa de educação de Trento. Em 1574, o primeiro jesuíta escola foi fundada em Lucerne . Outros logo em seguida, e em 1579, uma universidade católica para os padres suíços, o helvetico Collegio , foi fundada em Milão . Em 1586, a nunciatura foi inaugurado em Lucerne. Os capuchinhos também foram chamados para ajudar; um claustro capuchinho foi fundada em 1581 em Altdorf .

Paralelamente a esses esforços para reformar a Igreja Católica, os cantões católicos também passou a re-catholicize regiões que haviam se convertido ao protestantismo. Além reconversões nos territórios comuns, os cantões católicos em 1560 primeiro tentou desfazer a Reforma em Glarus , onde os católicos eram uma minoria.

Os cinco cantões católicos formaram uma aliança militar com o Papa e os católicos Ducado de Sabóia , e teve o apoio de Aegidius Tschudi , o Landammann (magistrado) de Glarus. Mas, devido à falta de dinheiro, eles não poderiam intervir em Glarus pela força. Em 1564, estabeleceram-se por um tratado que previa a separação das religiões em Glarus. Havia doravante duas assembléias legislativas ( Landsgemeinde ) no cantão, um católico e um protestante, e Glarus iria enviar um católico e um representante de cada protestante ao Tagsatzung .

O Bispo de Basel , Jakob Christoph von Blarer Wartensee , mudou sua sede para Porrentruy nas montanhas do Jura , em 1529, quando se tornou protestante Basel. Em 1581, o bispado recuperou a Birs vale do rio encontra-se ao sudoeste de Basel. Em Appenzell , onde ambas as confissões coexistiram mais ou menos pacificamente, as atividades contra-reformatório que começam com a chegada dos frades capuchinhos resultou em uma fração do cantão em 1597 na Católica Appenzell Innerrhoden e protestante Ausserrhoden , que ambos tinham um voto nas o Tagsatzung .

A evolução do oeste

O Dukes of Savoy tinha tentado já há séculos para ganhar a soberania sobre a cidade de Genebra , cercado por território da Sabóia, para o Vaud , no norte do Lago de Genebra pertenceu ao ducado. A Reforma levou os conflitos de escalar mais uma vez. Genebra exilado seu bispo, que foi apoiado pelo Savoy, em 1533, para Annecy . Berna e do Valais aproveitou envolvimento do duque, no norte da Itália e sua oposição à França. Quando Francesco Sforza II morreu em Milão , em 1534, as tropas do duque eram obrigados pelo engajamento francês lá, e Bern prontamente conquistou o Vaud e, juntamente com o Valais, também territórios ao sul do Lago de Genebra , em 1536.

A aliança de 1560 dos cantões católicos com Savoy incentivados duque Emmanuel Philibert para levantar reivindicações sobre os territórios seu pai Charles III tinham perdido em 1536. Após o Tratado de Lausanne de 1564, Berna teve que retornar a Chablais sul de Lago de Genebra e do Pays de Gex (entre Genebra e Nyon ) para Savoy em 1567, e do Valais devolveu os territórios a oeste de São Gingolph dois anos depois no tratado de Thonon . Genebra foi, portanto, um protestante enclave no território católicos do Savoy novamente e, como resultado intensificou as suas relações com a confederação suíça e Berna e Zurique, em particular. Seu fundamento para a aceitação plena na confederação-a cidade era um estado associado somente foi rejeitada pela maioria católica de cantões.

Goldener Bund de 1586

Mercenaries dos cantões suíços participaram das guerras francesas da religião em todos os lados. Aqueles de cantões protestantes lutaram nas laterais dos huguenotes , apoiando Henrique de Navarra , enquanto as tropas católicas lutaram pela rei Henrique III de França . Em 1586, os sete cantões católicos (os cinco cantões alpinos, além de Fribourg e Solothurn) formaram uma aliança exclusivamente católico chamado de "Golden League" ( Goldener Bund , nomeado após as iniciais douradas no documento) e face com os Guise , que eram também apoiado pela Espanha. Em 1589, Henry III foi assassinado e Henrique de Navarra sucedeu-lhe como Henrique IV de França , e, portanto, os mercenários protestantes agora lutou para o rei.

Desde 1586, o duque de Sabóia, Charles Emmanuel I , tinha colocado Genebra sob um embargo. Com a nova situação de 1589, a cidade agora tem o apoio não só de Berna, mas também do rei francês, e foi para a guerra. A guerra entre Genebra e Savoy continuou mesmo após a Paz de Vervins e o Édito de Nantes , em 1598, que terminou as guerras na França adequada. Na noite de 11-12 dezembro 1602, as tropas do duque, sem sucesso, tentaram invadir a cidade, o que definitivamente mantido sua independência da Savoy na paz de Saint Julien , celebrado no verão seguinte. A refutação deste ataque, L'Escalade , ainda é comemorado hoje em Genebra.

Também em 1586, um católico golpe de Estado em Mulhouse , um associado da confederação, solicitado a intervenção militar dos cantões protestantes, que rapidamente restabelecida a antiga ordem protestante. Estrasburgo , outra cidade protestante, queria juntar-se a confederação em 1588, mas como Genebra cerca de vinte anos antes, ele foi rejeitado pelos cantões católicos. No Valais , a Reforma teve algum sucesso, especialmente na parte inferior do Rhone vale. No entanto, em 1603, os cantões católicos interveio, e com o seu apoio re-Catholicisation sucedido e as famílias protestantes tiveram que emigrar.

Guerra dos Trinta Anos

Cerco do Hohentwiel forte em 1641.

Durante as Guerra dos Trinta Anos , a Suíça era um "oásis de paz e prosperidade" relativa ( Grimmelshausen ) na Europa devastada pela guerra. Os cantões haviam concluído numerosos mercenários contratos e alianças de defesa com parceiros em todos os lados. Alguns desses contratos neutralizaram mutuamente, o que permitiu a confederação manter-se neutro. Politicamente, os vizinhos todos os poderes tentou tomar influência, por meio de comandantes mercenários como Jörg Jenatsch ou Johann Rudolf Wettstein .

Apesar das diferenças religiosas dos cantões, o Tagsatzung desenvolvido um forte consenso contra qualquer envolvimento militar direto. A confederação não permitiu qualquer exército estrangeiro para atravessar seu território: as passagens alpinas permaneceu fechada para a Espanha, assim como uma oferta aliança do rei sueco Gustav Adolph foi rejeitada. A única exceção foi a permissão para o exército francês de Henri de Rohan para marchar através dos cantões protestantes aos Grisons. A defesa comum foi montado somente em 1647, quando os suecos exércitos chegou Lake Constance novamente.

Os Grisons não teve tanta sorte. Os Três Ligas eram uma federação de 48 comunas individuais que estavam em grande parte independente; sua reunião ordinária, realizada sem poderes reais. Enquanto isso tivesse ajudado a evitar grandes guerras religiosas durante e após a Reforma, rixas entre as principais clãs (por exemplo, entre a von Planta eo von Salis ) eram comuns. Quando tal contenda transbordou para o Valtellina em 1619, um território sujeito das Três Ligas, a população não respondeu na mesma moeda, matando os governantes protestantes em 1620 e chamando Habsburg Espanha para pedir ajuda. Para os próximos 20 anos, as Grisons foi devastada pela guerra. Para os Habsburgos, dos Grisões era uma conexão de importância estratégica entre Milan e Áustria . O Valtellina tornou-se o espanhol, e em outras partes do nordeste dos Grisões foram ocupados e re-Catholicised pela Áustria.

França interveio pela primeira vez em 1624, mas conseguiu conduzir o espanhol fora dos Grisões apenas em 1636. No entanto, Henri de exército francês de Rohan teve que se retirar após as intrigas políticas de Jürg Jenatsch , que conseguiu jogar o francês off contra os espanhóis . Até 1639, as Três Ligas havia readquirido todo o seu território, comprando de volta as partes ocupadas por Áustria. Eles ainda foram restituídos seu território, no sul (Valtellina, Bormio , e Chiavenna ), mas estes tinham de permanecer católicos sob a proteção do Milan.

O prefeito de Basel, Johann Rudolf Wettstein , fez lobby para um reconhecimento formal da confederação suíça como um estado independente na paz de Westphalia . Apesar de facto independente desde o fim da Guerra da Suábia , em 1499, a confederação ainda era oficialmente uma parte do Sacro Império Romano . Com o apoio de Henri II d'Orléans , que também era príncipe de Neuchâtel e do chefe da delegação francesa, ele conseguiu obter a isenção formal do império para todos os cantões e associados da confederação.

Desenvolvimentos sociais

A folha de Hans Holbein 's Totentanz de 1538.

Os historiadores contam 13 ( Genebra ) ou 14 ( St Gallen ) praga surge na Suíça entre 1500 e 1640, sendo responsável por 31 praga anos e, desde 1580, a varíola surtos com uma taxa especialmente elevada mortalidade (80-90 % ) entre as crianças com idade inferior de cinco anos ocorreu a cada 4-5 anos. No entanto, a população na Suíça cresceu no século 16 a partir de cerca de 800.000 a cerca de 1.100.000, ou seja, mais de 35%.

Absolutismo em ascensão

Este crescimento populacional causado mudanças significativas em uma sociedade pré-industrial que poderia expandir já não significativamente seu território. A dependência da confederação sobre as importações aumentaram, e os preços subiram. No campo, assentamentos de propriedades cada vez mais levar a pequenas e pequenas propriedades insuficientes para sustentar uma família, e uma nova classe de daytallers ( Tauner ) cresceu de forma desproporcional. Nas cidades, também, o número de pobres aumentou. Ao mesmo tempo, os territórios sujeitos rurais tornaram-se mais e mais (financeiramente) dependente das cidades. O poder político estava concentrado em poucas famílias ricas, que com o tempo passou a considerar seus escritórios como hereditária e tentou limitá-los a seu próprio círculo exclusivo. Este solicitou a resposta de ambos os camponeses e cidadãos livres, que se ressentiam tal restrição dos seus direitos democráticos, e em torno de 1523-1525, também alimentada pelo espírito reformatório, revoltas eclodiram em diversos cantões, tanto rural e urbano. O principal objetivo dos insurgentes era a restituição de direitos comuns de idade, não a instituição de uma nova ordem. Embora comumente chamado de Guerra Camponesa , o movimento também incluiu os cidadãos livres, que viram os seus direitos restringidos nas cidades também. Ao contrário do que o desenvolvimento do Sacro Império Romano , onde as hostilidades escalado ea rebelião foi colocada pela força, não só foram isolados conflitos armados na confederação. As autoridades, já envolvidos em atividades reformatórios ou contra-reformatório, conseguiu subjugar esses levantes apenas pela outorga de concessões. No entanto, os absolutistas tendências mantido lentamente transformando os cantões democrata em oligarquias . Em 1650, a ordem absolutista foi firmemente estabelecida e iria prevalecer por mais 150 anos como o Ancien Régime .

A perseguição de hereges

A intolerância geralmente generalizada do tempo, como testemunhado pela Inquisição , amplificado pelos conflitos entre protestantes e católicos, não deixou lugar para dissidentes. anabatistas , que tomaram a idéia de derivar novas regras sociais a partir do estudo direto de fontes bíblicas ainda mais longe do Os reformadores protestantes apenas em conflito não só com as Igrejas estabelecidas sobre a questão do batismo , mas também com as autoridades civis, porque, não tendo encontrado qualquer justificação bíblica, eles se recusaram a pagar impostos ou a aceitar qualquer autoridade. Ambos os católicos e protestantes cantões perseguia-os com todas as suas forças. Seguindo o forçou afogamento de Felix Manz no rio Limmat em Zurique, em 1527, muitos anabatistas emigrou para Moravia . Antitrinitarians não se saíram melhor, Miguel Servet foi queimado na fogueira em Genebra, em 27 de outubro, 1553.

Não havia nenhum indivíduo a liberdade de religião na Suíça, ou de fato toda a Europa, naquele tempo de qualquer maneira. A máxima de cuius regio, eius religio ("cuja região, sua religião") significava que os indivíduos tiveram que adotar a fé de seus governantes. Dissidentes que não quer se converter normalmente tinha que (mas também foram autorizados a) emigrar em outros lugares, em uma região onde a sua fé era a religião do Estado. A família Bullinger, por exemplo, teve que se deslocar de Bremgarten no Freiamt , que foi re-Catholicised após a segunda guerra de Kappel, para a cidade protestante de Zürich.

O século 16 também viu a altura de caça às bruxas na Europa, e na Suíça não foi excepção. Começando por volta de 1530, que culminou por volta de 1600, e depois, lentamente diminuindo, inúmeros julgamentos de bruxas foram realizadas em ambos os protestantes e cantões católicos. Estes, muitas vezes terminou com sentenças de morte (geralmente queima) para os acusados, que geralmente eram mulheres idosas, pessoas aleijadas, ou outros párias sociais.

Ciência e das artes: o Renascimento na Suíça

The Old Confederação suíça em um mapa incluído no "Topographia Helvetiae" por Matthäus Merian 1652

Humanismo e do Renascimento levou a novos avanços da ciência e das artes. Paracelso ensinou na Universidade de Basel . Hans Holbein , o Jovem trabalhou até 1526 na Basiléia; seu estilo de renascimento alto teve uma profunda influência em pintores suíços. Conrad Gessner em Zürich fez estudos em sistemática botânica , e os mapas geográficos e vistas da cidade produzidas por exemplo, por Matthäus Merian mostrar o início de uma científico cartografia . Em 1601, uma versão inicial do teodolito foi inventado em Zürich e prontamente utilizada para triangular a cidade. Basileia e Genebra tornou-se centros de impressão importantes, com uma produção igual à do ex Strasbourg ou Lyon. Seus impressão tratos reformatórios promoveu muito a disseminação dessas idéias. Primeiros jornais apareceu no final do século 16, mas desapareceu logo novamente devido à censura das autoridades absolutistas. Na arquitetura, houve uma forte italiano e especialmente florentino influência, visível em muitos moradia de um rico do magistrado. Famoso barroco arquiteto Francesco Borromini nasceu 1599 no Ticino .

Muitos huguenotes e outros refugiados protestantes de toda a Europa fugiram para Basel, Genebra e Neuchâtel. Genebra, sob Calvin e seu sucessor, Theodore Beza exigiu sua naturalização e estrita adesão à doutrina calvinista, enquanto Basel, onde a universidade tinha re-inaugurado em 1532, tornou-se um centro de liberdade intelectual. Muitos desses imigrantes eram artesãos ou homens de negócios e contribuiu muito para o desenvolvimento do sector bancário e do relógio.

 

 

 

Theodore Beza

Theodore-de-Beze-2.jpg

Nascido          Théodore de Bèze ou de Besze

24 de junho de 1519 Vézelay , Borgonha , França

Morreu           13 de outubro de 1605 (aos 86 anos) Genebra , Suíça

Ocupação       Pastor, autor, teólogo

Trabalho notável       Summa totius Christianismi

O trabalho teológico

Tradição ou movimento       Reformado, o calvinismo

Theodore Beza ( Latin : Theodorus Beza ; Francês : Théodore de Bèze ou de Besze ; 24 de junho de 1519 - 13 de outubro de 1605) foi um francês protestante Christian teólogo e estudioso , que desempenhou um papel importante na Reforma . Um membro da monarchomaque movimento que se opunha a monarquia absoluta , ele era um discípulo de John Calvin e viveu a maior parte de sua vida na Suíça.]

1 Biografia

1.1 Início da vida

1.2 Professor em Lausanne

1.3 Journeys em nome dos protestantes

1.4 instala-se em Genebra

1.5 Eventos de 1560-1563

1.6 sucessor de Calvino

1.7 Curso de eventos depois de 1564

1.8 O colóquio de Mömpelgard

1.9 Últimos dias

2 As obras literárias

2.1 escritos Humanísticos e históricos

2.2 obras teológicas

2.3 de Beza Novo Testamento em grego

3 Veja também

4 Notas

5 Referências

6 Ligações externas

Início da vida

Theodore Beza nasceu em Vézelay , na Borgonha , França. Seu pai, Pierre de Beze, governador real de Vézelay , descendente de uma família borgonhesa de distinção; sua mãe, Marie Bourdelot, era conhecido por sua generosidade. O pai de Beza tinha dois irmãos; Nicholas, que foi membro do Parlamento em Paris; e Claude, que era abade do cisterciense mosteiro Froimont na diocese de Beauvais .

Nicholas, que era solteiro, durante uma visita a Vézelay ficou tão satisfeito com Theodore que, com a permissão de seus pais, ele levou a Paris para educá-lo lá. De Paris, Theodore foi enviado para Orléans em dezembro 1528 para receber instruções do famoso professor de alemão Melchior Wolmar . Ele foi recebido na casa de Wolmar, e no dia em que isso aconteceu foi depois celebrada como um segundo aniversário.

Jovem Beza logo em seguida seu professor de Bourges , em que este último foi chamado pela duquesa Margaret de Angoulême , irmã de Francisco I . Na época, Bourges foi o foco do movimento da Reforma na França. Em 1534, depois de Francisco I emitiu seu édito contra inovações eclesiásticas, Wolmar voltou para a Alemanha. Beza, de acordo com o desejo de seu pai, voltou para Orléans para estudar Direito, e passou quatro anos lá (1535-1539). A busca da lei teve pouca atração por ele; ele gostava mais da leitura dos clássicos antigos, especialmente Ovídio , Catulo , e Tibullus .

Ele recebeu o grau de licenciados em direito 11 de agosto de 1539, e, como seu pai desejado, foi para Paris, onde começou a praticar. Para apoiá-lo, seus parentes tinham obtido por ele dois benefices, cujas receitas ascenderam a 700 coroas de ouro por ano; e seu tio tinha prometido para fazê-lo seu sucessor.

Beza passou dois anos em Paris e ganhou uma posição de destaque nos círculos literários. Para escapar às muitas tentações a que foi exposta, com o conhecimento de dois amigos, ele se envolveu no ano de 1544 a um jovem de descendência humilde, Claudine Denoese, prometendo se casar com ela publicamente, logo que a sua situação permitiria isso.

Em 1548, ele publicou uma coleção de Latin poesia , Juvenilia , o que o tornou famoso, e ele foi amplamente considerado um dos melhores escritores de poesia latina do seu tempo. Alguns advertiu contra a leitura de dados biográficos em seus escritos. Philip Schaff argumentou que era um erro de "ler entre as linhas que ele nunca teve a intenção de colocar lá" ou imaginar "crimes de que ele não era culpado mesmo em pensamento."

Logo após a publicação de seu livro, ele adoeceu e sua doença, relata-se, revelou-lhe suas necessidades espirituais. Aos poucos, ele chegou a aceitar a salvação em Cristo, que levantou os espíritos. Ele, então, resolveu cortar suas conexões da época, e foi para Genebra , na cidade francesa de refúgio para os evangélicos (adeptos do movimento da Reforma), onde chegou com Claudine em 23 de outubro de 1548.

Docente de Lausanne

Ele foi recebido por João Calvino , que o havia encontrado já na casa de Wolmar, e casou-se na igreja. Beza estava em uma perda para a ocupação imediata, então ele foi para Tübingen para ver seu antigo professor Wolmar. No caminho para casa, ele visitou Pierre Viret em Lausanne, que trouxe sobre sua nomeação como professor de grego na academia lá, em novembro 1549. ]

Beza encontrou tempo para escrever um drama bíblico, Abraão sacrifiant , [ 3 ] em que ele contrastou o catolicismo com o protestantismo , e o trabalho foi bem recebido. Em junho de 1551, ele acrescentou alguns salmos para a versão francesa dos Salmos iniciada por Clément Marot , que também foi muito bem sucedida.

Quase ao mesmo tempo, ele publicou Passavantius, ,  uma sátira dirigida contra Pierre Lizet , o ex-presidente do Parlamento de Paris , e principal autor da "câmara ardente" ( ardente chambre ), que, na época (1551) foi abade de S. Victor, perto de Paris e de publicação de uma série de escritos polêmicos.

De caráter mais graves foram duas controvérsias em que Beza estava envolvido neste momento. A primeira dizia respeito à doutrina da predestinação e da controvérsia de Calvin com Jerome Hermes Bolsec . A segunda se refere à queima de Miguel Servet em Genebra, 27 de outubro de 1553. Em defesa da Calvin e os magistrados de Genebra, Beza publicou em 1554 a obra De haereticis uma civili magistratu puniendis (traduzido para o francês em 1560).

Journeys em nome dos protestantes

Théodore De Beza por um artista desconhecido, inscrito em 1605

Em 1557, Beza teve um interesse especial nas Waldensians de Piedmont , que estavam sendo assediados pelo governo francês. Em seu nome, ele foi com William Farel para Berna , Zurique , Basel , e Schaffhausen , em seguida, para Strasburg , Mömpelgard , Baden , e Göppingen . Em Baden e Göppingen, Beza e Farel feito uma declaração relativa vista os valdenses "sobre o sacramento em 14 de maio de 1557. A declaração escrita claramente sua posição e foi bem recebido pelos teólogos luteranos, mas foi fortemente desaprovado em Berna e Zurique .

No outono de 1558, Beza empreendeu uma segunda viagem com Farel para Worms por meio de Strasburg, na esperança de provocar uma intercessão pelos príncipes evangélicos do império em favor dos irmãos perseguidos em Paris. Com Melanchthon e outros teólogos, em seguida, reuniu-se na Colóquio de Worms , Beza propôs uma união de todos os cristãos protestantes, mas a proposta foi decididamente negado por Zurique e Berna.

Relatórios falsos atingiu os príncipes alemães que as hostilidades contra os huguenotes na França haviam cessado e nenhuma embaixada foi enviado para o tribunal da França. Como resultado, Beza empreendeu outra viagem com Farel, Johannes Buddaeus , e Gaspard Carmel para Strasburg e Frankfort, onde o envio de uma embaixada de Paris foi resolvido em cima.

Instala-se em Genebra

Após seu retorno para Lausanne, Beza ficou muito perturbado. Em união com muitos ministros e professores na cidade e país, Viret no último pensamento de estabelecer um consistório e da introdução de uma disciplina eclesiástica que se deve aplicar a excomunhão especialmente na celebração da comunhão. Mas o Bernese, em seguida, no controle de Lausanne, não teria nenhum governo da Igreja calvinista. Isso causou muitas dificuldades, e Beza achou melhor em 1558, ao acordo em Genebra. Aqui ele foi dado cadeira de grego na academia recém-criada, [ 2 ] e após a morte de Calvin também a de teologia. Ele também foi obrigado a pregar.

Ele completou a revisão do Pierre Olivetan tradução 's do Novo Testamento , começou alguns anos antes. Em 1559, ele empreendeu uma outra viagem no interesse dos huguenotes, desta vez para Heidelberg . Mais ou menos ao mesmo tempo, ele teve que defender Calvin contra Joachim Westphal em Hamburgo e Tilemann Heshusius .

Mais importante do que essa atividade polêmica foi a declaração de Beza de sua própria confissão. Ele foi originalmente preparado para o pai, para justificar suas ações e publicado em forma de revista para promover o conhecimento Evangélica entre compatriotas de Beza. Ele foi impresso em latim em 1560 com uma dedicatória para Wolmar. Uma tradução para o Inglês foi publicado em Londres, 1563, 1572, e 1585. Traduções em alemão, holandês e italiano também foram emitidas.

Eventos de 1560-1563

Nesse meio tempo, as coisas tomaram tal forma na França que o futuro mais feliz para o protestantismo parecia possível. Rei Anthony de Navarra , cedendo aos pedidos urgentes de nobres evangélicos, declarou sua vontade de ouvir um professor proeminente da Igreja. Beza, um nobre francês e chefe da academia na metrópole do protestantismo francês, foi convidado a Castelo Nerac, mas não conseguiu plantar a semente da fé evangélica no coração do rei.

No ano seguinte, 1561, Beza representou os evangélicos no Colóquio de Poissy , e de forma eloquente defendeu os princípios da fé evangélica.] O colóquio foi sem resultado, mas Beza como a cabeça e defensor de todas as congregações reformadas da França era reverenciado e odiado ao mesmo tempo. A rainha insistiu em outra conversa, que foi inaugurado em St. Germain 28 janeiro de 1562, 11 dias após a proclamação do famoso decreto de janeiro, que concedeu privilégios importantes para os da fé reformada. Mas a conversa foi interrompida quando se tornou evidente que o partido católico estava preparando (após o Massacre de Vassy , em 1º de março) para derrubar o protestantismo.

Beza emitido às pressas uma carta circular (25 de março) a todas as congregações reformadas do império, e foi para Orléans com o líder huguenote Conde e suas tropas. Foi necessário proceder rapidamente e energeticamente. Mas não havia nem soldados nem dinheiro. A pedido do Conde, Beza visitou todas as cidades huguenotes obter ambos. Ele também escreveu um manifesto no qual argumentava a justiça da causa reformada. Como um dos mensageiros para recolher soldados e dinheiro entre os seus correligionários, Beza foi nomeado para visitar a Inglaterra, Alemanha e Suíça. Ele foi para Estrasburgo e Basileia, mas encontrou-se com o fracasso. Ele então retornou a Genebra, onde chegou setembro 4. Ele mal tinha sido há 14 dias, quando foi chamado mais uma vez para Orléans por D'Andelot. A campanha foi se tornando mais bem-sucedida; mas a publicação do edital infeliz de pacificação que Conde aceite (março 12,1563) preenchido Beza e todo protestante França com horror.

O sucessor de Calvino

A parede da reforma em Genebra . A partir da esquerda: William Farel , João Calvino , Beza e John Knox

Por 22 meses Beza tinha estado ausente de Genebra, e os interesses da escola e da igreja lá e, especialmente, a condição de Calvino tornou-se necessário para ele voltar. Para não havia ninguém para tomar o lugar de Calvin, que estava doente e incapaz já de suportar o fardo descansando em cima dele. Calvino e Beza dispostos a exercer as suas funções em conjunto, em semanas alternadas, mas a morte de Calvin ocorreu logo depois (27 de maio de 1564). Por uma questão de curso Beza foi o seu sucessor.

Até 1580, Beza não era apenas moderador da Companhia de Pastores , mas também a verdadeira alma do grande instituição de ensino em Genebra que Calvino tinha fundado em 1559, que consiste em um ginásio e uma academia. Enquanto ele viveu, Beza estava interessado no ensino superior. O jovem protestante por quase quarenta anos se aglomeravam sua sala de aula para ouvir suas palestras teológicas, em que ele expôs a mais pura ortodoxia calvinista. Como conselheiro, ele foi ouvido por ambos os magistrados e os pastores. Genebra está em dívida com ele para a fundação de uma escola de direito em que François Hotman , Jules Pacius, e Denys Godefroy, os juristas mais eminentes do século, lecionou por sua vez (cf. Charles Borgeaud, L'Academie de Calvino, Genebra, 1900 ).

Curso de eventos depois de 1564

Xilogravura de Theodore Beza

Como sucessor de Calvino, Beza foi muito bem sucedida, não só no exercício de seu trabalho, mas também em dar paz para a Igreja em Genebra. Os magistrados haviam apropriado integralmente as idéias de Calvino, e a direção dos assuntos espirituais, os órgãos dos quais eram os "ministros da palavra" e "consistório", foi fundada em uma base sólida. Nenhuma controvérsia doutrinária surgiu após 1564. As discussões questões de natureza prática, social, ou eclesiástico, como a supremacia dos magistrados sobre os pastores, a liberdade na pregação em causa, bem como a obrigação de os pastores a submeter-se a maioria da Empresa de Pastores.

Beza obtruded sua vontade em nada para os seus colaboradores, e não tomou medidas duras contra colegas imprudentes ou de cabeça quente, embora às vezes ele levou seus casos na mão e atuou como mediador; e ainda muitas vezes ele experimentou uma oposição tão extrema que ele ameaçou demitir-se. Embora ele estava inclinado a tomar parte dos magistrados, ele sabia como defender os direitos e independência do poder espiritual quando a ocasião se levantou, sem, no entanto, concedendo-lhe uma tal influência preponderante como fez Calvin.

Beza não acreditava que seria prudente para a Companhia de Pastores ter uma cabeça permanente. Ele convenceu a Companhia de petição ao Conselho pequeno para ter condições limitadas para a posição de moderador. Em 1580 o Conselho acordou em um sistema de presidência rotativa semanal.]

Sua atividade foi ótimo. Ele mediou entre a Compagnie e da magistratura; este último pediu continuamente o seu conselho, mesmo em questões políticas. Ele correspondeu com todos os líderes do partido Reformada na Europa. Após a St. Massacre do dia de Bartholomew (1572), ele usou sua influência para dar aos refugiados uma recepção hospitaleira em Genebra.

Em 1574, ele escreveu seu De jure magistratuum ( Direito de Magistrados ), no qual ele enfaticamente protestou contra a tirania em assuntos religiosos, e afirmou que é legítimo que um povo se oporem a uma magistratura indigno de uma maneira prática e se necessário o uso de armas e depô-los.

Resumindo: Sem ser um grande dogmatician como o seu mestre, nem um gênio criativo na esfera eclesiástica, Beza tinha qualidades que o tornaram famoso como humanista, exegeta, orador, e líder em assuntos religiosos e políticos, e qualificou-o para ser o guia dos calvinistas em toda a Europa. Nas várias controvérsias em que ele foi elaborado, Beza, muitas vezes mostrou um excesso de irritação e intolerância, a partir do qual Bernardino Ochino , pastor da congregação italiana em Zurique (por conta de um tratado que continha alguns pontos questionáveis ​​sobre a poligamia) e Sebastian Castellio em Basel (por conta de sua Latina e traduções francesas da Bíblia) teve especialmente a sofrer.

Com Reformada da França, Beza continuou a manter as relações mais próximas. Ele foi o moderador do sínodo geral que se reuniu em abril de 1571, em La Rochelle e decidiu não abolir a disciplina da igreja ou a reconhecer o governo civil como cabeça da Igreja, como o Paris-ministro Jean Morel e do filósofo Pierre Ramus exigiu; ele também decidiu confirmar de novo a doutrina calvinista da Ceia do Senhor (pela expressão: "substância do corpo de Cristo") contra Zwinglianism, o que causou uma discussão muito desagradável entre Beza e Ramus e Heinrich Bullinger .

No ano seguinte (maio de 1572), ele teve um papel importante no sínodo nacional em Nîmes . Ele também estava interessado nas controvérsias que em causa a Confissão de Augsburgo , na Alemanha, especialmente depois de 1564, sobre a doutrina da pessoa de Cristo e do sacramento, e publicou várias obras contra Westphal , Hesshusen , Selnecker , Johannes Brenz , e Jakob Andrea . Isso fez com que ele, especialmente depois de 1571, odiado por todos aqueles que aderiram ao luteranismo em oposição a Melanchthon.

O colóquio de Mömpelgard

O último conflito polêmico de importância Beza encontrado a partir dos luteranos estava no Colóquio de Mömpelgard , 14-27 março de 1586, para o qual havia sido convidado pelo Luterana Contagem Frederick de Württemberg, no desejo dos moradores de língua francesa e reformados bem como pelos nobres franceses que tinham fugido para Mömpelgard. Por uma questão de curso destina-se a união que era o objectivo do colóquio não foi provocada; no entanto, diante chamado desenvolvimentos graves dentro da Igreja Reformada.

Quando a edição dos atos do colóquio, como preparado por Jakob Andrea, foi publicado, Samuel Huber , de Burg perto de Berna, que pertencia à facção Lutheranizing do clero suíços, levou tão grande ofensa à doutrina da predestinação supralapsariano proposto pelo Mömpelgard por Beza e Musculus que ele sentiu ser o seu dever de denunciar Musculus aos magistrados do Bern como um inovador na doutrina. Para ajustar a matéria, os magistrados arranjado um colóquio entre Huber e Musculus (02 de setembro de 1587), na qual o ex representou o universalismo, este último o particularismo, de graça.

À medida que a conversa foi falha de resultados, um debate foi organizado em Berna, em abril 15-18, 1588, em que a defesa do sistema aceito de doutrina era no início colocados em mãos de Beza. Os três delegados dos cantões Helvetic que presidiu o debate declarou no final que Beza tinha justificado o ensino proposto pelo Mömpelgard como o ortodoxo, e Huber foi demitido de seu cargo.

Últimos dias

Após esse tempo, a atividade de Beza foi confinado mais e mais para os assuntos de sua casa. Seu fiel esposa Claudine tinha morreu sem filhos em 1588, poucos dias antes de ir para o Disputation Bern. Quarenta anos eles viveram felizes juntos. Ele contratou, a conselho de seus amigos, um segundo casamento com Catharina del Piano, uma viúva genovês, a fim de ter uma companheira em seus anos de declínio. Até seu sexagésimo quinto ano ele gozava de excelente saúde, mas depois que um afundamento gradual de sua vitalidade tornou-se perceptível. Ele era ativo no ensino até janeiro 1597.

A experiência mais triste em seus velhos tempos foi a conversão do rei Henry IV ao catolicismo, apesar de suas exortações mais sinceros (1593). É estranho dizer, em 1596, o relatório foi espalhado pelos jesuítas na Alemanha, França, Inglaterra e Itália, que Beza e da Igreja de Genebra tinha voltado para o seio de Roma, e Beza respondeu em uma sátira que revelou a posse ainda de sua velho fogo de pensamento e vigor de expressão.

Ele morreu em Genebra . Ele não foi enterrado, como Calvin, no cemitério geral, Plain-Palais (para os Savoyards ameaçou sequestrar seu corpo a Roma), mas no sentido de os magistrados, no mosteiro de St. Pierre.

FONTE www.estudarhistoriadaigreja.blogspot.com